-->

9 de abril de 2014

Inflação oficial acelera e tem maior taxa para março desde 2003, diz IBGE

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – que mede a inflação oficial do país, por ser usado como base para as metas do governo – variou 0,92% em março, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o IBGE, é a maior taxa para março desde 2003, quando o IPCA atingiu 1,23%.

O resultado ficou acima da taxa de 0,69% registrada no mês de fevereiro em 0,23 ponto percentual.  Em março de 2013 a taxa foi de 0,47%.
No acumulado do primeiro trimestre deste ano, a variação foi de 2,18%, acima da taxa de 1,94% de igual período de 2013.

Considerando os últimos 12 meses, o índice foi para 6,15% e ficou acima dos 5,68% relativos aos 12 meses anteriores.
Passagem aéreas lideram impacto do mês
Os grupos alimentação e transportes registraram forte impacto no resultado do IPCA do mês, representando juntos 79% da inflação do mês passado.
O grupo alimentação e bebidas subiu para 1,92% (sobre 0,56% no mês anterior) e foi, sozinho, responsável por 51% do IPCA de março. Considerando os alimentos consumidos em casa, o aumento foi de 2,43%.
O item transportes teve alta de 1,38%, sobre queda de 0,05% na apuração anterior.
Nesse caso, o destaque ficou com as passagens aéreas, que subiram para 26,49% contra queda de 20,55% em fevereiro. "As passagens aéreas ficaram com a liderança no ranking dos principais impactos no IPCA do mês", diz o IBGE.
Ainda dentro de transportes o etanol teve alta de 4,07%, com reflexo sobre a gasolina, que subiu 0,67%. O IBGE destaca ainda as altas de automóvel novo e usado, ambos com 0,78%, conserto de automóvel, que subiu 0,90% e ônibus urbano, com 0,60%.
Demais grupos
Os grupos vestuário (que saiu de queda de 0,40% para alta de 0,31%) e despesas pessoais (de 0,69% para 0,79%)  também mostraram crescimento nas taxas de fevereiro para março.
Os demais cinco grupos pesquisados, contudo, registraram desaceleração.
Habitação saiu de 0,77% em fevereiro para 0,33% em março. O grupo saúde e cuidados pessoais saiu de 0,74% para 0,43%. Nesse caso, os remédios (-0,08%) deram sinal de queda. O grupo  comunicação saiu de 0,14% para queda de 1,26% em março, com a conta de telefonia fixa mais barata em 4,44%.
O grupo educação saiu de 5,97% em fevereiro para 0,53% em março. O setor havia pressionado fortemente o IPCA de fevereiro e teve impacto bem mais leve em março.

Brasília tem maior índice
O maior índice regional foi o de Brasília, com alta de 1,92% em virtude da variação de 51,65% nas tarifas das passagens aéreas.

Os menores índices foram os de Recife (0,52%) e Belém (0,53%), onde os alimentos consumidos em casa apresentaram variações de 0,99% e 0,78%, respectivamente, diz o IBGE.
INPC
O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acelerou para 0,82% em março, sobre resultado de 0,64% de fevereiro (alta de 0,18 ponto percentual).

Considerando os últimos 12 meses, o índice ficou em 5,62%, acima da taxa de 5,39% dos 12 meses anteriores. Em março de 2013 o INPC foi de 0,60%.
Os produtos alimentícios aumentaram 1,88% em março, enquanto os não alimentícios ficaram com 0,37%, destaca o IBGE.
tópicos:

Deputado e doleiro são citados em caso de corrupção de 1999 no PR




O doleiro preso pela Polícia Federal na Operação Lava Jato, desencadeada pela Polícia Federal em março deste ano e o deputado federal André Vargas são coadjuvantes de um caso de corrupção na Prefeitura de Londrina, que aconteceu em 1999. De acordo com o Ministério Público, o caso envolveu o desvio de R$ 12 milhões, em valores da época. A situação culminou na cassação do então prefeito da cidade, Antônio Belinati.

