-->

30 de outubro de 2015

Vítimas de um triplo assassinato em Maranguape foram atingidas por 53 tiros de pistolas

Cinquenta e três tiros de pistolas de calibre 380.  Este foi o resultado  a que a Perícia Forense do Ceará (Pefoce) chegou  ao examinar os corpos de três homens executados sumariamente, na noite da última quarta-feira  (28), no Município de Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).  O triplo assassinato pode está ligado a outros crimes de morte ocorridos nos últimos meses em Fortaleza, em decorrência de disputa entre traficantes.
Os três homens  mortos foram identificados como Jéferson de Oliveira Nogueira de Araújo, Roberto Sinval Rodrigues da Costa e Francisco Thiago Gonçalves. Eles seguiam em um carro importado, um Corolla branco, pela rodovia CE-065, quando o carro foi interceptado por uma caminhonete Hilux preta, de onde saíram os criminosos.

Já fora do Corolla, depois de rendidos com armas apontadas em sua direção, os três homens foram obrigados a deitar no chão e acabaram fuzilados, num autêntico gesto de execução sumária, sem direito à defesa. A maioria dos tiros foi endereçada ao rosto das vítimas.

Conforme o delegado Cleófilo Rodrigues, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Jéferson foi eliminado com 14 tiros; Sinval recebeu 19 tiros; e Thiago atingido com outros 20 disparos.

Vingança
A Polícia descobriu a primeira pista para esclarecer o crime. Os três homens eram envolvidos com o tráfico de drogas e outros crimes em um mesmo bairro de Fortaleza, o Jardim América. Havia também a suspeita de que um deles teria sido o responsável pelo assassinato de um homem dentro de um supermercado, em Fortaleza.

O crime ocorreu no estacionamento subterrâneo de um supermercado localizado na esquina das avenidas Barão de Studart  e Antônio Sales, na Aldeota.  O rapaz morto era também ligado ao tráfico na mesma comunidade.

Os três homens também tinham históricos criminais e podem ter sido eliminados num “acerto de contas” do tráfico ou uma vingança pessoal. 

Blog do Fernando Ribeiro