-->

11 de dezembro de 2015

Construção de praça na Lagoa do Toco está abandonada


Apesar do grande volume de dinheiro que foi repassado ao município de Russas nos últimos 3 anos da atual gestão, o Prefeito não conseguiu decolar ainda uma obra de grande porte. Várias obras de pequeno porte foram iniciadas, mas muitas delas estão paradas, algumas sendo vandalizas e servindo como pontos de encontro para o tráfico de drogas.

Um exemplo de obra parada é a da praça da Lagoa do Toco, que foi prometida, teve início, mas parou a mais de ano e não teve sua continuação. A população daquela comunidade sente-se enganada com as promessas e falácias feitas na época da eleição e que não foram cumpridas. 

Isso é cuidar bem de Russas?




Corrupção pode ampliar atrasos na Transposição do São Francisco



Apontada como a principal alternativa de fornecimento hídrico para os cearenses nos próximos anos, caso as previsões de mais um período de seca se concretizem, a Transposição do Rio São Francisco corre o risco de parar até que sejam concluídas as investigações sobre desvios milionários de recursos destinados pelo Governo Federal para a conclusão da obra que vai beneficiar mais de 12 milhões de pessoas em 390 municípios dos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Prevista para terminar em 2017, a transposição do “Velho Chico” atende a uma demanda de recursos hídricos na região Nordeste do Brasil.

Essa possibilidade pautou o discurso do deputado estadual Roberto Mesquita (PV) na sessão desta sexta-feira, 11, na Assembleia Legislativa. Ele alertou para o risco de a obra ser paralisada, o que seria uma verdadeira “tragédia” para os cearenses que vêm nela a esperança de abastecimento de água, caso tenhamos mais um ano de seca. “Não podemos deixar que essa obra pare. Com a situação de seca que estamos vivendo, precisamos da entrega, que é fundamental”, ressaltou.

A integração do Rio São Francisco é considerada a maior obra de infraestrutura para abastecimento de água da história do Brasil. Iniciada em 2007, a conclusão da transposição estava originalmente planejada para 2012, mas após vários contratempos, a entrega foi sendo adiada. Nesse intervalo também faltaram os investimentos. O orçamento inicial previa R$ 4,8 bilhões, mas atualmente supera os R$ 8 bilhões.

De olho nos números, a Polícia Federal iniciou investigação no sentido de apurar superfaturamento de obras de engenharia executadas por empresas em dois dos 14 lotes da transposição do Rio São Francisco. Nesta sexta-feira, foi deflagrada a Operação Vidas Secas – Sinhá Vitória. O nome representa a mulher do sertão, que não se rende à miséria. Uma personagem descrita no livro “Vidas Secas” de Graciliano Ramos, como uma mulher forte, que fazia as contas do pagamento recebido do dono da fazenda onde trabalhavam sempre chegando à conclusão de que eram roubados.

Segundo a Polícia Federal, foram presos um executivo que representa a OAS e a Coesa, um da Barbosa Mello e dois da Galvão Engenharia. As prisões são temporárias e valem por cinco dias, prorrogáveis por mais cinco, ou podem ser convertidas em preventivas – quando não há prazo definido. Além das prisões, cerca de 150 policiais federais cumpriram 32 mandados judicias, sendo 24 de busca e apreensão, quatro de condução coercitiva (quando a pessoa é levada para prestar depoimento) no Ceará, Pernambuco, Goiás, Mato Grosso, São Paulo, no Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e na Bahia.

Ainda de acordo com a PF, empresários do consórcio OAS/Galvão/Barbosa Melo/Coesa utilizaram empresas de fachada para desviar cerca de R$ 200 milhões das verbas públicas. Os valores eram destinados à transposição do rio, no trecho que vai do agreste de Pernambuco até a Paraíba. Os contratos investigados, até o momento, são de R$ 680 milhões.

Ceará Agora

Princípio de motim é registrado na CPPL IV


Um princípio de motim foi registrado na madrugada desta sexta-feira, 11, entre os presos da rua E da Casa de Privação Provisória de Liberdade Agente Elias Alves da Silva (CPPL IV), em Itaitinga, 27,1 km de Fortaleza. 

