-->

6 de junho de 2019

Adolescente de 14 anos foi violentada pelo tio na cidade de Irauçuba. Assassino já está preso


Uma adolescente de apenas 14 anos foi a mais recente vítima da violência contra a mulher no Ceará. Na manhã desta quarta-feira (5), a estudante Ana Klênia Sousa dos Santos foi encontrada morta dentro de sua residência, na localidade de Mocó, na zona rural do Município de Irauçuba, na Zona Norte do estado (a 155Km de Fortaleza). Um tio da garota foi preso como suspeito de ter estuprado e assassinado a garota.

De acordo com a Polícia, a garota estava em casa sozinha, quando teria recebido a visita do tio, identificado como José Wilson de Sousa, 47 anos. Armado com uma faca, ele ameaçou a sobrinha e teria praticado a violência sexual. Logo depois, assassinou a estudante com vários golpes de faca e fugiu sorrateiramente.

O corpo da menina foi encontrado por familiares e vizinhos. Seminua, Ana Klênia estava morta em meio a uma poça de sangue num dos quartos da casa, o que levantou a suspeita de ter sofrido abuso sexual por parte do assassino.

Vizinhos disseram ter visto o tio saindo da casa da sobrinha. Rapidamente, a Polícia localizou o suspeito. Ao ser encontrado, José Wilson estava deitado em casa, como se nada houvesse acontecido. E, a princípio, negou envolvimento na morte da sobrinha.

Contudo, a Polícia acabou encontrando no quintal as roupas dele ensangüentadas. A faca usada no assassinato estava enterrada e foi também localizada. O suspeito foi levado para a delegacia da Polícia Civil e autuado em flagrante.

Outro caso

Também nesta quarta-feira (6), o corpo de uma mulher foi encontrado com marcas de vi9olência. O cadáver foi localizado na Praia da Pesqueira, no Distrito da Taíba, em São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana de Fortaleza/RMF (55Km da Capital).

O corpo apresentava perfurações na cabeça e em começo de estado de decomposição. Foi deixado sobre uma jangada. A Polícia suspeita que a vítima tenha sido assassinada e o cadáver atirado ao mar.

Balanço

Com os dois casos registrados nesta quarta-feira, subiu para 89 o número de mulheres assassinadas no Ceará em 2019. Em maio, foram registrados 17 crimes do gênero.

(Fernando Ribeiro)


Homens encontram explosivo e dinheiro em teto de agência bancária, em Irauçuba

A polícia militar foi chamada e isolou a área para que agentes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) fizessem a retirada do material em segurança


Um cordão de isolamento foi colocado para preservar a área até a chegada dos policiais do Gate

Um artefato explosivo foi encontrado junto a uma quantia em dinheiro no teto de uma agência bancária em Irauçuba, na tarde desta quinta-feira (6). O prédio foi alvo de uma ação criminosa no último dia 7 de maio, quando assaltantes detonaram explosivos e fizeram um homem refém.

Homens que trabalhavam na reforma do prédio chamaram a polícia após achar o material. Uma composição do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) do Comando de Polícia do Choque (CPChoque) foi enviada até a cidade para retirar os explosivos em segurança.  

A área foi isolada e atraiu a atenção de muitos curiosos que acompanharam a movimentação policial em frente ao banco.

Red; DN 

Suspeitos de assaltar carro dos Correios são presos pela PF após perseguição em Itaitinga

Um trio interceptou uma van Sedex em Itaitinga, a polícia foi acionada e houve perseguição; os suspeitos foram presos no bairro Siqueira, em Fortaleza


A polícia prendeu quatro homens após assalto a um veículo dos Correios em Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza, na manhã desta quinta-feira (6). De acordo com a Polícia Federal, três deles interceptaram o carro, levando parte da mercadoria. Eles foram presos após perseguição policial, no bairro Siqueira, onde um quarto suspeito também foi capturado.

