-->

26 de março de 2020

Quixadá CE plantão policial


MORADA NOVA RECUPERAÇÃO DE VEÍCULOS APÓS ROUBO


Dia 24/03/2019 (terça-feira), por volta de 20h, a equipe de serviço estavam fazendo o patrulhamento de rotina no distrito de Aruaru, quando foram informados via telefone que havia cerca de quatro indivíduos em um veículo Gol, realizando um assalto na comunidade da Jurema. Após diligências os PM s, foram informados pela população que o indivíduo havia tomado de assalto um Classic, branco, e seguido fuga na direção da BR 116, sentido Cristais. Os policiais Militares seguiram na mesma direção, e após muitas buscas encontraram na zona rural, na localidade conhecido como Juazeiro o mesmo veículo Gol, o qual estava com os indivíduos, ( abandonado ). Após a verificação da placa, o veículo foi constatado como roubado. Diante dos fatos ocorrido, as composições apreenderam o veículo e conduziram para a delegacia de Morada Nova para serem tomadas as medidas cabíveis

QUIXADÁ PRISÃO POR AMEAÇA E RESISTÊNCIA

Dia 25/03/2020, por volta das 23h40min, um senhor ligou para o COPOM informando que tinha uma pessoa tentando quebrar seu portão, e o ameaçando. A VTR de serviço compareceu ao local, e confirmou a veracidade da denuncia, o autor ao perceber a chegada dos Policiais tentou agredi-los com socos e pontapés, sendo necessário sua contenção, o mesmo foi identificado e todos os envolvidos foram conduzidos a Delegacia Regional de Policia Civil, e apresentados a Autoridade competente, para a adoção de todas as medidas cabíveis.

MORADA NOVA PRISÃO POR PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO E APRENÇÃO DE DROGAS.

Dia 25/05/2019 (quarta-feira), por volta de 20h, as equipes de serviço receberam uma denúncia de que no Bairro Padre Assis Monteiro, uma pessoa estaria fazendo comercio de drogas ilícitas, e que possuía armas no interior de sua casa, as composições foram até o local informado checar a veracidade da denúncia, ao chegarem encontraram o autor, o mesmo estaria com uma grande quantidade de drogas e armas, onde foi dada voz de prisão e levado à delegacia regional de Russas/CE, para ser adotado os procedimentos cabíveis, junto com o acusado foi apresentado:
02- REVOLVER- calibre: .38 marca TAURUS complemento: NUMERAÇÂO RASPADA, COM CAPACIDADE PARA 06 tiros, CABO DE BORRACHA  

01- PISTOLA –calibre 380 marca TAURUS 
02- CARREGADORES DE PISTOLA TAURUS CAL.380.
17- MUNIÇÕES INTACTAS CAL.380 CBC
80- MUNIÇÕES INTACTAS CAL.38 CBC
2- CELULARES DA MARCA SANSUNG
2800 g- DE COCAINA 
730 g- DE CRACK
DIVERSOS PORÇÕES DE MATERIAL NÃO IDENTIFICADO.
02 – BALANÇAS DE PRECISÃO 

Fonte; PM CE

Coronavírus: Secretaria da Saúde confirma três mortes no Ceará


As vítimas são duas mulheres e um homem, todos idosos. A informação foi repassada momentos depois do secretário da Saúde, Dr. Cabeto, anunciar os dois primeiros óbitos pela doença no Ceará

Momentos depois de transmissão ao vivo onde o secretário da Saúde, Carlos Roberto Marinho, o Dr. Cabeto, ter mencionado as duas primeiras mortes por coronavírus no Ceará, a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) confirmou a terceira morte pelo vírus, no fim da tarde desta quinta-feira (26). O Ministério da Saúde também divulgou três mortes no Ceará em coletiva na tarde desta quinta. 

As vítimas são duas mulheres e um homem, todos eles idosos. 

Um dos casos, antecipado pelo Sistema Verdes Mares, envolve um homem de 72 anos, identificado como José Maria Dutra, que residia em Fortaleza. O idoso apresentava diabetes e faleceu por "insuficiência respiratória causada por uma infecção pulmonar por Covid-19". Ele esteve internado por cinco dias no Hospital São José, em Fortaleza. 


