-->

19 de agosto de 2017

LULA: SE TEMER TEVE 14 BI PRA SE MANTER NO PODER, DEVERIA TER PARA O SOCIA


Ricardo Stuckert

Durante encontro com prefeitos e vereadores de diversos partidos em Feira de Santana, na Bahia, na manhã deste sábado 19, o ex-presidente Lula disparou contra a hipocrisia do governo de Michel Temer, que faz ajuste fiscal, diminui o salário mínimo e corta auxílio-doença enquanto gasta bilhões na compra de apoio de deputados para escapar de denúncia de corrupção; "Se o Temer teve 14 bilhões pra se manter no poder, deveria ter 14 bilhões para fazer investimentos sociais e as mudanças que este país precisa", discursou Lula; "Esse país não nasceu para ser a merda que ele é", disparou Lula, que destacou que precisamos "de um governo de credibilidade, eleito democraticamente pelo povo"

Red; Brasil 247



Sem ovo e sem povo, Doria não se cria no Nordeste POR FERNANDO BRITO · 19/08/2017


massadoria

Quem precisava de alguma prova de que os ovos jogados sobre João Doria  em Salvador. além do desperdício, só serviam para chocar um cidadão que não existe eleitoralmente fora de São Paulo, deveria ler sobre a passagem do prefeito paulistano, ontem, por Fortaleza e por Recife, registrada na foto da Folha, aí em cima.

Assim como em Fortaleza, na capital pernambucana não houve manifestações contra o tucano. Por precaução foi montado um forte esquema de segurança com funcionários de uma empresa de vigilância privada e até viaturas da Polícia Militar no (centro) empresarial onde Dória foi homenageado.

O centro empresarial é dele mesmo, a sua empresa Lide, especializada em promover badalações que alimentem o ego da turma da bufunfa, com fotos e aplausos, na base do “money is beautiful” e canapés.

Não fossem os xingamentos, bravatas e grosserias contra Lula, teria passado despercebido.

Não se leu qualquer proposta dele em relação ao Nordeste, ficando apenas a memória daquela que fez, quando presidente da Embratur de Sarney, de tornar a seca atração turística.

Mas ele disse que, em 2018, ” o povo vai enterrar um mito” ao derrotar Lula no voto.

Não muito longe dali, na Bahia, o povo mostrava na rua o que vai fazer a Lula: levá-lo de volta à presidência.

Mais ou menos na mesma hora em que Dória posava, elegante e só, com a turma do dim-dim.

 Red; Tijolado


Prefeito de Ararendá é multado em R$ 39,4 mil pela Justiça Eleitoral



Aristeu Alves distribuiu 500 informativos pagos com dinheiro público fazendo propagando do seu nome para reeleição

18/08/2017  14:39

O juiz eleitoral Tiago Dias da Silva, da 48ª Zona/CE, condenou o prefeito de Ararendá, Aristeu Alves (PT), ao pagamento de multa de R$ 39,442,40 pela prática de publicidade institucional indevida. O processo ainda será enviado à Promotoria do município para propositura de ação de improbidade administrativa. A decisão acolheu pedido do Ministério Público Eleitoral.

Segundo o ministério, o prefeito Aristeu veiculou propaganda institucional, através de distribuição de informativos com os feitos de sua gestão à frente da Prefeitura de Ararendá em período vedado pela legislação eleitoral, com nítida promoção pessoal e conotação eleitoral, às custas dos cofres públicos, não apenas sinalizando a futura candidatura, mas, principalmente, enaltecendo os feitos enquanto prefeito.

Segundo os fatos apurados, em 28 de junho de 2016, o prefeito mandou confeccionar 500 informativos intitulados “Ararendá de Mãos Dadas com o Povo”, os quais foram distribuídos no dia 10 de julho de 2017, em diversos bairros do município. Em resposta à requisição do MP Eleitoral, o prefeito alegou ter distribuído os informativos nos dias 28 e 29 de junho de 2016, junto às repartições públicas municipais. No entanto, conforme apurado pela Promotoria Eleitoral da 48ª Zona, a informação não procede.

Na sentença, o magistrado está em acordo com o entendimento do MP Eleitoral, a partir da prova documental (procedimento licitatório) de que o material foi entregue pela gráfica contratada à Administração no dia 28 de junho de 2016, às 19h47. Segundo o documento: “Feita a diagnose dos fatos, à luz da prova produzida, entendo que merece prosperar a alegação do Ministério Público Eleitoral, porquanto suficientemente provado que o gestor municipal determinou que a publicidade fosse distribuída, tendo a distribuição iniciado em final de junho de 2016 e terminado por volta do dia 10 de julho de 2016, já em período vedado”.

O documento ajuizado pelo Ministério Público Eleitoral evidencia ainda que a conduta do gestor descrita afeta a igualdade de oportunidades entre os candidatos no pleito eleitoral, em detrimento dos que não têm a mesma possibilidade de usar a máquina pública em proveito das respectivas candidaturas.

Blog Erivando Lima / Ceara News