-->

30 de julho de 2014

Campus da UFC em Russas inicia atividades acadêmicas


Um histórico das articulações e iniciativas para a implantação do campus de Russas deu o tom da fala do diretor da unidade, Prof. Lindberg Gonçalves, na solenidade de recepção da primeira turma de alunos da Unidade Acadêmica. Ocorrido na última segunda-feira (28), o evento marcou o primeiro dia de atividades do campus no Vale do Jaguaribe.

Na ocasião, o diretor falou a um público de 35 alunos, que integram a primeira turma da graduação em Engenharia de Software. Além das boas-vindas, apresentou a equipe de docentes do curso, um grupo de sete professores, e quatro servidores técnico-administrativos. A meta é que o campus, quando concluído, abrigue cinco cursos da área tecnológica: Engenharia Mecânica, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Ciências da Computação e Engenharia de Software. A perspectiva é, ainda, de que o campus de Russas abrigue 1.650 estudantes, 92 professores e 110 técnico- administrativos ao fim da instalação das cinco graduações.

"Escolhemos esses cursos por serem de uma área de muita demanda no País. A meta é a de que, ao fim da implantação, possamos atingir, direta e indiretamente, a um público de cerca de 400 mil pessoas. Vamos enfrentar dificuldades por sermos os pioneiros, mas já temos aqui uma boa estrutura e esse é o primeiro passo para a futura criação de uma universidade no Vale do Jaguaribe", declarou o Prof. Lindberg Gonçalves.

As obras da primeira fase das instalações da UFC em Russas estão em andamento, com previsão de entrega para o dia 20 de dezembro. Em comitiva, professores e alunos conheceram o local que irá abrigar salas de aula e de administração, laboratório de informática e biblioteca. O terreno, que já atrai construções de empreendimentos voltados a estudantes, ao seu redor, possui uma área total de 50 hectares, uma doação do patrimônio da União. Atualmente, os primeiros graduandos irão assistir às aulas no Centro Vocacional Tecnológico (CVT) da cidade, local que atua como polo da Universidade Aberta do Brasil (UAB).

Para a Profª Aliny Abreu, docente da área de Química no campus, a Unidade responde a uma demanda nacional de profissionais na área tecnológica. "Há uma grande procura por profissionais desse perfil. A ideia é que possamos alavancar e desenvolver a cidade, para que esses profissionais possam tanto sair quanto se fixar aqui e desenvolver o mercado local", afirmou. 

Natural de Quixeré, Cleide Oliveira é uma das calouras da nova graduação. Professora de Educação Física da Rede Estadual de Ensino, diz encarar com entusiasmo sua segunda graduação, aos 46 anos. "Estou como professora efetiva no estado há 18 anos. Fiz o ENEM com o intuito de testar meus conhecimentos e passei no curso. Já andei pesquisando a área, que é muito promissora. Para mim vai ser difícil, porque vou ter de conciliar a escola, planejamento com o curso, mas quero caminhar até o fim. Vou vencer mais essa. Creio que por sermos a primeira turma quem se sair bem vai ter o seu espaço no mercado de trabalho", comentou.

* Com informações da UFC



Fonte: Ceará News