-->

7 de março de 2015

Ex-prefeito Pitiuba foi nomeado assessor parlamentar na Câmara de Quixeré.

O ato foi publicado verbalmente pelo presidente da casa, vereador Fagner Brito durante a sessão ordinária de sexta-feira 6 de março.

Mesmo antes de ter início a sessão ordinária da câmara de vereadores de Quixeré, na manhã de sexta-feia dia 06 de março, já se encontrava no parlamento municipal, o ex-prefeito de Quixeré, Raimundo Nonato Guimarães Maia (Pitiuba), acompanhado da ex-Primeira Dama e ex-secretária Talita Lima. Os dois conversaram demoradamente com o presidente Fagner Brito, e permaneceram até o final da sessão.
Com a palavra no expediente reservado a presidência, o vereador Fagner Brito anunciou aos vereadores e ao público assistente, que naquele momento a Câmara de Quixeré  já poderiam contar com a colaboração do ex- prefeito Pitiuba, recém nomeado como assessor parlamentar, não só para a presidência, mas, para todos os vereadores que necessitarem de uma pessoa experiente na politica local.
  
Usando a tribuna com a aquiescência do plenário, o ex-prefeito Pitiuba falou da satisfação de voltar a colaborar com o legislativo, dez anos depois de deixar seu segundo mandato de vereador e presidente da Câmara de Quixeré.
Com a simpatia com que fez história na politica jaguaribana, o ex-prefeito colocou-se a disposição de todos aqueles que queiram se utilizar de quem já está a 16 anos na politica, sendo eleito vereador por duas legislaturas, presidente da câmara por duas oportunidades e prefeito eleito e reeleito naquela cidade, além de ser um dos maiores colaboradores para a eleição do prefeito Bessa. Para ele, esse histórico lhe credencia para assessorar o parlamento municipal.
No tocante a politica, Pitiuba ressaltou que como apoiador da eleição do Bessa, é corresponsável por sua administração e torce para que os grandes projetos sejam implementados na cidade. No que diz respeito a sua nova função na Câmara, Pitiuba afirmou que procurará unir forças e fortalecer o município e não dividir e enfraquecer as metas de crescimento de seu povo.
Por Arnaldo Freitas  
fonte: TV Jaguar


ROUBO À PESSOA EM RUSSAS


Nesta sexta-feira, dia 06, por volta das 21h20min, na Avenida Francisco Raimundo de Oliveira, no bairro Catumbela, Francisca Aldelania De Lima, 24 anos, natural de Russas-CE, foi surpreendida por 02(dois) indivíduos que trafegavam em uma motocicleta de cor preta, os quais fazendo uso da força roubaram uma bolsa, contendo 02(dois) aparelhos de telefone celulares, e em seguida fugiram tomando rumo ignorado.
fonte: 1º BPM


ACIDENTE COM VITIMA LESIONADA EM RUSSAS NESSA SEXTA FEIRA

Nesta sexta-feira, dia 06, por volta das 20h30min, na Avenida Cel. Antônio Cordeiro, João Gerardo Da Silva, 45 anos, natural de Russas-CE, trafegava em uma motocicleta (dados não informados), quando atropelou um cachorro que cruzava a rodovia, fazendo com que o mesmo perdesse o controle do veículo e viesse a cair. Em consequência do acidente o condutor da motocicleta sofreu várias escoriações pelo corpo e foi socorrido ao hospital local por uma ambulância do SAMU.

fonte: 1º BPM


Roubo a Estabelecimento Comercial em Russas nessa sexta feira .


Suspeitos roubam proprietária do comércio e clientes que estava no local.

Nesta sexta-feira, dia 06, por volta das 22h15min, na Rua Felipe Santiago, onde funciona o “Bar da Flavinha”, de propriedade de Flavia Gonçalves Cordeiro, comerciante, ela que foi surpreendida por dois indivíduos que chegaram ao local a pé, estando um armado com revólver e o outro armado com uma faca, os quais após renderem a proprietária do estabelecimento e alguns clientes que lá se encontravam, roubaram da comerciante a quantia de R$ 1.300,00 (hum mil e trezentos) reais, e de Francisco Valdenir De Lima Ferreira, levaram uma motocicleta Honda NXR  Bros de cor vermelha, placa HYB 5516, e ainda 10 (dez) aparelhos de telefones celulares de outras pessoas que ali estavam. Os suspeitos fugiram logo em seguida tomando rumo ignorado.

fonte: 1º BPM


PRF DE RUSSAS APREENDEU QUATRO ELEMENTOS COM 200 KG DE MACONHA .