Segundo a PF, após o assalto à van Sedex, dos Correios, a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) foi acionada e houve perseguição com policiais militares da Força Tática do 17º e 21º BPM. No Bairro Siqueira, onde o trio suspeito do assalto foi preso, a polícia capturou um quarto homem que portava cinco munições calibre .38, drogas e uma balança de precisão.

Os quatro foram encaminhados para a Polícia Federal. Ainda de acordo com a PF, eles foram autuados pelos crimes de roubo qualificado e tráfico de drogas.

Red; DN 

Presos suspeitos de fraudar Operação Carro-Pipa em Salitre

Suspeitos de fraudarem a Operação Carro-Pipa no município de Salitre são presos

Foi detectado que dois carros-pipas portavam mais de um rastreador; Foram apreendidos 10 equipamentos que mediam a quilometragem


A polícia suspeita que devido ao número de rastreadores apreendidos, pelo menos 10 pessoas estejam envolvidas na fraude.
Foto: Paulo Henrique Rodrigues

Duas pessoas foram presas, na manhã desta quarta-feira (6), em uma operação deflagrada pela Polícia Federal (PF) por fraude no programa Operação Carro-Pipa. A PF organizou a ação na rodovia CE-187, no Município de Salitre, no sul do Estado. A ofensiva foi desencadeada às 8h quando dois caminhões do programa de abastecimento de água foram parados portando rastreadores de outros carros-pipa. 


Os agentes descobriram que dois carros-pipas portavam mais de um rastreador. Um dos caminhões estava com oito equipamentos que medem a quilometragem, quando apenas um era regular. O outro tinha dois equipamentos. Foram apreendidos ao todo, 10 rastreadores. A Delegacia da Polícia Federal de Juazeiro do Norte, responsável pelo caso, suspeita que, pelo menos, 10 pessoas estejam envolvidas na fraude, devido ao número de rastreadores apreendidos,. 

Segundo o delegado do caso, Ricardo Matias, foi a própria população que denunciou o caso à polícia, reclamando da qualidade da água que estava sendo distribuída. “A Polícia montou uma barreira porque já conhece como é a fraude e apreendeu dois suspeitos”, explicou. “Os homens foram presos em flagrante, mas provavelmente serão liberados por não terem antecedentes criminais. Eles devem responder por estelionato e formação de quadrilha. Os autos do processo serão encaminhados para o Exército Brasileiro, órgão que fiscaliza o programa. Eles é que podem mensurar o valor do prejuízo e há quanto tempo acontece essa fraude", conclui. 

Entenda a fraude 

A fraude já é conhecida, como aponta o delegado Ricardo Matias, que recebeu o caso. Ela consiste em utilizar mais de um GPS por veículo com a intenção de economizar combustível. Os pipeiros, como são chamados os motoristas que dirigem estes caminhões, levavam vários aparelhos de GPS em cada viagem, ludibriando o sistema de monitoramento, uma vez que o pagamento se dá pela quilometragem rodada.  

A ação consiste em não realizar o deslocamento para buscar água em um manancial credenciado pelo Exército Brasileiro. Um caminhão pipa acabar por levar vários rastreadores e depois passa o cartão como se tivesse pego água naquele manancial cadastrado. Os pipeiros quando retornavam à cidade retiravam os rastreadores do caminhão e colocavam nos outros que iam buscar água em mananciais não autorizados, que ficam próximos aos locais de distribuição.  

“Ocorre que esses mananciais que não são fiscalizados provavelmente têm uma água contaminada que é distribuída para a população, ludibriando o programa”, pontua o delegado, que finaliza: “talvez a gravidade seja maior por ser uma água oferecida para a população, por estarem tirando água de mananciais não credenciados e não fiscalizados, ou seja, essa água não tem qualidade, talvez esteja contaminada e estava indo para pessoas carentes que não têm condição de tratar a água”. 

