-->

8 de agosto de 2014

Ceará: MPF denuncia 34 réus no processo



Uma denúncia do Ministério Público Federal (MPF/CE) pede a condenação de réus por lavagem de dinheiro, desvio de verbas federais e formação de quadrilha. 34 pessoas são apontadas como envolvidas em esquemas de licitações fraudulentas em sete prefeituras do Interior do estado do Ceará, que fizeram um rombo de R$ 12 milhões aos cofres públicos.

A Operação Gárgula, que foi iniciada em 2009, foi deflagrada pela Polícia Federal e revelou documentos do esquema.

Sedes em Fortaleza

Segundo o procurador da República Lino Edmar de Menezes, autor da ação criminal, o esquema era realizado por empresas do interior do estado, mas com sede em Fortaleza.

As empresas, de acordo com a denúncia, se revezavam em licitações em sete prefeituras do interior do estado, nos municípios de Aracati, Beberibe, Cariús, Fortim, Itaitinga, Pacujá e Quixeré.


As empresas tinham os documentos necessários para concorrer às licitações, mas repassavam as obras para pedreiros e mestres de obras locais", explica o procurador.

Essas empresas já estavam pré-ajustadas e, segundo o procurador da República, "não tinham estrutura para executar os procedimentos, que eram superfaturados".

Novos inquéritos

O rombo nos cofres públicos já chegou a R$ 12 milhões, segundo levantamento feito pela Controladoria Geral da União (CGU) e perícias da Polícia Federal. O dinheiro é de verbas repassadas pelo Governo Federal.

O MPF também requer a dissolução compulsória das empresas envolvidas no esquema e o pagamento de indenização aos cofres da União com o mesmo valor desviado. "Outros inquéritos estão apurando a participação de servidores das prefeituras do interior do Ceará e membros de comissão de licitações", afirmou o procurador.

Fonte: Diário do Nordeste

POSTADO POR ERIVANDOLIMAREPORTE.