-->

10 de novembro de 2018

Quixadá CE plantão policial 10 11 2018


QUIXADÁ INVASÃO DE DOMICÍLIO

Sábado dia 10/11/2018, por volta das 06:30 min, o COPOM recebeu uma ligação informando que houvera uma invasão de domicílio no Residencial Rachel de Queiroz – Pote Seco. A VTR 9381 foi até local e confirmou a veracidade do fato. A vítima informou que estava em casa quando um homem quebrou a sua porta e passou a agredí-la fisicamente e verbalmente. A composição diligênciu localizou o suspeito. A composição conduziu as partes para a DRPC para os procedimentos cabíveis.



QUIXERAMOBIM  CE MOTOCICLETA COM QUEIXA DE ROUBO RECUPERADA 

Dia 10/11/2018 sábado por volta das 14 h 20 min a Equipe do BP RAIO 02 estava fazendo saturação nos bairros desta cidade, quando se deparou com uma motocicleta abandonada no endereço citado acima na ocorrência. Com isso os policiais resolveram averiguar a situação dessa motocicleta .A equipe do BP RAIO 02 se depararam coma motocicleta e a mesma estava sem placa e abandonada e não tinha ninguém perto da mesma. o COPOM consultou se tinha alguma irregularidade pelo número do chassi da mesma e foi constatado que havia uma queixa de roubo contra a moto. Salientando que a motocicleta é uma HONDA /CG 150 TITAN


Quixadá CE plantão policial 10 11 2018


JAGUARETAMA CE TCO POR DIREÇÃO PERIGOSA 

Dia 09/11/2018 (sexta-feira), por volta de 17 h, a equipe da VTR 9123, estava fazendo o patrulhamento de rotina quando avistou um veículo GOLF, de cor VERMELHO, placa NQN 6327, de propriedade de Francisco Genival de Lemos, em alta velocidade e realizando manobra perigosa em frente a loja Leleo Móveis, na cidade de Jaguaretama-CE. A equipe, de imediato, abordou o veículo, que estava sendo conduzido por R. P. A., que relatou aos policiais que o veículo estava sem freio, por isso acabou de fazer a manobra. O mesmo foi conduzido até a Delegacia de Jaguaretama juntamente com o veículo para prestar esclarecimentos. O veículo foi restituído a uma pessoa habilitada de nome T. M. F. L., conforme consta no Boletim de Ocorrência.




 MORADA NOVA HOMICÍDIO A BALA 

Dia 09/11/2018 (sexta-feira), por volta de  25 min, a equipe da VTR 9113, recebeu a informação via 190 de um homicídio por arma de fogo na localidade Uiraponga, Zona Rural de Morada Nova-CE. A equipe se deslocou até a local e constatou a veracidade do fato. A vítima C. S N., cabeleireiro, residente na localidade Uiraponga, em Morada Nova-CE, encontrava-se em seu salão, caído ao solo com perfurações de bala pelo corpo. Os policiais tentaram colher mais informações no local, porém as pessoas da localidade se negaram a prestar qualquer informação sobre o ocorrido. A composição policial resguardou o local do crime até a chegada da Perícia Forense. Em seguida, foram feitas diligências na localidade no intuito de conseguir mais informações, porém até o momento sem êxito.




 PEDRA BRANCA LESÃO CORPORAL A BALA. 

Sábado dia 10/11/2018, por volta das 02 h, o COPOM recebeu a informação que no clube de festa denominado Clube Vaqueiro um individuo teria efetuado disparo de arma de fogo e que na ocasião teria atingido um desafeto, de imediato composição da VTR 9082 Deslocaram-se para o local e alguns populares informaram que um individuo  teria efetuado 03 disparos de arma de fogo em direção da vitima a pessoa de iniciais A. F. S. A., o mesmo ao ser indagado pela a composição informou que teve uma discussão com o suspeito e que ao chamar para ir as vias de fatos o mesmo concordou desde que o assunto seja resolvido fora do clube de festa, seguindo em diante ao se aproximar da saída do clube ``Lorran´´ puxou um revolver e efetuou 03 disparos acertando um tiro na coxa direita e os outros 02 não conseguiu atingi-lo. Os PMs fizeram diligencias no intuito de prender o autor do crime


