-->

12 de outubro de 2015

Casa de ex-secretário de Segurança do Ceará é roubada em Aquiraz


Três homens invadiram a casa do ex-secretário de Segurança Pública do Ceará, general João Crisóstomo de Sousa, localizada na Prainha, em Aquiraz, por volta das 19h30 de domingo, 11. Armados com uma espingarda de calibre 12, eles renderam um grupo de oito pessoas que estava na residência e praticaram o roubo, levando objetos do imóvel, alianças e celulares das vítimas.

Depois da fuga do trio, o general Sousa entrou em contato com a Polícia Militar (PM). Os sargentos Wilkinson e Rolim, da Força Tática de Apoio (FTA), colheram informações no local e acionaram a rede de informantes, que passou a possível localização dos suspeitos.

Os policiais militares se deslocaram até a comunidade conhecida como 'As Treze'. Em uma residência no local, a equipe encontrou dois suspeitos com a espingarda utilizada no assalto, bebendo e escutando música com o som roubado na casa do general, segundo informações do capitão Jota Junior, comandante da 1ª Companhia do 15º Batalhão da Polícia Militar.

"Ninguém ficou ferido. Eles estavam, visivelmente, sob efeitos de alguma substância. De imediato, foram presos", contou o capitão. O terceiro suspeito que participou do assalto já foi identificado pela Polícia, mas segue foragido.

Os dois homens presos foram levados para a Delegacia Metropolitana do Eusébio (DME). Eles foram identificados como Luis Carlos Ribeiro da Silva e Carlos André Fontnácio. O material roubado foi quase todo recuperado. Os policiais acreditam que um par de aliança e um celular estão com o terceiro suspeito.

Diferente da primeira versão publicada às 11h19, na qual informava que a casa foi furtada, a Polícia Militar passou novas informações sobre o caso e afirmou que a residência foi roubada.

O POVO Online

Filho do ex-presidente Lula é citado por delator da Lava Jato


O filho mais velho do ex-presidente Lula, Fábio Lula da Silva, foi citado em delação premiada do lobista Fernando Soares, também conhecido como Baiano. Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, aproximadamente R$ 2 milhões teriam sido pagos pelo lobista para o custeio de despesas pessoais de Lulinha.

Fernando Baiano é apontado como lobista do PMDB no esquema de desvios da Petrobras e alvo da investigação da Polícia Federal na Operação Lava Jato. A delação premiada do lobista teria sido homologada na sexta-feira, 9.

Na mesma delação, ele teria admitido contato com o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), sem, no entanto, fazer revelações comprometedoras. 

O lobista foi preso em novembro de 2014 na etapa da Lava Jato denominada Operação Juízo Final. Em uma primeira ação, ele foi condenado a pena de 16 anos e um mês na cadeia. 

O POVO Online

Polícia evita incêndio criminoso em ônibus no bairro Bela Vista


Homens não identificados pararam um ônibus e tentaram incendiar o veículo, enquanto ele cumpria rota na rua Espírito Santo, no bairro Bela Vista, em Fortaleza, por volta das 15h30min deste domingo, 11. A ação foi frustrada por uma viatura do Batalhão de Choque. Bilhete no coletivo indicava retaliação.

De acordo com o coronel Andrade de Mendonça, relações públicas da Polícia Militar, gasolina chegou a ser jogada no veículo, mas o incêndio não foi consumado porque uma viatura do Comando Tático Motorizado (Cotam), do Batalhão de Choque, passou na rua no momento. Embora a ação no ônibus tenha sido frustrada, os criminosos teriam ateado fogo em um terreno baldio próximo ao local. A fumaça tomou contas das ruas do bairro, incomodando os moradores do Bela Vista.

Viaturas do Corpo de Bombeiros estiveram no terreno e debelaram as chamas. A Polícia também está no local, mas a situação está "sob controle", afirma Andrade de Mendonça. A perícia vistoria o ônibus atacado.

Represália
Os responsáveis pelo ataque fugiram e, até o momento, não foram encontrados pela polícia. No coletivo, foi encontrado um bilhete afirmando que a ação foi uma represália a uma operação da Coordenadoria de Inteligência da Polícia Militar do Ceará (Coin), ocorrida na quinta-feira, 8, onde Wesley Sabino Gomes, de 16 anos, foi baleado e morto.

Conforme a PM, agentes da Coin verificavam uma denúncia, em viatura descaracterizada, quando sofreram uma tentativa de assalto e reagiram, trocando tiros com os criminosos. A Controladoria Geral de Disciplina (CGD) apura as circunstâncias da morte do adolescente.

Na sexta-feira, 9, moradores do bairro protestaram pela morte, bloqueando ruas com geladeiras, fogões velhos e troncos de árvores.

O POVO Online