-->

6 de novembro de 2016

Gata foi estuprada em presídio no Amapá

Filhote teria apresentado problemas respiratórios, diz veterinário (Foto: Victor Hugo Fernandes/ Arquivo Pessoal )
Um filhote de gato do sexo feminino e raça não definida foi encontrado na quarta-feira (2) com sinais de estupro dentro de um pavilhão do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) do Amapá, localizado na Zona Oeste de Macapá. Agentes penitenciários acharam o animal, que estaria sangrando e com ferimentos nos órgãos sexuais. Eles acionaram uma Organização Não-Governamental que cuida de cães e gatos maltratados.

O animal supostamente estuprado, vítima de zoofilia, foi resgatado pela ONG Unidade de Proteção ao Animal Costelinha, por volta de 15h do mesmo dia. A gata apresentava sinais de agressão nas partes íntimas, conforme a entidade.

De acordo com Victor Hugo Fernandes, integrante da ONG que fez o resgate, aparentemente o filhote tem cerca de 6 meses de vida.

Ele conta que a gata, batizada de Ariel, foi encontrada caída ao chão, debilitada e com sangramento. O animal foi encaminhado para uma clínica veterinária no Centro da cidade, onde permanece internada. Nenhum suspeito foi localizado, segundo a ONG.

"Ela estava com o ânus dilacerado e muito abatida. Pelo que se constatou nos exames, ela não foi estuprada apenas uma vez, pois até sêmen foi encontrado próximo a região ferida. Além disso, ela estava com a temperatura alta e precisou ser internada", contou Fernandes.

O médico veterinário Rafael Nutiane, que prestou os primeiros socorros ao animal, disse que exames iniciais indicam abuso sexual. O animal continuará em observação na clínica, onde poderá passar por cirurgia, informou.

"Ela está tomando antibióticos porque apresentou infecção devido aos possíveis abusos que sofreu. No Iapen, os problemas de higiene são constantes e isso pode prejudicar a saúde do filhote, que apresentou ainda problemas respiratórios e perfurações no intestino. 

Por enquanto o estado de saúde é considerado estável, pois ela está respondendo positivamente à medicação. Até o momento a cirurgia ainda é uma possibilidade", explicou o veterinário.

Segundo a ONG Costelinha, um boletim de ocorrências foi registrado na polícia, denunciando o caso. O setor jurídico da entidade informou que tentou contato com a direção do Iapen, mas até esta publicação, não havia conseguido.

Consultada pelo G1, a direção do instituto informou que até a tarde desta quinta-feira (3) não havia recebido nenhuma denúncia em relação ao caso, e que irá se pronunciar após receber o documento formalizado.

Victor Hugo Fernandes disse que o tratamento do animal está orçado em torno de R$ 2 mil e devido ao alto custo, a ONG iniciou uma campanha na internet para arrecadar recursos que custeiem a medicação e provável cirurgia.


"Infelizmente, é um caso que dificilmente se achará o culpado por violentar o animal, pois os abusos são supostamente constantes nos pavilhões do Iapen e nenhum deles informa sobre mais detalhes. Por isso vamos focar especialmente em arrecadar recursos para custear o tratamento da Ariel", falou Fernandes.

G1

Secretário preso suspeito de fraude no Enem é gestor em Alto Santo

O Secretário da Saúde preso suspeito de fraude no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no segundo dia de prova, domingo, 6, é o gestor do município de Alto Santo,  Antônio Diego Lima Rodrigues. A informação foi repassada por uma fonte da Polícia Federal.  

A operação aconteceu de forma discreta e foi solicitado que o coordenador da faculdade, no Centro de Fortaleza, onde acontecia a prova, fizesse uma abordagem por meio de um detector de metal. 

Foi apurado que o candidato foi convidado para outro local durante a prova, para ser submetido ao detector, que não foi usado pelos policiais federais. A PF acompanhou com cuidado para que a operação acontecesse de forma velada, sem que atrapalhasse ou chamasse a atenção dos demais alunos que faziam prova. 

"Depois de encontrado o dispositivo foi dada a voz de prisão para não chamar atenção. Foi como uma abordagem de rotina, fora do local da prova", relatou. 


O envolvimento de outras pessoas no caso ainda está sendo investigado pela PF. O suspeito deve continuar preso e não cabe fiança.

O caso 

A Polícia Federal prendeu em flagrante um candidato suspeito de tentar fraudar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016, durante a aplicação das provas deste domingo,6, em Fortaleza.

Segundo a PF, as investigações da Operação Embuste, que foi deflagrada nesta tarde pela PF em Minas Gerais, com o auxílio do Ministério Público Federal e do INEP, apontaram que um candidato, que fazia prova em uma universidade no centro de Fortaleza, estaria fazendo uso de equipamentos eletrônicos presos ao corpo com pontos de escuta nos ouvidos.

De acordo com a PF, o suspeito, 34 anos, foi encaminhado à sede da Superintendência Regional da Polícia Federal no Ceará e informou em depoimento que era secretário da Saúde de um município do Ceará.


O preso responderá à Justiça Federal pelos crimes contra a fé pública, patrimônio, paz pública, dentre outros crimes. A segurança do Enem é realizada com o acompanhamento da Polícia Federal.

O Povo

Policial rodoviário aposentado é morto com tiro na cabeça

Policial Rodoviário Federal aposentado Leomar Saraiva de Aquino, 73 anos, morreu na tarde deste domingo (6) com um tiro na cabeça após tentativa de assalto a sua residência. De acordo com informações do setor de Comunicação da Polícia Rodviária Federal (PRF), uma mulher pediu água ao aposentado e logo em seguida dois homens a casa e anunciaram o assalto. Leomar teria reagido, deixando rastros de luta na sala. Mas foi rendido e atingido na cabeça.

Ele mora no Conjunto Tamandaré, no Bairro Jangurussu, com um irmão com problema mentais, que chegou a ser agredido. Na saída, o trio roubou o carro, um gol vermelho, de um vizinho que chegava em casa. A Polícia Militar está no local, viatura de ronda da PRF em deslocamento para o local da ocorrência.  

Diário do Nordeste