-->

25 de março de 2014

MH370: familiares se revoltam com falta de informações




Dezenas de parentes de passageiros do voo MH370 da Malaysia Airlines protestaram e entraram em confronto com a polícia nesta terça-feira na embaixada malaia em Pequim. Revoltados, os familiares querem mais informações do governo de Kuala Lumpur e da companhia aérea sobre o desaparecimento da aeronave.
Os familiares atiraram garrafas de água em direção aos policiais, que formaram uma barreira ao redor do edifício da embaixada. Segundo testemunhas ouvidas pela agência Reuters, houve confronto e alguns parentes precisaram ser afastados. Uma mulher teria desmaiado e sido levada de maca do local.​  
Muitos parentes choravam e gritavam palavras como “mentirosos” diante da entrada do prédio diplomático.
De acordo com relato do jornalista John Sudworth, da BBC, há um grande sentimento de angústia e frustração entre os familiares, que temem que algo esteja sendo escondido. Eles afirmam que não acreditaram que o avião caiu no mar até que haja alguma evidência concreta, acrescentou Sudworth.
Ontem, o primeiro-ministro da Malásia, confirmou que o Boeing 777 da Malaysia Airlines caiu no Oceano Índico. "Com profunda tristeza e dor, devo lhes informar que, segundo esses novos dados, o voo MH370 terminou no sul do Oceano Índico", declarou Najib Razak em entrevista coletiva.  
O chefe de governo afirmou que uma nova análise de dados coletados por satélites situava a última posição do avião mar adentro, frente à costa ocidental da Austrália, longe de qualquer pista de aterrissagem. 
Créditos ao Site Terra.