-->

17 de junho de 2015

Militares retornam à ativa se perderem eleição, diz projeto

Os policiais militares e bombeiros amanhecem o dia de quarta-feira (17/06) com uma conquista temporária no papel dentro do campo político. A Câmara Federal aprovou, na noite dessa terça-feira, projeto que os permite retornar às atividades na corporação após o insucesso nas eleições.

A medida era um antigo sonho dos militares que querem entrar na política, mas, quando jovens, temem a derrota e, após as eleições, não poderem mais voltar à ativa. Independente do resultado eleitoral, eles
vão para a reserva. O projeto ainda passará por uma segunda votação na Câmara Federal e, também, será apreciado pelo Senado.

Com presença mais marcante na vida política do País, principalmente, no Parlamento, militares e bombeiros ampliam espaços a cada eleição. O Ceará tem, atualmente, dois militares no exercício do mandato parlamentar: o cabo Sabino, como deputado federal, e o Capitão Wagner, que exerce o primeiro mandato na Assembleia Legislativa após passar pela Câmara de Vereadores. Ambos são do PR, sigla que apresentou o projeto para permitir aos militares retornar à ativa após a disputa de eleições.

Fonte: RT News