-->

2 de março de 2016

Dilma anuncia R$ 48 milhões para obras de infraestrutura no Ceará

Dilma Rousseff recebeu o governador Camilo Santana (à dir.) em Brasília

A presidente Dilma Rousseff (PT) anunciou nesta quarta-feira, 2, a liberação de mais de R$ 48 milhões para obras de infraestrutura hídrica no Ceará. O anúncio foi feito durante reunião com o governador Camilo Santana (PT), o presidente da Assembleia Legislativa do Estado, Zezinho Albuquerque (Pros), e do secretário da Fazenda, Mauro Filho (Pros).

Os recursos para ações de convivência com a seca virão através de Medida Provisória para a construção de adutoras, perfuração de poços e reforço na Operação Carro-Pipa. 

Na sexta-feira, 4, Camilo Santana volta a se reunir com a chefe de executivo federal, juntamente com os outros governadores do Brasil e o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa. Na pauta, reforma fiscal, alongamento da dívida dos estados e o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Em publicação no Facebook, o governador disse ainda que tratou com a presidente sobre a mobilização para o combate ao Aedes aegypti, além de ações ligadas à segurança pública e à educação.


O encontro com a presidente foi alvo de especulações nas últimas semanas diante da possibilidade de Camilo levar a Dilma a discussão sobre a sucessão municipal. O Governo nega que tenham sido discutidos assuntos políticos com a presidente nesta quarta-feira.

Dividido entre a retribuição a apoio político ao prefeito e candidato à reeleição Roberto Cláudio (PDT) e a candidatura própria do PT, Camilo tem evitado responder diretamente sobre que decisão irá tomar com a proximidade das eleições. 


Camilo está em Brasília desde a terça-feira, 1°. Ontem, ele participou de encontro com o ministro do Supremo Edson Fachin, juntamente com outros oito governadores do Nordeste, para discutir uma ação, da qual ele é relator, que questiona a distribuição do salário-educação.
Camilo cumpriu agenda de reuniões com governadores do Nordeste

O salário-educação é uma contribuição social voltada para o financiamento de programas da educação básica. O ministro deu ontem um despacho pedindo que os governadores dos Estados interessados, a Advocacia-Geral da União e o Ministério Público se manifestem ao STF a respeito da ação. O texto propõe a revisão da distribuição dos valores do benefício para que a participação dos Estados e municípios seja proporcional ao número de alunos matriculados na educação básica na rede pública.

Durante a tarde, os governadores se encontraram com o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa. Eles trataram da retomada das operações de crédito, do alongamento da dívida, entre outros assuntos. Os secretários da Fazenda, Mauro Filho, e da Procuradoria-Geral do Estado, Juvêncio Viana, também participaram da audiência.


O POVO Online