-->

15 de novembro de 2014

Polícia Federal conclui primeiro dia de depoimentos de presos da Lava Jato

A Polícia Federal concluiu neste sábado (15) a primeira etapa dos depoimentos de presos na sétima fase da Operação Lava Jato, que investiga um esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado cerca de R$ 10 bilhões e provocou desvio de recursos da Petrobras. A lista com os nomes de quem depôs não foi divulgada.
A previsão é que os depoimentos sejam colhidos até a próxima terça-feira (18). Segundo o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil do Paraná (OAB-PR), Juliano Breda, os advogados receberam da PF um cronograma com a ordem dos depoimentos.
Na noite deste sábado, três executivos da empreiteira Camargo Corrêa chegaram à Superintendência da PF em Curitiba e se juntaram a outras 20 pessoas que já tinham sido presos na sexta.
Conforme balanço divulgado pela PF, além das 23 prisões, foram cumpridos 49 mandados de busca e apreensão. Também foram expedidos nove mandados de condução coercitiva e cumpridos, seis. Entre os presos pela PF, está o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque.
Ao longo de todo este sábado, advogados visitaram os presos na sede da PF na capital paranaense e levaram a eles medicamentos, agasalhos e alimentos. Alguns comentaram as situações dos presos. Na avaliação de Alberto Toron, que defende três – ele não especificou quais –, o fato de, segundo ele, alguns clientes estarem detidos em corredores e não em celas é algo “muito doloroso”.
Outros advogados que estiveram na PF chegaram a reclamar de que a Polícia Federal não os deixava ter acesso aos clientes. Advogado de presos ligados à OAS, Juliano Breda afirmou ter entrado com pedido junto à Justiça Federal do Paraná para ter contato com os clientes – posteriormente, relatou ter conseguido se reunir com eles.
Neste sábado, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre, negou seis pedidos de habeas corpus em nome de 11 executivos ou funcionários de empreiteiras presos na sétima fase da Operação Lava Jato,
A sétima fase da Lava Jato teve como foco executivos e funcionários de nove grandes empreiteiras, que apenas com a Petrobras têm contratos que somam R$ 59 bilhões. Parte desses contratos está sob avaliação da Receita Federal, do Ministério Público Federal (MPF) e da Polícia Federal. Ao todo, foram expedidos 85 mandados em cidades do Paraná, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Distrito Federal. Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal do Paraná, responsável pelas investigações.
Segundo relato do juiz federal Sérgio Moro, responsável pelo processo da Lava Jato na primeira instância da Justiça, reunidas em um cartel, as maiores empreiteiras brasileiras combinavam quem ganharia as licitações para obras da Petrobras. Nessas concorrências, diz ele, as empresas cobravam preço máximo e depois distribuíam propina em valores correspondentes a 2% ou 3% do contrato – tudo isso era combinado previamente. Em notas divulgadas nesta sexta-feira, após as prisões de vários executivos das próprias empresas, algumas das principais empreiteiras do país negaram participação em irregularidades e se colocaram à disposição das autoridades.
Um dos colaboradores do Ministério Público Federal nas investigações da Operação Lava Jato, o executivo da empresa Toyo Setal Augusto Mendonça Neto, revelou em depoimento a procuradores da República que pagou entre R$ 50 milhões e R$ 60 milhões em propina ao ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque por meio de contas bancárias na Suíça e no Uruguai (veja no vídeo ao lado).
Bloqueio de bens
Segundo a PF, os envolvidos responderão, de acordo com suas participações no esquema, pelos crimes de organização criminosa, formação de cartel, corrupção, fraude à Lei de Licitações e lavagem de dinheiro.
Ainda de acordo com a Polícia Federal, foi decretado o bloqueio de aproximadamente R$ 720 milhões em bens pertencentes a 36 investigados. Além disso, o juiz federal Sérgio Moro, que está julgando a Lava Jato na primeira instância, autorizou o bloqueio integral de recursos financeiros de três empresas que seria de propriedade de um dos operadores do esquema criminoso.
As buscas e apreensões feitas nesta sexta, explicou a assessoria de imprensa da Receita Federal, servirão para promover eventuais ações fiscais em decorrência de supostos pagamentos de serviços que possam não ter sido prestados, como "assessorias" ou "consultorias". Conforme a Receita, os valores desses supostos serviços, contabilizados como "custos operacionais", reduziriam de forma fraudulenta a base de cálculo de tributos.
Contratos suspeitos
Os principais contratos da Petrobras sob suspeita são a compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, que teria servido para abastecer caixa de partidos e pagar propina, e o da construção da refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco, da qual teriam sido desviados até R$ 400 milhões.
Segundo depoimento de Paulo Roberto Costa, o PT recolhia para o seu caixa 100% da propina obtida em contratos das diretorias que a sigla administrava, como, por exemplo, as de Serviços, Gás e Energia e Exploração e Produção. Na delação premiada, o ex-diretor de Abastecimento contou que, se o contrato era de uma diretoria que pertencia ao PP, o PT ficava com dois terços do valor e o restante era repassado para a legenda aliada. Os partidos negam as acusações.
Fonte: G1