Red; DN  

Operação fecha bingo ilegal e apreende 54 máquinas caça-níqueis em Fortaleza


Duas pessoas foram levadas ao 2º Distrito Policial para prestar depoimento

A Polícia Civil do Ceará fechou, na noite desta segunda-feira (3), um bingo clandestino e um galpão onde eram armazenadas peças de máquinas caça-níqueis em Fortaleza. A operação visitou os imóveis nos bairros Aerolândia e Aldeota. Duas pessoas foram levadas ao 2º Distrito Policial para prestar depoimento e, em seguida, foram liberadas.

Durante a ação, 54 máquinas caça-níqueis foram apreendidas. Os dois alvos da ação foram encontrados após levantamentos e denúncias anônimas. As investigações foram conduzidas pelo 2º DP e pelo Departamento de Inteligência Policial (DIP), da Polícia Civil.

Galpão na Aerolândia e residência de luxo na Aldeota


Os policiais visitaram primeiramente um galpão localizado na Rua Coronel Melo, na Aerolândia. Dentro do local, foram encontrados 13 monitores, 53 placas eletrônicas, 21 placas-mãe e outras peças de máquinas caça-níqueis. A Polícia Civil investiga se o local era utilizado para realizar a manutenção das máquinas. 

Já na segunda visita, a uma residência de luxo situada na Rua Tomás Rodrigues, no Bairro Aldeota, a Polícia apreendeu 54 equipamentos, que foram periciados na Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) e que serão destruídos. Segundo a Polícia, o local servia para recepcionar os clientes que gastavam dinheiro utilizando as máquinas caça-níqueis, possivelmente adulteradas, para impossibilitar o ganho real dos apostadores.

As investigações sobre a atividade ilegal de jogos de azar em Fortaleza seguem em andamento para localizar novos imóveis e identificar suspeitos. Estabelecer ou explorar jogo de azar em lugar público ou acessível ao público é proibido no Brasil e é considerada uma contravenção penal, que leva a prisão de três meses a um ano e multa.

Denúncias 

A Polícia Civil ressalta que a população pode contribuir com as investigações repassando informações que possam auxiliar os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) ou ainda para os telefones (85) 3101-1346, do 2º Distrito Policial (DP). O sigilo e o anonimato são garantidos.

Red; DN 

Moro autoriza Força Nacional no CE por 90 dias

Agentes poderão atuar em apoio à Polícia Civil do Estado "com o objetivo de conter a criminalidade e reduzir o índice de homicídios", segundo portaria publicada no Diário Oficial da União
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, autoriza por mais 90 dias a atuação da Força Nacional no Ceará.
Isaac Amorim / Ministério da Justiça

O ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, autorizou, nesta quinta-feira (6), a atuação da Força Nacional de Segurança Pública no Ceará por 90 dias. A medida atende a um pedido do governador Camilo Santana (PT), feito no último dia 15 maio.  

A autorização foi publicada no Diário Oficial da União e, segundo a portaria, a Força Nacional poderá atuar, "em caráter episódico e planejado", em apoio à Polícia Civil do Estado "com o objetivo de conter a criminalidade e reduzir o índice de homicídios".


De acordo com o ministro, o apoio da Força Nacional pode ser prorrogado em caso de necessidade.

Força Nacional: últimos agentes no Ceará deixam o Estado nesta sexta-feira (1º)
Retirada da Força Nacional pega de surpresa cúpula da Segurança Pública no Ceará
Veja galeria de imagens do momento em que a Força Nacional chega a Fortaleza
Procurada, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) confirmou por meio de nota que, o grupo que compõe a Força Tarefa de Polícia Judiciária do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) teve a permanência no Estado prorrogada por 90 dias. 

O emprego da Força Nacional de Segurança Pública tem o objetivo de auxiliar os trabalhos de investigação da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE). A prorrogação atende a uma solicitação do Governo do Estado do Ceará.