Conforme o promotor Claudio Esteves, Youssef foi processado por lavar R$ 120 mil, desviados pelo grupo que comandava as licitações da antiga autarquia municipal responsável por cuidar do meio ambiente. Já André Vargas teria recebido outros R$ 10 mil do total desviado. Esse dinheiro foi parar no financiamento da campanha do então candidato a deputado federal, Paulo Bernardo, que hoje é ministro das Comunicações.

Esteves explica que, embora os casos tenham sido gerados no mesmo escândalo, à época não foi possível estabelecer qualquer relação entre Youssef e Vargas. O envolvimento deles se deu, segundo o promotor, em duas licitações irregulares da autarquia, publicadas na mesma data. As investigações mostraram que eles tiveram envolvimento com o desvio de dinheiro em cada uma dessas licitações.

“Nos dois casos, o dinheiro foi parar na conta de um empresário, que usava uma conta fantasma do Youssef no Banestado para lavar o dinheiro”, diz o promotor. Segundo ele, o doleiro chegou a ser preso na ocasião, devido ao envolvimento. “A outra licitação foi parar na mão do principal assessor do prefeito, que trocou cheques e deu uma parte para o André Vargas colocar na campanha do Paulo Bernardo”, conta Esteves.


À época do caso, Vargas já era membro do PT, mas não possuía nenhum cargo público. Ele e o doleiro foram processados, mas cada um responde uma ação distinta na Justiça. “Eles são produto da ação do mesmo grupo que comandava a prefeitura, o [Antônio] Belinati, o [José] Janene (ex-deputado federal)”, lembra o promotor.

O processo contra Vargas chegou a ser julgado em primeira instância e o deputado foi condenado a devolver os R$ 10 mil, mas ele recorreu da sentença. Já a ação contra Youssef ainda não foi julgada. Conforme o promotor, a Justiça não acatou a denúncia contra Paulo Bernardo, já que não foram encontradas provas do envolvimento dele com o recebimento dos R$ 10 mil desviados.

Esteves diz ainda que Vargas chegou a se comprometer a devolver a quantia. "O interessante desse caso é que o Vargas, quando foi ouvido por nós, disse de maneira cabal que devolveria o dinheiro se fosse comprovada a origem ilícita, mas até agora ele não devolveu", conta o promotor que garante ter uma declaração assinada pelo deputado, confirmando o compromisso.

O G1 procurou o deputado Vargas para comentar a situação. A assessoria dele ficou de responder os questionamentos levantados pela reportagem. Até a publicação deste texto, ainda não havia nenhuma resposta.


Promotor surpreso

A investigação da Polícia Federal que culminou na prisão de Youssef apontou também que ele e André Vargas mantinham contato frequente por telefone. Em um trecho divulgado pelo jornal "Folha de S. Paulo", a PF constatou que o deputado viajou com a família em um jatinho pago pelo doleiro. No fim de semana, outro trecho divulgado pela revista "Veja" traz trechos de uma conversa entre os dois, supostamente fazendo acertos para um contrato de uma empresa usada por Youssef para lavar dinheiro com o Ministério da Fazenda.

Embora o próprio deputado tenha reconhecido em discurso na Câmara que já conhece Youssef há cerca de 20 anos, o Ministério Público não encontrou nenhum indício de ligação entre o doleiro e Vargas. Para Claudio Esteves, os resultados obtidos pela PF causam surpresa.

Licença

Com a pressão, o deputado acabou pedindo uma licença de 60 dias do cargo de deputado, na segunda-feira (7). Ele alega ser vítima de um “massacre midiático”. Ele diz que nesse período vai tentar se defender das denúncias de ligação com o doleiro que têm sido divulgadas pelos veículos de comunicação.

No mesmo dia da licença, o juiz federal Sérgio Fernando Moro determinou à PF que encaminhe ao Supremo Tribunal Federal (STF) os trechos da investigação sobre Youssef que tratam da relação com o deputado. Segundo o juiz, a polícia terá 10 dias para levantar todos os dados. A medida foi tomada porque Vargas possui foro privilegiado e a justiça em primeira instância não tem competência para apurar e julgar eventuais desvios de conduta de parlamentares que possam ser encontrados na investigação.


