-->

21 de agosto de 2014

Polícia Civil prende seis suspeitos de tráfico e apreende 93 quilos de droga


A Polícia Civil apreendeu 93 quilos de drogas em duas operações, realizadas entre os dias 19 e 21 deste mês, nas cidades de Fortaleza e Maracanaú, na Região Metropolitana. Cinco pessoas foram presas e um adolescente foi apreendido.  As operações foram realizadas pela Delegacia de Narcóticos em parceria com a Coordenadoria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Ceará.

Na tarde de quarta-feira (20), a operação policial resultou no fechamento de um laboratório de drogas e apreensão de 44 quilos de drogas, sendo 27 quilos de cocaína e 17 de maconha, além de um pó utilizado para fabricação de crack. Os policiais apreenderam também veículos roubados, munição, equipamentos para fabricação de drogas e um caderno com a contabilidade do tráfico.

Os materiais estavam escondidos na residência de um dos presos, de 23 anos, que responde por porte ilegal de arma. Na casa também foi preso um homem que já reponde por tráfico de droga, furto, porte ilegal de arma e roubo. Os policiais chegaram a eles por meio de denúncias informando a entrega de drogas na casa.

Em Macaranaú, na terça-feira (19), a polícia prendeu três pessoas e apreende um adolescente de 17 anos por suspeita de envolvimento no esquema de venda de drogas na Grande Fortaleza. Segundo a Polícia Civil, o adolescente apreendido era de Paraíba e atuava como entregador de drogas para os traficantes.

O adolescente apreendido foi levado à Delegacia da Criança e do Adolescente. Os outros cinco presos foram levados à Delegacia de Narcóticos, no Centro de Fortaleza.

Fonte: G1 CE




Menor é esfaqueado nas costas em Juazeiro e três casos de violência doméstica em Crato e Aurora


Um adolescente foi socorrido aoHospital Regional do Cariri após ser esfaqueado nas costas em Juazeiro, enquanto um homem embriagado ameaçava transeuntes com uma faca em Granjeiro. Já nos municípios de Aurora e Crato, foram registrados três casos de violência doméstica. Por volta das 15 horas um menor de 17 anos, residente no bairro Antonio Vieira, foi levado ao HRC após uma lesão à faca nas costas. Ele disse que desconhecia o autor e nem soube informar os motivos.

Já no Sítio Serrinha na zona rural de Granjeiro o Cabo Santana e os Soldados Marques, Julio Cezar prenderam Augusto Mina da Costa, de 52 anos, ali residente. Ele estava com uma faca ameaçando os transeuntes quando terminou conduzido até a Delegacia de Caririaçu com a arma. Segundo a polícia, o mesmo apresentava visíveis sinais de embriaguez alcoólica.

MULHERES – Na noite desta quarta-feira três casos de violência doméstica foram registrados. Por volta das 20h30min, na Avenida João Joaquim dos Santos (Bairro São Benedito) em Aurora, a polícia prendeu Francisco das Chagas da Silva, de 46 anos, após agredir fisicamente sua neta de apenas 13 anos. Além disso, ameaçou sua esposa Irene Vieira da Silva, de 68 anos e, ambos, foram trazidos para a Delegacia de Juazeiro.

Por volta das 22 horas, na Rua Nossa Senhora da Penha, 285 (Bairro Seminário) em Crato, Maria Sabino Araújo, de 43 anos, denunciou seu companheiro Rosembergue Batista Guedes, de 54 anos, que foi preso por tê-la agredido a socos e empurrões. Meia hora depois, na Rua Moacir Gondim Lóssio, 502 (Bairro Muriti) igualmente em Crato, a polícia prendeu Fábio Ferreira da Silva, de 25 anos, após tentar contra a vida de sua companheira Maria da Silva Sousa, de 35 anos, com um facão.



Fonte: Site Miséria


Jovem morre após ter faca cravada na cabeça durante assalto na PB


Um jovem de 24 anos foi assassinado após ser atingido por um disparo de arma de fogo e uma facada na cabeça durante um assalto no início da tarde desta quinta-feira (21),  no bairro de Mandacaru, em João Pessoa. Ele estava saindo da residência de sua namorada onde tinha ido deixar um medicamento, de acordo com informação da Polícia Militar.