Durante a realização de operação conjunta no KM 170, da BR 116, Unidade Operacional de Russas-CE, a Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal e Polícia Militar detiveram 04 indivíduos que transportavam, aproximadamente, 200 KG de substância análoga a Cannabis Sativa, "Maconha".
A droga estava acondicionada em oito fardos, em dois veículos, sendo um VW/Voyage de placas PEL 1446/CE, cor prata e HYA 4222/CE, e um VW GOL 1.0, cor Cinza. 
  
As pessoas detidas foram Eduardo Nascimento Alves, nascido em 11/03/1982, Jefferson de Lima dos Santos Ribeiro, em data de nascimento a 14/09/1994, João Paulo Silva Sousa, nascido data de nascimento de 21/08/1984 e Maykon Maciel Pereira, com registro de nascimento a 26/01/1994.
Conforme relato da Policia Rodoviária Federal, eles afirmaram que iriam de Fortaleza com destino a Pernambuco, estado que a droga seria entregue.  














Lista de Janot tem 49 políticos, dos quais 34 serão julgados no Supremo


Brasília O Supremo Tribunal Federal (STF) divulgou ontem a relação de nomes que serão investigados por suposto envolvimento no esquema deflagrado pela Operação Lava-Jato, que desviou recursos da Petrobras. Entre eles há senadores e deputados federais de cinco partidos (PP, PMDB, PTB, PT e PSDB).
Em relação aos parlamentares com mandato, há 22 nomes do PP, sete do PMDB, quatro do PT, um do PTB e um do PSDB. São, portanto, 35 nomes com foro privilegiado, 34 no Supremo e um no Superior Tribunal de Justiça (STJ).
No total, a resolução habilita a serem investigadas 49 autoridades com mandato e políticos que em algum momento ocuparam cargos públicos, informou a procuradoria, que ficará a cargo das investigações.
Na terça-feira (3), a Procuradoria-Geral da República encaminhou ao Tribunal 28 pedidos de abertura de inquérito para investigar 54 pessoas. O material permaneceu em sigilo até ontem. Os nomes foram divulgados pelo gabinete do ministro Teori Zavascki, relator da Lava-Jato no STF. Também foram enviados ao Supremo solicitações de arquivamento.
Houve decisão por arquivar investigações contra os senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e Delcídio do Amaral (PT-MS), o ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e o ex-deputado Alexandre José dos Santos (PMDB-RJ). Foi decidido pela remessa dos autos sobre o ex-ministro Antonio Palocci (PT) à Justiça Federal.
O procurador-geral Rodrigo Janot solicitou a abertura de inquérito contra um vice-governador, 12 senadores e 22 deputados pelo escândalo de corrupção na Petrobras, entre os quais os presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, ambos do PMDB, partido da base do governo federal. "A instauração de inquérito foi considerada viável porque há indícios de ilegalidade", informou a alta corte em comunicado, citando Zavascki.
Tempestade política
A teia de crimes que enredou a Petrobras vinculou algumas das maiores empresas do país com a diretoria da petroleira, em um azeitado mecanismo de subornos e desvios de recursos que teria movimentado 4 bilhões de dólares na última década.
A chamada "lista de Janot", em alusão ao procurador-geral Rodrigo Janot, que apresentou ao STF os pedidos deferidos ontem, causou mal-estar e irritação no Congresso Nacional, provocando uma tempestade política entre o governo e seus aliados.
Os efeitos para a imagem pública dos políticos que serão investigados poderão azedar ainda mais a relação entre o governista PT e o PMDB, considerado o "partido da governabilidade" por sua estrutura legislativa.
Segundo depoimentos de alguns acusados de envolvimento no escândalo, que falaram com a condição de uma redução de suas eventuais penas, declarações que acabaram sendo divulgadas pela imprensa, os recursos foram destinados a contas pessoais ou para financiar partidos políticos.
As revelações da "Operação Lava-Jato" atingiram o PT quando seu tesoureiro, João Vaccari Neto, foi levado a depor na Polícia Federal e depois liberado. O pagamento para os diretores da Petrobras e operadores políticos variava entre 1% e 3% do total dos contratos.
A Procuradoria-Geral da República deixou a presidente Dilma Rousseff (PT) fora da lista, mas remeteu para a Justiça Federal do Paraná inquérito que terá como alvo o ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil Antonio Palocci. Segundo a Procuradoria, a Constituição não permite apurar crimes comuns que não tenham ocorrido durante o mandato da presidente.
O STF também descartou investigar o senador Aécio Neves (PSDB-MG), adversário de Dilma na eleição de 2014, mas autorizou inquérito sobre o senador Antônio Anastasia (PSDB-MG), seu aliado. A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB-MA) será investigada junto com o senador Edison Lobão (PMDB-MA).
Um ano depois
Deflagrada pela Polícia Federal em março de 2014, a Operação Lava-Jato começou investigando uma rede de doleiros e descobriu o esquema de corrupção.
O Partido dos Trabalhadores se manifestou ontem após a divulgação da lista. Em nota assinada pelo presidente do partido, Rui Falcão, o PT defende o prosseguimento das investigações e assegura que, em caso de comprovação de delitos, seus filiados receberão punições. "Reafirmamos integral apoio ao prosseguimento das investigações que se realizam no âmbito da chamada operação Lava-Jato, de forma completa e rigorosa, sem favorecimentos ou parcialidade, nos marcos do Estado Democrático de Direito", diz o texto petista.
Aníbal Gomes diz que nunca foi 'intermediário' de Renan
O Ceará tem dois políticos incluídos na lista dos que serão investigados em decorrência do resultado da Operação Lava-Jato. O deputado federal Aníbal Gomes (PMDB-CE) e o ex-deputado federal Padre José Linhares (PP), hoje presidente do Conselho Estadual de Educação do Ceará.
Após a divulgação dos nomes pelo Supremo Tribunal Federal (STF), Aníbal Ferreira Gomes foi entrevistado por telefone pelo Diário do Nordeste. Ele reconheceu que teve vários encontros com o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, mas declarou que os temas eram sempre relacionados a projetos da estatal no Ceará, como a refinaria. O ex-deputado José Linhares não foi localizado para comentar a inclusão do nome na lista.
Propina
O parlamentar do PMDB também negou que tenha sido intermediário do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), em supostas negociações de propinas relacionadas a obras e serviços da Petrobras.
"Acho até bom que seja investigado para esclarecer o que houve. Já tinham lambuzado o meu nome (em matéria divulgada pelo jornal O Estado de São Paulo). Os culpados devem ser punidos", disse ontem.
Segundo Aníbal Gomes, Renan não precisa de interlocutor. "Ele é uma das figuras mais importantes do partido. Eu o conheço, conheço sua família, mas nunca obtive vantagem nenhuma por causa disso", garantiu.
Delação
O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa afirmou em delação premiada que Renan recebeu propina em contratos da Diretoria de Abastecimento e que, na prática, os pagamentos ao peemedebista "furaram" o teto de 3% estabelecido como limite dos repasses a políticos no esquema de cartel e corrupção desbaratado pela Lava-Jato.
O ex-diretor disse à força-tarefa que o peemedebista usava como "interlocutor" dos contatos com a Diretoria de Abastecimento - controlada pelo PP - o deputado Aníbal Ferreira Gomes. Aliado da família Calheiros, o deputado cearense empregou em seu gabinete o caçula de Renan, Rodrigo Rodrigues Calheiros.
O ex-diretor disse ter sido procurado pelo deputado entre 2007 e 2008 e que recebeu deste um pedido de Renan para que a Petrobras "passasse a contratar uma empresa, a Serveng-Civilsan". O deputado cearense disse que apenas sugeriu o nome da empresa para o projeto de um porto em São Sebastião (SP).
fonte DN