Fonte: G1

Dias Toffoli é eleito presidente do Tribunal Superior Eleitoral

O ministro Dias Toffoli foi eleito hoje (8) presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ele vai substituir o ministro Marco Aurélio, que deixará a presidência no mês que vem, quando completará quatro anos no tribunal, prazo de permanência no TSE. Toffoli vai comandar as eleições presidenciais de outubro. O vice-presidente será o ministro Gilmar Mendes. A posse será no dia 13 de maio.
A votação foi simbólica, pelo fato da presidência ser ocupada por ordem de antiguidade entre os três ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que também compõem o TSE.  Além de Toffoli, Mendes e Marco Aurélio também pertencem ao Supremo. Também fazem parte do TSE dois ministros oriundos do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e dois membros da advocacia.
Toffoli foi empossado como ministro efetivo do TSE em maio de 2012.  Ele nasceu em Marília (SP), no dia 15 de novembro de 1967. Formou-se em direito, em 1990, na Universidade de São Paulo (USP), e especializou-se em direito eleitoral. Em 1995, ele começou a atuar como assessor parlamentar do PT. Também foi advogado do PT nas campanhas eleitorais do ex-presidente Lula em 1998, 2002 e 2006. Toffoli também ocupou o cargo de advogado-geral da União.
Créditos ao Blog Roberto Moreira.

Roberto Cláudio será submetido à cirurgia e ficará afastado da prefeitura durante 15 dias




O prefeito Roberto Cláudio vai passar por uma cirurgia bariátrica amanhã. O gestor vai ficar afastado por 15 dias. O vice, Gaudêncio Lucena, assumirá o comando da prefeitura.
Hoje à noite, o prefeito realiza seu último compromisso antes do procedimento. Ele vai inaugurar uma unidade de pronto atendimento no Conjunto Itapery.
Créditos ao Blog Roberto Moreira.

Teste que detecta HPV pode ser aliado de papanicolau contra câncer

A agência americana que regulamenta os medicamentos nos EUA (FDA) está avaliando a recomendação de um comitê consultivo federal para que um teste capaz de detectar os tipos mais nocivos de HPV passe a ser o método de rastreamento primário para câncer de colo de útero. Se seguidas as recomendações do comitê, o teste passará a ser, nos Estados Unidos, a principal ferramenta de detecção precoce do HPV, à frente do papanicolau.

No Brasil, esse tipo de teste já está disponível, porém especialistas afirmam que ele não deve substituir o papanicolau, mas sim complementar seus resultados.

A principal vantagem do teste molecular – capaz de identificar o DNA dos dois tipos de HPV mais comumente associados ao câncer – é a obtenção de resultados mais precisos. “Esses testes biomoleculares cobririam uma lacuna de sensibilidade do teste de citologia do papanicolau”, diz a ginecologista Marcia Fuzaro Terra Cardial, professora da Faculdade de Medicina do ABC.

O papanicolau não identifica o vírus em si, mas alterações nas células do colo do útero que podem indicar lesões pré-cancerosas ocasionadas pelo vírus.


Segundo o ginecologista José Antônio Marques, da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (Sogesp), o papanicolau está sujeito à obtenção de falsos negativos, pois depende de grande precisão técnica de quem o executa. “Tem que colher de um certo jeito, tem uma maneira correta de preparar a lâmina e de analisá-la”, diz Marques. “Cada vez menos formam-se especialistas para analisar lâminas em grandes quantidades. Alguém tem que olhar essas lâminas e isso é um problema.”

Já o teste de HPV, por ser totalmente automatizado, garante uma precisão maior. Por outro lado, um resultado positivo para a presença do HPV não quer dizer que a paciente esteja doente.

“É importante não se assustar se o resultado for positivo. Isso só determina que a mulher deva ser acompanhada anualmente para ver se aparece algum tipo de lesão no colo do útero. Ela deve ser acompanhada com mais rigor, mas sem desespero”, diz Marcia. A partir de um resultado positivo, o médico pode recomendar uma colposcopia, exame que rastreia o colo do útero à procura de lesões precursoras do câncer.