O grupo foi controlado por equipe do Grupo de Apoio Penitenciário (GAP), conforme a Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus). Os internos iniciaram o tumulto após tentarem expulsar um grupo de cinco presos da vivência, informou a secretaria.

Testemunhas informaram que foram ouvidos tiros no local, e dois internos foram levados ao hospital. ''Um por ter sofrido uma convulsão e outro por ter sido lesionado durante a ação, mas retornaram ainda na madrugada após atendimento e liberação'', completa a pasta.

O POVO Online

Morador de rua passa em 1º lugar em concurso público para coveiro em MG


Valter Fonseca, 41, é natural de Ilhéus (BA) e vive há 10 anos nas ruas de Patos de Minas (MG), a 456 quilômetros de Belo Horizonte. Nesta semana, viu a vida mudar de rumo. O nome dele aparece em primeiro lugar na lista de aprovados no concurso público para coveiro na cidade mineira. Dos 30 pontos, Valter fez 26.

Eram 21 candidatos disputando 3 vagas. O emprego tem salário de R$ 805,18, além de benefícios como vale-alimentação, vale transporte e plano de saúde. 

"Quando terminei a prova, no dia 18 de outubro, não pensava que tinha feito tantos pontos. Dois dias depois saiu o gabarito e conferi minha prova. Fui até uma costureira que sempre costura minha roupa quando rasga e ela me disse: 'Você passou; fez 85% da prova'. Fiquei tão emocionado que não sabia o que fazer."

A vida nas ruas da cidade do interior de Minas começou em 2005, cinco anos depois de ter saído de Ilhéus. Naquela época, se separou da ex-mulher e perdeu o emprego.

"Entrei em depressão, comecei a usar álcool e só parei há cinco anos, quando vi a morte de perto. Hoje durmo na varanda de um bar e faço bico nas casas e restaurantes da cidade para sobreviver", conta.

A escolha pelo cargo de coveiro, segundo ele, foi por considerar ter habilidade com trabalhos braçais.

Para estudar, Valter contou com a ajuda da assistente social Maria Augusta de Lacerda Ferreira, diretora do Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) de Patos de Minas. Ela o encontrou nas ruas há três anos e começou a ajudá-lo a melhorar de vida. 

Depois de indicar o morador de rua para cinco empregos diferentes e ter resposta negativa em todos eles, a assistente social viu no concurso a oportunidade para que ele mudasse de vida. Maria Augusta, então, imprimiu para ele provas, simulados, notícias e os cadernos de provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) dos últimos dois anos.

"Ele chegou a fazer até três provas em um dia só. A gente sabia que ele estudava nas praças e na rua com os livros que ele buscava aqui. Vi muita dedicação por parte dele e o resultado foi merecedor", conta ela. "Eu não fiz nada além da minha função, mas a sensação de felicidade que tive foi a mesma que se um filho tivesse passado. Isso prova que vale a pena ajudar."

Valter Fonseca ainda está vivendo na rua e aguarda o concurso ser homologado para ser chamado e começar a trabalhar. 

"Eu quero sair das ruas. Meu maior sonho é começar a trabalhar para ter a renda própria e conseguir recomeçar minha vida em um lar."

Uol

Policiais do Bope são investigados por vazamento de informações a traficantes


Em operação realizada nesta sexta-feira (11), intitulada Black Evil, a Polícia Militar e o Ministério Público do Rio de Janeiro pretendem cumprir cinco mandados de prisão preventiva e outros 15 de busca e apreensão contra policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope). Eles são acusados de corrupção passiva, e quatro já foram presos.

A denúncia do MP à Justiça afirma que os suspeitos em questão receberam propinas de traficantes de comunidades do Rio e da Baixada Fluminense, tudo em troca de informações sobre operações do Bope. O esquema, que movimentava valores entre R$ 2 mil e R$ 10 mil, teria acontecido entre agosto e dezembro deste ano.

