-->

14 de outubro de 2015

Todos os setores da sociedade terão de contribuir com ajuste, diz Levy



Todos os setores da sociedade terão de contribuir com o ajuste fiscal, disse nesta quarta (14) o ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Em audiência pública no plenário da Câmara dos Deputados, transformado em Comissão Geral, ele destacou que o governo também pretende aumentar os tributos sobre o setor financeiro, com a medida provisória que introduz alíquotas progressivas de Imposto de Renda para ganhos de capital, como venda de imóveis.

“Esta é uma medida provisória [do Imposto de Renda progressivo sobre ganhos de capital] que vai ser votada nesta Casa. O esforço é bem equilibrado e todos os brasileiros vão ter de participar para o país ter a estabilidade que a gente quer”, disse o ministro.

Durante a audiência, vários deputados pediram que o governo diminua o impacto do ajuste fiscal sobre a população e aumente a tributação sobre o setor financeiro. Além da medida provisória, Levy afirmou que o aumento da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido das instituições financeiras para 20% indica que o governo está atendendo a esses apelos.

“O governo mandou medidas importantes para assegurar a tributação do grande capital, como a alíquota progressiva sobre o Imposto de Renda. O ganho sobre grandes fortunas vai ser taxado progressivamente. Uma fazenda vendida por R$ 20 milhões vai ser tributada diferentemente de um apartamento vendido por R$ 600 mil”, explicou Levy.

Sobre a recriação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), Levy disse que o tributo não será permanente e vigorará enquanto o governo e o Congresso debatem mudanças estruturais na Previdência Social. “Uma ideia compartilhada pelo governo e pela sua base, é iniciar logo a discussão sobre a Previdência Social. A CPMF é provisória e reforma da Previdência só terá efeito lá na frente. Precisamos garantir equilíbrio encontrando receita provisória, enquanto a gente lida com questões estruturais da Previdência”.

A aprovação da CPMF é essencial para o governo conseguir economizar R$ 34,4 bilhões (0,7% do Produto Interno Bruto, soma das riquezas produzidas no país). Mesmo com a recriação do tributo, o ministro disse que a meta de superávit primário – economia para pagar os juros da dívida pública – é pequena diante da necessidade de reequilibrar as contas públicas.

“Neste ano, o superávit é pequeno. Hoje em dia, Brasil não está poupando sequer para pagar os juros [da dívida pública]. Ano passado, tivemos déficit primário. Um superávit de 0,7% do PIB [para 2016] é uma meta modesta diante das obrigações que o país tem”, declarou Levy. Ele reiterou que o ajuste fiscal é o primeiro passo para a economia brasileira retomar o curso e voltar a criar empregos.

Em relação à Previdência Social, Levy ressaltou que, além de discutir uma reforma que institua uma idade mínima e revise os critérios para a aposentadoria, o governo incluiu, no Orçamento de 2016, medidas de melhoria de gestão que devem resultar em economia. “Este Orçamento inclui uma série de ações de gestão que serão executadas pelo Ministério da Previdência para reduzir a concessão onde há abuso, como auxílio-doença”, disse.

O ministro da Fazenda reiterou que o combate a abusos não significa a retirada de direitos dos trabalhadores. “Estamos comprometidos com a eficiência nos gastos para trazer economia. É um trabalho difícil de gestão. Sem prejudicar o direito do trabalhador, podemos melhorar o gasto previdenciário evitando abusos e despesas excessivas”, afirmou.

Ceará tem aumento de mais de 15% na apreensão de armas em setembro


O Ceará apresentou um aumento de 15,5% no número de apreensões de arma de fogo em setembro deste ano. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), foram apreendidas 620 armas no mês, enquanto no mesmo período do ano passado, a quantidade recolhida chegou a 537. 

Com 620 armas apreendidas, setembro se tornou o mês com o maior registro de apreensões em 2015. Na segunda posição, vem março, com 605 armas recolhidas, e agosto, com 575.

Nos nove primeiros meses deste ano, o Ceará recolheu 4.984 armas de fogo, alcançando um aumento de 7,9% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram apreendidas 4.618 armas.

Conforme os dados da Secretaria, o revólver é a arma mais apreendida neste ano, com 2.959 apreensões, seguida da espingarda, com 1.163, e da pistola, com 718.

Neste ano, o Estado já registrou a apreensão de 26 armas de maior poder destrutivo, como fuzis, metralhadoras, escopetas e submetralhadoras. No ano passado, a Polícia apreendeu duas armas deste tipo.

O POVO Online

'Isso é um golpismo escancarado', diz Dilma sobre articulações para impeachment


A presidente Dilma Rousseff aproveitou a abertura de um evento da Central Única dos Trabalhadores (CUT) nesta terça-feira, 13, para fazer a defesa mais enfática de seu mandato. Para uma plateia de 2,5 mil pessoas formada por integrantes da organização sindical e de movimentos sociais Dilma afirmou que as articulações políticas para realizar o impeachment são um “golpismo escancarado” e que crise política do Brasil se expressa na tentativa da oposição de fazer o “terceiro turno”.

