-->

15 de janeiro de 2018

Quixadá: Prefeito dá emprego a vereadora de Ocara, enquanto os concursados clamam para serem convocados





Mais uma ação do Prefeito Ilário Marques (PT) que deve entrar na história do município de Quixadá. Dessa vez o alcaide “presenteou” uma vereadora do município de Ocara com um emprego público, mesmo existindo 754 pessoas que foram aprovadas em um concurso e esperam para serem convocados a exercerem suas funções.

Tudo teve início quando a vereadora Alcineide Freire, do município de Ocara, distante a 75 km de Quixadá, publicou no perfil de sua página no Facebook, em 22 de dezembro, uma foto de uma reunião entre ela, outros três vereadores e o vice-prefeito de Ocara, com Ilário Marques. A reunião ocorreu dentro da prefeitura de Quixadá, no gabinete do prefeito. Nas redes sociais a vereadora publicou ainda o seguinte: “tarde proveitosa, com prefeito de Quixadá Ilário Marques…Boas conversas e projetos futuros para o nosso município…”. No entanto, a frase da vereadora teve ampla repercussão e tem sido, inclusive, alvo de chacota entre os quixadaenses, uma vez que o prefeito ainda não apresentou qualquer projeto de futuro nem para Quixadá, imaginem para Ocara, onde ele não é prefeito.

Para piorar a situação, quando muitos esperavam a apresentação do suposto projeto que a vereadora mencionou, eis que a mesma divulgou mais uma vez no seu perfil do facebook, desta vez no dia 10 de janeiro, o seguinte: “Obrigado senhor Deus por mais esta conquista, obrigado prefeito ilário pela confiança…UPA de Quixadá lá vou eu!!!”. Ou seja, pelo que se percebe, o projeto que a vereadora se referia, e que foi negociado dentro da própria prefeitura, era um emprego sem concurso para ela própria. E não há razão para ser diferente, já que legalmente o prefeito de Quixadá não pode administrar outro município ao mesmo tempo. Seria como um conto de fadas alguém acreditar que o petista fosse administrar dois municípios simultaneamente, quando na verdade não está conseguindo administrar, de maneira eficiente, um.

Mas o problema pode ser ainda mais grave, porque estamos no ano eleitoral em que se realizarão as eleições de 2018, ressaltando-se que a esposa do prefeito de Quixadá, Rachel Marques, como já foi publicamente anunciado, é pré-candidata ao cargo de deputada federal e muitos desconfiam que tal negócio feito entre Ilário Marques e a vereadora de Ocara pode está contaminado pelo prática nefasta do abuso de poder econômico e político, pois não há explicação para o emprego sem concurso da vereadora de um município distante, enquanto que existem 754 concursados na fila para serem chamados, fato que pode caracterizar improbidade administrativa bem como conduta de abuso de poder para favorecer a campanha de Rachel com a troca de emprego por votos da vereadora nas eleições deste ano.

Procurada a vereadora Alcineide Freire disse que no momento não podia falar e pediu para que retornássemos a ligação em outro momento. Retornamos, contudo a vereadora não atendeu as ligações realizadas.


É sempre oportuno ressaltar que o oferecimento de cargo a eleitores pelos candidatos em campanha política é tipificado como compra de votos, que nada mais é do que um crime. Tal comportamento é perverso, primeiramente por caracterizar um crime e, segundo, porque demonstra claramente que o candidato é inapropriado para ocupar um cargo de tamanha responsabilidade, uma vez que estará representando os interesses e anseios de uma coletividade.
O caso certamente deverá parar nas mãos do Ministério Público que vem realizando um bom trabalho na comarca de Quixadá, tendo em vista que a situação é grave, uma vez que o acordo foi feito dentro de um prédio público, divulgado nas redes sociais e com o claro objetivo de promover políticos com recursos públicos, nas eleições de 2018, sem esquecer que os concursados poderão realizar manifestações com relação a mais este fato que ameaça mais ainda a legitimidade do concurso público legítimo.

Fonte; Monólitos Post