Mandados foram expedidos contra os policiais Maicon Ricardo Alves da Costa, o Preto 1; André Silva de Oliveira, o Preto 2; Raphael Canthé dos Santos, o Preto 3; e Rodrigo Meleipe Vermelho Reis. Outro mandado também foi expedido contra o Policial Militar Silvestre André da Silva Felizardo, o Corintians, ex-membro do Bope.

Ainda segundo a denúncia, as atividades dos policiais do Batalhão eram monitoradas 24 horas por todos os dias da semana, e os detalhes eram vazados aos criminosos.

Agentes da Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança, da Inteligência e da Corregedoria da PMERJ e ainda o próprio comandante do Bope participaram das investigações. Também suspeita-se que armas apreendidas em ações do Bope eram negociadas com os traficantes.

Diário do Nordeste

Suspeito de assalto é morto após perseguição e tiroteio com a Polícia

Um assalto a um motoqueiro, na noite da última quinta-feira (10), terminou em tiroteio entre bandidos e uma composição da Polícia Militar (PM), no município de Pacajus, Região Metropolitana de Fortaleza. Um dos suspeitos morreu.

Segundo informações do capitão Rodrigues, comandante do Comando Tático Rural (Cotar), dois homens roubaram o motociclista, por volta das 20h. Uma viatura do Cotar foi acionada pela vítima. Os suspeitos chegaram a ser identificados, mas fugiram.

Os agentes de segurança perseguiram os criminosos que, ao perceberem a presença policial, efetuaram diversos disparos contra a viatura. Os PMs revidaram e conseguiram atingir um dos bandidos, que não resistiu e faleceu.

O outro suspeito se escondeu na mata e conseguiu escapar. A Polícia apreendeu uma pistola calibre 765 e seis cartuchos intactos. Nenhum policial ficou ferido.

Diário do Nordeste

Após tapas, sessão do caso Cunha em Conselho é adiada pela 7ª vez


Confusão, agressões físicas e bate-boca marcaram mais uma sessão do Conselho de Ética que analisa representação do Psol e Rede contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB).

Após manobra do peemedebista, que trocou o relator do processo contra ele no Conselho, os deputados se reuniram novamente, na manhã de ontem, para dar seguimento aos trâmites do que poderá resultar na cassação do presidente da Casa.

O encontro rendeu bate-boca e ofensas físicas, culminando em mais um adiamento da sessão, o sétimo. Na ocasião, aliado de Cunha, o deputado Wellington Roberto (PR), saiu no tapa com o deputado Zé Geraldo (PT). O petista acusou apoiadores do peemedebista de “bagunçar” a sessão e protelar o andamento dos trabalhos, o que gerou insatisfação na ala opositora.

Acalmados os ânimos, o ex-relator Fausto Pinato (PRB), e vice-presidente do Conselho, usou o microfone para desabafar sobre sua destituição. O deputado, que afirmou ter sofrido ameaças durante a produção do relatório, criticou interferências no processo.

“Aqui tem que respeitar, há diferença, há o debate, existe democracia. Não é a força e pancadaria que vai colocar a maioria (aqui). O que nos assusta é a falta de coragem de querer se defender”, declarou. Ele disse ter recebido o telefonema de solidariedade do presidente da OAB, Marcus Vinícius Furtado Coelho.

Apesar da sessão conturbada, o presidente José Carlos Araújo (PSD) conseguiu anunciar formalmente o novo relator, deputado Marcos Rogério (PDT).

O parlamentar já adiantou que deve apresentar o relatório na próxima terça-feira, 15, recomendando a continuidade nas investigações contra o presidente Cunha. “Espero que não haja nenhuma ameaça. O enfrentamento no Conselho de Ética tem que ser feito com as armas do processo, de defesa e de acusação”, disse deputado sobre intimidações relatadas pelo ex-relator.