Jacaré é encontrado solto em matagal


Um leitor enviou, por meio do WhatsApp do O POVO, o registro de um jacaré solto em um matagal do município de Nova Russas, localizado a 316,2 km de Fortaleza. Segundo o leitor, a imagem foi registrada na tarde deste sábado, 15. 

Em contato com o Ibama, através do coordenador de fiscalização, Miller Holanda Câmara, foi informado que no interior do Ceará o órgão tem servidor atuante nos municípios de Sobral, Iguatu, Crato e Aracati, e por isso a população deve entrar em contato com o Corpo de Bombeiros ou Batalhão da Polícia Militar para solicitar o resgate do animal. 

Segundo o coordenador, ONGs especializadas também prestam apoio ao Ibama no resgate de tartarugas, golfinhos, entre outros animais.

Fonte: O Povo



Ceará vence o Vasco no Castelão e segue firme na briga pelo acesso


A chama do acesso voltou a acender para os lados de Porangabuçu.Embalada pelo grito da torcida de "eu acredito", o Ceará reencontrou o caminho da vitória, após seis rodadas. Numa tarde de sábado de forte calor na Arena Castelão, o Alvinegro de Porangabuçu bateu o Vasco da Gama por 2x0.

Com o resultado, o Ceará chegou aos 54 pontos, subiu quatro posições na tabela e alcançou, pelo menos por enquanto, a 4ª lugar, restando apenas três jogos para o término da competição. Agora, o Vovô 'seca' o Boa Esporte, que joga às 20h, para terminar a rodada no G4.

Na próxima terça-feira (18), ás 20h50min (no horário cearense), o Vovô enfrenta o ABC, fora de casa, em Natal-RN, em jogo que pode colocar o time, enfim, de volta ao grupo dos quatro classificados para a Série A.

A vitória alvinegra foi construídas no 1º tempo em jogadas oriundas de bola parada. Aos 31 minutos, após bate-rebate em bola alçada na área, Diego Ivo fica com a sobra e manda para as redes. Cinco minutos depois, Ricardinho bate falta de longe com força. O gol Martín Silva não alcança a bola, que morre no fundo das redes.

Na etapa final, o Ceará teve as melhores oportunidades para ampliar o marcador, sobretudo com o atacante Bill, mas não aproveitou. O Vasco, em tarde de má atuação de seus principais jogadores, como Kléber e Douglas, não conseguiu pressionar. Nos últimos 15 minutos, o Alvinegro apenas administrou o resultado.