A médica dá um exemplo de um caso em que o teste do HPV foi bem sucedido em detectar um caso que o papanicolau por si só teria deixado passar. Uma de suas pacientes, de 30 anos, teve o teste de HPV positivo e o Papanicolau negativo (os dois exames podem ser pedidos simultaneamente). A colposcopia, pedida posteriormente, identificou uma lesão minúscula no colo que o Papanicolau não havia pegado. Isso permitiu um tratamento bem mais precoce.

Se o exame de HPV der negativo, a mulher pode ficar de três a cinco anos sem precisar fazer esse tipo de teste.


Não é para todas

Especialistas alertam que o teste de HPV não deve ser feito em quem está no início da vida sexual. Isso porque, nesse grupo, a prevalência do vírus é muito alta. Na maioria dos casos, o próprio sistema imunológico da paciente elimina o vírus depois de alguns anos. Esse tipo de vírus provisório é geralmente inofensivo. Só quando ele se torna persistente é que oferece maior risco para o câncer, por isso recomenda-se que só se faça o exame em mulheres com mais de 30 anos.

A coleta dos dois exames é feita de maneira semelhante: com uma espátula ou uma escovinha inserida pela vagina da paciente, o profissional faz uma leve raspagem do colo do útero. Para o papanicolau, esse material é analisado em lâmina. Para o teste de HPV, ele é processado por um equipamento capaz de identificar o DNA do vírus.

Existem vários testes voltados para a detecção do HPV, mas o que foi avaliado pelo comitê consultivo americano foi o fabricado pela farmacêutica Roche, chamado Cobas. Ele é capaz de detectar o HPV de tipos 16 e 18, que estão presentes em cerca de 70% dos casos de câncer de colo de útero, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca).

No âmbito do SUS, a ferramenta de rastreamento para câncer de colo do útero continua sendo o papanicolau. De acordo com as Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do Útero, lançadas pelo Inca em 2011, devem-se submeter ao exame mulheres a partir de 21 anos que já tenham iniciado a vida sexual. Após a obtenção de dois resultados negativos com intervalo de um ano, o controle pode passar a ser feito a cada três anos.

Na saúde privada, o teste de HPV ainda custa bem mais caro do que o Papanicolau. Enquanto este último custa por volta de R$ 80 em um laboratório particular, o teste de HPV chega a R$ 230.

Fonte: Bem Estar

Lei prevê multa a empregador que não assinar carteira de doméstico

Lei assinada pela presidente Dilma Rousseff e publicada nesta quarta-feira (9) no "Diário Oficial da União" prevê aplicação de multa para quem não assinar a carteira de trabalho do empregado doméstico. A legislação entra em vigor em 120 dias.

Foi vetado, contudo, o artigo 4º, que previa que o valor das multas a serem aplicadas pelas Varas do Trabalho seria revertido em benefício do trabalhador prejudicado.

De acordo com o texto do projeto de lei, que foi aprovado em novembro pela Câmara dos Deputados, a multa para ausência de registro na carteira será calculada a partir de valor definido na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), de 278,2847 Ufirs (unidades fiscais de referência), em cerca de R$ 294.

A multa, contudo, pode ser elevada em pelo menos 100%, diz a lei (ou ao menos R$ 588). Esse percentual de aumento poderá ser reduzido se o empregador reconhecer voluntariamente o tempo de serviço do empregado, com a efetivação das anotações e o recolhimento das contribuições previdenciárias.

Publicada nesta quarta, a lei 12.964, de 8 de abril de 2014, prevê, ainda, que a gravidade da multa será definida de acordo com o tempo de serviço do empregado, a idade, o número de empregados e o tipo da infração.

PEC das domésticas


A legislação é aprovada no momento em que outro projeto de lei, com a regulamentação dos direitos trabalhistas das domésticas, aguarda votação na Câmara.

