-->

12 de março de 2016

Reforço de 117 médicos em hospitais municipais pode desafogar UPAs, diz RC

No evento, RC voltou a destacar a importância da construção do chamado IJF 2

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, declarou em entrevista coletiva neste sábado, 12, que a posse de 117 novos médicos plantonistas para atender aos hospitais Instituto José Frota (IJF) e os Frotinhas da Parangaba, do Antônio Bezerra e da Messejana podem ajudar a desafogar as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da Capital.

A Comissão de Saúde da Ordem dos Advogados, secção Ceará (OAB-CE) identificou em vistoria àquelas unidades de saúde que o número de atendimentos diários estava acima da capacidade considerada ideal. 

“O problema das UPAs é exatamente de retaguarda de leitos que são pacientes mais graves que chegam nessas unidades e que não tem um leito de UTI em hospitais para serem transferidos e acabam permanecendo internados numa UPA, que não é um espaço de internamento, é um espaço de urgência e emergência”, avalia o prefeito. “Esse concurso para médicos e a reforma e ampliação de hospitais nossos municipais irá ajudar a aliviar esse problema”, projeta Roberto Cláudio.

O prefeito anunciou ainda que outros 117 médicos plantonistas devem ser chamados ao longo dos próximos dois anos e voltou a destacar a importância da construção do chamado IJF 2.

Reforço ao IJF

De acordo com o superintendente do IJF, Walter Frota, com o reforço de parte dos médicos empossados neste sábado, o principal hospital público do município de Fortaleza vai ficar com cerca de 510 médicos.

“É um reforço importante, uma carência de plantonistas que vai ser suprida”, disse. Frota acrescenta que “em 2015, nós fizemos quase 93 mil atendimentos de emergência e 17 mil internações. Na prática, somos um hospital de caráter estadual, com cerca de 50% dos pacientes internados em nossos leitos vindos de outros municípios”.

Já a secretária da Saúde do Município de Fortaleza, Socorro Martins, destacou o fato de que os médicos empossados atuarão em 18 especialidades. Além disso, 43 desses médicos vão integrar os chamados Frotinhas.

“Tínhamos algumas dificuldades para fechar escalas nesses três hospitais e isso vai reduzir esse problema”, afirmou a secretária.

Além de médicos, a prefeitura de Fortaleza selecionou 2.262 profissionais de saúde, de níveis médio e superior.

O Povo Online