“Querem criar uma onda que leve de qualquer jeito ao encurtamento do meu mandato, sem fato jurídico. E isso tem nome”, disse a presidente, sendo complementada pela plateia, que gritou: “golpe”. A presidente se referiu aos seus opositores como “moralistas sem moral” e perguntou: “quem tem moral suficiente, reputação ilibada e biografia limpa para atacar a minha honra?”. Após aplausos e gritos de apoio da plateia, emendou: “lutarei para defender o mandato que me foi dado pelo voto popular”.

Ainda sobre seus opositores, Dilma afirmou que eles votam contra medidas que “eles próprios aprovaram no passado”. “Votam contra o que fizeram quando estavam no poder. Todos os dias espalham o ódio e a intolerância nas redes sociais e na mídia”, disse. “Tenho consciência que esse processo não é apenas contra mim, é contra o projeto que fez o País superar a miséria e elevar milhões de pessoas para a classe média”, afirmou, emocionando-se ao pedir o apoio da CUT.

‘Pedaladas’

No discurso, Dilma Rousseff também falou sobre as “pedaladas fiscais” de seu governo. A presidente as classificou como atos administrativos que foram usados por todos os governos antes do dela. “Quero deixar claro que nós não tivemos nenhum interesse a não ser realizar nossas políticas sociais e de investimento. Hoje, questiona-se os repasses da Caixa para o Minha Casa Minha Vida e para o Bolsa Família, ou seja, para os programas sociais”, disse. Dilma declarou também que não existe nenhuma acusação de crime contra ela e que lutará para não deixar prosperar nenhuma articulação política contra seu mandato.

“Tenho a favor a legitimidade das urnas, que me protege e que tenho o dever de proteger. É hora de unir forças, de arregaçar mangas e combater o pessimismo, a intriga política”, disse a presidente, afirmando em seguida que nenhum trabalhador baixará guarda. “É preciso defender a legalidade com toda energia”.

Estiveram presentes no evento o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro do Trabalho, Miguel Rossetto, o ex-presidente uruguaio José Mujica, e várias lideranças sindicais e de movimentos sociais.

Estadão Conteúdo

Juro do cartão de crédito atinge maior nível em 19 anos


Pela 12ª vez consecutiva, os juros das operações de crédito voltaram a subir em setembro. Das seis linhas pesquisadas pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças (Anefac) todas foram reajustadas e a taxa média de setembro chegou a 7,23%, o maior patamar desde junho de 2009. Já os juros do cartão de crédito atingiram o maior nível dos últimos 19 anos.

De acordo com a Anefac, a taxa média do cartão em setembro chegou a 13,59% ao mês em setembro (361,40% ao ano), o maior patamar desde março de 1996, quando estavam em 14,08% ao mês e 385,86% ao ano. ‘’É uma espécie de círculo vicioso. A inadimplência aumenta e os bancos aumentam os juros. Com queda de renda e aumento do desemprego, a inadimplência vai aumentar e os bancos deverão aumentar ainda mais os juros’’, explica Miguel Ribeiro de Oliveira, diretor de pesquisas econômicas da Anefac.

No comércio, os juros saltaram de 5,30% ao mês para 5,32% (86,26% ao ano). No cheque especial, a taxa subiu de 10,14% em agosto para 10,24% em setembro (222,16% ao ano). O juro dos empréstimos nos bancos para a compra de automóveis (CDC) subiu de 2,14% para 2,20% (29,84%). A taxa dos empréstimos pessoais nos bancos saltou de 4,15% para 4,20% (63,84%), enquanto nas financeiras a taxa cobrada neste tipo de empréstimo foi de 7,72% para 7,80% (146,28% ao ano).

Miguel avalia que o movimento de alta de juros para o consumidor deve se manter nos próximos meses. Além do crescimento da inadimplência, que leva os bancos a elevarem os juros para se precaver de possíveis calotes, os índices de inflação mais elevados, aumento de impostos e juros maiores estão reduzindo a renda das famílias.

‘’O baixo crescimento econômico deve promover o crescimento dos índices de desemprego. O rebaixamento da nota de crédito do país pela agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P), perdendo o grau de investimento, também está no radar. Somada a isso, está a elevação da carga tributária para o sistema financeiro no pacote fiscal que subiu a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido(CSLL) de 15% para 20%. As instituições financeiras repassam a alta para as taxas de juros das operações de crédito’’, explica Miguel Ribeiro.