Segundo a PM, a vítima trabalhava como motoboy e após sair da casa de sua namorada foi abordado por dois assaltantes que cravaram uma faca de aproximadamente sete polegadas na sua cabeça. A motocicleta usada pela vítima permaneceu no local do crime, mas a Polícia trabalha com a hipótese de latrocínio, roubo seguido de morte.

A Unidade de Polícia Solidária disse que não há mais informações sobre o caso pois o crime aconteceu por volta das 13h, mas até as 15h40, nem o delegado da delegacia da homicídios, nem mesmo o Instituto de Perícia Legal (IPC) chegaram ao local. Mas uma guarnição da Polícia Militar continua nas proximidades.

Este é o segundo caso de latrocínio em menos de 24 horas em João Pessoa, na noite de quarta-feira (20) um homem morreu e outro ficou ferido em uma suposta tentativa de assalto no bairro do Varadouro, em João Pessoa. A delegada Maria das Dores, que registrou a ocorrência, disse que há dúvidas se o caso se tratou mesmo de uma tentativa de roubo, conforme depoimento do homem que sobreviveu.

Fonte: G1 PB






Caminhão atinge carreta parada e dois irmãos morrem na Marechal Rondon


Um acidente entre dois caminhões foi registrado na tarde desta quinta-feira (21), na rodovia Marechal Rondon, no sentido Capital-Interior, pouco antes do trecho urbano de Bauru (SP). Dois irmãos morreram.

De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual, dois irmãos, de 49 e 50 anos, estavam no caminhão de umaempresa de elevadores da capital. A frente do veículo ficou completamente destruída depois de bater na traseira de uma carreta, que estava carregada com toras de madeira. De acordo com a polícia, no momento do impacto a carreta estava no acostamento e parada corretamente devido a um pneu furado. 

Um dos irmãos morreu no local. O outro chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Por causa do acidente, uma das pistas da rodovia foi interditada até a conclusão do trabalho da Perícia Técnica, mas não houve congestionamento. O motorista da carreta no acostamento não se feriu no acidente.

Fonte: G1







Colisão com vítima lesionada em Limoeiro



Hoje, por volta de 10h30min, na CE que liga Limoeiro à Chapada do Apodi, uma moto sobrou na curva e veio colidir com um caminhão. O condutor da moto, conhecido como Claudio, foi socorrido para o Hospital com fratura na perna.




Fonte: Blog do Tom Gurgel



]


Vereador Leonelzinho Alencar está inelegível. Não pode ser candidato a nada nesta eleição

A decisão do ministro João Otávio de Noronha, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), negando provimento ao recurso impetrado pelo vereador de Fortaleza, Leonelzinho Alencar, que queria ser candidato a deputado federal, o torna inelegível. Ele não pagou uma multa determinada pela Justiça, antes do pedido de registro da candidatura e por isso não pode ser candidato nesta eleição.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE), sob o mesmo argumento, o não pagamento da multa estabelecida pela Justiça, indeferiu o pedido de registro da candidatura de Leonelzinho Alencar. Ele pagou a multa depois do prazo, mas não apagou o crime. O vereador recorreu da decisão do TRE para o Tribunal Superior Eleitoral e na última semana o ministro João Otávio de Noronha, manteve o indeferimento da candidatura do vereador, como havia estabelecido o TRE.

Depois que tomou conhecimento da decisão do ministro do TSE, o vereador, querendo enganar as pessoas, passou a dizer que havia desistido da candidatura.

Fonte: Diário do Nordeste




Icó-CE: Acusado de matar o patrão em fazenda de Brasília é preso embriagado



O Sargento PM José Paulo Neto e o soldado Adilson Hélio Gomes prenderam, na madrugada desta quinta-feira (21), o jardineiro Melquíades Silva Moura, de 24 anos e natural de Brasília-DF.

A prisão se deu na localidade de Três Bodegas onde ele trafegava com sinais de embriaguez em uma moto Yamahade cor preta e placa JIC 8002 (inscrição de Brasília). Por ter se identificado com nome falso, ele foi condzido à Delegacia de Polícia Civil de Icó.

O delegado Marcos Sandro Nazaré passou a desconfiar das informações prestadas por Melquíades e passou a checá-las. O agente acabou descobrindo que o jardineiro tinha um mandado de prisão em aberto acusado de um duplo homicídio em Paranoá, cidade satélite de Brasília.

