-->

14 de junho de 2018

Russas CE - delegados estão amordaçados



Na cidade de Russas, região do vale do Jaguaribe onde fica a DRPC ( delegacía regional de policia civil ), os delegados sempre tiveram um bom relacionamento com a imprensa, na hora e divulgar as acoes  da policia, foi uma surpresa para os profissionais que fazem a cobertura dos fatos policiais de Russas e da região Jaguaribana, quando foram informados pelos próprios delegados que só podem conceder entrevistas com a liberação da secretaria de segurança publica.  É TRISTE, É TRISTE, É TRISTE.

A população não tem direito de saber o que a policia faz em termos de segurança para a sociedade. 

Blog; Erivando Lima


Elefantes brancos em Russas CE


A imagem pode conter: céu, árvore, casa, atividades ao ar livre e natureza

Varias obras pequenas mais de uma tamanha importance para o municipal de Russas, estão paradas a muito tempo, podemos citar algumas delas. A creche da avenida Maria Ramalho, obra essa que os funcionários tiveram que parar a obra por falta de pagamento inclusive denunciaram na imprensa o descaso. 
A imagem pode conter: céu, árvore, planta, atividades ao ar livre e natureza
Outro elefante branco é a praça da Av; governador Raul Barbosa, ao lado da lagoa da caiçara, que foi dado inicio a mais de 3 anos.  
A imagem pode conter: céu e atividades ao ar livre
Outra obra que foi transformada em um elefante branco, é um espaço na rua Ocion Lopes  da Silveira no bairro Vaze-a Alegre, que foi anucíada como sendo um centro de recuperação para dependentes químicos. e o que seria para salvar hoje estar servindo de espaço para uso de drogas.

Um detalhe curioso foi retirada as placas das obras com a data do inicio e da conclusão, a onde tem a placa não tem as datas de inicio.

Blog; Erivando Lima 


Trabalhador que esperar até agosto receberá valor maior do PIS/Pasep


pis/pasep

Ao todo, 25 milhões deverão ser beneficiados com a medida (16,1 milhões têm até 59 anos). O valor médio a ser pago é de R$ 1.370 por cotista.


Quem aguardar até agosto para sacar os recursos do PIS/Pasep receberá os valores corrigidos pelo rendimento anual do fundo. Por isso, a recomendação dos especialistas é que, quem puder, espere para retirar o dinheiro.

Na quarta-feira (13), o governo anunciou a ampliação do saque da cota do fundo para trabalhadores não aposentados de todas as idades -até então, era preciso ter 60 anos ou mais. Têm direito ao pagamento pessoas que trabalharam com carteira assinada entre 1971 e 1988 e que ainda não sacaram o saldo da conta individual.

Ao todo, 25 milhões deverão ser beneficiados com a medida (16,1 milhões têm até 59 anos). O valor médio a ser pago é de R$ 1.370 por cotista.

A partir da próxima segunda-feira (18) e até 29 de junho, serão feitos os pagamentos aos trabalhadores com 57 a 59 anos. Se sacarem neste prazo, no entanto, eles não receberão os valores considerando a remuneração do fundo no último ano. 

Reajuste

No último exercício computado (entre julho de 2016 e junho de 2017), por exemplo, o rendimento foi de 8,9%. Ainda não há um índice de reajuste para este ano.

"Os pagamentos dos rendimentos do fundo PIS/Pasep são feitos uma única vez ao ano, sempre ao final de junho. Então, aqueles que puderem aguardar até agosto, a gente recomenda que façam isso, para que os cotistas não percam o reajuste do exercício 2017/2018", afirma Paulo Caffarelli, presidente do Banco do Brasil, responsável pelo pagamento do Pasep aos servidores públicos.

Segunda fase

A segunda fase de pagamento será iniciada em agosto e contemplará todos os trabalhadores que possuem saldo de cotas, incluindo os que não realizarem o saque na primeira etapa. No dia 8, clientes do BB e da Caixa (responsável pelo PIS) receberão o valor em crédito na conta. De 14 de agosto a 28 de setembro o pagamento estará disponível para todo o público.

"Quem puder aguardar esses dois meses, é melhor, porque a conta passará a ter acréscimo. Não desprezar essas melhorias é um dos fundamentos das estratégias de finanças pessoais", diz Alfredo Meneghetti, professor de pós-graduação em finanças e investimentos da PUC-RS.

Segundo o professor, a prioridade ao entrar dinheiro novo é quitar ou renegociar dívidas. "Depois, com o que sobrar, ou então quem não está inadimplente, pode buscar um investimento, pensando na flexibilidade e na liquidez do ativo em função da grande instabilidade que vemos no mercado financeiro hoje", afirma.

Red; DN