-->

1 de março de 2020

Ex-prefeito Raimundinho Cordeiro parece tentar consertar a besteira que fez

O ex-prefeito Raimundinho Cordeiro parece sentir a repercussão negativa que se deu após a divulgação de uma foto sua ao lado do deputado federal Genercias Noronha, e do atual prefeito de Russas Weber Araujo, que sempre foi oposição ao grupo de Raimundinho, que ate hoje ainda não conseguiu ingerir essa parceria.


O ex-prefeito colocou o pé na estrada e começou a visitar aqueles há quem ele esqueceu de consultar na hora de tomar essa decisão.

A pergunta  que não quer calar: Raimundinho consegue juntar os estilhaços que ele mesmo desmonto?

Blog Erivando Lima


Ceará tem 12 açudes sangrando neste domingo; outros 6 estão acima de 90% da capacidade

Em fevereiro, as chuvas ficaram 64,1% acima da média, segundo dados preliminares da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme)
O açude Gameleira, em Itapipoca, apresentou 102.1 % neste domingo (1º)
Foto: Divulgação

Chegou a 12 o número de açudes sangrando no Ceará neste domingo (1º), conforme observado no Portal Hidrológico da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). Além destes, outros seis estão com o volume acima dos 90%. Todos ficam localizados na Região Norte do Estado e no Maciço de Baturité.


As precipitações vem ajudando o aporte hídrico do Estado. Em fevereiro, as chuvas ficaram 64,1% acima da média, segundo dados preliminares da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Para o período, a normal climatológica é de 118,6 milímetros, tendo sido observado 194,7 mm até esta sexta-feira (28).

O balanço mensal vai ao encontro do cenário indicado pela Funceme no prognóstico climático divulgado em janeiro que, além de apontar 45% de chances de precipitações acima da média para todo o trimestre de fevereiro a abril, já afirmava que o primeiro mês da quadra chuvosa poderia ser chuvoso.

Precipitações 

Mesmo com o início de quadra chuvosa, Meiry Sakamoto, gerente de Meteorologia da Funceme, adverte que ainda é muito cedo para fazer uma avaliação.

“Os grandes reservatórios como Castanhão e Orós já devem ter começado a receber os primeiros volumes de água; mas para recuperá-los, vai ser preciso que a estação seja chuvosa de fato. E mais do que isso, que as precipitações ocorram nos lugares certos e nos momentos certos”, finaliza a gerente de Meteorologia da Funceme.

Reservatório com volume acima de 100% da capacidade:

Gameleira (102,1%)
Tucunduba (101,38%)
Quandu - (101,26%)
Itapebussu (109,59%)
Itaúna (100,87%)
Jenipapo (100,08%)
Sâo Vicente (100,12%)
Acaraú Mirim (103,64%)
Tijuquinha (100,27%)
Acarape do Meio (100,99%)
Germinal (100,55%)
São Pedro Timbaúba (100,43%)
Acima de 90%

Outros seis açudes do Estado estão com a capacidade acima de 90%. São eles: 

Gangorra (94,84%)
Angicos (90,86%)
Várzea da Volta (99,24%)
Diamantino II (90,99%)
Sobral (99,52%)
Itapajé (94,49%)

Noticia; DN


Jovem é espancada e morta após praticar assaltos em Maracanaú, na Grande Fortaleza

Márcia Vitória foi linchada com pedradas, pauladas e chutes, e ainda teve a cabeça queimada. Ela e um comparsa estavam com uma arma falsa
Jovem é linchada após praticar assaltos com simulacro na Grande Fortaleza.
Leábem Monteiro/SVM
 
Uma jovem de 18 anos foi espancada e morta por moradores do bairro Pajuçara, em Maracanaú, após praticar assaltos na noite deste sábado (29). Após ser perseguida, a vítima foi linchada com pedradas, pauladas e chutes, e ainda teve a cabeça queimada.

De acordo com os policiais que atenderam a ocorrência, a mulher morta, identificada apenas como Márcia Vitória, estavam realizando roubos na região em uma motocicleta, juntamente com um comparsa, quando vítimas da dupla perceberam que a arma que eles usavam não era de verdade. Os dois então foram perseguidos e a jovem foi capturada e linchada. O comparsa dela conseguiu fugir na moto.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) vai investigar o caso. Ninguém foi preso.