Fonte: O Povo





PRF intensifica fiscalização em vias que registraram 403 acidentes este ano

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) inicia na próxima terça-feira (18) a Operação Trechos Críticos nas vias onde foram registrados os acidentes de maior gravidade no Ceará. A ação é focada nos trechos urbanos das BR's 222, 116 e 020, onde foram contabilizados, segundo a PRF, cerca de 403 acidentes graves, com 55 mortes e mais de mil feridos no ano.
A operação tem o objetivo de coibir a ocorrência de acidentes relacionados ao excesso de velocidade, embriaguez ao volante, ultrapassagens proibidas e não uso docinto de segurança. Outro alerta da PRF são os acidentes envolvendo motocicletas, que aumentaram 45% entre os meses de janeiro e setembro, em relação ao mesmo perído do ano passado. 
A Operação Trechos Críticos segue até o próximo dia 30 de novembro. Policiais lotados em outras regiões do Ceará também reforçarão o efetivo diário das Unidades Operacionais
Fonte: Diário do Nordeste



Polícia Federal começa a ouvir executivos presos na Lava Jato

Os presos da sétima fase da Operação Lava Jato começam a prestar depoimento neste sábado (15) na Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba. Um avião, com 16 suspeitos, deixou o Rio de Janeiro e chegou à capital paranaense por volta das 4h20. Além destes, também prestarão informações quatro investigados que se entregaram voluntariamente à polícia na noite de sexta-feira (14) e seguem presos. Todos são ligados ao alto escalão de  empreiteiras que possuem contratos com a Petrobras. Outros cinco investigados ainda são procurados. Entretando, de acordo com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, 19 pessoas estão presas.

A sétima fase da Operação Lava Jato – que investiga um esquema de lavagem e desvio de dinheiro na ordem de R$ 10 bilhões –, deflagrada na sexta-feira (14), teve como foco executivos e funcionários de nove grandes empreiteiras, que apenas com a Petrobras têm contratos que somam R$ 59 bilhões. Boa parte destes contratos estão sob avaliação da Receita Federal, do Ministério Público Federal (MPF) e da Polícia Federal.Ao todo, foram expedidos cumpridos 85 mandados em cidades do Paraná, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Distrito Federal. Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal do Paraná, responsável pelas investigações.
Segundo a Polícia Federal, as apreensões, diligências, quebras de sigilo e depoimentos – colhidos durante toda a Operação Lava Jato – produziram um material robusto que prova o envolvimento de nove empreiteiras com formação de cartel e desvio de recursos para corrupção de entes públicos.
Os presos não estão em celas separadas. De acordo com a Polícia Federal, eles foram divididos de maneira confortável pela carceragem. Entre os detidos está o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque, que foi indicado pelo PT para o cargo. Ele foi detido em casa, no bairro da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Duque é o segundo diretor da estatal preso em diligências da Operação Lava Jato. O primeiro foi Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Refino e Abastecimento.
Os quatro investigados que se entregaram diretamente da superintendência da Polícia Federal em Curitiba são Valdir Lima Carreiro, da Iesa, Sérgio Cunha Mendes, da Mendes Júnior, Newton Prado Jr, da Engevix, José Aldemário Pinheiro Filho, da OAS. Assim como os demais, eles ficaram detidos.

Assim que os investigados chegaram à Polícia Federal, tiveram que entregar joias, cintos e cadarços de sapatos, porém, foram autorizados a ficarem com as próprias roupas. Nesta manhã, como café da manhã, foi servido café com leite e pão. Para o almoço, será servido feijão, arroz e macarrão.

Ainda há cinco mandados de prisão em aberto, por isso, aqueles investigados que ainda não foram encontrados tiveram os nomes registrados no sistema da Polícia Federal e estão impedidos de deixar o país. Os nomes dos investigados com mandado de prisão preventiva também foram incluídos na lista de alerta vermelho da Interpol.
Mandados
Veja a lista de mandados expedidos pela Justiça Federal do Paraná:

Mandados de prisão preventiva
- Eduardo Hermelino Leite (vice-presidente da Camargo Correa)
- José Ricardo Nogueira Breghirolli (funcionário da OAS, em São Paulo-SP)
- Agenor Franklin Magalhães Medeiros (diretor-presidente da Área Internacional da OAS)
- Sérgio Cunha Mendes (diretor-vice-presidente-executivo da Mendes Junior)
- Gerson de Mello Almada (vice-presidente da Engevix)
- Erton Medeiros Fonseca (diretor presidente de Engenharia Industrial da Galvão Engenharia)

