-->

7 de julho de 2019

Dois morrem em acidente com caminhão da banda de Léo Santana, na Bahia

Por Redação, 15:37 / 07 de Julho de 2019
Nas redes sociais, o artista lamentou a morte dos companheiros de equipe


De acordo com a ViaBahia, o acidente aconteceu por volta das 9h, na altura do km 523, quando o caminhão da banda bateu de frente com outro veículo do mesmo porte
Foto: G1/Bahia

 Duas pessoas morreram em um acidente envolvendo o caminhão da banda do cantor Léo Santana, na BR-116, em Itatim, neste sábado (6). Segundo o G1 Bahia, a informação foi confirmada pela assessoria do artista.

De acordo com uma nota divulgada pela produção do cantor na manhã deste domingo (7), as vítimas estavam em um caminhão contratado para o transporte de equipamentos da banda. As causas do acidente não foram informadas.

Segundo a ViaBahia, o acidente aconteceu por volta das 9h, na altura do km 523, quando o caminhão da banda bateu de frente com outro veículo do mesmo porte.

No Instagram, Léo Santana lamentou o ocorrido e comentou sobre a relação que tinha com as vítimas. Ele havia feito shows em Fortaleza e São Gonçalo do Amarante, no Ceará, na noite deste sábado (6). 

"É muito 'punk' ter que trabalhar quando se recebe uma notícia ruim, drástica. Um caminhão da minha banda, da minha equipe, com duas pessoas que trabalhavam na equipe da gente acabou batendo de frente com uma carreta. Os dois vieram a falecer. Ter que trabalhar com isso na cabeça é muito forte, é muito punk. Fica meus pêsames para os familiares do Gustavo e do Nabo, que eram moleques que eu gostava demais. Que Deus conforte os corações de vocês", disse o artista.

                                                       Comunicado


Red; DN 

Defesa vê ‘armação’ e pedirá extradição de militar preso com cocaína


A prisão do militar foi revelada em primeira mão pela coluna Radar. De acordo com fontes no Palácio do Planalto, uma falha de segurança nos procedimentos da Base Aérea em Brasília permitiu o embarque de 39 quilos de cocaína em um avião da comitiva presidencial de Jair Bolsonaro que viajava ao Japão para a cúpula do G20.

O militar deu procuração para que o advogado Carlos Alexandre Klomfahs seja constituído como seu defensor no Brasil. “A defesa reitera que ainda não teve acesso à íntegra das acusações, mas que, de pronto, refuta todas as acusações e afirma com convicção tratar-se de uma armação”, afirmou, em nota à imprensa.

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, a defesa sustenta que ele deve ser extraditado e pretende refutar a acusação de que Rodrigues era responsável pela droga.

O avião da Força Aérea Brasileira (FAB) em que estava o militar é usado como reserva da aeronave presidencial e, portanto, esta comitiva não fazia parte do mesmo voo que transportou o presidente. A droga foi encontrada em sua bagagem ao desembarcar em Sevilha, na Espanha, primeira etapa da viagem.

Blog; Erivando Lima


Equipe de futsal feminino do Russas F5 já estar em Quixadá Ce


A imagem pode conter: 14 pessoas, incluindo Diana Lara, pessoas sorrindo, pessoas sentadas e área internaA equipe de futsal feminino Russas f5 já estar em Quixadá para a disputa do ii regionalizo de futsal feminino que acontece hoje 7 ( Domingo ) , o evento terá a participação de 12 cidades;


Blog; Erivando Lima

Boa sorte para as nossas atletas; 


Menino de 6 anos é acorrentado em casa pelo próprio pai para "educá-lo”

A polícia prendeu o pai que acorrentou seu menino de seis anos em casa.
Um menino de apenas seis anos foi achado acorrentado em sua casa. Foi o próprio pai da criança que a acorrentou. Os policiais encontraram a criança ajoelhada ao lado da porta e com a corrente em volta da cintura.

