-->

18 de setembro de 2015

Açudes de Quixeramobim e Boa Viagem estão próximos de colapso hídrico


Mais dois açudes públicos deverão secar nos próximos dias no Interior do Ceará. Conforme dados da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), atualmente o Forquilha II, em Tauá, O Pirabibú, em Quixeramobim, o São José I, em Boa Viagem e o Umarí, em Madalena, estão com cota zerada. O Jatobá, em Milhã, e o Fogareiro, em Quixeramobim, estão tecnicamente (na prática) secos, mas ainda não constam como tal. O Açude Quixeramobim, também situado nessa cidade homônima, e o Vieirão, em Boa Viagem, já estão em situação de pré-colapso. Serão os próximos a serem inseridos na lista dos "sem água".


Segundo a Cogerh, o Açude Quixeramobim está atualmente com 0,72% do seu volume. O reservatório tem capacidade para 54 milhões de m³. A estimativa era de o açude atingir a sua cota zero no início da segunda quinzena de agosto. Mas, com a realização das manobras efetuadas pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), o açude ainda respira e abastece cerca de 50 mil consumidores.

Entretanto, o coordenador técnico-administrativo do SAAE de Quixeramobim, Paulo Roberto Paulino, avalia que o corte na captação hídrica pode ocorrer a qualquer momento. Resta pouco mais de meio metro de lâmina de água na parte mais funda do açude. Ele faz comparação ao período onde a cidade recebia água do Fogareiro, em volume morto há mais de seis meses.

Com o suporte do maior açude do Município, a área urbana recebia 160 litros por segundo, o equivalente a 13,8 milhões de m³ por dia. Hoje, a cota disponível é de 50 l/s. São 4,3 milhões de m³ diários.

Para tentar manter esse volume de abastecimento, mínimo, o SAAE está recorrendo até à perfuração de poços amazonas, uma espécie de cacimbão, no solo da barragem do Açude Quixeramobim. Técnicos da Cogerh auxiliam nos trabalhos de prospecção. A cidade já conta com 56 poços profundos. O objetivo é assegurar o abastecimento mínimo em toda a área urbana até a construção da adutora de montagem rápida, com 60 km de extensão, ligando o Açude Pedras Brancas, em Banabuiú, à Estação de Tratamento de Água (ETA) de Quixeramobim. A obra já foi iniciada, mas só deverá estar concluída no próximo ano.

Racionamento
Por esse motivo o SAAE, alerta os moradores para a necessidade do racionamento de água. Apesar da realização de manobras e inclusão dos poços na rede de distribuição, não serão suficientes para atenderem todos os bairros. Os bairros situados nas áreas mais baixas da cidade não estão racionando água, mesmo com a distribuição ocorrendo somente até às 14 horas.

Como a água é distribuída por gravidade, quem mora nas áreas mais elevadas não está vendo a água chegar às torneiras. "Eles parecem não entenderem que a nossa cota está esgotada", acrescentou Paulo Paulino.

Na cidade de Boa Viagem, onde há concentração de mais de 30 mil habitantes na área urbana, o Açude Vieirão está praticamente seco. O último levantamento da Cogerh apontava 4 milhões de m³. Segundo a diretora do SAAE municipal, Regina Almeida, considerado o consumo mínimo diário de 80 litros por pessoa, o órgão precisa disponibilizar mais da metade desse volume por dia. O reservatório já devia estar esgotado há três meses. Mas como os consumidores estão sofrendo na própria carne, com abastecimento de 24 horas a cada 72, o bombeamento continua ocorrendo.

Boa Viagem
Depois de Quixeramobim, Boa Viagem é a cidade do Interior do Ceará com o maior número de poços. Seriam 72 disponíveis à população, mas 25 deles não apresentaram nenhuma vazão. Para agravar ainda mais a situação, 30% dos disponíveis apresentaram vazão muito baixa. Não passam de mil litros por segundo. O solo da região é muito cristalino. A cidade já enfrenta racionamento desde 2012, quando o abastecimento começou a ser cortado a cada 24 horas. No ano passado, o corte aumentou para dois dias a cada dia de fornecimento.

Pelas estimativas de Regina Almeida, há mais de 20 anos atuando no SAAE de Boa Viagem, apesar de todo o esforço, inclusive da utilização da área de aluviões do Vieirão, o esgotamento total deverá ocorrer no máximo em 20 dias. Por esse motivo, chafarizes já foram instalados em vários bairros.

Distância
A água deverá chegar através de carros-pipa. Técnicos da Defesa Civil Estadual haviam informado que a captação será feita na Estação de Tratamento de Água de Caucaia. São quase 200 quilômetros de distância rodoviária.

Conforme o último boletim emitido pela Cogerh, o volume atual dos 153 açudes públicos monitorados pela Companhia é 3,10 bilhões de m³, equivalendo a 16,60% da capacidade hídrica total de 18,79 bilhões de m³.

A Bacia do Litoral ainda é a que apresenta o maior aporte hídrico do Estado do Ceará com 41,55%. A Bacia do Alto Jaguaribe, onde está situado o Açude Castanhão, vem logo em seguida, com 32,86%; Coreaú com 30,39%; Metropolitanas, 32,03%; Serra da Ibiapaba, com 23,49%; Salgado, 19,50%; Médio Jaguaribe; 14,83%; Acaraú 11,72%; Banabuiú, 4,36%; Curu, 3,94%; Sertões de Crateús, 2,36% e Baixo Jaguaribe, com apenas 0,87%.