-->

30 de novembro de 2016

PF apreende 3 mi de cigarros contrabandeados no Crato

Policiais federais da delegacia de Juazeiro do Norte aprenderam, nesta manhã, três milhões de cigarros contrabandeados. As 300 caixas estavam escondidas em um depósito no bairro Muriti, na cidade de Crato. A apreensão foi realizada após os agentes federais receberem informações anonimamente do contrabando na região do Cariri.

Os cigarros paraguaios, das marcas Menthol, Mighty, GIFT, US American Blend e EL, foram levados para a sede da Polícia Federal, situada a rua Interventor Erivano Cruz, em Juazeiro do Norte. O dono do imóvel, que não estava no momento da apreensão, já se apresentou à Polícia juntamente com seu advogado. Esta foi a maior apreensão de cigarro em 2016, na cidade cratense.

Lucratividade

As apreensões de veículos com cigarros do Paraguai são diárias em diversas rodovias brasileira. O elevado número de pessoas que tentam realizar o contrabando se explica pela alta lucratividade do produto. Para se ter uma ideia, a quantidade de cigarro apreendida hoje representa, em valor, cerca de R$ 60 mil.

Algumas marcas custam, em média, R$ 1,50 se compradas no Paraguai. Nas mãos dos intermediários, esse valor se multiplica e eles chegam a ganhar, por caixa, R$ 475. Em algumas regiões do Estado, o produto é vendido ainda mais caro, chegando a render ao contrabandistas mais de R$ 700.

De acordo com os policiais que fiscalizam as fronteiras das regiões oeste e noroeste no estado, em uma estima mais ampla, uma carga composta por 500 caixas de cigarro – quantidade próxima a que apreendida em Crato – pode render de R$ 230 mil a R$ 360 mil bruto, aos intermediadores do produto.

Diário do Nordeste

Homem coloca casa à venda para pagar remédio de esposa com câncer

O aposentado Credes Nunes que mora em Feira de Santana, cidade a cerca de 100 km de Salvador colocou a casa à venda para conseguir comprar um remédio necessário para esposa que sofre de câncer no fígado. Lêda Santana, de 55 anos, descobriu o câncer no fígado a menos de dois anos e o casal não têm dinheiro para comprar um medicamento indispensável ao tratamento que custa R$ 8 mil por mês.

A terapia de Lêda depende da medicação Sorafenibe para impedir o avanço da doença. "Tem dia que eu não durmo. Choro o dia todo. Não durmo, é muita dor", contou. Credes conta que é capaz de fazer qualquer esforço para ajudar na saúde da esposa. "Mesmo que eu vá para debaixo da ponte", disse o aposentado.

Conforme os laudos médicos, se Lêda não fizer uso dos remédios o câncer pode chegar a um estágio irreversível. O casal vive com a aposentadoria por ivalidez do aposentado que é de R$ 1000. Metade do valor é usado em medicamentos para Lêda, a outra metade manutenção da casa e alimentação.

De acordo com o Núcleo Regional de Saúde de Feira de Santana, os remédios de controle do câncer não estão disponíveis na rede pública, mas podem ser adquiridos através de decisão judicial. "Esses medicamentos de alto custo não ficam no controle de estoque justamente por conta do valor elevado, mas os pacientes entram com o chamado processo especial e aguardam o deferimento pelo nível central", explicou o o coordenador do núcleo, Edy Gomes.

G1

Cerco policial em Quixadá prende bandidos mossoroenses que assaltaram agência dos Correios e mataram vigilante

Uma operação policial que teve início na tarde de ontem (29), e que varou a madrugada desta quarta-feira (30), terminou no começo da manhã com a prisão de dois bandidos responsáveis pelo assalto aos Correios da cidade de Quixadá, no Sertão Central cearense (a 154Km de Fortaleza). Durante o ataque, os criminosos mataram, a tiros,  o vigilante da agência.