Um ano após a promulgação da emenda constitucional das Domésticas, que garantiu à categoria os mesmos direitos dos demais trabalhadores urbanos e rurais, profissionais do setor continuam sem poder desfrutar de boa parte dos novos benefícios, como o seguro-desemprego e o recolhimento obrigatório do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Aprovada pelo Senado em julho de 2013, a regulamentação para esses sete direitos seguiu para aprovação da Câmara dos Deputados, mas até agora não foi votada.

Fonte: G1

Adriano marca, mas Furacão perde gás e está fora da Libertadores



Precisando apenas de um empate, o Atlético-PR encarou o The Strongest em La Paz, pela última rodada do grupo 1. A equipe brasileira sentiu os efeitos da altitude e acabou derrotada por 2 x 1. Resultado que garante os bolivianos, ao lado do Vélez, na próxima fase.

Melho na partida, o Furacão sucumbiu a partir dos 35 minutos. Reynoso invadiu a área e cara a cara obrigou o goleiro Weverton a fazer um milagre. O duelo voltou a se repetir no minuto seguinte e o goleiro brasileiro fez outra bela intervenção. Mas,aos 39, não teve jeito. O zagueiro Manoel foi cortar o cruzamento e mandou contra.

A equipe brasileira ainda empatou aos 48. Marcelo cruzou e o Imperador completou para o gol vazio.

Na segunda etapa, o Strongest voltou com tudo e Soliz fez 2 x 1, aos 10 minutos. A partir de então, os donos da casa passaram a dominar a partida, enquanto coube ao Atético-PR apostar em bolas alçadas para a área. Nos acréscimos, Pablo Escobar recebeu sozinho e mandou por cima do gol.
]

FICHA TÉCNICA

THE STRONGEST 2 X 1 ATLÉTICO-PR

Local: Estádio Rafael M. Catellón, em La Paz (BOL)

Data: 08 de abril de 2014, terça-feira

Horário: 19h45 (de Brasília)

Árbitro: Roddy Zambrano (Fifa-EQU)

Assistentes: Luis Vera e Edwin Bravo (ambos Fifa-EQU)

Cartões amarelos: Sueliton e Crislan 

GOLS: Manoel (contra), 38 e Adriano 48 do 1º; Soliz,  10 do 2º

THE STRONGEST: Vaca; Parada, Jeferson, Brejarano e Wayar; Soliz (Cristaldo)(Ríos), Chumacero, Castro e Chavez; Reynoso (Veizaga) e Pablo Escobar. Técnico: Eduardo Villegas

ATLÉTICO-PR: Weverton; Sueliton, Manoel, Cleberson e Natanael; João Paulo, Paulinho Dias (Crislan) e Mirabaje; Marcelo, Adriano e Éderson (Zezinho). Técnico: Miguel Ángel Portugal

Fonte: Placar Online

Ataque a bomba deixa dezenas de mortos e feridos no Paquistão




A explosão de uma bomba em um mercado popular de Islamabad, a capital do Paquistão, deixou dezenas de mortos e mais de 30 feridos nesta quarta-feira (9). Segundo a agência France Presse, o número de vítimas fatais do atentado é de 17 pessoas. Já a agência EFE informa que 18 pessoas morreram na explosão e a Reuters afirma que esse número pode passar de 20.

A bomba explodiu durante a manhã, quando centenas de pessoas - a maioria comerciantes - estavam no mercado. A origem do ataque contra Islamabad, cidade geralmente livre dos atentados que atingem regularmente o Paquistão, ainda é desconhecida. A a polícia e as forças antiterroristas isolam o local do atentado. Segundo testemunhas, a explosão abriu uma cratera no chão de 1,5 metro de diâmetro.

"Recebemos 17 corpos e 50 feridos", disse à imprensa a porta-voz do Instituto Paquistanês de Ciências Médicas (PIMS), Ayesha Isani, acrescentando que dois pacientes estão em estado crítico.

"Uma bomba de fabricação caseira de quatro ou cinco quilos explodiu no mercado quando quase 2.000 pessoas estavam no local", declarou Muhamad Khalid Khattak, comandante de polícia de Islamabad.

