-->

30 de agosto de 2015

STDS abre inquérito administrativo e policial para apurar fuga de jovens de Centro Educacional

A coordenação de Proteção  Social da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS) informou na tarde deste sábado (29) que abriu inquérito administrativo e policial para apurar os motivos e as circunstâncias da fuga de 68 jovens do Centro Educacional São Miguel, em Fortaleza. Ainda segundo a coordenação da STDS, está sendo realizada, uma pericia no local para identificar possíveis danos causados ao patrimônio público.

O Centro Educacional São Miguel registrou uma fuga de 68 jovens infratores na noite de sexta-feira (28), em Fortaleza. Segundo a Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social do Ceará (STDS), está é maior fuga já registrada no São Miguel. A instituição tem capacidade para manter 60 jovens, mas estava com 215. De acordo com informações dos funcionários da unidade, apenas sete foram recapturados até as 8h deste sábado (29).

Segundo os funcionários, a fuga aconteceu por volta de 20h40, quando dois infratores se sentiram mal e pediram ajuda. Os colegas aproveitaram o momento em que os agentes removiam os dois adolescentes e começaram uma rebelião.

Alguns agentes educacionais afirmaram que os funcionários foram feitos reféns enquanto os jovens fugiam. Diversos móveis e objetos foram destruídos pelos infratores. As mães dos internos foram ao centro educacional para saber informações dos filhos. A perícia também esteve no local para fazer um levantamento dos estragos.

STDS
A Polícia Militar faz buscas para tentar recapturar os fugitivos. A Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social contou que ninguém ficou ferido e nega que qualquer pessoa tenha sido feita refém. A secretaria diz que vai investigar as causas da rebelião e que os jovens envolvidos vão responder por um novo inquérito. 

Representantes do Centro de Defesa da Criança e do Adolescente dizem que só em 2015, aconteceram 40 rebeliões nas 14 instituições de internação no Ceará. A coordenação do STDS reforça que não procede a informação de que esta é a 40ª rebelião registrada no ano, nos centros educacionais do Estado.

Centro Patativa do Assaré
Já por volta de 22h, também da sexta-feira, no Centro Educacional Patativa do Assaré, a polícia foi acionada após funcionários serem alertados para a presença de uma arma de fogo entre os adolescentes na instituição. Uma revista foi realizada, mas a Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social ainda não informou se algo foi encontrado.

Melhorias nos centros educacionais
A STDS disse que várias medidas  estão sendo realizadas pelo Governo do Estado para melhorar as condições de atendimento de jovens em conflito com a lei no Ceará. Entre estas medidas, segundo o STDS, estão a construção de três novas unidades, sendo uma em Fortaleza, no Bairro de Canindezinho, cujas obras estão 99% concluídas, uma em Sobral e outra em Juazeiro do Norte, ambas com 50% das obras realizadas.

A secretaria informa que os centros educacionais Patativa do Assaré (CEPA), Cardeal Dom Aluísio Lorscheider (CECAL) e Dom Bosco estão sendo reformados para melhor atender os jovens. Um novo modelo pedagógico de atendimento e acompanhamento socioeducativo foi lançado na última segunda-feira para dar nova dinâmica nos centros educacionais.

G1/CE