O crime ocorreu no começo da tarde de ontem, quando dois bandidos armados com revólveres invadiram o prédio, no Centro de Quixadá, renderam os clientes e balearam o vigilante Francisco Edilson do Nascimento, 50 anos, funcionário de uma empresa de segurança terceirizada. Antes da fuga, os criminosos roubaram a arma e o colete do vigilante, além de dinheiro e celulares dos demais reféns e da tesouraria da agência.

Gravemente ferido, Nascimento foi socorrido por uma equipe do Samu, levado para o Hospital Municipal de Quixadá, mas não resistiu. Segundo a Polícia, ele foi atingido com um tiro na cabeça ao reagir contra os ladrões.

Caçada

Durante todo o restante do dia, policiais civis da Delegacia Regional de Quixadá e equipes do 9º Batalhão,  BRaio e Comando Tático Rural (Cotar), além de um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Cioper), enviado de Fortaleza, realizaram uma caçada aos criminosos na zona rural, para onde eles tinham fugido.

Já no começo da manhã de hoje, a Polícia localizou os criminosos que haviam retornado para a área urbana de Quixadá. Segundo o inspetor Bezerra, da Delegacia Regional, a dupla foi cercada pela PM entre os bairros Matadouro e Cohab. Mesmo armados, eles decidiram se entregar aos policiais militares.

De fora

Os bandidos são naturais de Mossoró, no Rio Grande do Norte, e foram identificados inicialmente como Gustavo da Silva Alves, 21 anos; e Alex Marques Rebouças Júnior, 20. O primeiro teria sido o responsável pelo tiro que matou o vigilante. Gustavo é foragido do Presídio Mário Negócio, em Mossoró, e acusado de outros assaltos a bancos e agência dos Correios no território potiguar.

Com os criminosos norte-rio-grandenses, os policiais cearenses apreenderam três armas de fogo, incluindo a que foi roubada do vigilante, além de dinheiro, celulares, munição e outros objetos. A dupla está sendo autuada em flagrante delito por crime de latrocínio (roubo seguido de morte). A prisão dos criminosos já foi comunicada às autoridades do Estado vizinho, por eles serem fugitivos da Justiça potiguar e considerados de altíssima periculosidade.  

Ceará News

Confronto entre bandidos e patrulhas da Polícia Militar termina com três mortos na cidade de Sobral

Uma operação da Polícia Militar, realizada no começo da noite de ontem (29), terminou com três pessoas mortas a tiros. O conflito ocorreu na periferia da cidade de Sobral, na Região Norte do Estado (a 224Km de Fortaleza). Segundo as autoridades, os homens mortos eram bandidos suspeitos de envolvimento na morte de um PM, crime ocorrido há duas semanas.

O tiroteio envolvendo três patrulhas do Batalhão de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) e os criminosos aconteceu nas ruas do bairro Alto Novo. Conforme o comandante do 3º BPM, tenente-coronel PM Francisco de Assis Azevedo, os policiais estavam à procura dos bandidos que haviam assassinado o sargento PM George Sousa e Silva, no último dia 15.

O militar estava trabalhando na Guarda da Casa do Albergado de Sobral, uma unidade do Sistema Penitenciário do Estado que realiza o pernoite dos detentos que cumprem regime semi-aberto. Um conflito entre alguns dos presos e os militares foi o bastante para que a morte do sargento fosse planejada. Baleado ao menos três vezes, ele morreu horas depois no hospital da cidade.

Tiroteio

Na noite de ontem, finalmente, as autoridades descobriram onde os assassinos estariam escondidos e iniciaram uma operação para prendê-los. No entanto, os PMs foram recebidos a tiros. “Houve revide e, infelizmente, três morreram. Nosso objetivo era prendê-los”, reafirmou o tenente-coronel Assis Azevedo.

Os nomes dos três homens mortos no tiroteio com a Polícia não foram, ainda, confirmados pelas autoridades. Sabe-se apenas que um deles Kelson Batista dos Santos e outro conhecido por Derson. O terceiro não teve o nome ou apelido revelado. Os corpos foram encaminhados ainda na noite de ontem ao Núcleo da Perícia Forense do Ceará (Pefoce), em Sobral.