Segundo as autoridades, a bomba estava escondida em uma caixa de frutas.

Um jornalista da AFP no local viu poças de sangue e pedaços de corpos espalhados pelo mercado a céu aberto, enquanto a polícia e as forças antiterroristas isolavam o local.

O ataque, que não foi reivindicado, ocorre no momento em que o governo em Islamabad e os rebeldes do Tehreek-e-Talibã Paquistão (TTP) - uma coalizão de grupos islâmicos armados - observam um cessar-fogo visando promover as negociações de paz.


Uma facção dissidente do TTP, o Ahrar ul-Hind, já violou o cessar-fogo no mês passado em um ataque contra um tribunal de Islamabad que deixou 11 mortos.
FONTE G1

Juazeiro do Norte-CE: Jovem é condenado a 13 anos pela morte de um adolescente no João Cabral




O Tribunal Popular do Júri de Juazeiro do Norte condenou, por seu Conselho de Sentença, o réu Cícero Ângelo Góis, de 26 anos, apelidado por Tiuinha, a uma pena de 13 anos e seis meses de prisão em regime inicialmente fechado. O julgamento aconteceu nesta terça-feira em sessão ordinária presidida pelo juiz José Mauro Lima Feitosa no auditório do Fórum Desembargador Juvêncio Santana.

A acusação contra Tiuinha foi de um assassinato ocorrido no dia 28 de outubro de 2009 quando, por volta das 23 horas o adolescente Cícero Wanderson Dutra, de 15 anos, tombou morto na Rua Perpétua Carneiro da Cunha (João Cabral). Ele foi alvejado a tiros de revólver após uma discussão com o acusado, surgindo nos debates a consideração de um homicídio duplamente qualificado.

Na fase de instrução criminal, Tiuinha chegou a recorrer contra a pronúncia alegando ausência de indícios de provas o que foi rechaçado, ontem, pelo representante do Ministério Público, Gustavo Henrique Cantenhêde Morgado. Na sentença, a consideração de que o réu se constitui uma pessoa de alta periculosidade e teria até passado a ameaçar familiares da vítima após o crime.

Ele está preso preventivamente desde fevereiro de 2011 e responde a um total de 14 processos na comarca de Juazeiro. Na madrugada do dia 5 de fevereiro de 2011 ele foi preso sob a acusação de estar agredindo sua esposa. Dezoito dias depois tornou a ser preso quando a polícia cumpriu 20 Mandados de Busca e Apreensão por bairros e motivos diversos como homicídios, tráfico de drogas e roubos. Tiuinha foi um dos seis presos quando estava em sua casa na Rua Odílio Figueiredo (Romeirão).

SITE MISÉRIA.