JAGUARUANA-CE PRISÃO POR TRÁFICO DE DROGAS E PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO


JAGUARUANA-CE PRISÃO POR TRÁFICO DE DROGAS E PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO

Dia 09.11.2018 (sexta-feira), por volta das 12 h 30 min a RAIO VTR 073, recebeu o informe de que No bairro Capoeira na Trav. São José, próximo a Creche, onde funcionava um lava jato de fachada, estaria funcionando na verdade uma boca de fumo, e o dono era "Paulinho do Nego Beto", e que o mesmo estava ostentando um revólver na via pública, a equipe solicitou o apoio de uma equipe do Raio de Aracati, e ao chegar ao local indicado, abordaram, PAULO DAVID DOS SANTOS DA SILVA, solteiro, borracheiro, natural de Fortaleza, residente na Vila José Augusto, Cardeal em Jaguaruana, o mesmo estava deitado numa rede portando um revólver cal.38 Rossi, capacidade 05 tiros, oxidado, com 04 munições intactas. Ao indagar do mesmo se teria outras armas e drogas, o mesmo indicou que a droga estaria na casa de uma vizinha FLAVIANA DA SILVA LIMA,  natural de Jaguaruana, solteira, Enfermeira, residente na Tv São José, Cardeais em Jaguaruana. De imediato a equipe foi ao referido local e encontrou o entorpecente análogo à crack dentro de uma impressora de computador, em seguida “Paulo” disse ter deixado outro revólver com um elemento conhecido como "Picaxu", que mora na vizinhança que ao perceber a chegada da polícia se evadiu por um matagal no quintal da residência, porém deixando no quintal um revólver, cal.32, Taurus, capacidade de 06 tiros, com 02 munições intactas, oxidado, em seguida foi dada voz de prisão aos envolvidos, que foram conduzidos à DRPC de Russas, para os procedimentos Legais. O acusado já responde aos artigos 02 art.157 e 01 art.33 e 01 art.35. E foi feito o auto de flagrante delito, em que PAULO foi autuado por Tráfico ilícito de drogas – consumado art.33, Lei de Entorpecente lei 11343 e por porte ilegal de arma de fogo art. 14 Lei 10826. E FLAVIANA foi autuada por Tráfico ilícito de drogas – consumado art.33, Lei de Entorpecente lei 11343.


RUSSAS-CE HOMICIDIO A BALA

RUSSAS-CE HOMICÍDIO A BALA

Dia 09/11/2018 (sexta-feira), por volta das 11 h 40 min, Rua Francisco Lailson Pinto, em frente ao número 640, Russas-CE, foi vitima de homicídio à bala a pessoa de FRANCISCO MARCELO BESERRA DA SILVA 36 anos, solteiro, mecânico, natural de Baraúnas-RN, residente na Rua Francisco Lailson Pinto, no bairro de Fátima, Russas, quando este estava sentado na calçada de um bar, quando chegaram dois indivíduos numa moto, os quais já chegaram atirando contra a vitima que veio a óbito no local. Foram encontradas capsulas de calibre. 40. Vale salientar que a vitima foi atingida nas costas e na cabeça por vários disparos. Compareceu ao local o Delegado Dr. Adriano e um Inspetor da policia civil, o Rabecão 7070 , a equipe do SAMU, a RP-1751 , juntamente FT FORÇA TÁTICA E CP-1691 qu e passaram a diligenciar, contudo sem conseguir maiores informações, haja vista no local imperar a lei do silencio. 


Áreas Integradas da RMF registram maiores números de homicídios


Índice de mortes violentas em algumas regiões se apresenta diferente da variação vista em todo o Estado. Capital e Interior têm disparidades

A estatística de homicídios registrados no Ceará tem se apresentado como uma gangorra nos últimos anos. Em 2016, o Estado foi palco de uma “pacificação” entre as facções criminosas e, consequentemente, a redução drástica do número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) – homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. No ano seguinte, a variação foi inversa, devido ao acirramento entre os mesmos grupos. 