Duas armas de fogo – um revólver e uma pistola – foram encontradas em poder dos suspeitos e acabaram recolhidas pelos peritos para exames. Os policiais que se envolveram no tiroteio prestaram declarações na Delegacia Regional de Polícia Civil de Sobral e foram liberados em seguida, retornando ao policiamento ostensivo da cidade.

Blog do Fernando Ribeiro

Justiça afasta prefeita de Baturité, após denúncia do MPCE

A prefeita do município de Baturité, Cristiane Braga (PT), foi afastada do cargo após decisão do juiz da comarca de Baturité, Agenor Studart Neto, na tarde desta segunda-feira (28), em cumprimento a denúncia realizada pelo Ministério Público do Ceará (MPCE), por meio do promotor de Justiça Alber Castelo Branco, titular da Promotoria de Justiça do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Baturité. Um grupo de vereadores do município protocolou o documento, junto ao MPCE, com denúncias de desvio de verba, não repasse de valores dos consignados aos bancos, dentre outros crimes de responsabilidade pública.

O afastamento da prefeita de Baturité, acontece após anúncio de operação especial do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), que fiscalizou a transição de governo nas prefeituras de Baturité e Quixeramobim, na última quarta-feira (23). A equipe de trabalho do TCM, com a parceria de promotores de Justiça do Ministério Público Estadual (MPCE), levantou informações sobre diversos aspectos das administrações, inclusive sobre procedimentos adotados para possibilitar a continuidade dos serviços públicos.

Histórico

Segundo o promotor Alber Castelo Branco, o município de Baturité tem se destacado por más administrações públicas nos últimos 20 anos. Porém, nos últimos quatro anos, a situação piorou de tal maneira que o prefeito eleito, João Bosco Pinto Saraiva, foi afastado por três vezes, até o seu afastamento definitivo em 28 de março de 2016, momento em que a vice-prefeita, Cristiane Braga, assumiu a gestão municipal.

“A cidade de Baturité vive um momento de extrema turbulência política e administrava e, após a cassação do prefeito, a atual gestora priorizou a sua campanha para a reeleição em detrimento da gestão pública. Várias foram as denúncias de que as licitações realizadas serviram apenas para alimentar a campanha eleitoral da promovida. Salários de servidores, como se previa, já estão em atraso e os serviços básicos estão sendo prestados de forma precária. A cidade corre sério risco de entrar em colapso”, argumentou o promotor de Justiça na ação cautelar de afastamento.

Surpresa

Segundo a prefeita afastada, Cristiane Braga, a decisão lhe surpreendeu. “Ainda não li o teor da decisão, mas irei avaliar junto a minha advogada o que irei fazer. Atualmente 85% da folha de pagamento está em dia e, diferente do que tem sido dito, são 18 dias de atraso salarial. Inclusive, havíamos programado colocar em dia tudo até a próxima quinta-feira”, afirma. Com a decisão, a presidente da Câmara Municipal de Baturité, Edileusa Bezerra do Rosário Paiva, assume interinamente o cargo.

De acordo com levantamento feito por meio de dados do Portal da Transparência, Baturité recebeu do Governo Federal, em 2016, R$ 40,5 milhões, sendo mais de R$ 9 milhões para saúde e cerca de R$ 4 milhões para educação.

Diário do Nordeste

Vigilante é vítima de latrocínio em ação nos Correios de Quixadá

Um vigilante de uma empresa particular de segurança foi morto, na manhã de ontem, durante um assalto a agência dos Correios de Quixadá, distante cerca de 180Km da Capital. De acordo com a Polícia, dois homens armados chegaram na agência e anunciaram o assalto. Francisco Edilson do Nascimento, 50, foi atingido com um tiro na cabeça. O vigilante ainda chegou a ser socorrido mas não morreu.

A empresa para a qual o vigilante trabalhava não informou se ele teria reagido. Após ter sido ferida, a vítima teve a arma e o colete a prova de balas levados pelos criminosos, que fugiram em uma moto.