Desmatamento atinge área de APA em Viçosa do Ceará



Viçosa do Ceará. Uma área de cerca dois hectares foi desmatada de forma irregular em uma propriedade particular localizada na Área de Proteção Ambiental (APA) da Ibiapaba, no Sítio Ingá, na área rural deste município, na zona Norte do Estado. O empreendimento foi embargado, um trator de esteira e um caminhão foram apreendidos, além de aplicação de multa no valor de R$ 4 mil.
A área teve vegetação nativa destruída, com corte raso. Fica distante apenas seis quilômetros do Centro da cidade e no entorno da sede administrativa da Unidade de Conservação da APA Ibiapaba, administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).
A denúncia do desmatamento ilegal foi encaminhada por integrantes da sociedade civil, do movimento Acorda Viçosa. Os vereadores, Antonio Alves Rocha, o Antonio Neto, e Antonio José Souza de Morais, e o pesquisador cultural, Gilton Barreto, estiveram no local e constataram o fato. Em seguida, comunicaram ao chefe da Unidade de Conservação da APA Ibiapaba, João Vieira.
Confirmado o desmatamento, sem licença ambiental da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), foi aplicada multa no valor de R$ 4 mil e apreendidos um caminhão de placas NUR-0731, categoria oficial, cor branca, pertencente à Prefeitura Municipal de Viçosa do Ceará, e um trator de esteira que, segundo seu operador (identificado por César), também estaria a serviço da administração municipal. O trator foi usado para o serviço de limpeza da área desmatada.
"Fizemos o procedimento administrativo e vamos encaminhá-lo ao Ministério Público Federal", explicou João Vieira. "O responsável pelo desmatamento não apresentou nenhuma licença ambiental e, por isso, consideramos o fato grave". Caberá à Justiça decidir se houve ou não prática de crime ambiental.
O caminhão de propriedade oficial da Prefeitura de Viçosa do Ceará foi apreendido e levado para a sede da APA e o trator de esteira ficou no local, tendo o operador da máquina como fiel depositário. Por decisão judicial, os veículos poderão ser liberados em breve.
Segundo Vieira, Márcio Henrique Soares Barreto, conhecido por Baiano, apresentou-se no escritório da APA como o responsável pelo desmatamento e proprietário do imóvel.
"Ele não apresentou documento, escritura do terreno, e nem licença ambiental da Semace", confirmou Vieira. "Negou também que tivesse a intenção de implantar um projeto de loteamento residencial".
Em janeiro passado, Baiano foi multado pelo Ibama por desmatamento de área de mata atlântica em uma outra área também no Sítio Ingá. Os vereadores da oposição lamentaram o desmatamento e questionaram o uso de máquinas usadas com recursos públicos em empreendimento particular e irregular.
O integrante do movimento social Acorda Viçosa, Gilton Barreto, também questionou a utilização de veículos oficial e a serviço da administração municipal. "Isso é estranho e revela a falta de preocupação com a aplicação de recursos públicos", frisou.
O procurador geral do município, Marques Aragão, considerou que houve um equívoco da Unidade de Conservação em fazer a apreensão dos veículo.
Houve uma autorização do proprietário para retirada de barro para ser usado em serviço de conservação de estradas", explicou. "As máquinas estavam lá somente com esse objetivo, mas não chegaram a retirar o material. Dessa forma, não houve prática de crime ambiental".
Mandado de segurança
Aragão informou que já ingressou com mandado de segurança na Justiça Federal para liberação dos veículos e negou qualquer envolvimento da Prefeitura com o desmatamento.
A APA da Ibiapaba é uma reserva de uso sustentável, permite algumas atividades com a devida licença ambiental.
Abrange uma área de 1,6 milhão de hectares, que incluem 26 municípios, sendo 20 no Piauí e seis no Ceará (Viçosa do Ceará, Tianguá, Granja, Chaval, Moraújo e Uruoca).
Créditos  Diário do Nordeste.

Tremor de terra entre Iracema e Jaguaribara 09.04.2014




Russas. Moradores da Península do Curupati, localizada próximo à parede da barragem do Açude Castanhão, em Jaguaribara, se assustaram com os tremores de terra registrados no início da manhã da última segunda-feira. Os sismos foram confirmados pelo Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN). O tremor foi de magnitude 2.8 na Escala Richter, entre Jaguaribara e Iracema. Segundo o coordenador geral do complexo do Castanhão, José Ulisses de Souza, os sismos ocorrem devido à diminuição do peso da água sobre as rochas. Segundo relatou o morador da península do Curupati, professor Francisco Xavier da Silva, foi a primeira vez que o tremor foi sentido com mais intensidades pelos moradores da localidade.

Quem estava dentro de casa sentia o chão tremer, as telhas rangendo, as panelas batendo uma na outra. Quem estava dentro de casa correu para fora, porque ficou assustado", relatou. Ainda segundo o professor, não houve relatos de que casas tenham sido destelhadas com o tremor. Segundo informações do LabSit/UFRN, o epicentro preliminar foi determinado no município de Iracema, na divisa com o município de Jaguaribara. Segundo explicou Ulisses, esses tremores podem ocorrer em regiões que possuem grandes reservatórios, e tem como causa o peso que o recurso hídrico exerce sobre as rochas.
"Esses são sismos induzidos pelo peso da água. Sempre que estiver recarregando a bacia ou esvaziando, eles podem ocorrer. Como não estamos tendo o esvaziamento da bacia, está sendo mais leve o peso sobre essa rocha, daí então a acomodação da rocha", explicou.
Ainda de acordo Ulisses, não há registro no Castanhão de sismo natural provocado por uma falha geológica. "Por isso foi dado o parecer favorável para a construção da barragem neste local", afirmou.