Apesar da aparente pressa do Conselho de Ética em votar o relatório ainda na próxima semana, aliados de Cunha deverão usar de recursos regimentais para atrasar ainda mais o processo de análise de representação. (com agências de notícias)

Saiba mais

Outra confusão iniciou-se depois que o presidente Carlos Araújo afirmou que a Secretaria-Geral da Mesa tinha dado o aval para a nomeação de Pinato como relator. O deputado foi destituído por decisão do vice-presidente Waldir Maranhão (PP-MA), aliado de Cunha. O secretário-geral da Câmara, Silvio Avelar, teve de ir pessoalmente ao Conselho de Ética negar ter dado o aval. O Conselho de Ética ainda aprovou por 16 votos a 0 arquivamento do processo que pedia a cassação do deputado Chico Alencar (Psol-RJ). Apresentado pelo deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP), um dos principais aliados de Cunha, a representação apontava suspeita de uso irregular de verbas da Câmara.

O Povo Online

Suspeita de bomba esvazia estações de trem em São Paulo


A suspeita da existência de bombas em duas estações da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) prejudica a circulação de trens da zona leste na manhã desta sexta-feira,11

De acordo com a Polícia Militar, um objeto suspeito foi abandonado na Estação Guaianases da Linha 11-Coral. O suposto artefato explosivo está acoplado a um celular e amarrado dentro de uma sacola, informou a PM. Uma equipe do Grupo de Operações Táticas (Gate) foi deslocada para o local. A circulação de trens entre as estações Antônio Gianetti Neto e Tatuapé precisou ser interrompida às 6h10.

Outra suspeita de bomba também prejudica o atendimento aos usuários na Estação Itaquera, da Linha 3-Vermelha do Metrô. Segundo a PM, o possível artefato abandonado tem três tubos enrolados com fita crepe, contendo um visor. O Gate foi acionado, mas ainda não chegou ao local.

Agência Brasil

Noventa municípios do Ceará podem ter limites alterados


O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Zezinho Albuquerque (Pros) recebeu, na manhã desta quinta-feira (10), o documento de georreferenciamento de 90 municípios cearenses das regiões do Cariri, Jaguaribe, Baturité e Região Metropolitana de Fortaleza. “É um trabalho muito importante e agradeço a todos que contribuíram com essa missão de grande relevância para o povo do Ceará”, salientou o presidente.

O documento foi entregue pela deputada Laís Nunes (Pros), presidente da Comissão de Desenvolvimento Regional, Recursos Hídricos, Minas e Pesca, ressaltando que o georreferenciamento acaba com conflitos existentes por falta de limites. “Agora vamos trabalhar para entregar, no próximo ano, limites de municípios do sertão central e região dos Inhamuns”, informou.

Para o presidente da Comissão de Criação de Novos Municípios, Estudos de Limites e Divisas Territoriais da Assembleia Legislativa, Luiz Carlos Mourão, é fundamental que os cidadãos saibam a qual município pertencem. “Com as delimitações, a população vai saber exatamente a quem deve cobrar, e o gestor vai saber o seu espaço”, observou. Segundo Mourão, as delimitações são feitas através de audiências públicas nos municípios envolvidos e por meio de pesquisas de campo, considerando o mapa dos municípios.

O trabalho de georreferenciamento é um convênio entre o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Estado (Ipece) e Assembleia, com parceria do Instituto do Desenvolvimento Agrário do Ceará (Idace), União dos Vereadores e Câmaras do Ceará (UVC) e Associação dos Municípios do Estado (Aprece).

O chefe da unidade estadual do IBGE, Francisco Lopes, frisou que, com a delimitação dos municípios, os gestores vão poder administrar corretamente “É um trabalho que vai permitir que políticas públicas possam ser aplicadas por gestores em seus municípios”, afirmou.

De acordo com o presidente do Ipece, Flávio Ataliba, essas informações são de fundamental importância para os avanços nas políticas públicas. “Com as delimitações corretas das divisas, não haverá mais confusão e nem dificuldade por parte dos gestores”, assinalou.