Equipes da Polícia Civil, patrulhas do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) e do Policiamento Ostensivo Geral (POG) de Quixadá foram acionadas minutos depois e iniciaram as buscas. O trabalho segue neste momento pela zona rural da cidade. A moto usada pelos bandidos foi encontrada em um matagal no Distrito de Juatama.

Investigações

A assessoria de comunicação da superintendência dos Correios, informou que ainda não é possível informar se foi levada alguma coisa durante a ação.

A empresa de vigilância para qual Edilson trabalhava, informou que enviou dois representantes para Quixadá para prestar auxílio a família e colaborar com as investigações.

Um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) ajudou nas buscas aos suspeitos, mas até o fim da noite de ontem, ninguém havia sido preso.

Diário do Nordeste

Mulher é presa por suspeita de matar filhos, marido e sogro entre 2009 e 2014 em Aratuba

Quatro mortes em cinco anos, no mesmo núcleo familiar, sem causas aparentes, levantaram suspeitas na pacata comunidade do Mundo Novo, zona rural de Aratuba, a cerca de 110 km de distância da Capital. O estranhamento foi levado à promotoria de Justiça da Comarca do Município, que iniciou a investigação do caso e suspeitou da culpa de uma mulher pelos falecimentos de dois filhos, do marido e do sogro. Ela foi detida por força de um mandado de prisão temporária na última quinta-feira (24), em Canindé.

As mortes aconteceram entre os anos de 2009 e 2014. Entretanto, apenas a última vítima, uma menina de apenas 2 anos de idade, teve o corpo periciado na Perícia Forense do Ceará (Pefoce), que apontou envenenamento por rodenticida (produto ilegal conhecido popularmente como 'chumbinho') como a causa do falecimento. "Nada indica que a menina tenha sido envenenada de forma acidental", avaliou a promotora responsável pela investigação inicial do caso, Camila Frota Furlan.

De acordo com Camila Furlan, uma pessoa procurou a promotoria de Justiça, neste ano, levantando a possibilidade dos óbitos na família em questão não terem sido por causas naturais. "Quatro pessoas vindo a óbito dentro de cinco anos, sendo que elas estavam saudáveis, é realmente muito estranho", concordou a representante do Ministério Público do Ceará (MPCE).

Diante do inusitado, a promotoria iniciou a investigação do caso. A mulher, que negou a autoria das mortes, e familiares e vizinhos foram ouvidos durante a investigação. De acordo com promotora, os depoimentos indicaram que as vítimas anteriores à menina apresentaram sintomas semelhantes à ela pouco antes de morrerem e que as fatalidades surpreenderam a população do Distrito de Mundo Novo.

Os corpos do sogro, do outro filho, que na época também tinha dois anos, e do marido da mulher presa, que morreram nessa sequência, não foram periciados, sendo encaminhados diretamente ao Sistema de Verificação de Óbito (SVO).

Ainda conforme a representante do MPCE, a menina morta em 2014 já havia sofrido um envenenamento no ano de 2013, precisando ser transferida de Aratuba para o Hospital Albert Sabin, especialista no cuidado de crianças, em Fortaleza.

Inquérito

Com as provas colhidas, a promotoria de justiça solicitou à Polícia Civil a abertura de um inquérito para investigar a suspeita pelas quatro mortes. A Delegacia Municipal de Guaramiranga, responsável pelo município onde aconteceu o caso, realizou oitivas e chegou à conclusão que a mulher deveria ser presa temporariamente até o término da investigação. O mandado de prisão teve o parecer positivo do MPCE e foi acatado pelo juiz da Comarca de Aratuba.

Na última quinta-feira (24), policiais militares cumpriram a ordem da Justiça e realizaram a detenção da suspeita no município de Canindé, onde ela estava morando. A prisão para onde a mulher foi levada não foi informada. Em nota emitida pela assessoria de comunicação, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) afirmou que a mulher foi capturada por existir suspeitas de que ela seja a autora dos quatro delitos, com indícios de que as pessoas tenham sido assassinadas com veneno. Ela não tinha antecedentes criminais.

Diário do Nordeste