Mandados de prisão temporária
- João Ricardo Auler (presidente do Conselho de Administração da Camargo Correa)
- Mateus Coutinho de Sá Oliveira (funcionário da OAS, em São Paulo-SP)
- Alexandre Portela Barbosa (advogado da OAS)
- Ednaldo Alves da Silva (funcionário da UTC, em São Paulo-SP)
- Carlos Eduardo Strauch Albero (diretor técnico da Engevix)
- Newton Prado Júnior (diretor técnico da Engevix)
- Dalton dos Santos Avancini (presidente da Camargo Correa)
- Otto Garrido Sparenberg (diretor de Operações da IESA)
- Valdir Lima Carreiro (diretor-presidente da IESA)
- Jayme Alves de Oliveira Filho
- Adarico Negromonte Filho
- José Aldemário Pinheiro Filho (presidente da OAS)
- Ricardo Ribeiro Pessoa (responsável pela UTC Participações)
- Walmir Pinheiro Santana (responsável pela UTC Participações)
- Carlos Alberto da Costa Silva
- Othon Zanoide de Moraes Filho (diretor-geral de Desenvolvimento Comercial da Vital Engenharia, empresa do Grupo Queiroz Galvão)
- Ildefonso Colares Filho (ex-diretor-presidente da Queiroz Galvão)
- Renato de Souza Duque (ex-diretor da Petrobras)
- Fernando Antonio Falcão Soares

Mandados de condução coercitiva
- Edmundo Trujillo (diretor do Consórcio Nacional Camargo Correa)
- Pedro Morollo Júnior (funcionário da OAS, em Jundiaí-SP)
- Fernando Augusto Stremel Andrade (funcionário da OAS, no Rio de Janeiro-RJ)
- Ângelo Alves Mendes (funcionário da Mendes Júnior, em Belo Horizonte-MG)
- Rogério Cunha de Oliveira (funcionário da Mendes Júnior, em Recife-PE)
- Flávio Sá Motta Pinheiro (diretor administrativo e financeiro da Mendes Júnior)
- Cristiano Kok (presidente da Engevix)
- Marice Correa de Lima (funcionária da OAS, em São Paulo-SP)
- Luiz Roberto Pereira

Fonte: G1





PF investiga 40 alunos que teriam sido beneficiados por fraude no Enem


Cerca de 40 pessoas que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no ano passado, foram beneficiadas por esquema de fraude e obtiveram o gabarito da prova. Foi o que revelaram as investigações da Polícia Federal no Ceará, que prendeu quatro membros da quadrilha responsável por comandar os crimes, na manhã de ontem. Dois deles foram presos em Juazeiro do Norte, na Região do Cariri, a 493 quilômetros de Fortaleza. Os outros dois foram capturados na Paraíba. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão nos dois estados e no Piauí, durante a chamada “Operação Apollo”.

Segundo o superintendente da PF no Ceará, delegado Renato Casarini Muzzy, tanto em 2013 quanto este ano, os suspeitos teriam pagado até R$ 30 mil para conseguir ingressar nos cursos, principalmente em Medicina, um dos mais concorridos. Todos receberam o gabarito durante a aplicação da prova por meios ainda não divulgados pela Polícia. No exame do fim de semana passado, “dezenas de pessoas” teriam sido beneficiadas pela fraude. Todos estão sendo identificados pela PF.

“Essa era uma organização criminosa dedicada a fraudes no Enem, concursos públicos e ingresso em universidades públicas pelo sistema de cotas. Eles tinham o centro de atuação na Região do Cariri e foram descobertos em 2013. Essa investigação, que já dura 13 meses, também permitiu que fossem feitas as prisões no sábado passado. A medida que foram identificados, todos os candidatos e universitários serão expulsos dos cursos e responderão, administrativa e criminalmente, pelas fraudes”, disse.