O documento será encaminhado, na forma de projeto de lei, para a apreciação da Procuradoria da Assembleria Legislativa e, em seguida, submetido às comissões e votação em Plenário. Se aprovado, segue para a sanção do governador do Estado e publicação no Diário Oficial, passando a vigorar as novas delimitações dos municipios cearenses.

Participaram da reunião os deputados Sérgio Aguiar (Pros), Evandro Leitão (PDT), Bruno Gonçalves (PEN), Zé Ailton Brasil (PP) e gestores municipais do Estado.

RT NEWS

Dilma se reúne com Ciro para debater estratégias contra impeachment no Alvorada


A presidente Dilma Rousseff (PT), convidou, nesta quinta-feira (10), o ex-ministro da Integração Nacional Ciro Gomes (PDT) ao Palácio da Alvorada para debater estratégias contra o processo impeachment durante um jantar. A informação foi dada pelo presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, ao G1.

"A presidenta chamou o Ciro ao Alvorada para eles analisarem a atual conjuntura política e econômica. Além disso, para reforçar também o projeto de defesa do mandato dela", disse Lupi.

Ciro Gomes já se posicionou contrariamente ao processo aberto por Cunha na última semana ao afirmar que o impeachment é "um remédio grave e absolutamente excepcional". Além disso, no sábado (5), durante evento em Belo Horizonte (MG), acusou o vice-presidente Michel Temer (PMDB) de ser o "capitão do golpe" contra Dilma.

Os irmãos Ciro e Cid Gomes já se manifestaram a favor da permanência de Dilma na presidência. Ciro afirmou que o vice-presidente Michel Temer (PMDB) é "capitão do golpe" contra a petista e que o impeachment é "um remédio grave e absolutamente excepcional".

Enquanto o ex-governador disse que o governo está "ruim", porém o PMDB "é muito pior' e ainda foi além: "(Michel Temer) É o presidente do partido que é de fato o símbolo do achaque nacional. Então, você vai entregar de fato o ouro ao bandido. O PMDB fica achacando a Dilma o tempo todo, chantageando, pressionando e tal. Na hora que entregar de bandeja pro PMDB, aí pronto, aí dê adeus que os caras vã fazer do País uma grande negociata". 

Apoio do PDT

Um dia após o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB) dar início ao processo de impeachment de Dilma, Lupi já havia dito que o peemedebista não tinha legitimidade por estar sendo investigado no Supremo Tribunal Federal por envolvimento no esquema de corrupção revelado na Operação lava Jato. Lupi ainda garantiu que a presidente pode "contar com o PDT". afirmou que a petista pode "contar com o PDT".

Este apoio pode ser de extrema importância para a presidente não só pelos votos contra o impeachment, mas para a derrocada do próprio Cunha. O novo relator que analisa a abertura de investigações por falta de decoro parlamentar contra o presidente no Conselho de Ética da Câmara é o deputado marcos Rogério (PDT), que já garantiu que fará relatório para dar sequência às investigações contra o peemedebista visando à cassação.

Ceará News

Governo municipal de Limoeiro do Norte alega que o corte de energia foi ilegal


O Superior Tribunal De Justiça -STJ, determina em suas decisões que não pode ocorrer corte de energia em unidades de serviços essenciais do Município, tais como, escolas, postos de saúde, hospitais, cemitérios, iluminação pública, unidades de segurança pública e muitos outros locais.

No caso de outros locais do Município que não são considerados serviços essenciais, só pode ocorrer o corte de energia, após o aviso prévio.

A Coelce vem praticando atos ilegais em Municípios do Estado do Ceará. Cortando, amedrontando para receber suas dívidas, mesmo quando temos no caso o interesse público. Esta prática é ilegal.

Vou cobrar do Ministério Público Estadual abertura de ação para apurar esta prática ilícita. Adotaremos ainda medidas judiciais e indenizatórias a este caso.

