-->

28 de março de 2014

Legítima defesa', diz professor que bateu em alunos em Santa Bárbara


Um vídeo que circula pelas redes sociais e que foi gravado por alunos da Unidade Escolar Estado de São Paulo, localizada na Zona Sul de Teresina, mostra uma estudante com uma faca em sala de aula momentos depois de fazer ameaças a um professor. Nas imagens, a adolescente aparenta estar bastante alterada e é contida por outra professora da escola. Segundo a Companhia Independente de Policiamento Escolar (Cipe), acionado para acompanhar o caso, o fato foi registrado no início dessa semana.

No vídeo a menina aparece com a faca e bate com ela várias vezes em uma das mesas. A professora chega a levar a menina para sentar e nesse momento a adolescente joga vários livros no chão e continua em posse da faca. Quando enfim a menina se acalma, a professora consegue pegar o objeto. Do lado de fora da sala, os demais estudantes acompanhavam toda a movimentação.
De acordo com o capitão Thiago Ribeiro, a adolescente andava com a faca porque, segundo ela, estaria sendo ameaçada por pessoas fora da-escola. No entanto, houve desentendimento entre ela e o professor em sala de aula e a garota terminou avançando no professor com a faca na mão.

“Nesse caso nós reunimos os pais da responsável e direção da escola para adotar algumas providências”, informou o capitão. Após o fato, que aconteceu no início da semana, a direção da escola providenciou a transferência da aluna para outra unidade escolar. A faca foi apreendida pelos policiais.

No Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Piauí (Sinte), o caso também está sendo acompanhando. De acordo com o Kassyus Lages, secretário de comunicação do Sinte, o professor que foi ameaçado pela aluna já havia entrado com pedido de aposentaria e agora vai aguardar a resposta afastado da escola. O G1 também tentou localizar o docente, mas ele não foi encontrado pela reportagem.

De acordo com dados da Companhia Independente de Policiamento Escolar, no ano passado foram registradas 177 ocorrências nas 175 escolas da capital, área de atuação do pelotão. Em relação ao ano de 2012, houve uma redução de 16% nos casos de desordem e outras situações de violência dentro das escolas.


Créditos Globo . Com.