A acusação que pesa contra ele é de ter matado a golpes de barra de ferro o proprietário da fazendo onde trabalhava e outro empregado. Ele encontra-se preso em Icó aguardando a chegada de policiais de Brasília que o levarão para cumprir pena nessa cidade.

O delegado Marcos Sandro investiga, ainda, se o jardineiro participou de alguns crimes em Icó, como assaltos, já que suas características vão de encontro à denúncias feitas à delegacia da cidade.

site MISÉRIA



Operação cumpre mandado de busca e apreensão coletivo em 320 casas na Sapiranga

Operação Nômade 3 cumpriu um mandado de busca e apreensão coletivo nesta quinta-feira (21) na comunidade Lagoa Seca, no bairro Sapiranga, em Fortaleza. Na ação de combate ao crime, iniciada na madrugada e concluída por volta das 8h30, foram vistoriadas 320 casas, segundo informações da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). 
Um proprietário de uma residência com uma rinha de galos, local onde ocorriam apostas ilegais relacionadas a brigas dos animais, foi preso e encaminhado à Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP)
A operação também resultou na apreensão de uma submetralhadora artesanal e de uma pequena quantidade de drogas em outra casa do bairro. As forças policiais também encontraram na residência a identidade de um homem chamado Gabriel Costa de Araújo e estão à procura dele. 
A ação envolveu um total de 272 agentes, incluindo Polícia Civil, Polícia MilitarCorpo de Bombeiros e Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer). 
Operação na Sapiranga prendera chefe do tráfico
O bairro Sapiranga já havia sido palco da primeira Operação Nômade, em junho deste ano. Na ocasião, foi preso Eronilson de Queiroz Silva, o "Biul", chefe do tráfico na região.
A SSPDS também cumpriu mandado de busca e apreensão coletivo na Operação Nômade 2,  deflagrada na manhã do dia 24 de julho. Foram vistoriadas cerca de 270 casas e detidas quatro pessoas, das quais duas foram presas em flagrante, na comunidade do Pôr do Sol, Grande Messejana.




Fonte: Diário do Nordeste

Jucás-CE: Rapaz de 18 anos agride companheira de 16 e resiste à prisão


Um rapaz de 18 anos foi alvo das atenções da Polícia Militar de Jucás quando tentou resistir à prisão após agredir sua companheira de apenas 16 anos. Os dois vivem maritalmente no Sítio São Bento, zona rural daquele município.

O fato se deu por volta das 19h30 da terça-feira (19) na Rua Cândido Barbosa, bairro Planalto. Quando foi abordado, o agressor Edival da Silva se recusou a seguir com os policiais até a delegacia.

De acordo com os policiais que atenderam a esta ocorrência, “foi preciso necessário o uso da força moderada. Após imobilizado, o agressor e a vítima foram conduzidos até a Delegacia de Polícia Civil de Iguatu e apresentado à autoridade Policial para as providências cabíveis”, informa o relatório enviado à imprensa.


Fonte: Site Miséria






Crato-CE: Jovem é perseguido por inimigos e tomba morto dentro de farmácia


Um homem tombou morto dentro de uma farmácia após ser perseguidopor inimigos que o executaram com oito tiros de revólver. Por volta das 20 horas desta quarta-feira Erivan Justino de Sousa, de 32 anos, apelidado por Paulista, estava na Travessa Nova Olinda (Bairro Seminário) em Crato quando dois homens chegaram em uma moto atirando. A vítima ainda tentou fugir adentrando a Farmácia Sagrado Coração de Jesus, mas foi perseguida, atocaiada e morta dentro do estabelecimento.

Paulista residia na Rua Manoel Macedo daquele bairro e já tinha trabalhado como adestrador de cães. Segundo a polícia, o mesmo respondia vários procedimentos na justiça e tinha sido posto em liberdade há três dias. Comumente ia rever amigos na área onde foi morto. Uma viatura da FTA (Força Tática de Apoio) com o Cabo Oliveira e os Soldados Ladeiro e Claudio esteve no local e até diligenciou sem o êxito de identificar a dupla acusada.

Foi o segundo homicídio do mês de agosto e 24º do ano em Crato. O último destes tinha ocorrido por volta das 18 horas do dia 10 de agosto na Rua Nelson Alencar, em frente ao número 89 no centro. Ali foi morto a tiros o vendedor ambulante Francisco Hélio do Nascimento, de 52 anos, que residia no Distrito de Arajara em Barbalha. Ele foi alvejado com um disparo na cabeça e a polícia encontrou uma faca na cintura da vítima.