A morte ocorreu por volta das 2h, com sepultamento às 9h30, no Jardim Metropolitano, em Eusébio, na Grande Fortaleza. A rapidez no enterro atende à decisão da Justiça do Ceará, assinada no último dia 20, que proibiu a realização de velórios de eventuais óbitos da Covid-19.

As outras duas mulheres que morreram tinham idades de 72 e 85 anos. Eles já apresentavam outras doenças crônicas quando contraíram a Covid-19. As duas estiveram em hospitais particulares.

São, pelo menos, seis falecimentos no Nordeste, sendo três em Pernambuco. Em fase crescente de contágio, o Ceará é o terceiro estado do Brasil com mais infectados, superado apenas por São Paulo e Rio de Janeiro. O primeiro caso cearense do novo coronavírus foi registrado no dia 15 de março, há 12 dias.

Para a frear a ascendente da Covid-19, o governador Camilo Santana emitiu um decreto solicitando o fechamento de espaços como bares, comércios, igrejas e escolas. Os únicos estabelecimentos com funcionamento permitido são os ditos essenciais, ou seja, farmácias, supermercados e hospitais.


Noticia; DN


Coronavírus: quando acabará surto e a vida voltará ao normal?

Estamos provavelmente vivendo em cidades fantasma, com escolas e comércio fechados, restrições de viagens e proibição de aglomerações, como festas e comemorações. Por enquanto, esta é sem dúvida a melhor estratégia para combater o surto de coronavírus.

Mas durante quanto tempo?

Obviamente, não será possível manter tal isolamento por muito tempo. Isolar grande parte da sociedade não é sustentável e o dano econômico seria catastrófico.

Então quando tudo isso irá “acabar” e poderemos voltar a nossas vidas normais?

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson disse que acredita que o Reino Unido poderá recuperar do surto nas próximas 12 semanas.
Mesmo que os casos diminuam nos próximos três meses, certamente não será o fim. Para extinguir quase totalmente o coronavírus, será necessária uma estratégia de longo prazo, como uma vacina, um número suficientemente grande de pessoas imunes, ou mudanças radicais na sociedade.

Infelizmente, nenhum país desenvolveu uma saída estratégica dessa pandemia até agora e este é um desafio científico e social imenso.
Uma vacina que desse às pessoas imunidade contra o coronavírus seria o ideal. Se 60% da população estivesse imune, a doença já não poderia causar surtos, por exemplo.

Estamos caminhando nesse sentido. Uma pessoa já recebeu uma vacina experimental nos EUA, depois de apenas algumas semanas de desenvolvimento. Os investigadores foram autorizados a testar seu produto em seres humanos saltando a fase de experienciares em animais. Só que essa rapidez também não garante uma imunização eficaz.

As melhores estimativas indicam que uma vacina segura, e capaz de ser utilizada em larga escala, ainda levará 12 a 18 meses para ser lançada, se tudo correr bem.

É claro que não dá para viver com tamanhas restrições por um ano e meio, então como vai ser?

Uma estratégia a “curto prazo” é tentar reduzir os casos o máximo possível para evitar que os hospitais fiquem sobrecarregados. Assim, não faltariam camas nas unidades de tratamento intensivo e o número de mortes não aumentaria.

Quando alcançássemos esse ponto, as medidas de restrição poderiam ser retiradas por um tempo, até que os casos aumentassem novamente, e assim continuaria.

Só que esse cenário também não é o ideal. Isso porque poderia levar anos para a população desenvolver uma imunidade natural ao vírus, se é que isso existe, outros coronavírus que causam sintomas de resfriado comuns levam a uma resposta imune muito fraca, e as pessoas podem ter a mesma doença várias vezes durante a vida.

Uma terceira opção seria impor alterações permanentes em nosso comportamento para manter as taxas de transmissão do vírus baixas.