Enviado pelo o Dr. Charles Lourenço
Procurador do Município de Limoeiro do Norte

Homicídio à bala em Limoeiro do Norte


Nesta Quinta, 10, por volta das 19h40min, na Rua A, do bairro Bom Nome, em Limoeiro do Norte-CE, aconteceu um homicídio à bala, cuja vítima não foi identificada devido a quantidade de tiros efetuados (aproximadamente 18 disparos de cal.40 e cal.380) contra sua cabeça e ainda NÃO haver nenhum documento de identificação com a vítima, mas que algumas pessoas informaram no local que se tratava de uma pessoa conhecida como “NILDO”, uma pessoa acusada de vários delitos na região e considerado de alta periculosidade. A Policia Militar foi até o local do crime, e como não houve nenhuma informação a respeito do homicídio, aguardaram a chegada da perícia e em seguida fizeram diligências à procura de alguma informação sobre o fato.

Com Informações do 1ºBPM

Cearense é acusado de racismo contra a jornalista Maria Julia Coutinho


Foi identificada a participação de um cearense no caso de racismo pela Internet contra a apresentadora Maria Júlia Coutinho, da Rede Globo. O acusado teve um notebook e quatro celulares apreendidos em casa, no bairro São João do Tauape, durante operação comandada pelo Ministério Público de São Paulo. A apreensão ocorreu por volta das 5h30min desta quinta-feira, 10. As injúrias foram feitas via Facebook por perfil falso de nome Ariel Vieira.

Conforme o promotor Manoel Epaminondas Vasconcelos, o acusado participava de um grupo na rede social que reunia outros usuários acusados de crimes na Internet. Os equipamentos recolhidos nesta manhã devem seguir para São Paulo e servirão de prova contra os ataques à jornalista.

“Ele foi convidado a prestar depoimento ainda hoje, mas se recusou”, comenta o promotor membro do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), que executou a operação, com apoio da Polícia Civil. Segundo Epaminondas, já foi encaminhada notificação formal ao acusado para que ele preste depoimento até sexta-feira, 11.

“Dessa vez, se ele não vier de maneira voluntária, pode ser conduzido até o local pela Polícia”, esclarece. O usuário pode responder pelos crimes de racismo, injúria racial e organização criminosa, por fazer parte de grupo responsável por outros crimes na Internet. “Esse grupo agiam de maneira planejada com intuito de atingir as vítimas”, comenta o promotor.

Operação

O Ministério Público de São Paulo (MPSP) executou a operação em oito estados em que foram identificadas participação de usuários do Facebook em injúrias à jornalista Maria Júlia Coutinho, também conhecida como Maju. A ação teve como objetivo cumprir 25 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça a pedido da 1ª Promotoria de Justiça Criminal de São Paulo. Além do Ceará, houve ações em Amazonas, Pernambuco, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Em nota, o MPSP informou que foram apreendidos computadores e aparelhos celulares e identificados 12 suspeitos, entre eles três adolescentes. Em depoimento, alguns confessaram a autoria das mensagens contra a jornalista e apontaram outros envolvidos. A Promotoria apurou que todos os administradores dos grupos de Internet nos quais as mensagens foram postadas são maiores de idade.

A investigação continua apurando a prática dos crimes de racismo, injúria qualificada, organização cibernética e, eventualmente, corrupção de menores. 

As injúrias contra a jornalista aconteceram em julho, quando um grupo de 50 pessoas publicaram mensagens racistas contra Maria Julia Continho na página do Jornal Nacional no Facebook.

O POVO Online 

Polícia apreende 1.035 comprimidos de ecstasy em Fortaleza


Dois homens foram presos em flagrante em posse de 1.035 comprimidos de ecstasy durante operação da Polícia Civil na tarde desta quinta-feira, 9, nos bairros Aldeota e Montese. A prisão ocorreu após investigações da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD).

Além da droga, também foram apreendidos um carro Pálio de cor vermelha, dois celulares e uma pequena quantidade de maconha. O material foi encontrado com Diego Alves de Menezes, 30 anos, conhecido como “Diego Manga”, que não possuía antecedentes criminais. Wellington Jucá Gonçalves, 26, também foi preso. Ele responde por tráfico de drogas.