Em relação ao jovem assassinado ontem, Paulista tinha 26 anos quando foi preso pela primeira vez no dia 26 de fevereiro de 2008 sob a acusação de integrar uma quadrilha que vinha praticando assaltos em vários municípios do Cariri. Com ele estavam Cicero Edivanio dos Santos Davi, Francinaldo Ribeiro de Sousa, Francisco Dionisio de Sousa, Jesus Carlos de Sousa, Jose Caetano de Sousa, Marcelo Soares Alencar e Ricardo Feliciano da Silva.

Na época, a polícia recuperou vários objetos roubados, apreendeu armas e muita droga. A base do bando ficava em Crato e era monitorada pela polícia, inclusive com escuta telefônicaautorizada pela justiça. Eles chegaram a praticar assaltos na residência de um juiz de direito e um engenheiro, ferindo o vigilante. Três motos usadas pelo grupo foram apreendidas.

Já no dia 19 de dezembro de 2008, Paulista voltou a ser preso juntamente com Raimundo Vieira de Lima, de 20, e Francisco José Vitorino Campos, de 19 anos. O trio viajava em um veículo Santana de cor azul no interior do qual a polícia encontrou um rifle puma calibre 38 e um revólver cano longo reforçado além de boa quantidade de munições e uma pequena porção de cocaína.

Mais recentemente, no dia 22 de janeiro de 2011, Paulista foi preso sob a acusação de envolvimento no assalto contra uma agência lotérica em Jucás. A ação foi filmada e a polícia sabia que o grupo tinha fugido na direção de Crato quando, dias depois, reconheceu Paulista no cruzamento das ruas Barbara de Alencar e João Pessoa no centro de Crato. Na lotérica, ele e dois comparsas tornaram funcionários reféns quando roubaram todo o dinheiro dos caixas. “Eles ficaram o tempo todo dizendo que não reagisse, por que se não mataria uma de nós três, pois não tinham nada a perder", disse na época a dona do mercantil onde funciona a lotérica.

Fonte: Site Miséria






Polícia recupera cinco motos furtadas ou roubadas em Juazeiro do Norte, Crato e Caririaçu


O balanço das operações policiais das últimas horas em se tratando darecuperação de veículos furtados ou roubados foi positivo, sendo todas motocicletas. Foram duas em Juazeiro, duas em Crato e uma em Caririaçu. Esta última, por volta das 09h30min de ontem na Rua Mestre Neco no bairro do mesmo nome quando a polícia apreendeu o menor E. F. S., de 17 anos, residente no bairro São Miguel em Crato. Ele pilotava uma motoHonda Fan de cor cinza e placa OCN-1823 que tinha furtado segunda-feira em Orós e pertence a um jovem de 26 anos.

Já por volta das 15h30min, ainda desta terça-feira, na Rua José Pereira Cansanção (Salesianos) a polícia recuperou uma moto Honda CG 150 Fan ESI de cor vermelha que estava abandonada. O proprietário de 50 anos, residente no bairro Franciscanos, disse que trafegava pela Rua Tabelião João Machado (Santa Tereza), quando foi abordado por um homem armado e a pé o qual tomou seu veículo. Já às 18 horas, na Rua Francisco Martins de Sousa (Frei Damião) uma moto estava abandonada e a polícia foi lá quando recolheu uma Yamaha Crypton de cor preta sem placa e sem os números do chassi e MOTOR.

Por volta das 19h30min, no cruzamento das ruas Coronel Jose Maia e Antonio Xenofonte (Bairro Vila Alta) em Crato, Everton Frank Feitosa Tavares, de 24, disse à polícia que dois homens armados tinham tomado sua moto Honda Titan de cor preta e placa ORT-2246, inscrição doCeará. A dupla se aproximou em uma Honda NXR 150 Bros de cor amarela e placa HYP-6102 originária de outro roubo contra Glayson Moreira Pianco Lima, de 40 anos. As duas motos foram recuperadas, sendo a Honda preta encontrada abandonada às 21 horas na Rua Zeferino Pedrosa (Frei Damião) em Juazeiro.

Fonte: Site Miséria



Goianos são detidos na PB com mais de 130 smartphones falsos vindos do Paraguai


Um homem de 26 anos e um menor de 16, naturais de Goiânia (GO), foram detidos na Paraíba na tarde desta quarta-feira (20), portando centenas de aparelhos smartphones e vários acessórios de telefonia móvel, todos falsificados e contrabandeados do Paraguai. A informação é da Polícia Rodoviária Federal.