Red;DN 

Quixadá CE plantão policial


MORADA NOVA PRISÃO POR  AMEAÇA E DANO

Dia 05/06/2019, por volta de 19h30min, a equipe da VTR 9143, estava em patrulhamento de rotina quando recebeu a informação através do 190 de que uma mulher estaria sendo ameaçada por seu ex-companheiro em sua residência. A equipe de policiais realizou deslocamento ao local, onde um individuo foi flagrado jogando pedras em uma casa, o qual é ex-companheiro da  vítima e que havia ido várias vezes a procura desta de posse de um facão. Sendo que segundo a vítima  o acusado a ameaçava de morte. Diante dos fatos, o acusado foi autuado em flagrante pelos delitos de AMEAÇA E DANO.


QUIXADÁ PRISÃO POR ARROMBAMENTO SEGUIDO DE FURTO

Dia 06/06/2019, por volta de 04h40min, foi informado que um indivíduo havia quebrado com uma pedra a vidraça da Loja Kanto da Moda, localizada na Av. Plácido Castelo, Centro e furtado algumas peças de roupas e saído no sentido da Rua: Rodrigo Júnior. A VTR 9321, foi acionada e prendeu o acusado na rua Epitácio Pessoa, próximo ao um Posto de combustível, o mesmo estava com 03 (três) blusas e 01 short. Diante dos fatos o acusado foi conduzido para a DRPC, onde foi autuado em flagrante por arrombamento seguido de furto.

Blog; Erivando Lima;

Em 11 anos, assassinatos no Estado equivalem à população de seis cidades pequenas

Por Thatiany Nascimento | Dados: Ozias Filho e Daniel Praciano, metro@verdesmares.com.br 23:15 / 05 de Junho de 2019
Entre 2007 e 2017, o Ceará registrou aumento de homicídios a exemplo do Nordeste. Os efeitos da violência são tão expressivos que o número de vítimas pode ser comparado à soma da população de seis municípios menores
arma
 
Segundo Atlas da Violência, a cada 10 vítimas de homicídios no Ceará, nesse período, sete foram mortas por arma de fogo
FOTO: YAGO ALBUQUERQUE

Uma epidemia evidenciada nos últimos anos, mas ainda não contida. Acentuação de crimes, perdas e mortes. Enquanto entre 2007 e 2017, parte dos estados brasileiros recuou na violência letal, o Ceará acompanhou o cenário das regiões Norte e Nordeste, e, neste intervalo de tempo, ampliou o número de homicídios. No período, 37.775 pessoas foram assassinadas no Estado, conforme o Atlas da Violência 2019, divulgado, ontem, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). O número de vítimas é tão expressivo que equivale à soma da atual população de, pelo menos, seis municípios cearenses de pequeno porte.

Em um cenário ilustrativo da tragédia cotidiana provocada pela violência, o total de mortos no Estado representaria o desaparecimento completo de populações de cidades como General Sampaio, Ererê, Potiretama, Baixio, Pacujá e Granjeiro. O levantamento reiterou o perfil das vítimas. Neste intervalo de tempo, os assassinatos no Ceará foram, sobretudo, de homens, jovens e negros. Do total de homicídios, 22.220 vítimas tinham entre 15 e 29 anos, o que corresponde a 58,8% das pessoas assassinadas.

O Atlas da Violência evidencia que a cada 10 vítimas de homicídios no Ceará, nesse período, sete foram mortas por arma de fogo. Dentre os estados brasileiros, o Ceará é o quarto em número de mortes por armas do tipo. O documento tem como base os dados de 2017 do Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde.

Regiões

Conforme os pesquisadores do Ipea e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o forte crescimento da letalidade no Norte e no Nordeste tem sido "influenciado pela guerra de facções criminosas entre os dois maiores grupos de narcotraficantes do País, o Primeiro Comando da Capital (PCC) e o Comando Vermelho (CV) e seus aliados regionais".

Na avaliação do sociólogo e coordenador técnico do Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência (CCPHA) no Ceará, Thiago de Holanda, nos últimos anos, houve uma reconfiguração do crime organizado e uma resposta maior das forças de segurança, que muitas vezes, destaca ele, é ostensiva e violenta. Essa configuração, analisa o pesquisador, criou uma maior tensão, um maior conflito armado, e isso acaba vulnerabilizando os jovens. "Vemos mortes em tiroteios, adolescentes cada vez mais novos sendo recrutados para grupos armados", completa. Outro problema, evidencia Thiago, é a falta de investigação de crimes. "Temos pouca resolutividade nessas mortes. Nós buscamos compreender a partir dessas hipóteses".

