-->

20 de setembro de 2016

Adriana Ribeiro emite nota de esclarecimento confirmando sua candidatura

A candidata ao cargo de vereadora, Adriana Ribeiro(PMB) vem sendo alvo de comentários que caso não sejam esclarecidos podem prejudicar a sua campanha, visto que em algumas regiões do município, pessoas estariam espalhando que ela não seria mais candidata.

Após vários contados de seus apoiadores com intuito de saber se a mesma teria desistido, Adriana resolveu emitir uma nota de esclarecimento, na qual desmente qualquer boato que indique sua desistência, confira a nota:
  
NOTA DE ESCLARECIMENTO

Amigo eleitor russano,

Diante da divulgação de que minha candidatura à vereadora havia sido impugnada. Sinto-me na obrigação de esclarecer a toda população russana que a notificação feita pela justiça eleitoral já está sanada, deixando minha candidatura totalmente regularizada.

Compreendo que diante desse ocorrido houve por parte de meus adversários a intenção de me prejudicar e confundir a cabeça de meus eleitores divulgando por toda cidade essa falsa desistência.

Por isso, afirmo e confirmo minha candidatura a vereadora e conto com seu VOTO de confiança no dia 02 de outubro. 

Para juntos continuarmos a história de luta e dedicação do nosso saudoso AURELIANO RIBEIRO pelo povo simples e humilde de nosso município.
P/ VEREADORA
ADRIANA RIBEIRO – 35000
P/ PREFEITO
RAIMUNDINHO – 55

Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus. Mateus 5

Ricardo Torres - RT NEWS

Maioria das Prefeituras e Câmaras Municipais do Ceará não regulamentou Lei de Acesso à Informação

Um levantamento do Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará, realizado entre março e agosto deste ano, nos 55 municípios mais populosos do Estado, aponta que a maioria ainda não regulamentou a Lei de Acesso à Informação (LAI). O trabalho dos técnicos do TCM identificou que 67% de 110 administrações (Câmaras e Prefeituras) ainda não têm a lei regulamentada.

Considerando apenas as prefeituras da amostragem, 64% não têm a referida Lei regulamentada. Dentre as câmaras municipais, a porcentagem é maior, 71%.

“A falta de regulamentação da LAI em âmbito municipal não impede a sua aplicabilidade por prefeituras e câmaras, mas resulta, para o município e para o cidadão, em uma série de desvantagens, pois não ficam claros, por exemplo, os procedimentos de solicitação e quem são os agentes responsáveis pelo fornecimento de informações”, explica o presidente do TCM, conselheiro Francisco Aguiar.

"A ausência de norma local gera dúvidas quanto à possibilidade de interposição de recursos diante de negativa de informação e pode ocasionar a classificação incorreta de informações sigilosas”, ressalta a ouvidora do TCM, Mariana Vieira. Ela acrescenta que, diante do quadro, há planos para manter o acompanhamento da questão nos municípios e desenvolver ações de orientação às administrações.

Ceará News

Eleições 2016: quase 30% dos eleitores não têm ensino fundamental completo

Dos mais de 144 milhões de eleitores aptos a irem às urnas no próximo dia 2 de outubro para eleger vereadores e prefeitos, 41,1 milhões (28,5%) informaram à Justiça Eleitoral que não completaram o ensino fundamental, que compreende as séries do 1º ao 9º ano. Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 27,39 milhões de eleitores (19%) completaram o ensino médio, enquanto 27,38 milhões disseram não ter concluído essa etapa.

Grau de instrução

De acordo com o TSE, 15,4 milhões de eleitores (10,7%) leem e escrevem; 10,1 milhões (7%) terminaram o ensino fundamental; 9,5 milhões (6,6%) têm diploma de ensino superior e 5,9 milhões (4,1%) iniciaram, mas não concluíram o curso universitário. Do total de eleitores, 6,9 milhões disseram-se analfabetos e 90 mil não informaram o grau de instrução.

Homens e mulheres

Do eleitorado apto a votar em outubro,75,2 milhões são mulheres (53,2%), 68,7 milhões (47,7%) são homens e 95,2 mil não informaram o sexo.

Do total do sexo feminino, 44 milhões têm idade entre 21 e 49 anos; 22,9 milhões, de 50 a 79 anos; 5,1 milhões, de 16 a 20 anos; e 2,2 milhões têm idade superior a 79 anos.