A situação em que o pequeno estava chocou os policiais, eles divulgaram fotos mostrando as condições em que encontraram a criança. Após libertarem o pequeno, a polícia constatou que em seu corpinho havia sinais de agressões. O pai alegou que batia no filho “para educá-lo”.

O pai de 36 anos e a madrasta de 27 anos perderam a guarda do pequeno após o ocorrido. E o pai irá responder por abuso e tortura infantil e pode ser condenado a no máximo 5 anos de prisão.

O triste caso ocorreu em Aidar-Mykolaivka na Ucrânia. A polícia soube do que estava ocorrendo após pais de coleguinhas da criança terem feito a denúncia. Ocorre que o pequeno relatou para os coleguinhas que frequentemente era agredido e também acorrentado em casa pelo pai. Os coleguinhas contaram para seus pais, que por sua vez realizaram a denúncia para a polícia.

A criança agora está hospitalizada e depois será encaminhada para um orfanato. “A criança não vai voltar para sua família. Ele está hospitalizado no momento e depois terá o acompanhamento psicológico necessário”, informou um representante da polícia para a imprensa local.

(Portal Bebe Mamãe)


Reforma da Previdência evita derrubar privilégios corporativos

Por Jéssica Welma e Carol Curvello, em Brasília, 22:30 / 06 de Julho de 2019
Texto começa a ser discutido no Plenário da Câmara na próxima terça, em meio às pressões para alterar regras da reforma


Policiais pressionam Governo e Congresso por regras mais brandas para aposentadorias
Foto: Agência Brasil

 A reforma da Previdência – que deve começar a ser discutida no Plenário da Câmara, na próxima terça-feira, para votação final ainda neste mês – poderá garantir privilégios a determinadas categorias nas regras das aposentadorias, comprometendo as promessas do bloco governista de acabar com algumas regalias corporativas a fim de reduzir o rombo histórico nas contas públicas. 

Essa é a principal avaliação dos especialistas ouvidos pela reportagem sobre o parecer aprovado pela ampla maioria (36 votos a 13) dos deputados membros da Comissão Especial da reforma da Previdência, em votação na quinta.

“Há privilégios que são difíceis de serem destronados”, lembra o presidente da Comissão de Combate à Corrupção da OAB-CE, Rafael Mota Reis.

O advogado explica que as regras atuais da Previdência foram influenciadas por um ideal de que pessoas que prestaram “relevantes serviços públicos” deveriam ser “premiadas”. Entre elas, estão categorias como políticos, magistrados e militares, beneficiadas por tempos (de idade e contribuição) mais curtos para se aposentar e permissão para acumular benefícios.

A reforma que chega para ser votada pelos 513 deputados, até o próximo dia 17, deixou de fora, por exemplo, mudanças nos critérios de aposentadorias dos militares. O Governo apresentou, em março, uma proposta separada para as Forças Armadas, na qual os inativos receberão o mesmo soldo dos militares na ativa – incluindo os reajustes.

A retirada dos militares da reforma geral é vista como um revés no discurso inicial do Governo. “Isso passa uma mensagem terrível para quem defende a reforma na correção das distorções”, analisa Reis. 

Outro prejuízo ao discurso do Planalto: a influência do presidente Jair Bolsonaro para favorecer policiais federais, rodoviários e legislativos. 

Um dos grupos mais insatisfeitos com a reforma é o dos policiais. Bolsonaro se empenhou para alterar o texto em prol da categoria, reduzindo a faixa de idade mínima da aposentadoria a 53 anos (homens) e 52 (mulheres). 

Na proposta original, eles poderiam se aposentar com idade mínima de 55 anos, desde que com 30 de contribuição. É dez anos menos do que o resto da população. Hoje, não há idade mínima, bastam 30 anos contribuindo.

Segundo o presidente da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis, André Luiz Gutierrez, “a categoria perdeu uma batalha, mas não uma guerra”.

Servidores

O maior grupo de “lobby” no Congresso atualmente é o dos servidores públicos. O alvo deles na reforma tem sido a transição do funcionalismo e a alíquota de contribuição. O projeto cria uma tabela progressiva que eleva para pouco mais de 16% a contribuição efetiva de servidores que ganham salários mais altos.