Ação

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Diego foi abordado pela Polícia no cruzamento das avenidas Barão de Studart e Santos Dumont. O suspeito tentou fugir, ainda segundo a SSPDS, mas foi interceptado pelos policiais. Com ele, foram encontrados 37 comprimidos de ecstasy.

Conforme a Polícia, o suspeito chegou a confessar que esperava uma mulher para juntos comprarem mais 40 pílulas do material sintético. Foi a partir da confissão, que a Polícia chegou ao endereço de Wellington, que seria o vendedor do material. O local fica na rua Alberto Magno, no Montese.

O vendedor indicou que mantinha depósito de ecstasy em sua residência, localizada na rua Edite Braga. No imóvel, os policiais apreenderam as demais quantidades do material. Segundo a SSPDS, Wellington confessou participação em organização criminosa, na qual ele era responsável por guardar as drogas.

Investigações

A suspeita da Polícia é de que os entorpecentes seriam usados em festas rave. As investigações dão conta de que os dois suspeitos atuavam juntos. Wellington, segundo a Polícia, armazenava o material, enquanto Diego realiza a revenda em bairros como Aldeota, Meireles e Sapiranga, entre outros.

Os dois foram levados para a sede da DCTD e autuados em flagrante por tráfico e associação para o tráfico de drogas.

O POVO Online 

CNJ reintegra ao cargo juiz suspeito de vender habeas corpus e liminares no Tribunal de Justiça do Ceará

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) determinou, ontem, a reintegração aos quadros do Judiciário cearense do juiz de Direito Francisco das Chagas Barreto. Ele havia sido aposentado de forma compulsória depois de investigado sob suspeita de envolvimento em vários desvios funcionais e de participação do esquema de venda de habeas corpus durante plantões de feriados e fins de semana na sede do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE).

A decisão do CNJ foi de autoria do conselheiro  Fabiano Silveira, de forma liminar. Ele acatou um recurso de revisão processual impetrado pelos advogados cearenses Leandro Vasques e Eugênio Vasques. Com a medida, a aposentadoria do juiz é anulada e ele deve retornar às atividades na Justiça cearense.

Francisco  das Chagas Barreto exercia a magistratura junto à Segunda Vara da Fazenda Pública do Ceará, mas era escalado para plantões no TJCE em fins de semana e feriados. Inicialmente, ele foi investigado pela própria Corregedoria do Tribunal, que o puniu com censura pública. Posteriormente, veio a aposentadoria compulsória.

Além de figurar nas investigações do esquema de venda de habeas corpus a traficantes de drogas, o magistrado também foi  alvo de apuração sobre a concessão irregular de liminares para candidatos reprovados em concursos públicos para a Polícia Militar, além de liminares que permitiam a instalação de postos de combustíveis em áreas proibidas, como zonas residenciais.

Esquema

As investigações em torno da venda de liminares em favor de bandido dentro do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará prosseguem em sigilo através do CNJ e do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Em operação realizada no primeiro semestre, a Polícia Federal deu cumprimento a vários mandados de busca e apreensão em residências dos investigados e até na própria sede do Tribunal de Justiça do Ceará, no bairro Cambeba, onde os agentes vasculharam os gabinetes de servidores suspeitos. Pelo menos, um desembargador, Carlos Feitosa, foi afastado das funções e obrigado a ir prestar depoimento na Justiça Federal.

O esquema de venda de habeas corpus em fins de semana e feriados, para beneficiar chefes de quadrilhas do tráfico de drogas, teria também a participação direta de, pelo menos, 11 advogados, cujos nomes ainda são mantidos em sigilo. 

Blog do Fernando Ribeiro

Policiais civis, agentes penitenciários e vigilantes ameaçam entrar em greve neste fim de ano


Policiais civis, agentes penitenciários e vigilantes particulares poderão, de uma só vez, deflagrar greve no Ceará nestas últimas semanas do ano, período considerado crítico para a Segurança Pública por conta do aumento de casos de roubos (assaltos). As três categorias estão insatisfeitas por conta de questões salariais.