Noticia; DN


Deputados querem ampliar punição contra amotinados no Ceará

Sugestões de emendas à PEC, encaminhada pelo Governo do Estado, ampliam a proibição de anistia a militares e impedem a aprovação no Legislativo Estadual de vantagens e benefícios à categoria durante as paralisações.
Por meio de duas mudanças da Proposta de Emenda à Constituição, a Assembleia Legislativa do Ceará quer endurecer ainda mais o texto da mensagem do Governo do Estado que proíbe o perdão administrativo a servidores militares que cometerem crimes - como os de motim que são previstos na Constituição Federal. Amotinada, há mais de dez dias, parte dos policiais militares quer do Palácio da Abolição a desistência da abertura e da continuidade de processos internos que já estão em curso e que podem levar à expulsão de servidores que participam do movimento de paralisação. A primeira emenda à PEC é de autoria do deputado Queiroz Filho (PDT) que amplia as condições de proibição de anistia aos militares.

De acordo com a proposição, "fica vedada a concessão administrativa ou legal de todo e qualquer tipo de anistia ou perdão por infrações disciplinares cometidas por servidores militares envolvidos em movimentos ilegítimos ou antijurídicos de paralisação, motim, revolta ou outros crimes de natureza militar que atentem contra a autoridade ou disciplina militar".

Já a proposta do deputado Guilherme Landim (PDT) veda a "tramitação legislativa de qualquer mensagem ou proposição que visem a conceder aumento remuneratório ou até mesmo vantagens funcionais para a categoria", no caso de qualquer movimento de paralisação ou motim em curso.

As emendas foram apresentadas na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), neste sábado, mas não houve discussão nem votação em razão do pedido de vista do deputado André Fernandes (PSL) ao projeto original enviado pelo Governo Estadual à Assembleia.

A discussão e apreciação das proposituras devem ser feitas amanhã com a devolução da matéria por parte de Fernandes. O regimento interno do Legislativo estadual prevê que os pedidos de vista às matérias em regime de urgência devem ser devolvidos em 48 horas com dias corridos.

Tramitação

A proposta que prevê uma emenda à Constituição do Ceará começou a tramitar na manhã de sábado. Em sessão extraordinária, o presidente da Casa, deputado José Sarto (PDT), abriu os trabalhos para a apreciação atípica de uma PEC em um dia de sábado. Trinta e oito deputados estiveram presentes. Durante a manhã e tarde, diversos parlamentares foram à tribuna.

O líder do Governo, deputado estadual Júlio César (Cidadania), declarou que "um pequeno grupo de policiais se amotinaram, aterrorizando a população cearense, mandando fechar comércio, intimidando aqueles agentes de segurança que estavam tentando trabalhar, honrando seu juramento". Segundo o parlamentar, é necessário respaldar e garantir pela Constituição Estadual que aqueles que cometeram crimes, colocaram a população de refém, precisam arcar com as consequências.

"Não estamos pulando nenhum trâmite. Apenas agilizando, devido a urgência do caso", disse o deputado.

Do outro lado, o deputado Vitor Valim (Pros) argumentou que votar a PEC é "tentar apagar fogo com gasolina" tendo em vista que ainda não há um acordo entre as partes.

"Uma PEC dessa poderia ser aprovada após o movimento de paralisação, mas, no momento, aprovar isso é tentar apagar fogo com gasolina", afirmou Valim.

Comissão

Embora não tenha sido organizada uma reunião formal da comissão dos três poderes, constituída para mediar essa discussão, neste sábado, diversos integrantes entidades representativas que estão ajudando nesse processo estiveram na Assembleia Legislativa.

Presidente da OAB-CE, Erinaldo Dantas, defendeu que seja apresentada pelo movimento uma proposta alternativa para a manutenção do diálogo. "O que a OAB tem sido contra por parte dos manifestantes é que eles continuam insistindo em anistia, porque também está claro que o Governo não vai dar anistia. O que eu estou pedindo é que eles me mandem contrapropostas alternativas que possam suprir o que eles estão querendo e que não seja propriamente anistia".

Uma das saídas, segundo Erinaldo, é negociar com o Governo a possibilidade de uma flexibilização das punições de acordo com o grau da infração. "O que a gente pode fazer (sugerir) é que o Governo não abra o processo administrativo a quem faltou ao serviço, que é uma penalidade menos ofensiva. Agora, por exemplo, quem furtou um veículo durante a operação; tem episódio dos que tocaram fogo em veículo no Crato. Essas pessoas vão responder a processo criminal", declarou.