De acordo com a PRF, os goianos foram detidos às 15h30, em uma fiscalização de rotina da Unidade Operacional em Mamanguape, no km 38 da BR-101, onde os agentes abordaram um ônibus que seguia de Natal para João Pessoa, com os dois passageiros que estavam trazendo uma carga de smartphones.

Segundo a polícia, 126 eram da marca Samsung-S4, seis da marca Nokia-Lumia 920, além de centenas de carregadores, fones de ouvidos, entre outros acessórios dos aparelhos.

A PRF informou ainda que os dois integravam uma quadrilha de Goiás, que vem agindo no Nordeste e aplicando golpes com a venda de aparelhos falsificados aparentemente novos e legítimos. No último dia 16 de agosto, outra dupla pertencente ao mesmo grupo foi presa na cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte, quando tentava vender um smartphone a um agente penitenciário federal.

Os dois detidos na Paraíba disseram que a mercadoria tem origem paraguaia é foi comprada em Goiânia, cidade onde eles residem.

Fonte: G1




Cariri teve o registro de 33 homicídios em julho ou 9,96% dos assassinatos do Ceará no período


Nos sete primeiros meses do ano 2.698 pessoas foram assassinadas no Ceará e, só na região do Cariri, mataram 183 homens e 14 mulheres totalizando 197 vítimas de homicídios. Isso representa 7,30% do total cearense ou um pouco mais que os 6,92% na comparação dos seis primeiros meses e 6,97% nos cinco primeiros deste ano. Na situação atual em se tratando do Cariri são 28,1 pessoas assassinadas a cada mês, enquanto em nível de estado são 385,4 homicídios em média a cada 30 dias.

Entre junho e julho, o número de homicídios no Ceará aumentou de 375 para 331, enquanto houve um acréscimo de 25 para 33 no Cariri. No caso específico do sétimo mês do ano, o percentual relativo na comparação com a nossa região foi de 9,96 um pouco mais que os 6,66% de junho, os 6,38% de maio e 8,83% no comparativo de quatro meses. No Cariri, foram 27 pessoas assassinadas em janeiro, 26 em fevereiro, 32 em março, 31 em abril, 23 em maio, 25 em junho e 33 no mês passado contra, respectivamente, 408, 394, 479, 351, 360, 375 e 331 nestes mesmos períodos em nível estadual.

Já a participação específica de Juazeiro do Norte no âmbito do Cariri continua sendo assustadora. Do total de 197 assassinatos nos sete primeiros meses do ano, a Meca do Cariri registrou 102 representando, sozinha, 51,7% ou mais da metade do volume de homicídios na região. Somente em três municípios caririenses não foram registrados assassinatos este ano quais sejam: Altaneira, Granjeiro e Jati.




Fonte: Site Miséria

64% de professores relatam bullying entre alunos na internet, diz PESQUISA

O bullying na internet entre colegas da mesma escola sai da web e vira problema na sala de aula, segundo PESQUISA feita com professores de escolas particulares. De acordo com os dados, 64% dos docentes afirmam que percebem casos de ofensas pela internet entre os seus alunos, e 73% dizem que as publicações feitas pelos estudantes nas redes sociais provocam problemas de relacionamento entre os colegas.

Da parte dos alunos, 16% relataram já ter sofrido preconceito na internet, 23% revelaram que já sofreram insultos ou outras formas de violência na web, 40% já sentiram medo por alguma situação que aconteceu na rede, e 4% admitiram que evitaram ir à escola ou até sair de casa por causa de ameaças ou ofensas sofridas pela web.

Os dados estão na  edição de 2014 da pesquisa "Este Jovem Brasileiro", realizada pelo Portal Educacional, mantido pelo Grupo Positivo, e obtida com exclusividade pelo G1. A pesquisa ouviu 4 mil estudantes de 13 a 16 anos, além de 300  pais de alunos e 60 professores de 36 escolas particulares em 14 estados brasileiros para traçar um perfil sobre o comportamento deles na internet. Eles responderam às perguntas de forma anônima por meio de um formulário on-line. O estudo foi feito em parceria com o psiquiatra Jairo Bouer.