Entre os eleitores do sexo masculino, 41,2 milhões têm idade entre 21 e 49 anos; 19,9 milhões, 50 a 79 anos; 5,1 milhões estão na faixa etária entre 16 e 20; e 1,7 milhão têm mais de 79 anos de idade.

Segundo turno

As eleições municipais deste ano serão realizadas em 5.568 cidades e, por isso, as estatísticas da Justiça Eleitoral não levam em conta o quantitativo de eleitores residentes no Distrito Federal e em Fernando de Noronha (PE). Nesses locais, não há pleitos para escolha de prefeitos e vereadores.

Do total de cidades onde haverá eleição, há a possibilidade de haver segundo turno em 92. Nas últimas eleições municipais, em 2012, 83 municípios tinham mais de 200 mil eleitores.

Pelas regras eleitorais, somente cidades com mais de 200 mil eleitores podem, eventualmente, ter segundo turno para escolha de prefeito e vice-prefeito. Neste ano, o segundo turno ocorrerá no dia 30 de outubro.

Das 26 capitais, apenas em Palmas não há possibilidade de segundo turno. São Paulo é o estado com maior número de municípios com mais de 200 mil eleitores, 28 ao todo. Em seguida, aparece o estado do Rio de Janeiro, com dez municípios; Minas Gerais, com oito; e Paraná e Rio Grande do Sul, com cinco cada um.

Evolução do eleitorado

Na comparação com o total de eleitores aptos a votar nas eleições municipais de 2012, o Brasil registrou crescimento de 3,96%, passando de 138,5 milhões para 144 milhões eleitores. O município paraense de Canaã dos Carajás teve o maior crescimento do país no número de eleitores, com evolução de 69%. Em 2012, eram 23.593 aptos a votar e esse número saltou para 39.832.

Segundo o TSE, na sequência aparece São Patrício (GO). No último pleito municipal, eram 1.878 eleitores e neste ano serão 2.927, crescimento de 56%. O terceiro maior aumento (51%) no número de eleitores foi registrado no município de Altamira do Maranhão. Em 2012, eram 7.808 e passou para 5.178, este ano. Em quarto lugar, ficou o município de Roteiro (AL), com um aumento de 43% no eleitorado, passando de 3.483 para 4.994. O crescimento na quantida de eleitores deve-se a novos pedidos de títulos ou solicitações de transferência de domicílio eleitoral.

Biometria


De acordo com o TSE, nas próximas eleições, 46,3 milhões de eleitores (32,1%) serão identificados antes de votar por meio da biometria. Esses fizeram o recadastramento eleitoral em que foi coletado, pela Justiça Eleitoral, a impressão digital. O processo de cadastramento biométrico está sendo feito de forma gradual pela Justiça Eleitoral em todo o país.

Agência Brasil

Governo Federal decreta situação de emergência em Jaguaruana

Água que irrigava plantações de coco saía do açude Pentecoste, que hoje está em nível morto (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)
O Ministério da Integração Nacional publicou no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (19) decreto de situação de emergência por causa da seca na cidade de Jaguaruana, Região do Jaguaribe do Ceará. Com a inclusão de Jaguaruana, já são 120 municípios cearenses com a situação reconhecida e homologada pelo Governo Federal. Outras seis esperam para serem reconhecidas e homologadas pelo Governo Federal. São elas: Itapiúna, Milagres, Nova Olinda, Pindoretama, Quixelô e Russas.

De acordo com o gerente de homologação da defesa Civil do Ceará, o sargento Paiva Júnior, as autoridades de Jaguaruana pediram abastecimento urgente de carro-pipa para a sede da cidade. "Estamos ainda no aguardando para enviar o carro pipa para a cidade. No entanto, vamos aguardar a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) agilizar o abastecimento de água para cidade por meio de uma adutora. Caso a adutora não resolva enviaremos um carro pipa o quanto antes", disse. Paiva Júnior reforça que a situação nas outras seis cidades que esperam para serem reconhecidas e homologadas também é crítica. O governo estadual já reconheceu sitação de emergência em 126 cidades.