De acordo com Casarini, dentre as pessoas presas, três são cearenses e um é paraibano. Todos responderão por formação de organização criminosa e fraude a exames de interesse público. Foram cumpridos sete mandados de busca em Juazeiro, quatro na Paraíba e um no Piauí. Os acusados presos em Juazeiro seriam os responsáveis por cooptar candidatos para pagar o esquema e também por responder as provas de maneira correta. A suspeita é que toda a quadrilha seja formada por pelo menos nove pessoas.

Outras prisões
Após o primeiro dia de prova do Enem deste ano, no sábado passado, duas pessoas já haviam sido presas, também em Juazeiro do Norte, acusadas de participar do mesmo esquema de fraude denunciado ontem. Os acusados são um homem de 21 anos e uma mulher de 19, residentes de Porteiras, município vizinho. Segundo a PF, eles teriam usado o celular para receber os gabaritos.

A Polícia informou que os candidatos se declaram sabatistas e realizaram a prova à noite, em horário diferenciado, juntamente com outras 60 pessoas. Por motivos religiosos, sabatistas guardam o sábado e só trabalham ou estudam após o pôr do sol. Eles foram autuados pelo crime de fraudes em certame de interesse público, cuja pena é reclusão de um a quatro anos e multa. Durante o exame, é proibido portar quaisquer dispositivos eletrônicos.
O Ministério Público Federal do Ceará (MPF-CE) instaurou ontem procedimento para investigar o suposto vazamento do tema da Redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).
 
De acordo com na procuradora da República Nilce Cunha, o primeiro passo das investigações será ouvir os estudantes que disseram ter recebido o tema da Redação por meio de telefone celular. Segundo a procuradora, as investigações começaram quando o caso passou a ser noticiado pela imprensa.
 
Os estudantes serão ouvidos a partir de segunda-feira, 17. O MPF poderá solicitar que os aparelhos celulares dos alunos sejam periciados. “Mas isso vai depender da conversa que vou ter com eles”, diz Nilce Cunha.
Fonte:> O Povo





TCU identifica irregularidades no metrô de Fortaleza e no Cinturão das Águas


O relatório anual de fiscalização de obras do Tribunal de Contas da União, “Fiscobrás”,  identificou diversas irregularidades em 12 obras em andamento no Ceará. De acordo com  o TCU, o Cinturão das Águas, principal empreendimento promovido pelo Governo do Estado em convênio com o Governo Federal, por meio do Ministério da Integração Nacional,  foi o projeto que apresentou mais problemas. Ao todo, 11 trechos das obras, que estão com o cronograma de execução atrasados, foram criticados por falta de fiscalização.


O Cinturão das Águas também está sendo alvo de investigação por outras suspeitas de irregularidade, como o favorecimento da empresa PB Construções em contratos de construção. A empreiteira pertence à família do secretário adjunto da Secretaria de Infraestrutura do Governo do Ceará, Otacílio Borges. Ela é, inclusive, a responsável pela execução das obras nos trechos denunciados pelo TCU.


O Metrô de Fortaleza, outro megaempreendimento do Governo Cid, também é denunciado por superfaturamento. Para a Corte de Contas, os valores contratados para a instalação da Linha Sul do Metrofor estão acima do estimado. 

