-->

31 de agosto de 2015

Exercícios físicos podem retardar o envelhecimento, diz pesquisa


Um estudo realizado pela Universidade Alemã de Saarland e apresentado no Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia apontou que as pessoas que possuem mais de 60 anos podem retardar o envelhecimento ao aderir à rotina a prática de atividades físicas. De acordo com a análise, uma pessoa que faz apenas uma caminhada de 20 a 25 minutos por dia pode viver cerca de sete anos a mais do que as pessoas sedentárias.

Além da vitalidade, a pesquisa apresentada também confirmou que o exercício físico pode diminuir a probabilidade de desenvolvimento de certas doenças, como diabetes e hipertensão.

Para realizar o estudo, os pesquisadores utilizaram 69 pessoas saudáveis, não fumantes e que possuíam entre 30 e 60 anos de idade. Além disso, nenhuma delas praticava exercícios regulares.

Após uma bateria de exames, aliado a uma rotina de exercícios durante seis meses, os cientistas detectaram que os treinos ocasionavam um processo de antienvelhecimento e faziam com que o DNA fosse reparado aos poucos.

Outro ponto destacado pelos autores da pesquisa é o fato de o exercício físico ser um excelente antidepressivo. Segundo o pesquisador Sanjay Sharma, a prática de exercícios melhora a funções cognitivas. "Nunca podemos evitar nos tornar completamente velhos, mas podemos atrasar o envelhecimento. Exercício adquire três a sete anos a mais de vida. É um antidepressivo que melhora as funções cognitivas", disse.

O POVO Online