-->

18 de outubro de 2014

A verdade sobre a jovem que teve suas nádegas arrancadas com um facão



No dia 19 de agosto, há quase dois meses, uma brutalidade aconteceu no município de Anápolis em Goiás (50 km da Capital Goiânia) que chocou toda população e os profissionais da saúde que receberam a jovem nessa situação. A mulher de 20 anos ainda por motivos desconhecidos teve toda a região glútea arrancada por um facão. Fotos do ocorrido se espalharam pelas redes sociais e chegaram até nossa redação com histórias desencontradas e todas inventadas. Decidimos então investigar o caso e após  horas fazendo levantamentos  chegamos a amigos e familiares da vítima. Em contato com uma pessoa próxima a jovem, essa pessoa relatou a data que aconteceu e disse que a família só ficou sabendo quando a vitima já estava no hospital de urgências internada em estado naquele momento considerado grave. A jovem trata-se de Reloina Pereira, usuária de drogas e pertencente a uma família simples e humilde que por motivos ainda desconhecidos e mesmo após meses internada ainda não relatou a ninguém o que realmente aconteceu e como aconteceu.  Boatos falsos se espalharam pelas redes sociais e em vários sites apontando que a jovem havia morrido e que havia sido agredida por seu marido durante um ataque de ciúmes. Fomos informados por amigos próximos e familiares que a  jovem é solteira e o que aconteceu não tem ligação nenhuma com marido ou namorado e apenas ela irá explicar o que aconteceu. Por enquanto a jovem continua no hospital, fazendo uso de uma sonda para fazer suas necessidades. De acordo com informações que colhemos no próprio hospital, Reloina, não corre risco de morte e já se encontra fora da UTI aguardando uma vaga no SUS para fazer um procedimento cirúrgico chamado enxerto que é a reconstrução da parte do corpo que ela perdeu. Possivelmente conseguiremos uma entrevista assim que possível com a vítima. O caso está sendo investigado e a realidade dos fatos você confere aqui no seu Portal Plantão Policial. 

Padre Marcelo Rossi aparece ainda mais magro e preocupa fiéis



O estado de saúde do Padre Marcelo Rossi continua preocupando os fiéis. O religioso, que participou das celebrações do Círio de Nazaré, em Belém do Pará, apareceu bastante magro em fotos divulgadas na Web.

Em sua última aparição na TV para falar sobre problemas de saúde, o pároco revelou ter entrado em depressão e chegou a perder 40 kg por conta de uma dieta radical. "As pessoas comentavam: ´Padre, o senhor está muito gordo´ e aí eu comecei a dieta. [...] Era só alface e hambúrguer. Você imagina seis meses fazendo isso", disse em entrevista ao Fantástico, em dezembro de 2013.

Quase um ano depois, o sacerdote reapareceu ainda mais magro. Na Internet, alguns suspeitam que ele esteja sofrendo de anorexia. Outros, especulam que o problema de depressão piorou após a notícia de que ele teria sido investigado pelo Vaticano durante 10 anos.

"Admiro muito esse homem de Deus. Que Papai do Céu restaure sua vida em todos os sentidos, Padre", escreveu uma usuária no Facebook.

Fonte: Diário do Nordeste



INVESTIGAÇÃO Dupla é presa por roubo a carro-forte



A captura dos suspeitos aconteceu no terminal rodoviário do município de Icó, quando um dos suspeitos tentava fugir