O ano corrente volta a apresentar uma queda no índice. Mas nem todas as regiões do Estado foram afetadas por essas oscilações na violência.

Desde 2015, a Área Integrada de Segurança (AIS) 12, situada na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), registra o maior número de mortes violentas no Estado e vê a estatística crescer ano a ano, até 2017, segundo números levantados pelo Núcleo de Jornalismo de Dados do Sistema Verdes Mares (SVM), junto à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Em 2015, foram 339 homicídios e, em 2018, até o fim do mês de outubro, já foram 429 assassinatos. No total, são 1.593 mortes em 1.400 dia, na área onde estão situados municípios como Itaitinga e Maracanaú. Outras AISs que compõem a RMF também possuem dados preocupantes. A AIS 13 aparece como a segunda colocada em violência letal, com 1.179 homicídios de 2015 ao fim de outubro de 2018. A AIS 11, em 2015, era a 11ª colocada no ranking de homicídios, mas está em 2º, neste ano.
 
pesquisa
O pesquisador do Laboratório de Estudos da Violência (LEV) da Universidade Federal do Ceará (UFC), sociólogo Luiz Fábio Paiva, aponta que a violência na RMF é influenciada pela criminalidade da Capital. “Tem uma concentração de determinados crimes nas periferias, e a Zona Metropolitana está integrada na dinâmica de Fortaleza. Muitas vezes, os municípios que estão na RMF têm serviços de segurança ainda mais precários do que a Capital”, afirma Paiva. 

>> Mulheres morrem mais na RMF

O coordenador de Planejamento Operacional da SSPDS, delegado Fernando Menezes, diz que os esforços da Pasta em Fortaleza fizeram parte da criminalidade migrar para municípios vizinhos. “A Secretaria está ciente dessa demanda. Estamos investindo em um trabalho de inteligência e começando a desenvolver trabalhos pontuais, através da territorialização da Polícia ostensiva, instalando bases onde há maior incidência criminal”, destaca.

Para alcançar bons números na Segurança Pública, o Governo investiu mais de R$ 1,8 bilhão na Pasta, nos quatro anos. Desse valor, R$ 475 milhões foram gastos com reforço policial e R$ 55 milhões foram voltados apenas para o Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio).

Interior
No Interior, a AIS 19, na Região do Cariri, apresenta os piores índices, com um total de 1.177 mortes, de 2015 para cá – o terceiro maior número entre as AISs. A AIS 22, nos Inhamuns, tem os melhores números do Interior e de todo o Estado, nesses quatro anos: 250. Contudo, a região apresenta crescimento na estatística, ano a ano: em 2015, foram 55 crimes; no ano seguinte, 66; e em 2017, 73 registros. O ano corrente teve 56 homicídios, até o décimo mês.

Os índices de CVLIs das Áreas da Capital têm oscilações semelhantes à “gangorra” que foi vista no Estado, nos últimos anos. A exceção é a AIS 2 – formada pelos bairros Bom Jardim, Conjunto Ceará, Genibaú, Granja Lisboa, Granja Portugal e Siqueira –, que apresenta crescimento no número de homicídios de 2015 adiante. O aumento da violência leva a AIS ao pior acumulado de mortes em Fortaleza, nesses quatro anos: 833 registros.

O menor número de homicídios de Fortaleza é registrado na Área Integrada de Segurança 1, que engloba grande parte da área nobre da Capital. Foram 256 mortes violentas, entre 2015 e outubro de 2018. O ano de 2016 foi destaque, com apenas 33 assassinatos. 

“A distribuição dos homicídios em Fortaleza acontece de maneira diferenciada entre a área nobre e as áreas mais pobres da cidade. O crime, na cidade de Fortaleza, é uma experiência móvel. Infelizmente, a política dos últimos governos tem sido um policiamento de saturação. O lugar está dando muito problema? A Polícia ocupa e esvazia a possibilidade de crime. Quando o local está tranquilo, a Polícia sai”. 

Red; DN