O Sindicato dos Policiais Civis do Ceará (Sinpol) deverá, até o fim desta semana, repassar para a categoria orientações de como a classe se portará diante da deflagração de uma nova etapa da “Operação Polícia Legal”.  O presidente da entidade, Gustavo Simplício, divulgou nas redes sociais, ontem, um vídeo em que pede à categoria para aguardar as orientações que serão dadas a inspetores e escrivães  no sentido de pressionar o governo a rever seus salários.

Há quase três meses os policiais civis do ceará estão em estado de greve. Eles querem do governo uma revisão de seus vencimentos e reclamam da diferença muito grande entre seus salários e o dos delegados. Enquanto um escrivão ou inspetor recebe em média R$ 3 mil, um delegado fatura mensalmente acima de R$ 14 mil.

O Sinpol informou que está marcada para a próxima semana uma reunião com representantes do Palácio da Abolição para tratar do assunto. Os policiais denunciam, ainda, estarem sendo desviados de suas funções por conta da superlotação de presos nas delegacias. Vários deles já ficaram feridos ou se transformaram em reféns durante fugas, resgates e motins nas DPs.

Vigilantes

Já os vigilantes estão reclamando da falta de pagamento de salários e das parcelas do 13º. As empresas de segurança privada que prestam serviço de vigilância particular em escolas públicas e outros órgãos, não teriam recebido o repasse financeiro dos contratos e os funcionários estão sem receber seus vencimentos.

Na manhã de ontem, a categoria fez um protesto no Paço Municipal de Fortaleza, onde está localizado o gabinete do prefeito Roberto Cláudio. Houve confusão e os vigilantes entraram em confronto com a Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) e a Polícia Militar. Alguns guardas afirmaram ter sido  agredidos e teve até feridos no incidente.

Agentes

Os agentes penitenciários também estão em conflito com o Governo Estadual. A categoria afirma que o governador Camilo Santana (PT) não honrou o compromisso de majorar a gratificação por serviços especiais (de alto risco). Uma assembléia-geral extraordinária está marcada para acontecer no próximo sábado, a partir das 9 horas. A categoria não descarta a possibilidade de cruzar os braços, o que pode gerar um clima de completa desordem nas unidades do Sistema Penal do estado. 

Blog do Fernando Ribeiro

Polícias Civil e Militar realizam outra megaoperação em menos de 24 horas. Em São Benedito foram cumpridos 30 mandados judiciais


Em menos de 24 horas, as policiais Civil e Militar  realizaram, na manhã desta quinta-feira (10), uma segunda megaoperação no Interior do estado para combate ao crime. Depois de Jaguaribe, o “alvo” de hoje foi o Município de São Benedito, na Região da Ibiapaba (a 337Km de Fortaleza).   Pelo menos, 30 mandados de prisão e de busca e apreensão foram emitidos pela Justiça e boa parte cumprida pelos agentes da Segurança Pública.

Neste momento, três flagrantes estão senso lavrados na Delegacia  de Polícia Civil daquele Município serrano. Dois deles relativos ao crime de porte ilegal de armas e um terceiro por conta de crime ambiental, quando policiais apreenderam pássaros silvestres em cativeiro, de forma ilegal.

A operação foi comandada pelo diretor do Departamento de Polícia Civil do Interior Norte, Gladston Braga; e pelo delegado de São Benedito, Anastácio Aguiar Júnior.  Segundo inspetores que trabalharam na operação, drogas também foram apreendidas.

O objetivo da ação policial em São Benedito, assim como aconteceu na última quarta-feira (9) em Jaguaribe (300Km da Capital) a repressão a diversos crimes que vinham sendo registrados naquela região, desde o tráfico de entorpecentes, a assassinatos, assaltos, delitos contra o meio ambiente e, ainda, a caça a foragidos da Justiça.

Os mandados de prisão e de busca e apreensão haviam sido requisitados na semana passada depois de uma série de levantamentos de Inteligência. O juiz de Direito Luiz Augusto, titular da Comarca de São Benedito, acatou o pedido e emitiu as ordens judiciais. 

Blog do Fernando Ribeiro