Período de seca

No último dia 8 de agosto, em levantamento feito pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) mostrou que nos últimos cinco anos, de 2012 a 2016, foram apenas 516 milímetros de chuva, em média, no Ceará. O índice é o menor desde 1910. De acordo com o meteorologista Davi Ferran, vai ser preciso conviver com a incerteza pelos próximos meses, já que ainda é cedo pra afirmar se 2017 vai trazer chuva ou não.

“No período chuvoso do ano que vem, ou seja, março, abril e maio, que é o período chuvoso principal, a maior probabilidade é que o Oceano Pacífico não tenha El Niño nem La Niña. Vamos ter o Oceano Pacífico neutro. Em anos de Oceano Pacífico neutro, a probabilidade de chuvas no Ceará depende mais fortemente do Atlântico. Então a previsão vai ser divulgada somente em janeiro”, explica.

Reservatórios secos

Enquanto isso, segundo a Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), os reservatórios secam cada vez mais. No momento, o nível médio dos 153 açudes monitorados pela Cogerh é de apenas 9,4% do volume total.O “Gigante” Castanhão, responsável por abastecer toda a Região Metropolitana de Fortaleza, está com apenas 6% da capacidade. Bem perto dele, o Açude Orós, também na Região Jaguaribana, sangrou em 2004 e 2008. Na época, virou até atração turística no Centro Sul do Estado.


Agora em 2016, o Orós aparece nesse cenário de seca em forma de ajuda. Desde julho, as águas do açude estão sendo transferidas para o Castanhão. Segundo a Cogerh, essa água deve chegar às residências da Região Metropolitana de Fortaleza em setembro, e garantir o abastecimento pelo menos durante esse período  de crise hídrica.

G1/CE

Ceará tem mais de 1600 reclamações de propaganda irregular na campanha

A Justiça Eleitoral do Ceará recebeu 1.638 reclamações sobre propaganda na campanha eleitoral dos candidatos em todo o Estado. A maior parte das denúncias foi encaminhada pelo do formulário eletrônico, disponibilizado no site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que registrou 735 ocorrências dirigidas diretamente às zonas eleitorais.

No Disque Eleitor - pelo telefone 148 -, que recebe ligações apenas de Fortaleza, foram 625 reclamações. Outras 278 foram feitas no balcão dos cartórios eleitorais.

A capital concentra o maior número de denúncias e questionamentos (959), enviados pelo do formulário eletrônico (207), Disque eleitor (625) e em 127 petições recebidas nos cartórios. Do total de registros, foram realizados 339 procedimentos administrativos com autos de constatação.

Apesar do trabalho dos fiscais da Central da Propaganda Eleitoral e do Poder de Polícia, apenas 89 representações por propaganda irregular estão ajuizadas até agora, em Fortaleza, a 13 dias das eleições. Este número representa 14,47% do total de ações (608) registradas nas eleições de 2012, neste mesmo período.

A diminuição em 40 dias do período de campanha e mudanças na legislação eleitoral vêm contribuindo para que o número de representações por propaganda irregular caia em Fortaleza nessas eleições municipais, em relação ao pleito de 2012. Mais de 80% das representações ajuizadas naquele ano diziam respeito à pintura em muro, hoje proibida por conta da minirreforma eleitoral. Das ações ajuizados em 2016, na capital, 37% são de invasão de candidato no horário eleitoral destinado a outro cargo. A propaganda na internet alcança 13% das representações.

Denúncias

Os eleitores podem enviar fotos, vídeos e outras informações através do sistema. A violação da lei pode render multa de R$ 5 mil a R$ 25 mil para o responsável pela divulgação e também para o beneficiário, caso seja comprovado o conhecimento prévio.

A página recebe denúncias de todo o estado e as remete à zona correspondente. O denunciante precisa informar o nome nome, telefone e email, pois o anonimato é proibido, mas a Justiça Eleitoral garante o sigilo.

As denúncias podem ser feitas através do telefone 148 (irregularidades em Fortaleza) ou através do telefone do respectivo Cartório Eleitoral (irregularidades no interior do Estado) ou do formulário de denúncia disponível no site do TRE-CE.

Ao receber a denúncia, o fiscal da propaganda e do poder de polícia da zona eleitoral vai até o local lavrar o auto de constatação e, verificando tratar-se de propaganda eleitoral, o juiz determina que o responsável retire a propaganda no prazo de 48 horas. Com o fim do prazo, os fiscais retornam ao local para constatar se a ordem foi cumprida.