O uso da internet e das redes sociais não só já faz parte diária da vida de 95% dos estudantes que responderam à pesquisa como também ocupa uma parte considerável: 85% deles dizem que passam pelo menos duas horas navegando pelos SITES nos quais se relacionam com outras pessoas.

O acesso à web pelos jovens não acontece só em casa ou na rua. O uso exagerado da internet em sala de aula é apontado como a origem de problemas escolares por 80% dos professores que participaram da pesquisa. Mais da metade dos professores (59%) dizem que os alunos de 13 a 16 anos não têm consciência dos riscos aos quais estão expostos na internet. Além disso, esse hábito se tornou a terceira maior preocupação dos professores em relação aos seus alunos –atrás apenas do rendimento escolar e das dificuldades emocionais.

Intrigas virtuais

Alunas do Colégio Dante Alighieri, em São Paulo, contam que a convivência dos amigos do colégio nos ambientes virtuais acabam criando inimizades quando todos ficam cara a cara na escola e mencionaram por cima diversos casos que se passaram com colegas de suas turmas. "As pessoas ficam postando indiretas. Tem o aplicativo Secret, que todo mundo usa só para criticar os outros", explicou Gabriela Santini, de 16 anos. Ela diz que a fonte dos comentários é anônima, mas o conteúdo deixa bem claro o destinatário da ofensa, com nome, sobrenome e o colégio em que estuda.

Sua irmã, Sofia, de 14 anos, diz que não tem Secret e mal usa o Instagram. Para ela, a grande graça do computador é buscar notícias de bandas de quem gosta. Para falar com os amigos, ela prefere o Whatsapp no smartphone. Mas, mesmo sem participar assiduamente das redes sociais, Sofia diz que os efeitos das intrigas virtuais chega até seus ouvidos entre uma aula e outra. "Já vi bastante coisa acontecer, mas não me intrometo, só peço para pararem de brigar", comentou a aluna do 9º ano do ensino fundamental.

As meninas costumam conviver pouco com desconhecidos on-line. Além do Secret, Gabriela usa o Facebook e o Instagram, todos fechados para quem não é amigo dela. Antes de aceitar um desconhecido que pede para segui-la no aplicativo de fotos, ela pergunta para a mãe se é conhecido dela. "Mas se é um desconhecido que estuda no mesmo colégio eu aceito", disse.

Além dos amigos, os únicos desconhecidos que Eduarda Vitorino Ferreira Costa, de 14 anos, segue no Instagram são celebridades, mas ela costuma aceitar qualquer pedido para ser seguida. Ela relatou apenas uma situação estranha, quando uma dessas pessoas deixou um comentário chamando-a de "linda" em uma das fotos que publicou. "Eu apaguei, mas depois fui ver e era uma menina da minha idade também", contou.

A jovem também relatou um caso de bullying pelo Facebook que marcou a turma do 9º ano do colégio, motivado por ciúmes. Segundo a jovem, uma menina da sua sala ficou com um colega e outra menina do mesmo ano, que gostava do menino, pediu para as amigas importunarem a primeira garota. "Elas postavam comentários, marcavam a minha amiga, diziam coisas como ´você quer o chilete que ela mastigou também?´", relatou Eduarda. O caso, segundo ela, aconteceu em um sábado, e no domingo houve a briga virtual. "Mas as outras pessoas do colégio ficaram contra elas. Na segunda, elas viram que ninguém tinha gostado e apagaram os comentários."

Coordenadores de colégios de São Paulo ouvidos pelo G1 compartilham das preocupações apontadas pelos professores na pesquisa. "Há um uso muito indiscriminado e pouca percepção dainternet como espaço público", disse André Meller, coordenador do Colégio Oswald de Andrade. "O que você posta está indo para uma rede mundial, e os alunos postam sem ter essa dimensão." O colégio, porém, procura não "demonizar" as redes sociais e aplicativos mais usados pelos adolescentes. "O papel da escola é ajudar o aluno a perceber o bom uso da ferramenta."

Para Valdenice Minatel de Cerqueira, coordenadora do Departamento de Tecnologia Educacional do Dante Alighieri, apesar de os adolescentes estarem anos-luz à frente dos adultos em relação ao conhecimento e uso habitual dessas tecnologias, falta neles a experiência e a maturidade para lidar com os aspectos da internet relativos à convivência. Por isso, ela diz que uma das tarefas da escola é mostrar aos adolescentes informações para as quais muitas vezes nem os pais atentam.