Isso incluiria manter algumas das medidas atualmente em vigor, como a distância física de pelo menos um metro entre as pessoas, ou introduzir testes rigorosos para isolar os doentes e evitar surtos, embora os especialistas apontem que isso já foi feito e não funcionou.

Desenvolver medicamentos que pudessem tratar o COVID-19 com eficácia é outra coisa que ajudaria muito a controlar o surto. Eles poderiam ser usados logo que as pessoas apresentassem os primeiros sintomas, num processo chamado de “controlo de transmissão”.

Também poderia reduzir a pressão nas unidades de terapia intensiva, o que ajudaria os países a lidar com os casos antes de ter que reintroduzir medidas severas de isolamento.

Conseguir expandir unidades de tratamento intensivo também, em tese, melhoraria a capacidade dos governos de lidarem com surtos maiores.

Conclusão, a longo prazo, claramente a vacina seria a melhor maneira de impedir novos surtos e voltar à vida normal. A curto prazo… Bom, a sociedade e a ciência ainda precisam de soluções o mais rápido possível.

(Referencia//BBC News)


14 casos suspeitos no municipio de Russas CE


São 14 pessoas suspeitos de estar com o vrus do covid - 19 no municipio de Russas na região jaguaribana a 162 KM de Fortaleza. Todas essas pessoas foi feito o exame que foi encaminhado para Fortaleza alguns já a 8 dias e ate agora ainda não saiu o resultado. 


Blog; Erivando Lima

Ceará registra primeira morte por coronavírus

A vítima é um idoso, de 72 anos, que tinha como comorbidade uma diabetes controlada.
O Estado do Ceará registrou a primeira morte por coronavírus na madrugada desta quinta-feira (26). O Sistema Verdes Mares conversou com um familiar que confirmou a morte e citou a causa descrita em laudo. A reportagem aguarda o posicionamento da Secretaria da Saúde do Ceará. Essa é a quarta morte pelo novo coronavírus no Nordeste, sendo três em Pernambuco. 

A vítima é um homem, de 72 anos, identificado como José Maria Dutra, que residia em Fortaleza. Ele mantinha uma vida ativa e apresentava como comorbidade uma diabetes, e que era controlada, segundo o familiar. No laudo da morte consta que o idoso morreu em decorrência de uma "insuficiência respiratória causada por uma infecção pulmonar por Covid-19". 

Ele morreu por volta das 2h desta quinta e foi sepultado horas depois, por volta de 9h30, no Jardim Metropolitano, em Eusébio, na Grande Fortaleza. 

A rapidez no sepultamento atende à decisão da Justica do Ceará, assinada no último dia 20, que proibiu a realização de velórios de eventuais mortos em decorrência do novo coronavírus. A medida impõe que o enterro deve acontecer logo depois da liberação do corpo nas unidades hospitalares. 

No último dia 18, o idoso se dirigiu à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Edson Queiroz após sentir alguns sintomas de gripe, além de uma febre e falta de ar, de acorco com o parente dele que conversou com o Sistema Verdes Mares. Ele foi medicado e voltou para casa. 

Dois dias depois, na sexta-feira (20), o quadro de saúde piorou e ele voltou a procurar uma unidade de saúde, mas desta vez o Hospital São José. Desde então, a família vem cumprindo quarentena.

Ao chegar ao local, foi imediatamente encaminhado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) onde permaneceu até o registro de sua morte. 

Casos no Ceará

O Ceará registra 211 casos do novo coronavírus, conforme boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), no fim da tarde desta quarta-feira (25). 

Além de Fortaleza, que apresenta 196 pessoas infectadas com o vírus, também há manifestação da doença nos municípios de Aquiraz (6), Sobral (4), Fortim (1), Mauriti (1) e Juazeiro do Norte (1). Outros dois casos são de residentes de outros estados, sendo um da capital de São Paulo e outro de Uberlândia, em Minas Gerais.

O Ceará é o estado do Nordeste a concentrar o maior número de casos confirmados de coronavírus.

Covid-19 no País

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até 11h40 de quinta-feira (26), 2.589 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil com 63 mortos. A maior parte das mortes, 48 delas, ocorreu em São Paulo.