MPF denuncia empresários acusados de fraude na merenda escolar do Crato

Dois empresários do município do Crato, na Região do Carir, foram denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF) acusados de fraudar processo licitatório para aquisição de merenda escolar usando empresas de fachada. A ação aponta prejuízo, em 2012, de R$ 240 mil, e pede a condenação dos réus por fraude em licitação, que prevê pena de dois a quatro anos de detenção e multa. 

A ação, assinada pelo procurador da República Rafael Rayol, aponta que, em janeiro de 2012, os denunciados Eduardo Viana e Cícera da Silva fraudaram o pregão presencial para aquisição de gêneros alimentícios destinados à merenda mediante combinação e ajustes nas propostas apresentadas como licitantes. Com a combinação, os dois afastaram a ampla concorrência e direcionaram o resultado do certame em favor próprio.  

O MPF em Juazeiro do Norte identificou, com base em relatório da Controladoria Geral da União (CGU), que a empresa de Cícera era, na realidade, uma papelaria que possuía poucas mercadorias em estoque. Já a empresa de Eduardo consistia em um escritório, sem produtos em estoque e sem característica de empresa de produtos alimentícios em geral. 

Superfaturamento na aquisição de gêneros alimentícios 

De acordo com o procurador da República, as irregularidades observados resultaram no superfaturamento na aquisição de gêneros alimentícios destinados à merenda escolar no exercício de 2012, com prejuízo de R$ 240 mil.  

Na ação, o procurador cita, ainda, entrevista veiculada no programa de televisão Fantástico, da Rede Globo, em que os próprios acusados confirmam que são casados e participam em conjunto de licitações, cada qual com sua empresa. 

A denúncia também mostra que, somente no ano de 2012, as empresas receberam, juntas, quantia superior a R$ 3 milhões, conforme foi verificado em consulta ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). 

A reportagem tentou entrar em contato com os empresários, mas até a publicação desta matéria não obteve êxito. 

Fonte: Diário do Nordeste