Esse é o porcentual que o Governo entende necessário para bancar aposentadorias acima do teto do INSS, calculadas pela média dos salários da ativa. A progressividade até essa alíquota é opcional para o funcionário público contratado depois de 2003 e até 2013 - ele pode contribuir sobre o teto do INSS e recolher para um fundo previdenciário.

Para o presidente da Confederação dos Servidores Públicos do Brasil, João Domingos Gomes, o texto aprovado pela Comissão Especial está longe de atender ao que seria uma reforma ideal aos servidores. 

“A verdadeira reforma tem que criar mecanismos para corrigir de fato o que causa déficit, profissionalizar gestão. Esse texto não fala nada disso”, disse Gomes.

Crítica

Apesar de ser frequente no Congresso, o lobby de categorias para manter seus interesses não tem boa fama, já que parte das negociações está ligada à troca de favores.
O cientista político Nauê Azevedo avalia que os lobistas serão ainda mais fortes na votação da reforma da Previdência no Plenário, o que deve tornar o debate “mais duro, longo e complexo”. 

Já o presidente do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Ceará, Luiz Antônio Miranda, adverte para o “tratamento desigual” que a reforma poderá gerar na sociedade na hora de se aposentar.

“Começa-se a privilegiar outras categorias pelo lobby ou pela relação com o presidente. Não que não mereçam, mas isso cria um tratamento desigual. Como todos estamos entrando juntos para fazer a reforma mais robusta, ela tem que ser ampla também, ele (Bolsonaro) não pode ceder a pressões individuais”, alerta.

Educação

Apesar dos questionamentos sobre os efeitos do corporativismo, trabalhadores em Educação pressionam para ficar de fora da reforma. Eles prometem intensificar a articulação em busca de modificações no texto no Plenário, mesmo que a reforma já traga regras menos rigorosas para a categoria, em comparação a maior parte dos trabalhadores. 

Pelo texto aprovado, por exemplo, professores poderão se aposentar aos 57 anos de idade (mulheres) e 60 (homens), com direito ao último salário da carteira e aplicação de reajustes concedidos aos profissionais da ativa.

O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, Heleno Araújo, afirma que o Congresso não pode discutir uma reforma só com base na expectativa de vida da população e do déficit previdenciário, porque isso muda por região. Segundo ele, a categoria vai protestar nos próximos dias para barrar a votação no Plenário.

Ruralistas

Com bem mais força e poder de barganha do que policiais, servidores e professores, o lobby dos ruralistas garantiu a aprovação de um dos destaques de interesse da bancada de 270 parlamentares na última quinta-feira.

A Comissão Especial eliminou do texto a reoneração previdenciária das exportações de produtos agrícolas, retirando R$ 83,9 bilhões do texto e a proibição à dívida do Funrural. Caso concretizado esse benefício, a previsão de poupar, em 10 anos, até R$ 1 trilhão com a reforma, cai para R$ 987,5 bilhões.

“Bolsonaro é o presidente de todos os brasileiros e não apenas de alguns. Ele tem que tomar cuidado com a imagem que passa quando beneficia uma categoria”, diz Miranda.

Parlamentares

O texto base da reforma da Previdência chega ao Plenário sem muitas chances de mudanças. Quem acumulava um mínimo de privilégios nas novas regras, como políticos, magistrados e militares, deve mantê-los.

O deputado André Figueiredo (PDT) diz que a pressão do Governo, a qual, segundo ele, "envolve distribuição de cargos e de recursos", está surtindo efeito. No regime geral da Previdência Social, que abarca a maior parte dos trabalhadores, estão inclusos grupos que não têm força de barganha, ressalta.

Na base governista, a perspectiva de mudanças diminui. O deputado Heitor Freire (PSL) afirma que não se nega a receber nenhuma categoria, mas "está 100% alinhado" com a orientação do Governo.