(Diário do Nordeste)


Denúncias de maus-tratos de animais no Ceará podem ser feitas sem sair de casa

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) estendeu a lista de crimes que podem ser registrados na Delegacia Eletrônica (Deletron) desde a última segunda-feira (23). Agora também é possível fazer denúncias de maus-tratos a animais no Ceará sem sair de casa e transformá-las em um Boletim Eletrônico de Ocorrência (BEO) para investigação imediata. O documento digital tem a mesma validade do Boletim de Ocorrência (BO) feito fisicamente em uma delegacia. A inclusão do crime na forma virtual faz parte de uma série de medidas do Governo do Estado para a contenção da proliferação do novo coronavírus (Covid-19). No momento, o registro desse tipo de crime será feito exclusivamente online.
Mas você sabe o que pode ser caracterizado como maus-tratos aos animais? Algumas atitudes podem ser enquadradas e estão expressamente previstas no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais (Lei nº 9.605/1998): “praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos” e ainda “quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos”. Outras condutas como abandonar, agredir, atropelar, submeter o animal a tarefas exaustivas, manter e amontoar animais em ambientes insalubres e sem higiene adequada também podem ser caracterizadas como maus-tratos aos bichos. Para configurar o crime, é necessário que haja dolo, ou seja, que o agente tenha a intenção ou assuma o risco de praticar a conduta criminosa.
Para facilitar o cadastro das ocorrências na Delegacia Eletrônica, basta que o usuário acesse o site https://www.delegaciaeletronica.ce.gov.br/beo/, em qualquer dispositivo com acesso à internet, preencha corretamente todos os dados solicitados e escreva um breve relato sobre o fato denunciado. Caso possua fotos, vídeos, relato de testemunhas, laudos veterinários, dados do agressor, dados do veículo envolvido na ocorrência ou qualquer outra evidência que possa colaborar com sua denúncia, aguarde contato dos investigadores enquanto seu BEO é autenticado. A Polícia Civil do Ceará assegura a privacidade dos usuários com o sigilo das informações.
As denúncias na Capital e Região Metropolitana de Fortaleza são investigadas pela Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA). No interior, os procedimentos são apurados pela unidade local responsável pelo município onde ocorreu o fato.


Delegacia especializada

A Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) é a unidade policial especializada em apurar os crimes que violam a Lei de Crimes Ambientais em Fortaleza e Região Metropolitana. Criada em 2018, a DPMA reúne oito policiais civis com formação acadêmica, profissional e humanitária voltada para a causa ambiental. A delegacia funciona dentro do Complexo de Delegacias Especializadas (Code) da PCCE, localizado na Rua Professor Guilhon, 606, bairro Aeroporto. O atendimento ao público é feito das 8h às 17h.

Os trabalhos policiais na DPMA contam com apoio de parceiros municipais, estaduais e federais que auxiliam as atividades da delegacia quando necessário. São elas: a Coordenadoria Especial de Proteção e Bem-Estar Animal (Coepa) da Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP) de Fortaleza, a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa dos Animais (Coani) da Secretaria do Meio Ambiente do Ceará (Sema), o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Ceará (CRMV-CE), a Faculdade de Medicina Veterinária (FAVET) da Universidade Estadual do Ceará (Uece), a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), além do Batalhão de Polícia de Meio Ambiente (BPMA) da Polícia Militar do Ceará (PMCE) e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE).


Flagrante

Por outro lado, se a situação presenciada pelo denunciante for flagrante, o cidadão deve ligar imediatamente para o 190 da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). É importante repassar o máximo de informação possível, com clareza e precisão, e aguardar a chegada dos policiais ao local da denúncia.


Falsa comunicação

Antes de proceder formalmente com qualquer denúncia, verifique se realmente é um caso de maus-tratos. A Polícia Civil alerta aos usuários que fazer falsa comunicação de crime a autoridades policiais está previsto no artigo 340 do Código Penal, resultando em multa e detenção de um a seis meses.

