-->

26 de agosto de 2015

Ceará recebe quase R$ 500 milhões de investimentos em energia eólica


O 22º leilão de energia nova A-3, para entrega em 2018, realizado na última sexta-feira (21), garantiu ao Ceará um investimento de R$ 496 milhões, o que corresponde a 26% do total de usinas eólicas negociado no certame. O leilão contratou 29 projetos com capacidade instalada de 669,5 megawatts (MW), sendo que 538,8 MW de fonte eólica, representando 80% do total.

Dos 19 parques eólicos contratados, 4 serão instalados no Ceará. Os empreendimentos  Cacimbas I, Santa Mônica I, Ouro Verde e Estrela, da Tractebel, serão construídos no município de Trairi, no litoral oeste do Ceará. Ligados a subestação Pecém II, o projeto conta com 36 aerogeradores de 2,7 MW cada, que somam 97,2 MW de capacidade instalada, o suficiente para alimentar uma cidade com 170 mil habitantes.

A atração dos empreendimentos é resultado da articulação do Governo do Estado com investidores e instituições ligadas ao setor como a Chesf e a Empresa de Pesquisa Energética – EPE. Para o secretário adjunto de Energia, Mineração e Telecomunicações, Renato Rolim, o investimento representa um incremento de energia limpa na matriz energética do estado, contribuindo para a segurança energética do país. “Além disso, teremos geração de empregos durante e após a instalação das usinas e melhorias sócio-econômicas para a comunidade do entorno”, acrescenta.

Energia eólica no Ceará
Pioneiro no estímulo a geração de energia eólica no Brasil, o Ceará conta hoje com 59 usinas eólicas em operação, sendo 44 de grande porte e 15 de microgeração. A potência instalada é de 1.233 megawatts (MW). Ao todo, 11 empreendimentos estão em construção e outros 48 autorizados para implantação. De acordo com dados da Associação Brasileira de Energia Eólica – ABEEOLICA, o estado tem o terceiro maior potencial eólico do país.

Ceará Agora

Adolescente de 12 anos é baleado após tiroteio com a PM


Um adolescente de 12 anos foi ferido em um tiroteio com a Polícia Militar (PM), em uma localidade conhecida como Gueto, na Barra do Ceará. Segundo a Polícia, ele estaria envolvido com um grupo de traficantes de drogas na região.

Por volta das 15h dessa terça-feira, 25, uma viatura do Ronda do Quarteirão, comandada pelo soldado Diogo, fazia patrulhamento na área, quando avistou o grupo, em uma fábrica abandonada, portando armas de fogo — conforme relato do tenente-coronel Willamar, responsável pela Área de Integrada de Segurança 1 (AIS 1). 

Ainda segundo o militar, os policiais foram alvo de tiros do grupo. A viatura 1012 do Ronda, então, chamou reforços e, após o cerco policial, conseguiu apreender um adolescente de 12 anos — informou o tenente-coronel. O restante do grupo conseguiu fugiu e, até o momento, essas pessoas não foram identificadas. Nenhum policial ficou ferido na ação, assim como nenhuma viatura foi danificada.

O adolescente de 12 anos, porém, foi atingido por um tiro na altura do tórax. Ele foi levado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no Pirambu e, de lá, foi transferido para o Instituto Dr. José Frota (IJF), onde está sob escolta policial.

Com o adolescente, foi apreendido um revólver calibre 38, com munições deflagradas, informa o tenente-coronel Willamar.

O POVO Online

Idoso morre ao perder controle de caminhão em Várzea Alegre


Um homem morreu na noite desta terça-feira, 25, no km 91 da BR-230, no município de Várzea Alegre, a 436 km de Fortaleza. Um caminhão Mercedes que transportava uma carga de arroz trafegava na altura do sítio Cachoeira Dantas, entre as cidades de Várzea Alegre e Farias Brito, quando o condutor do veículo perdeu o controle da direção e acabou saindo da pista.

O motorista, Juarez Alves de Oliveira, de 80 anos, ficou preso entre as ferragens do caminhão e acabou vindo à óbito no local do acidente. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), nenhum outro veículo foi envolvido no episódio e a causa do acidente ainda está sendo investigada.

Ainda de acordo com a PRF, outros oito acidentes foram registrados, num total de seis pessoas feridas, porém sem novos óbitos.

O POVO Online

MPCE denuncia sete pela morte de radialista

O promotor de Justiça da Comarca de Camocim, Evânio Pereira de Matos Filho, denunciou sete pessoas pela morte do radialista Gleysdson Carvalho, que foi executado dentro da Rádio Liberdade FM, na rua Antônio Zeferino Veras, em Camocim, município distante 347 km de Fortaleza.

O documento do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) foi protocolado na última segunda-feira, 24. O crime ocorreu no dia 6 de agosto, em Camocim. A Polícia Civil havia prendido três pessoas suspeitas de envolvimento no envolvimento no caso. 

O POVO teve acesso ao documento do Ministério Público do Estado do Ceará com os respectivos nomes dos denunciados, sendo eles João Batista Pereira da Silva, 43 anos, Daniel Lennon Almada Silva, 31, Israel Marques Carneiro, 31, 

Thiago Lemos da Silva, 22, Gisele de Souza do Nascimento, 23, Regina Rocha Lopes, 19 e Francisco Antônio Carneiro Portela, 18. 

O Ministério Público, conforme o documento, ainda pediu a manutenção das prisões preventivas de Gisele e Francisco Antônio, que já estavam detidos suspeitos de envolvimento no caso. E pediu as conversões temporárias em preventivas para Regina e Daniel Leon. 