O agricultor Joselito Dantas relatou que estava a caminho de suas terras quando aconteceu os tremores. "Aconteceu por voltar de 7h30min. Eu estava na roça, sentado na moto e com o pé no chão quando o chão tremeu. Foram dois, um seguido do outro. O primeiro deu pra sentir bem, tipo um vácuo quando passa um carro e um som que parece de trovão", relatou.
Segundo ele, foi a primeira vez que sentiu o sismo, mas que já ouviu falar que aconteceu casos parecidos na região de Mimeiro, próximo ao Curupati. Ainda conforme ele, os moradores ficaram assustados com o ocorrido, já que isso não é frequente na localidade.
Esse foi o segundo tremor de terra registrado este mês no Estado do Ceará. No dia 1º passado, um tremor de magnitude de 2.5 graus foi registrado em Paramoti, a 103Km de Fortaleza, sendo apontado pelas estações sismográficas de Morrinhos e Sobral. O tremor teve o epicentro estimado em 7,5km de distância do centro da cidade.
Créditos ao Diário do Nordeste.

Carteiros são presos em Manaus por vender cartões de crédito de terceiros



Dezenove membros de uma quadrilha interestadual, entre eles cinco carteiros, foram presos, na manhã desta terça-feira (8), durante a operação 'Puro Malte', deflagrada pelo Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) da Polícia Civil do Amazonas. Entre os crimes cometidos estavam estelionato, falsificação de documentos, lavagem de dinheiro e esquema de aposentadorias fraudulentas. Segundo a polícia, o principal foco do grupo era comprar cartões de créditos fornecidos por carteiros do Correios, que entregavam a correspondência junto às senhas dos cartões à quadrilha. Ao todo, a polícia estima que o grupo tenha movimentado um total de R$ 10 milhões em 2013.


Durante a operação foram cumpridos 10 mandados de prisão e 24 de busca e apreensão. Foram apreendidos com a quadrilha um total de 10 veículos, dos quais pelos menos três, como BMW e Hillux, são considerados carros de luxo pelo mercado. Além disso, foram recolhidos 77 cartões de crédito, 26 folhas de cheques em branco, aparelhos eletrônicos, duas armas e mais de 100 munições de calibres diferenciados. Ao todo, R$ 63,1 mil em espécie, entre dólares e reais, foram encontrados com o grupo.
Entre os presos estão cinco carteiros suspeitos de vender cartões de créditos e senhas de terceiros para a quadrilha, além do gerente de uma rede de supermercados conhecida deManaus. O gerente é suspeito de facilitar a lavagem de dinheiro do grupo por meio da compra de grandes quantidades de cerveja que seriam revendidas em distribuidoras de bebidas. De acordo com a polícia, o gerente tinha conhecimento de que os cartões de crédito não pertenciam ao comprador e não exigia, por esse motivo, a apresentação de documentos do titular do cartão de crédito utilizado para a compra.
Segundo o diretor do DRCO, Sandro Sarkis, a quadrilha atuava com métodos sofisticados, e possuía células em Manaus, Fortaleza (CE), Porto Velho (RO), Várzea Grande (MT) e Cuiabá (MT). "Era uma quadrilha que utilizava de meios sofisticados nas suas ações e que dificultou muito o trabalho da polícia, ao ponto de ter cooptado pessoas dentro da Empresa de Correios e Telégrafos que forneciam as correspondências com os cartões e senhas. E não era qualquer tipo de cartão, precisava ser corporativo ou de vítimas residentes de áreas nobres de Manaus, pois o limite desses cartões era mais alto, justamente para minimizar os riscos e otimizar os ganhos em cima do dinheiro dos outros", relatou o delegado.
Site G1