A inclusão do crime de maus-tratos a animais no rol de tipos que podem ser registrados via internet é uma comodidade, mas deve ser feito com responsabilidade. Ajude a proteger a vida e o direito dos animais sem mobilizar a Polícia de forma desnecessária. “Mais do que apenas comunicar um crime, ao fazer o relato às autoridades competentes, você está fazendo um ato de amor e a favor da vida de quem não pode se defender”, destaca a bióloga, especialista em gestão ambiental e integrante da equipe de investigação da DPMA, Eliziane Holanda.


Denúncias

A Polícia Civil ressalta que a população pode contribuir com as investigações repassando informações que possam auxiliar os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou ainda para o (85) 3247-2630, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA). O sigilo e o anonimato são garantidos.

Confira abaixo a lista completa das tipificações de crimes para registro exclusivo de Boletim Eletrônico de Ocorrência pela Internet, via Delegacia Eletrônica (Deletron):

1 – Extravio (de objetos e documentos);
2 – Dano;
3 – Acidente de trânsito (sem vítima);
4 – Injúria;
5 – Furto;
6 – Difamação;
7 – Roubo a pessoa (que não resulte em morte ou lesão corporal);
8 – Calúnia;
9 – Desaparecimento de pessoa;
10 – Roubo a residência;
11 – Violação de domicílio;
12 – Maus-tratos aos animais;
13 – Estelionato;
14 – Ameaça;
15 – Furto qualificado (arrombamento);
16 – Crime contra o idoso;
17 – Apropriação indébita;
18 – Crime contra o consumidor.

Para registrar um BOE, basta seguir o passo a passo disposto abaixo:

No momento em que o usuário vai fazer seu Boletim Eletrônico de Ocorrência, é tudo muito rápido, prático e dura poucos minutos. Por meio do site da Deletron, basta escolher uma das opções de registro e seguir o passo a passo informado pelo sistema, que é autoexplicativo.
Como deve ser feito:

1. Acesse o site da Delegacia Eletrônica (https://www.delegaciaeletronica.ce.gov.br/beo/);

2. Escolha a ocorrência que deve ser registrada;

3. Diga ao sistema se você é a própria vítima do fato ou se é o noticiante, no caso de a vítima estar impossibilitada de registrar a ocorrência;

4. Siga as orientações do sistema. Tenha em mãos os números do RG e do CPF. É preciso fazer um breve relato da ocorrência;

5. A Delegacia Eletrônica enviará um e-mail com o número do protocolo. Nesse período, a Deletron confirmará as informações fornecidas;

6. Se as informações estiverem corretas, um novo e-mail será enviado com o Boletim Eletrônico de Ocorrência e uma senha de acesso;

7. Imprima e, após a assinatura, o BEO poderá ser usado como qualquer outro documento.

Para que o processo do seu BEO seja finalizado com sucesso, é necessário que o usuário tenha atenção no preenchimento de todos os campos de numeração de documentos como RG, CPF e e-mail, principalmente.

Uma vez que todo o processo é finalizado com sucesso, uma senha e número do protocolo são gerados para garantir o acesso online. Caso seja reprovado, é gerado um novo protocolo em virtude da segurança digital, então, o usuário refaz o BOE, corrigindo as informações divergentes.

*A Polícia Civil alerta aos usuários que fazer falsa comunicação de crime a autoridades policiais é crime previsto no artigo 340 do Código Penal, resultando em multa e detenção de um a seis meses

Blog; Erivando Lima\ Sobral 24 horas


Cortes de energia na pandemia: Enel alerta para cobrança futura; confira outras medidas

Débitos poderão ser renegociados com a concessionária após o período de 90 assumido pela Aneel para segurança do fornecimento da energia
Nenhum cliente residencial, urbano ou rural, terá o fornecimento de energia cortado por 90 dias, garantiu a Enel Distribuição Ceará. Contudo, a empresa reforçou a importância de, quem puder, não atrasar os pagamentos, pois será feita a cobrança no futuro. Márcia Sandra, diretora de Mercado da Enel, contudo, disse que haverá negociação e parcelamento dos débitos.


