-->

30 de janeiro de 2016

141 kg de drogas já foram encontrados em terreno no Parque Santa Rosa

Mais 100kg de maconha foram encontrados enterrados em um terreno localizado na rua Pouso Alegre, nas proximidades da av. Washington Soares, no Parque Santa Rosa. Com o localizado na manhã desta sexta-feira, 29, chega a 140 o número de quilos da droga encontrado no local.

Este foi o terceiro dia de escavações no terreno de cerca de cinco hectares. Além da maconha, foram encontrados enterrados 1kg de cocaína e balanças de precisão. A polícia continua as buscas no local, baseado em informações de que há mais drogas enterradas. "Isso ainda vai render tanto", afirma o delegado Sérgio Pereira dos Santos, titular da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), que coordena a operação. 

Cerca de 50 agentes ajudam nas escavações, entre policiais militares (PMs) da Ronda Ostensiva com Cães (Roca) e da Coordenadoria de Inteligência (Coin) e bombeiros militares. Uma retroescavadeira foi cedida pela Secretaria Municipal da Segurança Cidadã (SESEC) e uma campana do Exército Brasileiro está no local.

O delegado Sérgio Pereira afirma que o trabalho no local é o "meio" de uma operação, que já dura, aproximadamente, dois meses. Ele afirma que a polícia civil já sabe a quem pertence a droga, não divulgando apenas para não prejudicar as investigações. Uma pessoa já foi presa, ainda na quinta-feira, 27: segundo o delegado da DCTD, o homem era um dos "administradores" do terreno, atuando no transporte e na vigilância da droga. A identidade dele não foi divulgada. A droga seria distribuída em toda a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Também já se sabe a rota pela qual a droga chegou em Fortaleza, garante a DCTD.

A investigação ainda busca apurar a quem pertence o terreno. Sérgio Pereira dos Santos ainda apura se o proprietário do espaço participa do esquema de tráfico. Sob o princípio de inexigibilidade de conduta diversa, o delegado pondera que o dono do local pode ter sido coagido para permitir o depósito.

O terreno

O espaço no Santa Rosa é coberto por matas, tendo recebido pouca construções. Apenas muros dividindo a área e pequenas marcações foram feitos. No lugar, os policiais encontraram diversas ferramentas, como machados e facões; uma carroça, que acreditam que era utilizada no transporte das drogas; e várias trilhas, interpretadas como rotas de fuga.

O Povo Online