-->

14 de outubro de 2014

Mães de família procuram nossa equipe para denunciar desmando da escola Lino Gonçalves em Poço Redondo no município de Russas



Algumas mães de família procuraram hoje (14/10) pela manhã a nossa equipe para denunciar o desmando em que se encontra a escola Lino Gonçalves na comunidade de Poço Redondo em Russas. Segundo elas, tem várias pessoas exercendo a função de professor e que não tem preparação para isso. São profissionais em outras áreas, como por exemplo: Auxilia de serviços gerais e que está na função de professor.


Uma das mães reclamou de uma professora que teria agredido a sua criança dentro da escola. Informaram ainda que a escola está servindo de empresa para empregar aliados políticos, outra mãe chegou a dizer que vai tirar seu filho da escola se a coisa não mudar. Reclamaram também do abandono da quadra esportiva da comunidade que foi feita para a população daquele local, mas que a atual gestão fez um muro fechando a quadra que hoje serve de pátio para a criação de animais. Foi retirada a iluminação da quadra, retiram as traves e o mato tomou de conta do alambrado sem se falar na quantidade de lixo ao redor da quadra que está servindo também para alguns usuários de drogas usarem o espaço.









Estudante que atropelou e matou 3 em 2012 causa outro acidente



A universitária Amanda Cruz da Silva, 24, que se envolveu em um acidente, em 2012, em que morreram três pessoas, dentre elas uma mulher grávida, era a condutora do automóvel, que causou uma colisão, no quilômetro 3 da BR-116, na altura do bairro Aerolândia, no fim da tarde da última sexta-feira (10). A informação foi confirmada pelo próprio advogado da jovem, Chagas Alves.

De acordo com informações de agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), prestadas no local do sinistro, a estudante trafegava em um Peugeot, quando perdeu o controle do veículo e colidiu com uma caminhonete Volkswagen, modelo Amarok, que estava na outra faixa.

Por conta do impacto, Amanda Silva ficou presa às ferragens e foi encaminhada ao Instituo Doutor José Frota (IJF). Na unidade de saúde, ela foi submetida a uma cirurgia nos membros inferiores. Na manhã de ontem, ela foi levada para Sala de Recuperação e a tarde foi levada para uma enfermaria. Informações da assessoria de comunicação do hospital dão conta que a universitária não corre risco de morte e que está consciente. Seu quadro é considerado estável.


Sem registro

O diretor do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM), delegado Jairo Pequeno, disse que, por enquanto, nada foi registrado sobre o acidente no âmbito da Polícia Civil. "Ela não aparece nesta colisão nem como vítima, nem como infratora. Por enquanto, o registro que ela tem é pelo acidente de 2012".

O advogado Chagas Alves, representante jurídico da estudante Amanda Cruz, disse que ainda não conversou com a cliente, porque ela sofreu politraumatismos e ainda não está disposta a receber visitas. Ele afirmou que esteve no local do acidente e acredita que o que aconteceu "foi mais uma fatalidade".

Alves afirmou que ainda não sabe com precisão o que ocorreu. "Um popular, que estava no local, disse que a Amanda desmaiou ao volante. Não posso dizer se isso é verdade, porque ela ainda está hospitalizada e estava sozinha no carro. No momento do acidente, ela ia para a faculdade, onde cursa o quinto semestre de Direito", disse Chagas Alves.

Conforme o advogado, Amanda Cruz tem Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e é autorizada a dirigir. "Ela estava legalmente apta a dirigir. Não houve a suspensão ou perda da CNH e o juiz não expediu nenhuma medida cautelar, que a impedisse de dirigir", salientou.

Alves disse, ainda que a estudante fez acompanhamentos psicológicos, depois do acidente de 2012, tinha retomado os estudos e estava tentando levar uma vida normal. "Ela estava conseguindo se restabelecer, mas por conta do processo, dei instruções para que ela não dirigisse. Eu nem sabia que ela estava dirigindo, porque o que a família me dizia é que ela se deslocava de ônibus", contou.


Outro caso

Na manhã do dia 17 de março de 2012, a universitária dirigia um Corsa pela Avenida Paulino Rocha, em direção ao Castelão. Nas proximidades do número 230, ela saiu da pista, colidiu com um poste e atropelou as três pessoas que seguiam pela calçada e colidiu contra o muro de um condomínio. As vítimas, identificadas como Marcilene Silva Maia, 17, que estava grávida; a filha dela, Ana Rafaela da Silva Maia, de um ano e sete meses; e José Flávio Bezerra, morreram na hora.

Outro homem também ficou ferido no acidente. A princípio, a jovem foi indiciada por homicídio doloso (quando há intenção de matar). O inquérito foi enviado à Justiça e o processo referente ao fato passou a tramitar na 3ª Vara do Júri.

No entanto, a juíza Cristiane Braga Magalhães Cabral, que respondia provisoriamente pela Vara, considerou que o fato configurava um homicídio culposo (quando não a intenção de matar). Amanda chegou a passar quatro meses presa no Instituto Penal Feminino (IPF) Auri Moura Costa, em Aquiraz.

A decisão da magistrada pelo declínio de competência para a Vara de Trânsito foi expedida em setembro de 2013, mas o processo só foi redistribuído, em novembro de 2013, conforme informações de um servidor do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE).

Segundo o funcionário, o juiz Jorge di Ciero Miranda enviou o processo para que os representantes do Ministério Público do Estado do Ceará (MP-CE) avaliem se precisam de produção de mais provas ou se entendem que toda a instrução já ocorreu e o processo pode seguir.