O professor de Sociologia do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará e pesquisador do Laboratório de Estudos da Violência (LEV), Luiz Fábio Paiva, explica que, desde 2016 até o fim de 2018, o Ceará "foi palco de intenso conflito armado entre coletivos conhecidos como facções". Em 2017, retratado no Atlas, acrescenta ele, houve recorde dos homicídios. "Foi o ano mais intenso do conflito entre facções, com chacinas e assassinatos recorrentes em bairros pobres".

Para o pesquisador, uma das características fundamentais das dinâmicas de enfrentamento das facções, nas periferias cearenses, foi a participação de jovens pobres e pretos nas dinâmicas do conflito. "Eles foram autores e as principais vítimas de um conflito armado permeado por interesses econômicos e rivalidades entre esses grupos. É importante destacar que esses jovens ocupam uma posição subalterna nas facções e sua participação é resultado de um agenciamento bem-sucedido de criminosos experientes e interessados em reorganizar as correlações de força entre as pessoas que fazem o crime no Estado", afirma.

A situação hoje, avalia Luiz Fábio, é de um conflito de menor intensidade em função de certos arranjos "que não sabe por quanto tempo irão se sustentar". Mas, adverte, "os problemas sociais que geraram o recorde de mortes de 2017 ainda estão presentes, com pessoas fazendo o crime e colaborando para que facções exerçam influencia nas dinâmicas da vida e da morte nas periferias cearenses". A intensificação do conflito entre facções, segundo Luiz Fábio, transformou o Ceará em um importante mercado de armas ilegais.

Mulheres

Outro indicador é que, além do aumento da violência letal de modo generalizado, a série histórica demonstra o agravamento de homicídios de públicos específicos, como negros, população LGBT e mulheres. Nos 11 anos, 2.371 mulheres foram assassinadas no Ceará. Isto representa 6,27% das mortes. No Nordeste, apenas a Bahia registrou mais mortes, com 4.351 homicídios.

A defensora pública e supervisora do Núcleo de Enfrentamento à Violência contra a Mulher (Nudem) da Defensoria Pública do Ceará, Jeritza Braga, atribui o cenário de violência a um conjunto de fatores. Além da cultura, relata ela, há "o machismo enraizado, a falta de conhecimento das mulheres e a falta de políticas públicas". A defensora ressalta que o machismo é cultural e, para superar os efeitos dele, é preciso romper inúmeras barreiras. "A mulher, hoje, sofre vários tipos de violência, a física, a psicológica, a diminuição da autoestima". Chama atenção também a quantidade de mulheres negras mortas. A cada 10 mulheres assassinadas, nesses 11 anos, no Ceará, seis eram negras. Um total de 1.463 vítimas negras.

Atuação

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) ressalta que o Ceará vem reduzindo os Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs) há 14 meses seguidos, em Fortaleza, e há 13 meses no Ceará. A Pasta alega que os aumentos nos anos anteriores "estavam ligados a uma problemática nacional" e diz que o Ceará trabalhou na integração entre instituições, na inserção de pesquisadores de universidades na construção de novas ferramentas tecnológicas, no ingresso de novos servidores e na aquisição de equipamentos para as forças de segurança.

A Pasta acrescenta que, em paralelo às ações coordenadas pela própria SSPDS, estão sendo adotadas medidas nos sistemas prisionais, que possibilitaram ainda mais o enfraquecimento de grupos criminosos. A SSPDS evidencia ainda outras ações realizadas: a criação da Delegacia de Combate às Ações Criminosas Organizadas, a oficialização do Ceará como sede do Centro Integrado de Inteligência do Nordeste e a sanção da lei para a criação da Vara de Delitos de Organizações Criminosas no âmbito do Poder Judiciário.

Red; DN