-->

20 de novembro de 2015

Empresa Corpvs esclarece sobre montante transportado pelo carro-forte assaltado em Quixeramobim


A empresa de segurança privada e de transportes de valores Corpvs  esclareceu, nesta sexta-feira (20), à imprensa, que não tem veracidade a informação segundo a qual , o carro-forte assaltado em Quixeramobim  (201Km de Fortaleza) estava transportando a quantia de R$ 12 milhões, como foi publicado em matéria postada na última quita-feira (19).

Conforme explicações de Eginaldo Oliveira, diretor da Corpvs, o referido veículo alvo do ataque dos criminosos  na tarde do dia 28 último, transportava, na verdade, a quantia de R$ 1 milhão. O dinheiro era destinado ao abastecimento de valores na agência do Banco do Brasil de Quixeramobim. O blindado saiu de Fortaleza pela manhã e, antes de chegar ao seu destino, foi interceptado por uma quadrilha fortemente armada.

De acordo com Oliveira, nenhum carro-forte no Brasil transporta valores acima de R$ 2 milhões,  e não há nenhuma cobertura de seguro no País que garanta reparação indenizatória em operação de transporte de valor acima deste montante.

Ninguém preso
Quase um mês depois do assalto,  na localidade de Uruquê, ninguém foi preso, nem mesmo detido algum suspeito.  As investigações sobre o caso estão à cargo da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF),  nesta Capital. O delegado Rafael Vilarinho, titular da Especializada, já tomou o depoimento dos vigilantes que viraram reféns nas mãos dos delinqüentes.

O carro-forte foi interceptado na CE-060, por volta do meio-dia, e fuzilado. Depois de render os vigilantes, a quadrilha explodiu o cofre do veículo e roubou o dinheiro, fugindo em seguida.

Um dos carros usados na fuga pelos ladrões foi encontrado abandonado. Tratava-se de um veículo com placas de Salvador (BA).  O bando usava armas de grosso calibre, como fuzis de calibres 7.62 e 5.56, além de uma metralhadora calibre 0.50, armas de uso militar.

Na fuga, a quadrilha ainda se deparou com uma viatura da Polícia Civil e abriu fogo, deixando feridos o delegado-regional de Quixeramobim,  Salviano de Pádua Freire, e três inspetores. Os quatro foram trazidos para Fortaleza e hospitalizados.  Todos já se recuperaram das lesões. 

Blog do Fernando Ribeiro