Fonte: Ceará News




Atiradores invadem casa e deixa casal morto e uma mulher ferida

Um tiroteio terminou com duas pessoas mortas e uma ferida, na noite da última sexta-feira (14), na Rua Leão XIII, no bairro Serrinha. De acordo com a Polícia, Francisco Rodrigo de Oliveira Silva estava  com a namorada fazendo uma visita à  irmã, Ana Érika Oliveira Mendes, quando o fato aconteceu. 
Conforme informes da PM, Ana Mendes e os filhos, de três e cinco anos, se mudaram para o local há pouco tempo. Os atiradores teriam invadido a residência  e efetuado diversos disparos contra as pessoas que lá estavam e fugido, em seguida, sem serem identificados. Rodrigo Silva e a namorada foram atingidos na cabeça e morreram no local. A dona da residência  foi alvejada de raspão e levada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Instituto Doutor José Frota (IJF), ainda desorientada. Os filhos dela, que presenciaram o ataque, não foram feridos. 
O pai das vítimas foi ao local do crime e disse não saber qual foi o motivo do atentado e nem quem poderia ter cometido as mortes. A Polícia informou que nenhuma das pessoas atingidas tinham antecedentes criminais. 
Os militares que atenderam a ocorrência informaram que ainda não se podia dizer nada de conclusivo sobre o fato. Segundo o soldado Mourão,  de uma da patrulha da 4ª Cia do 6ºBPM, somente o aprofundamento das investigações irá esclarecer o motivo dos assassinatos.
“Fomos acionados por populares que escutaram os disparos, mas quando chegamos já nos deparamos com o casal morto e a mulher ferida. O que foi informado é que estava havendo uma bebedeira na casa e um provável desafeto deles entrou para executá-los, mas não sei dizer por qual motivo”, declarou o soldado.
Fonte: Diário do Nordeste


Comandante do CPI confirma prisão do assassino do Capitão Soares no município de Capistrano


O menor ainda está foragido, “a nossa missão agora é apreender o menor e, faremos o mais rápido possível”.
“A resposta foi dada para a sociedade”, foram com essas palavras que o Comandante do Policiamento do Interior –CPI Sul, Cel Macedo falou ao portal Revista Central após a prisão do acusado de latrocínio na cidade de Quixadá, no Sertão Central cearense. O crime foi na última quarta-feira, 12, no bairro Campo Velho e teve como vítima o capitão da reserva da Polícia Militar, Joaquim Soares Leite, de 64 anos,
Francisco David Rodrigues, 20 anos, vulgo “Deivinho”, foi capturado na localidade de Lagoinha, no município de Capistrano, na região do Baturité. Segundo o Cel. Macedo, quando as equipes das Polícias Militar e Civil chegaram na residência de uma irmã, esconderijo do acusado, ele pulou a janela, mas foi preso dentro de um matagal.
 “O David foi preso e levado para a Delegacia de Divisão de Homicídio, na cidade de Fortaleza”. O comandante disse que não houve troca de tiros e que ele estar bem. “Sua integridade foi mantida, queremos ele preso. Esse é o papel da polícia”, destacou.
O menor ainda está foragido, “a nossa missão agora é apreender o menor e, faremos o mais rápido possível”. Investigações da Delegacia Regional de Polícia Civil de Quixadá apontam que David Rodrigues atirou no oficial aposentado.
Fonte: Revista Central