Caso não tenha sido, o próprio juiz autoriza os fiscais a retirarem a propaganda. Concluídas as providências, o juiz remeterá os autos ao Ministério Público para que este tome as medidas que entender cabíveis.

G1/CE

Clientes de bancos ficam prejudicados com greve

O zelador José Maria Tomaz foi à agência realizar dois serviços para seu empregador, mas não teve sucesso O autônomo Francisco José teve um documento estornado e não conseguiu resolver ( Fotos: Thiago Gadelha )
A greve dos bancários se intensifica pelo Brasil e chega ao 15º dia nesta terça-feira (20). Em Fortaleza, embora diversos serviços consigam ser realizados nos caixas eletrônicos, é fácil encontrar clientes reclamando da falta de atendimento nas agências por não conseguirem resolver seus problemas. As queixas são das mais variadas e vão desde a falta de envelopes para depósitos até cartões bloqueados.

O geógrafo Renato Braz, por exemplo, não consegue efetuar saques nem pagamentos porque seu cartão está bloqueado. Ele conta que, recentemente, recebeu de seu banco um novo cartão, que, além de conta corrente, também tem a função crédito.

"Eu não pedi esse cartão, que ainda veio cobrando R$ 67 de anuidade. Como recebi esse novo, o outro bloqueou automaticamente. Agora, tenho que pagar essa fatura de quase R$ 3 mil e não tenho como. Está vencida desde o dia 14. Estou querendo falar com o gerente, mas me disseram que ele está em horário de almoço", reclamou ontem.

Na última sexta-feira (9), a servidora pública aposentada Solange Muniz conseguiu ser atendida por funcionários da agência da qual é cliente e efetuou o pagamento de três contas de energia. A aposentada não conseguiu fazer o procedimento nos caixas eletrônicos porque as máquinas não estavam lendo os códigos de barras das faturas.

Ontem, porém, Solange Muniz teve uma surpresa. Descobriu que o pagamento dos três boletos, no valor de R$ 1.400, não havia sido autenticado pelo banco. "O valor foi debitado da minha conta, mas consta que os papéis não foram pagos. Estou aguardando para ser atendida pela gerência do banco, porque preciso prestar conta desse pagamento", reclama.

Documento estornado

O autônomo Francisco José de Lima também estava em busca de uma solução para seu problema. Há cerca de duas semanas, ele depositou um cheque no valor R$ 4.500 para pagar parte do financiamento de um veículo, mas o documento foi estornado. Segundo ele, o impasse ocorreu porque houve erro no preenchimento da data.

"Era para ter preenchido para o dia 6 de setembro, mas foi colocado para 6 de outubro. Preciso falar com alguém do banco. Já é a terceira vez que venho a essa agência e não consigo resolver isso. Estou com outro cheque, com a data certa. O pior é que os juros estão correndo", lamenta Francisco José.

Já o zelador José Maria Tomaz foi à agência realizar dois serviços para seu patrão, mas não teve sucesso. O depósito não foi feito por falta de envelope. Já o pagamento do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf), que, segundo ele, só pode ser efetuado na boca do caixa, não foi realizado por falta de funcionários.

"Meu patrão me disse que, hoje (ontem), os bancos teriam que abrir para o publico por, no mínimo, duas horas. Por isso, eu vim aqui para ver se estava tendo atendimento. O Darf dele vence amanhã (hoje)", observa José Maria, torcendo para que a greve termine logo.

Recomendações

O assessor jurídico da Associação de Bancos do Estado do Ceará (Abance), Lúcio Paiva, explica que as recomendações estabelecidas pelo Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) - para diminuir os problemas enfrentados pelos clientes durante a greve - serão acatadas. Nesta quinta-feira (22), às 18h30, a associação se reunirá com os superintendentes dos bancos cearenses, para repassar as medidas. A diretora geral do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, também foi convidada à reunião. "As medidas são razoáveis, queremos conversar com os superintendentes para ver a melhor forma de aplicar as recomendações", ressaltou.