A decisão de impedir cortes de energia pelo não-pagamento durante a crise causada pelo novo coronavírus foi tomada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A medida foi garantida após publicação de uma resolução nacional. E a Enel Ceará garantiu que seguirá a determinação.

Ao todo, a decisão deverá beneficiar mais de 3,4 milhões de clientes residenciais da Enel no Ceará. Entre eles 2,019 milhões são residenciais convencionais, 814 mil são de baixa renda e 595 mil são consumidores rurais. As informações são do último balanço financeiro da empresa.

Contudo, Márcia Sandra, ressaltou a importância de manter um planejamento controlado de gastos de energia elétrica durante o período de quarentena. Apesar da garantia de que não haverão cortes, os débitos serão cobrados posteriormente.

Ela também ressaltou que o pagamento em dia, pelas famílias que tiverem condições mantidas, poderá garantir o funcionamento dos serviços de fornecimento de energia para as famílias de menor renda.

"O que a gente ressalta e é importante comunicar é que quem pode pagar continue pagando porque isso garantirá a continuidade do serviço, até porque sabemos que é essencial", disse Márcia.

"Isso é importante para que possamos cuidar dos clientes de baixa renda e das pessoas que estão perdendo a renda porque estão na informalidade ou porque perderam o emprego", completou.

Para ajudar o contato com os clientes, a empresa reforçou o uso dos canais digitais, por onde poderão ser feitos os parcelamentos e negociação de atraso ou até mesmo reclamações de possíveis falhas de fornecimento.

Os canais digitais da Companhia funcionam 24 horas por dia. Os clientes podem, acessar os  aplicativos para Android e IOS de cada empresa e ter acesso a vários serviços. Cadastro de conta em débito automático e fatura por e-mail, solicitação de segunda via da conta,  ou consulta de débitos estão na lista.

Além disso, os clientes ainda podem entrar em contato com a companhia pelas redes sociais –Facebook (facebook.com/enelclientesbr) e Twitter (@enelclientesbr).  A Enel ainda dispõe de uma central telefônica para atendimento no Ceará (0800 28 50 196).

Medidas da Aneel
Além do impedimento de cortes de energia durante os próximos 90 dias, a Aneel tomará outras medidas para mitigar os impactos da crise causada pelo novo coronavírus. 

Confira as principais medidas aprovadas:

Permitir que as distribuidoras suspendam temporariamente o atendimento presencial ao público, como medida para preservar a saúde dos seus colaboradores e da população, em atendimento às restrições impostas por atos do poder público.
Priorização nos atendimentos telefônicos das solicitações de urgência e emergência.
Intensificar o uso de meios automáticos de atendimento para o funcionamento do Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC).
Suspender os prazos para a solicitação de ressarcimentos por danos em equipamentos. A medida é necessária, uma vez que o processo de ressarcimento envolve a circulação de técnicos até a casa do consumidor para verificar o dano.
Permitir a suspensão da entrega da fatura mensal impressa no endereço dos consumidores. Ao suspender a entrega de fatura impressa, a distribuidora deverá enviar aos consumidores as faturas eletrônicas ou o código de barras, por meio de canais eletrônicos ou disponibilizá-las em seu site ou aplicativo.
Permitir que as distribuidoras realizem leituras do consumo em intervalos diferentes do usual ou mesmo que não realizem a leitura. Quando não houver leitura, o faturamento será feito com base na média aritmética do consumo nos últimos 12 meses. A distribuidora deverá disponibilizar meios para que o consumidor possa informar a autoleitura do medidor, em alternativa ao faturamento pela média.
Vedar a suspensão do fornecimento por inadimplência de unidades consumidoras residenciais urbanas e rurais , incluindo baixa renda, além de serviços e atividades consideradas essenciais, conforme a legislação, tais como assistência médica e hospitalar, unidades hospitalares, institutos médico-legais, centros de hemodiálise e de armazenamento de sangue, centros de produção, armazenamento e distribuição de vacinas e soros antídotos; tratamento e abastecimento de água; produção e distribuição de energia elétrica, gás e combustíveis; unidade operacional de transporte coletivo; captação e tratamento de esgoto e de lixo; unidade operacional de serviço público de telecomunicações; processamento de dados ligados a serviços essenciais; centro de controle público de tráfego aéreo, marítimo e urbano; instalações que atendam a sistema rodoferroviário e metroviário; unidade operacional de segurança pública, tais como, polícia militar, polícia civil e corpo de bombeiros; câmaras de compensação bancária e unidades do Banco Central do Brasil; e instalações de aduana. É importante destacar que isso não impede medidas de cobranças de débitos vencidos, previstas na legislação, inclusive a negativação do inadimplentes em cadastros de crédito.
A paralisação de quaisquer serviços ou canais de atendimento por parte da distribuidora deve ser precedida de ampla comunicação à população, devendo tal informação ser mantida em destaque em sua página na internet e adotadas todas providências possíveis para minimizar os impactos.
A distribuidora deverá priorizar os atendimentos de urgência e emergência, o restabelecimento do serviço em caso de interrupção ou de suspensão por inadimplemento,  os pedidos de ligação ou aumento de carga para locais de tratamento da população e os que não necessitem de obras para efetivação
As concessionárias devem ainda preservar e priorizar o fornecimento de energia aos serviços e atividades considerados essenciais, de que tratam o Decreto nº 10.282, de 2020 e o art. 11 da Resolução Normativa nº 414, de 2010;
Cabe às distribuidoras elaborar plano de contingência específico para o atendimento de unidades médicas e hospitalares e de locais utilizados para o tratamento da população, incluindo a verificação de disponibilidade e testes de funcionamento de unidades de geração ou a possibilidade de remanejamento da carga.
Devem também reduzir os desligamentos programados, mantendo somente aqueles estritamente necessários

Noticia; DN

Idoso de 60 anos é preso em casa com arsenal e R$ 12 mil em espécie, em Russas

Entre as armas apreendidas, estavam duas espingardas e um revólver calibre 38, além de R$ 12 mil em espécie
Todo o material apreendido foi levado para a Delegacia de Polícia Civil de Russas
Foto: Polícia Militar
 
 Um idoso de 60 anos que armazenava em casa um arsenal foi preso na manhã desta quarta-feira (25) na ciade de Russas, interior do Ceará. Entre as armas apreendidas, estavam duas espingardas e um revólver calibre 38, além de R$ 12 mil em espécie.

Após receber uma denúncia anônima que indicava a existência de uma casa na localidade de Sítio Miguel Pereira onde as armas estavam escondidas, policiais militares foram até o local e encontraram o homem identificado como José Mauro Moreira Chaves, que confessou ser dono do material.

Na resiência foram apreendidos um revólver, duas espingardas, oito caixas de espoletas, seis unidades de frascos de pólvora, além de várias munições e o dinehro em espécie. Todo o material foi levado para Delegacia de Polícia Civil de Russas.

José Mauro foi conduzido para a delegacia regional onde fiocu à disposição da Justiça.

 
Noticia; Diario do Nordeste

Os melhores Pneus e Baterias de Russas CE
Rua; 25 de Agosto
Falar com; Ricardo Amaral

Russas CE plantão policial


RUSSAS APREENSÃO DE ARMAS DE FOGO

Por volta das 10h, na localidade de Miguel Pereira, zona rural de Russas, uma equipe da Polícia Militar recebeu uma informação de que numa residência tinha várias armas e munições. Ao chegar no local encontraram o dono da residência, um senhor de 60 anos, que foi questionado sobre as armas e munições e acabou confessando a posse ilegal das armas, onde foram apreendidos: 01 (um) Revólver calibre 38, 02 (duas) Espingardas calibres 12 e 36, e muita munição, além das armas e munições, com o idoso também foi apreendida a quantia de R$12.000,00 em espécie. Em decorrência do delito, todo material apreendido juntamente com o proprietário da residência foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil de Russas para a realização dos procedimentos legais.

Fonte; PM CE