O deputado Capitão Wagner (Pros) acredita que a pressão deve aumentar sobre deputados ligados a policiais e professores no Ceará. "Pode surtir efeito, podemos ter mudanças no Plenário. Lógico que é bem mais difícil porque a quantidade de votos é invertida, vamos precisar de 308 votos, mas é possível", afirma.

A meta do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), é votar o texto até 17 de julho, antes do recesso parlamentar.

Red; DN 

Heitor Freire processa André Fernandes e pede R$ 40 mil

Deputado estadual fez acusações contra Freire, que é presidente estadual do partido
Heitor Freire (foto) e Fernandes têm acumulado divergências
Saulo Roberto

 O deputado federal Heitor Freire (PSL) entrou na Justiça contra seu correligionário, o deputado estadual André Fernandes, por danos morais. O parlamentar pede que Fernandes lhe indenize em R$40 mil. O motivo do processo é a denúncia feita pelo parlamentar estadual por malversação de verba da cota parlamentar. Nas redes sociais, o deputado estadual vem acusando o correligionário, que é o presidente estadual do partido, de utilizar recursos destinados a seu mandato para alugar um imóvel para empresa de sua família. Freire nega.

De acordo com a assessoria do deputado federal, também deve ser acionado o Conselho de Ética do PSL para analisar o caso de Fernandes. Procurado ao longo da tarde e da noite de ontem, André Fernandes não atendeu às ligações da reportagem.

Os desentendimentos entre os dois são anteriores a esse episódio. No mês passado, o diretório estadual tirou de André Fernandes o comando da sigla em Fortaleza. O então dirigente municipal reivindicava a instalação do diretório local - com uma direção eleita, que não pode ser removida sumariamente. Até o momento, Fortaleza tem apenas uma comissão provisória do PSL. A negativa do pedido levou Fernandes a pedir sua saída do comando do PSL na Capital.

O deputado estadual também estava sob ataque por ter votado a favor da admissibilidade, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, de título de cidadania a João Pedro Stedile, uma das principais lideranças do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST). O colegiado não analisa mérito das matérias, mas apenas se elas atendem aos requisitos da legislação para poderem tramitar.

Red; DN 

Quixadá CE plantão policial


MORADA NOVA APREENSÃO DE ARMA DE FOGO / TCO POR DESACATO

Dia 06/07/2019 (sábado), por volta das 12h30min, a equipe da VTR 9143 e RAIO 01, receberam uma denúncia que dava conta que dois indivíduos estavam a realizar vários assaltos pela região. As composições se deslocaram à residência de um dos indivíduos, ao baterem à porta, um sujeito evadiu-se pelo muro do quintal, posteriormente sendo interceptado pelos policiais, o mesmo relatou aos policiais que já havia praticado assaltos com outro individuo e que este tinha em sua posse uma arma de fogo e orientou as equipes e até a residência deste, ao chegarem ao local, as composições foram recebidas pela mãe do acusado, a mesma permitiu a entrada dos policiais em sua casa, onde foi encontrado um revólver calibre 32, e seis munições calibre 32. Logo em seguida, chegou uma tia do acusado, a mesma estava bastante alterada e passou a desacatar os policiais, expressando palavras ofensivas contra os mesmos. Diante dos fatos, as composições apreenderam os materiais encontrados e conduziram os envolvidos à Delegacia Plantonista de Russas, onde foram apresentados à Autoridade Policial.


Morada Nova

Dia 06/07/2019, por volta das 21h o Copom recebeu uma ligação via 190 informando que na Rua João Pinto, bairro Bom Principio , um individuo teria cometido um assalto a um comercio,  a composição de serviço, se deslocou ate o local onde o proprietário do comercio informou que um individuo chegou ao seu comercio em uma motocicleta modelo POP de cor vermelha , armado de revolver e anunciou o assalto, que subtraiu a quantia de R$ 100,00 e 2 celulares modelo K10. Logo em seguida fugiu tomando rumo ignorado. A composição passou a fazer patrulhamento no intuito de localizar o individuo, mas ate o momento sem êxito.