O documento conta com oito recomendações, além da proibição do bloqueio de funções dos terminais de autoatendimento, ainda foi recomendado pelo órgão, que os bancos revoguem as limitações impostas em relação a saques e outros serviços; desonerem os consumidores da cobrança de quaisquer taxas referente a devolução de cheques; abstenham-se de cobrar a chamada taxa de manutenção de conta corrente; disponibilizem empregados/terceirizados para auxiliar aos consumidores; garantam aos consumidores o livre acesso aos caixas eletrônicos; evitem a negativação dos correntistas; e divulguem o conteúdo desta recomendação.

Balanço

A greve dos bancários entrou ontem em seu 14º dia, com maior adesão, sendo fechadas 419 agências em todo o Estado, sendo 223 em Fortaleza e 196 no Interior, que corresponde a um percentual de paralisação de 74,56% do total, como aponta o balanço diário do Sindicato dos Bancários do Ceará (Seeb). De acordo com o presidente do Seeb Ceará, Carlos Eduardo Bezerra, a expectativa é de que a greve continue a crescer.

A Federação Nacional dos Bancos subiu de 6,5% para 7% a proposta de reajuste salarial da categoria, acrescido de um abono de R$ 3,3 mil, mas os bancários reivindicam pela alta de 14,78%, mais o pagamento de três salários e R$ 8,3 mil em participação nos lucros e resultados.

Diário do Nordeste

Preço médio da gasolina no CE é 3º maior do País

Enquanto o preço médio da gasolina vem caindo em grande parte dos estados brasileiros nos últimos meses, no Ceará, o valor permanece praticamente o mesmo e já é o terceiro maior do País. O litro do combustível está sendo vendido atualmente por pelo preço médio de R$ 3,93, segundo o último levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), feito de 11 a 17 deste mês.

O Ceará só perde para o Acre e Pará, onde os preços médios são, respectivamente, R$ 4,06 e R$ 3,99. No Estado, o valor do litro vai de R$ 3,58 a R$ 4,39, uma variação de 22,6%. O preço mínimo foi observado em um posto localizado no município de Juazeiro do Norte, e o máximo foi identificado na cidade de Canindé. Ao todo, a ANP pesquisou 204 estabelecimentos.

A gasolina vendida nos postos cearenses continua sendo a mais cara da região Nordeste. Os estados do Rio Grande do Norte e Alagoas aparecem na segunda e terceira posições, com valores médios de R$ 3,83 e R$ 3,77, respectivamente.

Fortaleza

Entre as capitais brasileiras, Fortaleza tem a segunda gasolina mais cara, cujo valor médio é de R$ 3,93, o mesmo observado no Ceará. Com R$ 3,99, Rio Branco ocupa a primeira colocação. No terceiro, está Palmas (R$ 3,90).

Na Capital cearense, onde 72 postos foram pesquisados pela ANP, o consumidor pode comprar o litro do combustível por preços que variam entre R$ 3,89 e R$ 3,99, uma diferença de 2,6%. Em Fortaleza, a gasolina mais barata é comercializada em um posto situado no bairro Dionísio Torres. Já o maior valor para o litro do combustível foi observado em um estabelecimento no bairro Papicu.

Liderança

Fortaleza, assim como o Estado, continua sendo a capital nordestina cujo preço médio da gasolina é o mais elevado. Natal e Maceió estão na segunda e terceira posições do ranking regional, com valores de R$ 3,81 e R$ 3,76, respectivamente.

Sindipostos

Procurado pela reportagem, o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado do Ceará (Sindipostos) informou, em nota, que "não tem a competência nem a missão de formar ou informar preços de combustíveis. Essa função é de cada revendedor, que conhece os custos de operação da sua atividade. O mercado é livre e se auto regula conforme a concorrência entre seus agentes".

Diário do Nordeste

Brasil tem um partido criado a cada 14 meses

Nos últimos 21 anos, o Brasil viu serem registrados junto à Justiça Eleitoral 19 dos atuais 35 partidos políticos que estão disputando as eleições municipais deste ano. Em média, a cada 403 dias, ou menos de 14 meses, uma nova sigla consegue registro definitivo. O período corresponde à entrada em vigor da Lei nº 9.096/95, também conhecida como a "Lei dos Partidos".

Desde que a nova legislação passou a ordenar o sistema político-partidário brasileiro, obtiveram registros pela ordem do mais antigo para o mais recente: PP, PSTU, PCB, PHS, PCO, PSDC, PTN, PSL, PRB, PSOL, PR, PSD, PPL, PEN, SD, PROS, NOVO, REDE e PMB.