O crime
Segundo o documento do Ministério Público, a dupla formada por Israel e Thiago seria responsável por invadir o trabalho da vítima efetuando três disparos, sendo que um dos projéteis teria alvejado na cabeça.

Ainda conforme a denúncia, o contratante da execução do radialista seria João Batista. A motivação do crime não é citada.

O Povo Online

Maioria do TSE vota por reabrir ação pela cassação de Dilma


Em um julgamento marcado por bate-boca entre os ministros, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) formou maioria para aceitar recurso do PSDB e dar continuidade a uma ação contra a chapa da presidente Dilma Rousseff e de seu vice, Michel Temer, reeleita no ano passado. O julgamento foi interrompido por um novo pedido de vista.

Quando a análise do recurso for concluída, e se não houver mudança nos votos dos ministros, o próximo passo processual é a intimação de Dilma e Temer para que apresentem a defesa e o TSE comece a produção de provas.

Até o momento, Gilmar Mendes, João Otávio de Noronha, Luiz Fux e Henrique Neves votaram pela continuidade da ação. O único voto pelo arquivamento do caso foi da ministra Maria Thereza, relatora do recurso, que foi alvo de fortes críticas de Mendes. O pedido de vista foi feito pela ministra Luciana Lóssio - o presidente do tribunal, Dias Toffoli, ainda não votou.

"Houve um pedido de vista, mas já há uma maioria no sentido de dar prosseguimento à ação. Esse prosseguimento significa intimar para a defesa e fazer a produção de provas", explicou Toffoli, ao final da sessão.

O caso que voltou para análise do plenário da corte refere-se a uma das quatro ações propostas pelo PSDB contestando a legitimidade da reeleição de Dilma. Fora isso, Mendes, que relatou as contas de campanha de Dilma e do PT em 2014, pediu que o Ministério Público, a Polícia Federal e o TSE apurem eventuais irregularidades no financiamento da campanha da presidente.

A prestação de contas é comum a todos os candidatos de uma eleição. As outras ações, contudo, só podem ser propostas por partidos de oposição ou pelo Ministério Público Eleitoral.

A ação de impugnação acusa a chapa Dilma-Temer de usar estrutura pública para promover a campanha, aponta abuso de poder econômico ao listar gastos acima do limite previsto e diz que propinas oriundas do esquema de corrupção na Petrobras podem ter sido misturadas às doações oficiais. O caso havia sido arquivado pela relatora porque, para ela, se baseava em "ilações" e acusações "genéricas".

'Juízo político'

Após ser alvo de críticas de Mendes pelo arquivamento, Maria Thereza voltou a dizer que não fez "juízo político" do caso. "Meu voto foi estritamente jurídico processual."

Para ela, fatos apurados na Operação Lava Jato que possam relacionar o esquema de corrupção à campanha do PT devem ser analisados pela Justiça Federal e pelo Supremo Tribunal Federal, e não pelo TSE. A ministra disse que também considera graves as revelações da Lava Jato. "Como todo o brasileiro eu também quero um País sem corrupção."

Mendes contestou a colega de TSE. "Os fatos já existiam. Sabíamos que tinha uma Operação Lava Jato em curso e que a campanha poderia ter sido financiada...", afirmou o ministro, repetindo que, ao criticar seus argumentos para arquivar a ação, "não queria constrangê-la".

Outro foco de tensão envolveu Fux e Noronha. O primeiro sugeriu unir as ações envolvendo a campanha de Dilma em uma só, sob relatoria de Maria Thereza. Noronha, que é corregedor-geral da Justiça Eleitoral, não gostou e os dois bateram boca.

A coordenação jurídica de campanha de Dilma afirmou que é preciso aguardar o fim do julgamento na Justiça Eleitoral para se pronunciar sobre o caso. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

ESTADÃO conteúdo

BPChoque prende suspeito de integrar quadrilha homicidas

O Batalhão de Choque (Bpchoque), por meio do Comando Tático Motorizado (Cotam), prendeu um homem suspeito de integrar uma quadrilha de homicidas que atua na área do Bairro Tasso Jereissati e Cidade dos Funcionários, Área Integrada de Segurança 4. A ação ocorreu no começo da tarde desta terça-feira, 25.

Sob o comando do sargento PM Jones Patrício, a patrulha CT4018 foi averiguar uma denúncia anônima no bairro Tasso Jereissati, acerca de um rapaz conhecido como "Kim", que estaria armado na comunidade 'Cinquentinha', conforme informou o soldado Daniel Santos. 

De acordo com informações do soldado, Marcos Antônio Silva Moura, 38, o suspeito foi encontrado na própria residência. No quintal dele, a Polícia apreendeu um revólver calibre 38 de numeração raspada e, no telhado, uma pistola 380, além de um carregador com 14 munições intactas e seis munições de revólver.

Ainda conforme a PM, o suspeito foi levado à Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 

A escolha da delegacia especializada ocorreu devido o nome dele ser citado em pelo menos três inquéritos de homicídio. 

Investigações

De acordo com o delegado George Monteiro, da Divisão de Homicídios, o rapaz é investigado pelos três homicídios. "Ele é apontado e não foi formalizado o inquérito, pois a investigação está em curso, vamos fazer os exames nas armas encontradas para saber se foi utilizada nesses crimes", relatou. 

Ainda conforme delegado, as quadrilhas que querem se firmar no tráfico procuram matar os "concorrentes" em decorrência dessa disputa. Kim foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma e pela adulteração da arma, no caso o revólver, que estava com a numeração raspada.

O Povo Online