Fonte: Diário do Nordeste



TRE quer garantias do governador 14.10.2014



A presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE), desembargadora Iracema do Vale, encaminhou ofício ao governador Cid Gomes, seguindo instruções da presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para o caso de requisição da Força Federal para garantia das eleições, pedindo para Cid Gomes esclarecer se realmente a Polícia Militar tem condições de manter a ordem nesta segunda etapa da disputa pelo Governo do Estado.
A manifestação da desembargadora foi em razão da provocação feita pelo procurador regional eleitoral, Rômulo Conrado, na sessão do pleno do TRE, ontem, consubstanciada por ofício em que fundamenta as razões do seu pedido de convocação da Força Federal. Na próxima quinta-feira, os integrantes do TRE decidirão sobre se pedem ou não a Força Federal.

Antes dessa ação do procurador eleitoral, outras manifestações de aliados do governador e da oposição já haviam protestado contra alguns casos considerados de insubordinação de policiais no dia 5 de outubro.
Na semana anterior à votação, o desembargador Gerardo Brígido, como governador do Estado, em razão da licença de Cid Gomes, havia convidado para uma reunião no Palácio da Abolição a presidente do TRE e o corregedor eleitoral, desembargador Abelardo Benevides, onde o secretário de Segurança, Servilho Paiva, ao contrário do que havia afirmado anteriormente, no TRE, manifestou sua preocupação com a insubordinação de alguns integrantes da Polícia Militar, causando espécie aos integrantes do TRE.
Região Metropolitana
O procurador eleitoral pede a Força Federal para atuar nos municípios de Fortaleza, Caucaia, Maracanaú, Maranguape e Pacatuba. Ele fundamenta o seu pedido com manifestações de promotores de Justiça sobre algumas deficiências, inclusive que viaturas da Polícia Militar ficaram paradas em alguns pontos, quando deveriam estar rodando com policiais fazendo o policiamento ostensivo como era reclamado.

"... Constatou-se que tais viaturas somente se deslocavam a partir de ordens que lhes fossem repassadas pelo CIOPS - Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança, órgão encarregado de, entre outras medidas, realizar a comunicação com as viaturas operacionais, não adotando a condição de patrulhamento ostensivo, se limitando a circular após provocação", relatou o procurador em ofício.
O juiz auxiliar da presidência do TRE, Cléber de Castro Cruz, explica que o Tribunal só vai oficializar o pedido ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para reforço da segurança caso o chefe do Executivo cearense reconheça que há necessidade de apoio de forças federais, como a interferência do Exército Nacional. Caso contrário, caberá a Cid Gomes assegurar a presidente do Tribunal Regional, desembargadora Iracema do Vale, que o efetivo policial do Estado trabalhará de forma eficaz no dia 26.
Ágil
A expectativa do TRE é que, na próxima sessão da Corte, que ocorre na quinta-feira desta semana, o governador Cid Gomes já tenha respondido o ofício que foi encaminhado ontem. Isso porque ainda será necessário enviar a solicitação ao TSE e aguardar o seu posicionamento.
Esperamos que ele seja ágil em nos responder para que na quinta-feira o Pleno se reúna e delibere a remessa do expediente com a resposta do governador a Brasília", destacou o juiz Cléber Castro, evitando se posicionar. "Não quero fazer juízo de valor a respeito disso, é o TSE que vai decidir. O governador vai fazer a avaliação. Isso fica a cargo do governador e do TSE".
No ofício endereçado à presidência do TRE, o procurador diz que tramita na "Procuradoria Regional Eleitoral do Ceará procedimento investigatório no qual se apura a possível prática de abuso de poder político praticado, entre outros, pelo Secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará, em razão de fatos relacionados à atuação da Polícia Militar durante o 1° Turno das Eleições".
No documento, Rômulo Conrado esmiúça o acirramento político no Estado que tem respingado na Polícia. "Tem-se situação de notório acirramento de ânimos considerando o engajamento em campanha eleitoral de Capitão Wagner, candidato mais votado ao cargo de deputado estadual, opositor do grupo político liderado pelo Governador Cid Ferreira Gomes, e em relação ao qual têm sido tecidas severas críticas", completou.
Abordado pelo Diário do Nordeste ontem à noite, antes de participar de encontro com lideranças em apoio a Camilo Santana, o governador Cid Gomes disse que só falaria no final do evento.
fonte Diário do Nordeste.


Pesquisa aponta empate técnico entre Dilma e Aécio no 2º turno

A candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) está ligeiramente à frente de Aécio Neves (PSDB) nas intenções de voto, segundo pesquisa Vox Populi, divulgada nesta segunda-feira (13). 
A petista aparece com 45%, enquanto o tucano está com 44% das intenções, segundo o levantamento. Considerando-se a margem de erro, de 2,2%, o resultado configura empate técnico entre os cocorrentes. 
Se levarmos em conta apenas os votos válidos, Dilma aparece com 51% e Aécio, com 49%, segundo o Vox Populi. Votos brancos e nulos somam 5% do total. Os que ainda não sabem em quem votar também representam 5%. 
O Vox Populi ouviu 2 mil eleitores em 147 cidades espalhadas pelo Brasil entre o último sábado (11) e o último domingo (12). O nível de confiança do levantamento é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-01079/2014 e foi encomendada pela TV Record, Record News e R7. 
Fonte: Diário do Nordeste