Polícia Federal prende quadrilha acusada de fraudar o Enem 2014

Na manhã desta sexta-feira, 14, a Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Apollo, que investiga uma quadrilha que fraudava o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), vestibulares e o ingresso de candidatos nas universidades públicas pelo sistema de cotas.
 Segundo Renato Casarini, superintendente da Polícia Federal, foram realizadas quatro prisões, duas no Ceará e outras duas na Paraíba. Foram expedidos quatro mandados de busca e apreensão para o estado da Paraíba, sete para Juazeiro do Norte e um para o Piauí. Também foram presos em flagrante no último sábado, 8, dois candidatos na cidade de Juazeiro do Norte.
 Segundo a PF, dezenas de pessoas foram beneficiadas pela quadrilha. A maioria tinha interesse em cursos de medicina. Esses candidatos pagavam mais de R$ 30 mil para receber o gabarito. A forma como os beneficiados recebiam as respostas não foi divulgada.
 Durante coletiva realizada na manhã desta sexta-feira, o presidente do Inep/MEC, Francisco Soares, afirmou que não existe possibilidade do Enem 2014 ser anulado. Segundo ele, sempre vai haver tentativas de fraude.
 "São atentados que fogem do nosso controle", afirmou o presidente do órgão.
 Francisco Soares ainda afirmou que a ação da quadrilha não tem ligação com o susposto vazamento do tema da redação. A Polícia Federal do Piauí está cuidando deste caso.
  A investigação foi realizada simultaneamente nos estados do Ceará, Paraíba e Piauí e teve início antes do Enem 2013. Os acusados responderão por fraude de certames de interesse público e formação de organizações criminosas. Segundo a PF, o esquema da quadrilha era centrado na região do Cariri, mas também atuava na Paraíba.
 O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (Inep), órgão responsável pela realização das provas do Enem, colaborou fornecendo informações como a identificação dos candidatos. Ainda segundo a Polícia Federal, a investigação continua com o intuito de identificar os candidatos beneficiados pelo esquema criminoso, responsável por fraudes ao Enem 2013 e 2014.
Relatos de vazamento
Relatos de estudantes que afirmam ter recebido o tema da redação antes do horário de provam vem aparecendo com frequência na internet.
 O aluno do Piauí, Jomásio Barros, de 17 anos, afirma ter recebido o tema da redação pelo Whatsapp às 10h47 do domingo, 9.
Ele prestou queixa na Sede da Superitendência da Polícia Federal, na última quarta-feira, 12, em Teresina e teve o celular apreendido para investigação.
O ministro da Educação, Henrique Paim, durante evento em Fortaleza, na última quinta-feira, 13, falou para jornalistas que é preciso ter uma condução correta e que a PF já abriu o inquérito. Ela afirma ainda que o MEC está seguro de que houve uma boa condução do processo e que ao longo do período de aplicação da prova, não houve nenhum problema.

 


Gabarito
 Uma questão de Matemática desta edição do Enem também está sendo alvo de dúvidas. De acordo com o professor Thiago Pacifico, do colégio Farias Brito, a questão 165 da prova amarela, sobre conjuntos numéricos, não possui resposta correta. No gabarito oficial, porém, consta que a alternativa certa é a de letra "e".

"Todos os professores concordaram comigo. Nós já pedimos a anulação, e não foi acatada. Esperamos que, por meio da repercussão na imprensa, haja alguma mudança", afirma. O supervisor da instituição Marcelo Pena comenta que será encaminhado um recurso ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo exame, "em função da falta de rigor matemático".

Fonte: O Povo



Casal é preso com mais de 75 kg de maconha no aeroporto de Fortaleza


A Polícia Federal prendeu hoje (14) um homem e uma mulher com mais de 75 kg de maconha no aeroporto de Fortaleza.

Eles foram abordados durante os procedimentos de fiscalização de rotina que a PF realiza no aeroporto. A droga estava escondida na mala do casal, que tentava embarcar para São Paulo.

Os presos foram recolhidos ao sistema prisional e responderão por tráfico de drogas.

* Com informações da Polícia Federal

Fonte: Ceará News




Operação no Crato intercepta 500 kg de maconha

Uma operação da Polícia Federal e da Polícia Militar resultou, na noite de ontem, na apreensão de meia tonelada de maconha no Crato (a 500 Km de Fortaleza). A droga era transportada em dois veículos, um Fiat Pálio de placa OSS-0417 e um caminhão S4000, de placa MMX-0532, que trazia a carga num teto falso.
De acordo com o Capitão Lucivando Rodrigues, comandante da 2ª Cia. do 2º Batalhão (Barbalha), a droga vinha do município de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, tendo sido produzida no Paraguai. Os veículos apreendidos já estavam sendo monitorados desde o município de Patos, na Paraíba, pela equipe do delegado federal Fábio Maia.
Duas pessoas foram presas transportando a droga. Um deles portava documentos falsos. A intenção dos traficantes, segundo Capitão Lucivando Rodrigues, era distribuir a droga por toda a região do Cariri.
Os nomes dos suspeitos não foram divulgados até o fechamento desta edição. Os suspeitos e o material apreendido foram levados para a Delegacia de Polícia Federal, em Juazeiro do Norte.
Fonte: Diário do Nordeste