Lideranças do Governo na Casa afirmaram que os casos serão analisados individualmente e que não haverá julgamento desproporcional.

O procurador-geral da Justiça, Manuel Pinheiro, afirmou que "não há interesse de que haja punições desproporcionais, sumárias", já que "é o Estado de Direito que tem que se afirmar". Segundo ele, "o que tem de se fazer nesse momento é garantir o direito de defesa para que as punições sejam justas".

Um dos líderes do movimento, o deputado estadual Soldado Noélio (Pros), afirmou que "ninguém está pedindo perdão para quem cometeu crimes". "Se alguém, individualmente, tomou uma ação cometeu uma ilegalidade, que seja punido no rigor da lei", disse. Ainda segundo o parlamentar, "a anistia administrativa é para a transgressão disciplinar, para aquele policial que cometeu uma falta ao serviço, aquele policial que, eventualmente possa ter gritado algum grito que tenha ofendido algum comando, autoridade".

"Essas coisas mais leves, mais brandas, é que precisam ser anistiadas, e o Governo está tratando isso como se a anistia administrativa fossem fazer com que esses policiais que cometeram, individualmente, ilegalidades deixasse de ser punidos", completou.

(DN)


PM é achado morto e outros três policiais são baleados ao reagir a assaltos neste sábado na RMF

O secretário André Costa relacionou os homicídios registrados no Estado ao movimento de paralisação de grupos de PMs
Policial encontrado morto em Pacatuba
Foto: Ana Beatriz Farias
 
 Três policiais foram baleados ao reagir a assaltos na Grande Fortaleza na noite deste sábado (29). Um deles levou um tiro de raspão na cabeça. Os militares foram socorridos no Instituto Dr. José Frota (IJF), em Fortaleza. Ainda no sábado (29), o policial militar Heitor de Amorim Silva, de 31 anos, foi encontrado morto em um terreno, no município de Pacatuba.  

Dois dos pms baleados ficaram feridos após reagir a assaltos em Itaitinga. O outro caso, também registrado na noite de sábado, ocorreu no Bairro Pavuna. O policial tentou evitar um assalto em um posto de combustível, houve troca de tiros com os criminosos e o pm ficou ferido na perna.


O secretário da Segurança Pública do Ceará, André Costa, se pronunciou em suas redes sociais sobre a morte do policial e a escalada de violência registrada no Estado após o início do motim da Polícia Militar, em 18 de fevereiro. Parte da PMCE paralisou as atividades em protesto por aumento salarial, com atos como ocupação de batalhões da polícia e sequestro de viaturas. Costa relacionou os homicídios registrados no Estado ao movimento de paralisação de grupos de PMs. 

“Lamento profundamente o falecimento do Cabo PM Heitor de Amorim Silva, 31 anos. Assim como lamento a morte desse militar, lamento tantas outras mortes que tem ocorrido em nosso estado, resultado de um movimento ilegal, que insiste em manter viaturas sequestradas dentro de batalhões e companhias, além de impedir que militares trabalhem”, declarou o secretário. 

Noticia DN

Homicídio a bala em Tabuleiro do Norte.


O fato aconteceu na tarde deste dia 29 de Fevereiro 2020 em um posto de combustíveis na baixada, nas proximidades de um bar, na cidade de Tabuleiro do Norte. Segundo relatos a vítima foi identificada como sendo a pessoa de nome Geovanio, o mesmo reside na cidade de Alto Santo.
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas sentadas e óculos de sol
Blog; Erivando Lima


PEC que veta anistia aos policiais amotinados fica para terça-feira


PEC que veta anistia aos policiais amotinados fica para terça-feiraApós o deputado André Fernandes (PSL) pedir vista do projeto de emenda constitucional (PEC), que proíbe anistia aos policiais amotinados no estado, durante a reunião da Comissão Constituição, Justiça e Redação neste sábado, 29, a proposta deve ser votada na próxima terça-feira, 3.


O parlamentar deverá apresentar posição em reunião do colegiado, no Complexo de Comissões Técnicas da Casa, na próxima segunda-feira (02/03), a partir das 18h, conforme sugestão do deputado Elmano Freitas (PT).

Fonte: ALCE