-->

3 de janeiro de 2016

Chove granizo em Viçosa do Ceará neste domingo

Era de tardinha e o costume de pai e filho de sempre aproveitar a chuva para tomar banho, na tarde deste primeiro domingo do ano, 3, veio com uma surpresa. Quando Jardan Chandley Leal, 20, universitário, e Fracivaldo Leal, 49, empresário, saíram para calçada de casa no bairro São José, no município de Viçosa do Ceará (na Serra da Ibiapaba, a 348 km de Fortaleza) para aproveitavar o banho de chuva, viram as primeiras pedrinhas de granizo caírem.

“Meu pai achou que era brincadeira da minha mãe, jogando gelo na gente de dentro de casa. Mas, quando vimos caindo mais e a chuva forte doendo nas costas, é que notamos que era do céu. Juntamos umas e tiramos a foto. Chamamos os vizinhos para verem. Foi uma festa!”, conta Jardan.

A chuva durou cerca de uma hora, entre 16h e 17 horas, “depois ficou só o sereno”. “A gente tem um termômetro aqui e, por ser serra, já teve de ficar muito frio. Mas granizo foi a primeira vez que eu vi”, relata o estudante.

O granizo pode ser comum quando o Estado é influenciado pelo fenômeno “Cavado de Alto Níveis”, como explica, por meio de assessoria de imprensa, a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). O Cavado tem grande extensão vertical, cerca de 12 km, e topos muito frios, o que auxilia na formação de nebulosidade, com nuvens do tipo cumulonimbus, com grande capacidade de fazer precipitar granizo.

De acordo com imagens de satélite da Funceme, o Cavado de Altos Níveis teve um pico de temperaturas baixas (entre 65 e 85 graus Celsius negativos), com nuvens bem desenvolvidas, às 16h30, exatamente no norte da Serra da Ibiapaba - o que explica a ocorrência de granizo em Viçosa.

O fenômeno tem características parecidas com o "Vórtice Ciclônico de Altos Níveis”, que atuou no Ceará nas últimas semanas de dezembro, provocando chuvas e precipitações de granizo em Ubajara (na Serra da Ibiapaba, a 304 km de Fortaleza) e Barbalha (no Cariri, a 507 km da Capital).

Diário do Nordeste

Tiroteio em clube de forró em Banabuiú deixa 2 mortos e 3 feridos


Uma bebedeira na noite do segundo dia do ano, na cidade de Banabuiú, terminou na madrugada deste domingo, 3, com um desfecho violento e trágico. Dois homens foram assassinados a tiros e outros três baleados. Conforme informações da Polícia o crime ocorreu por volta das 2 horas, dentro do clube Caldeirão do Forró.

No momento do tiroteio o clube estava lotado. Alguns paredões de som animavam o público quando alguns homens começaram a atirar. Houve correria. Muitos se esconderam atrás dos equipamentos sonoros. Duas mortes foram confirmadas, as vítimas foram identificadas apenas pelos nomes Gonzaguinha e Raimundinho, informou um policial.

Raimundinho morreu no pátio do clube. Gonzaguinha ainda conseguiu correr para a rua, onde o tiroteio continuou, mas acabou caindo morto, numa calçada. Uma casa situada na frente do clube foi alvejada. Os dois mortos já tinham antecedentes criminais. Gonzaguinha inclusive já havia trocado tiros com a Polícia Eram suspeitos de roubos de animais na região, acrescentou o inspetor da Polícia Civil.

Em breve, a reportagem do Diário do Nordeste atualizará as informações acerca do crime. Por enquanto não foi possível confirmar a situação das outras três pessoas baleadas.

Últimas 24 horas

Menos de 24 horas apµs o assassinato do agricultor -osé Silva Dias, na frente da sua residência, no Centro de Ibicuitinga, mais um crime de morte foi registrado nesta cidade do Sertão Central. Segundo informaç·es da Pol¯cia o homic¯dio ocorreu por volta das 18h 0, também no Centro.

Ainda de acordo com a Pol¯cia, a v¯tima, 9anderlei Rabelo Pinheiro, outro agricultor, havia acabado de entrar na sua casa Tuando foi surpreendida por um homem Tue adentrou a residência atirando. Ele foi alveMado por 10 disparos de arma de fogo calibre 8. O criminoso fugiu numa motocicleta.

Diário do Nordeste