Uma delas é o mito do anonimato. "Tecnicamente a gente sabe que não é possível, mas as pessoas embarcam na ilusão do anonimato", explicou. Outro conceito trabalhado pelo colégio é a relação do tempo na internet. "As coisas jamais são apagadas das redes sociais, e o tempo digital pode ser constantemente revivido."

Pais se preocupam menos

De acordo com a pesquisa, para os pais, o comportamento dos filhos na internet é o quarto motivo de preocupação, atrás dos problemas emocionais, da violência e das notas no colégio, e à frente das drogas, do cigarro, do álcool e da sexualidade.

Mas só 16% dos pais afirmaram que seus filhos já enfrentaram problemas ou dificuldades na escola ou com seus amigos por causa do que fizeram nas redes sociais.

A advogada Claudia Mestieri, de 43 anos, é mãe de Gabriela e Sofia. Embora ela saiba que as filhas usam as redes sociais, ela mesma se diz contra o Facebook e decidiu não manter um perfil no site. "Elas são um pouco tranquilas, eu não vejo muito problema. Mas de vez em quando checo o que elas fizeram", afirmou ela, admitindo que busca no histórico do navegador os SITESvisitados pelas filhas. Seus irmãos que têm Facebook também procuram observar o comportamento das duas sobrinhas. "Elas usam para falar com os amigos, e eu alerto sempre dos problemas", disse ela.

A administradora de empresas Janiara Vitorino Arruda, de 39 anos, faz o mesmo com a filha Eduarda, de 14, mas diz que se preocupa menos que o pai com o que a adolescente faz on-line. "Ele faz de tudo para pegar meu telefone desbloqueado", afirma Eduarda, que ganhou seu primeiro celular aos 4 anos. A mãe diz que as duas conversam normalmente, mas não sabe se a filha esconde coisas dela. "Ela não conta porque eu não pergunto, mas ela é muito estudiosa, nunca faz nada errado", explicou Janiara. "Eu conto tudo para a minha mãe. Não conto o que é irrelevante, mas se tem a ver comigo eu falo", diz a filha.

Alunos evitam o papo sobre a web

Para 40% dos adolescentes que participaram da pesquisa, não é preciso ter conversas com seus pais sobre segurança na internet, e metade não usa qualquer tipo de filtro para controlar quem pode ver as fotos que publicam nas redes sociais.

As escolas, porém, se preocupam em tratar a questão de forma transversal. No Dante, as equipes que atuam com a tecnologia educacional e com a orientação e o aconselhamento incluem questões como o anonimato, o respeito ao próximo e até aspectos legais do conteúdo postado nas redes. Os demais professores também podem lidar com os temas nas suas aulas. Além disso, os alunos do ensino médio –que recebem TABLETS pessoais para uso pedagógico, e o colégio instituiu um comitê de alunos que se reúne com a direção toda semana e aborda as questões técnicas e comportamentais.

No Oswald, segundo André Meller, os professores são incentivados a mostrar outros usos das redes sociais aos alunos, sempre respeitando a idade mínima determinada pelos próprios SITES. Um exemplo é a criação de grupos no Facebook destinados a um certo tema pesquisado em um projeto. Mas a escola também mostra para os alunos que há outras ferramentas úteis na internet além das redes sociais, e o próprio colégio desenvolve algumas delas.

Os celulares e tablets não são proibidos e podem ser usados sempre que há um fim pedagógico para eles, como o acesso a sites de pesquisa ou de reprodução de um vídeo, por exemplo. "As ferramentas entram no momento que está combinado", diz Meller.

Nenhuma das alunas ouvidas pelo G1 admitiu ter publicado conteúdo ofensivo sobre terceiros na web. Mas, de acordo com os dados da pesquisa, 72,5% admitiram já ter mentido na internet e 37% disseram que já agiram de modo agressivo ou ofensivo com alguém pela web. Os alunos concordaram que a internet torna mais fáceis a agressão, o preconceito e as mentiras, e 37,5% já se arrepederam de algum conteúdo que publicaram.

Para Valdenice, do Dante, hoje vivemos em uma cultural digital "que ninguém escolheu" e, por isso, é preciso definir com os mais jovens algumas regras de conduta para que eles não se percam por trás do anonimato. "É papel da escola trazer os alunos para o mundo dos adultos. E é assim que o mundo dos adultos funciona", diz Valdenice.

Fonte: G1