Entre estas siglas, há casos como o do PCB, que foi fundado em 1922, mas, além de ter permanecido por décadas na clandestinidade, teve dificuldades para obtenção de registro, mesmo após a redemocratização em 1985, devido às dissidências surgidas entre seus quadros que resultaram na criação de partidos como PC do B e PPS. E há ainda o caso do DEM, que só passou a existir com esta denominação em 2007, mas que, na prática, é apenas um sucessor do antigo PFL (Partido da Frente Liberal).

De acordo com nota publicada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ontem, a legislação "constitui um significativo avanço para assegurar a representatividade e a autonomia das agremiações, prerrogativas garantidas pela Constituição Federal de 1988". Até então, os partidos não gozavam de autonomia, pois todos os atos internos dependiam de norma geral dirigida a todas as legendas, como estabelecia a revogada Lei nº 5.682/71 (Lei Orgânica dos Partidos Políticos). A Constituição estabeleceu como livre a criação, a fusão, a incorporação e a extinção de partidos políticos.

Contudo, cientistas políticos ouvidos pelo Diário do Nordeste observam que a "Lei dos Partidos" é uma das razões pelas quais o País mais que dobrou o número de legendas em pouco mais de duas décadas.

Permissividade legislativa

Para o pesquisador do Programa de Pós-graduação em Ciência Política da Universidade Federal do Pará (UFPA), Edir Veiga, "a legislação brasileira é muito permissiva no que concerne à criação de um partido político. Ela tem permitido o surgimento fácil de muitos partidos".

Ele acrescenta que essas siglas "acabam se transformando em instrumento de trocas de favores políticos, muitas vezes visando o tempo de televisão, já que cada partido passa a ter direito a um tempo mínimo e a ser beneficiário do Fundo Partidário, de forma muito fácil".

Veiga defende a adoção de um mecanismo de cláusula de barreira como forma de desestimular a proliferação partidária, além da proibição de coligações proporcionais. As duas propostas foram aprovadas pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado na terça-feira passada (13), por meio de Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que prevê a adoção de ambas, respectivamente, a partir de 2018 e 2020.

Já o coordenador do Grupo de Pesquisa Democracia e Globalização do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), Josênio Parente, pondera que "ter muitos partidos, em si, não atrapalha, mas não foi feito junto com a 'Lei dos Partidos', um reforço da necessidade de que essas siglas tenham representação política efetiva".

O cientista político, que também é professor da Universidade Estadual do Ceará (Uece), afirma que com muitos partidos, mas sem representatividade, a consequência "acaba sendo a dificuldade em se construir uma governabilidade. Sem a governabilidade o que acaba havendo é compra de votos parlamentares da parte do Executivo para aprovação de seus projetos".

Anos pré-eleitorais

A grande maioria dos 19 partidos registrados depois de 19 de setembro de 1995, 15 no total, obteve registro em anos pré-eleitorais. Os anos que mais concentraram registros de novos partidos no Brasil foram 1997, com quatro novas legendas (PHS, PCO, PSDC e PTN), e 2015, com três novas siglas (NOVO, REDE e PMB). Dez das novas siglas criadas foram registradas nos primeiros 10 anos da vigência da "Lei dos Partidos".

Diário do Nordeste

Mulher tem 3 mil reais tomados de assalto próximo ao mercado novo de Russas

Foi registrado um roubo a pessoa em Russas (CE) na tarde desta segunda-feira (19). O fato se deu na Rua Tabelião Santiago Lima, próximo ao mercado novo. 

A vítima foi uma uma mulher de 37 anos, que relatou à polícia estar caminhando quando, por volta das 14h40, dois meliantes trafegando em uma moto de cor preta, fazendo sugestas de estarem armados, anunciaram o assalto, intimidando a vítima a entregar seus pertences.

A mulher informou que os bandidos levaram sua bolsa contendo documentos pessoais, e uma quantia de R$ 3.404,00 em dinheiro. Os meliantes fugiram tomando o rumo ao bairro do Planalto da Bela Vista.

Ela foi orientada pela Polícia a comparecer na Delegacia e registrar o boletim de ocorrência. A composição saiu em diligência no intuito de prender os acusados, mas até o presente momento, nada foi encontrado.

Com Informações do 1ºBPM