Blog; Eriv ando Lima

                              Os melhores PNEUS e BATERIAS de Russas

EX-PREFEITO PAULO DUARTE ADMITE QUE PODERÁ SER CANDIDATO CASO O RADIALISTA ROSÁLIO DANIEL NÃO PARTICIPE DA ELEIÇÃO


Centenas de eleitores do ex-prefeito Paulo Duarte já esperavam por ele na calçada do sindicato dos trabalhadores e trabalhadoras rurais de Limoeiro do Norte, na manhã, deste sábado 06/07/2019. Ao descer do carro Paulo Duarte foi aplaudido e conduzido pelos seus amigos e amigas (como ele costuma chamar) ao auditório, para o início da reunião. Paulo chegou acompanhado do radialista Rosálio Daniel parceiro de longos anos na política, e no atendimento na área da saúde, ao povo mais carente. O ex-vereador Marduque Duarte, irmão de Paulo Duarte, abriu a reunião e foi conclamado pelo público presente a ser candidato e voltar como vereador à câmara municipal. Já o radialista Rosálio Daniel, ao falar, deu às boas vindas ao filho do ex-prefeito; David Duarte, que veio com o pai, recentemente teve um problema cardíaco sério chegando a ser internado numa UTI em um hospital da capital. Na sua fala Rosálio Daniel destacou que não está mais no mesmo partido de Paulo Duarte mas que isso não quer dizer que não possam seguir na mesma jornada política. Frisou a falta de atenção ao povo mais pobre por falta da atual administração e reconheceu as perseguições que Paulo sofreu, quando prefeito, tendo os recursos da prefeitura sempre bloqueados por precatórios e INSS, impossibilitando alguns pagamentos. “Não existe bom pagador sem dinheiro.” Quanto à candidatura Rosálio Daniel se apresentou como pré-candidato do PSD, a convite do Deputado Federal Domingos Neto e do Presidente de Honra do PSD, Domingos Filho. Porém, se colocou à disposição de Paulo Duarte acreditando na sintonia de idéias e pensamentos sobre o trato com a população e sobre o futuro de Limoeiro do Norte. Rosálio Daniel alertou da importância não só de ganhar a eleição mas também de fazer uma boa administração.


Paulo Duarte ao usar o microfone, fez uma comparação entre a sua gestão e a atual administração. Falou da falta de cuidado com as pessoas doentes e carentes. Lembrou das centenas de cirurgias que foram feitas no antigo SESP quando ele era prefeito e das ambulâncias nas comunidades da zona rural. Inclusive das operações de catarata. Dos aumentos para os servidores e professores que aconteciam todos os anos. Esclareceu que foi ele que deixou feita a adutora da Chapada do Apodí, a Avenida do Contorno, e o Hospital Regional que está sendo construído, é fruto do investimento que foi feito na saúde, e das caminhadas, junto com o povo, pelas ruas da cidade. O ex-prefeito cobrou do vice prefeito João Dilmar e dos vereadores. Segundo Paulo Duarte nem eles e nem boa parte da imprensa, falam em defesa dos limoeirenses que estão pagando impostos abusivos como IPTU e TAXA de água do SAAE que já aumentou quatro vezes sem nenhuma explicação. Sobre os ex assessores que foram detidos em dezembro de 2018 e que ainda estão presos: “Cada um que se responsabilize pelos erros cometidos. Todos são maiores de idade. Quanto a mim, eu tenho minhas mãos limpas”; Disse Paulo Duarte sendo aplaudido pelo público presente. Sobre eleição, o ex-deputado afirmou que tem duas opções de trabalho para as eleições do ano que vem. Primeiro poderá apoiar Rosálio Daniel, para isso, terá uma reunião em breve com os dirigentes do PSD, partido do Rosálio Daniel. Mas caso, haja alguma desistência ou algum impedimento, e o radialista não possa ser candidato, ele mesmo será a segunda opção e irá participar do pleito como candidato a prefeito de Limoeiro do Norte.
Fonte; Blog do Rosalio Daniel