O catarinense Antenor Lemos de Morais é condenado há 34 anos de prisão por ataques a bancos Paulo Henrique da Silva Nery, 22, natural do Ceará, também ajudou no plano criminoso, segundo a Polícia
Duas pessoas suspeitas de participarem do roubo a um carro-forte, na noite de quarta-feira, no Município do Icó (375Km de Fortaleza), foram presas durante uma operação conjunta da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), Coordenadoria de Inteligência (Coin) e Serviço de Inteligência da PM, ocorrida na noite da última quinta-feira (16). A captura dos suspeitos aconteceu no terminal rodoviário do Icó, quando um dos assaltantes já se preparava para fugir para o Estado de Pernambuco.
Segundo o delegado titular da DRF, Raphael Vilarinho, o cearense Paulo Henrique da Silva Nery, 22; e o catarinense Antenor Demétrio Lemos de Morais, 52, portavam duas pistolas, uma destas de uso restrito, que pertence à Polícia Civil da Bahia. Conforme Vilarinho, Antenor Morais é integrante de uma organização criminosa que age em vários Estados brasileiros. Ele já era procurado em Santa Catarina, Paraná e Tocantins.


Delegado Raphael Vilarinho esteve no local do assalto e, ontem, apresentou os detalhes das prisões
“Somente em São Paulo, ele é investigado em 12 inquéritos. É um criminoso perigoso, violento, que efetuou diversas ações ousadas, inclusive, um assalto à residência de um empresário do ramo automobilístico de São Paulo, em que conseguiu levar R$ 2 milhões da vítima”, afirmou o delegado.
Cerco
O titular da DRF disse que a quadrilha em que o catarinense atua, está envolvida em diversos ataques a banco ocorridos no Ceará, nos últimos meses. “Na semana anterior ao ataque ao carro-forte, a Polícia Federal fez um cerco ao bando no Icó e conseguiu prender quatro integrantes. Sete deles conseguiram fugir e colocaram em prática o ataque que estavam planejando. Estimamos que a quadrilha seja composta por cerca de 20 pessoas. Grande parte deles está identificada. Vamos solicitar para a Justiça a prisão preventiva de todos eles”, disse o delegado.
Antenor Morais é condenado há 34 anos de prisão, por ataques a bancos, de acordo com Vilarinho. Conforme informações da Polícia, a função dele na organização criminosa é fornecer armamentos, fazer os levantamentos das áreas onde os ataques vão acontecer e dar apoio logístico nas fugas.
Ele confessou que estava indo para a Cidade de Recife, quando foi abordado pelos policiais que efetuaram sua prisão. Conforme Vilarinho, é possível que os comparsas dele também estejam em Pernambuco. “A vida deles (acusados) é essa, viajam para toda parte do Brasil assaltando bancos, carros-fortes e casas de pessoas muito ricas. Vieram para o Nordeste há algum tempo e já estávamos monitorando os passos deles aqui. Conseguir prendê-los é só uma questão de tempo”.


Os acusados presos na operação policial portavam duas pistolas, uma destas de uso restrito, que pertence à Polícia Civil da Bahia
FOTOS: NATINHO RODRIGUES
A participação de Paulo Nery na quadrilha teria sido passageira. Ele era responsável apenas por guardar as armas. “Ele é um garoto que, infelizmente, se deslumbrou com o crime. Viu esses bandidos perigosos e achou que fazia parte do esquema. O que ele não sabia é que estava apenas sendo usado. Agora vai ter que explicar à Justiça, porque estava com duas armas, uma delas de uso restrito”, disse o titular da DRF. O rapaz tinha o registro de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), por crime eleitoral, contra ele. Na noite da última quarta-feira, o bando teria acompanhado o carro-forte de uma empresa de transporte de valores, que seguia de Tabuleiro do Norte para o Icó e conseguido interceptar o veículo.
Segundo Raphael Vilarinho, cerca de 150 tiros de fuzil foram disparados contra o carro-forte e os pneus que são reforçados foram danificados. “Os vigilantes conseguiram parar o carro e saíram correndo para dentro do matagal. O pneu traseiro ficou totalmente danificado pelos tiros. Os vigilantes não tinham o que fazer”, contou Vilarinho.
Conforme o delegado, o bando formado por cinco homens explodiu o cofre do veículo e conseguiu levar uma parte do dinheiro; a outra parte foi danificada durante a explosão. A quantia roubada não foi informada.
Márcia Feitosa
Repórter
fonte DN