Considerando todas as elevações da taxa básica de juros promovidas pelo Banco Central desde março de 2013, a Selic teve uma elevação de sete pontos percentuais de 7,25% ao ano para 14,25% ao ano em setembro. Neste período a taxa de juros média para pessoa física apresentou, no mesmo período, uma elevação de 43,13 pontos percentuais de 87,97% para 131,10% ao ano até setembro passado.

Com informações do O Globo

Sindicato calcula redução de até 25% na remuneração


A remuneração variável – conhecida popularmente como comissão – para trabalhadores do segmento de pizzarias, barracas de praia e restaurantes do Ceará pode encolher até 25%. Na avaliação de Moraes Neto, vice-presidente do Sindicato dos Restaurantes, Bares e Barracas de Praia e Similares do Ceará (Sindirest), a perda está ligada ao cumprimento da nº lei 11.603. Ela estabelece, entre outros parâmetros, que o trabalhador tenha folga no domingo a cada três semanas de trabalho.

“Domingo é o maior dia de movimentação de vendas para bares e restaurantes. O funcionário deixa de ganhar. Para o empregador, ele terá um terço dos funcionários de folga. Isso prejudica o próprio rendimento do setor”, afirma. Vale destacar que o descanso remunerado durante a semana para os trabalhadores do setor continua mantido. A inclusão do domingo, como alerta o sindicato, seria uma folga extra.

Para se readequar à determinação, Moares ressalta que alguns estabelecimentos têm mudado horários de funcionamento para evitar perdas. “Algumas casas evitaram a atividade no domingo. Não há porque manter o estabelecimento aberto com poucos trabalhadores operando no dia”, reforça. Também calcula que as empresas terão de repassar o ônus da ausência de trabalhadores, repercutindo diretamente nas vendas. “O preço final será afetado. A empresa terá de fazer contratações extras. Trata-se de mais um custo para nós, já que teremos o nosso melhor dia reduzido”.

No ano passado o Sindirest ingressou com uma ação civil pública com amparo na Lei 605/49, que estabelece direito de repouso semanal nos limites das exigências técnicas das empresas. “Hoje somos equiparados ao comércio, mas temos a nossa própria lei. Cada setor tem sua peculiaridade”. Hoje haverá julgamento do recurso em audiência pública no Tribunal Regional do Trabalho (TRT 7ª Região).

Caso o recurso seja indeferido, Moraes aponta a abertura de precedente para o trabalho informal. Para complementar a renda, os profissionais iriam buscar estabelecimentos que paguem o domingo. “O trabalhador buscaria um local que o aceite de maneira informal. Some a necessidade dos empregadores. Prevemos essa situação”.

Impasse
Sindicato Intermunicipal dos Trabalhadores no Comércio e Similares (Sintrahortuh) apoia o parecer no Ministério do Trabalho. “Ela vem para o bem da saúde do trabalhador. É necessário que ele tenha o lazer”, afirma José Lopes Lima, diretor de acompanhamento e de homologação do Sintrahortuh.

Ele avalia que a Lei 11.603 tem de ser obedecida. “Como garçom, nunca folguei um domingo ou feriado. Era prejuízo. Mas e o trabalhador que não recebe remuneração variável? Um churrasqueiro ou cozinheiro, por exemplo, não recebe a comissão. Para ele é importante o descanso”, destaca.

O Povo Online

72% dos consumidores de Fortaleza estão endividados


Neste mês de outubro, a Pesquisa sobre Endividamento do Consumidor de Fortaleza, divulgada pela Federação do Comércio do Estado do Ceará (Fecomércio-CE),  mostra que 72,0% dos consumidores da capital cearense possuem algum tipo de dívida. O resultado mostra crescimento de 1,9 pontos percentuais com relação ao mês de setembro, quando o índice alcançou 70,1%.

A proporção dos consumidores com contas ou dívidas em atraso teve queda de 0,8 ponto percentual, indo de 21,5%, em setembro, para 20,7% neste mês. O resultado é próximo do verificado no mesmo mês do ano passado, de 19,3%, mas a tendência de crescimento se mantém, acompanhando a trajetória de evolução da taxa geral de endividamento.

De acordo com a pesquisa, os problemas financeiros afetam mais as mulheres (21,8% afirmam possuir contas em atraso), os consumidores do grupo com idade acima de 35 anos (20,8%) e do estrato com renda familiar inferior a cinco salários mínimos (21,3%).

O tempo médio de atraso é de 61 dias e a principal justificativa para o não pagamento das dívidas é o desequilíbrio financeiro, a diferença entre a renda e os gastos correntes, citado por 68,8% dos consumidores. O segundo motivo mais citado é o adiamento por conta do uso dos recursos em outras finalidades, com 24,6%, seguido da contestação da dívida (10,9%).

Comprometimento de Renda

Os instrumentos de crédito mais utilizados pelos consumidores são: cartões de crédito, citados por 81% dos entrevistados; financiamento bancário (veículos, imóveis etc.), com 15,6%; os carnês e crediários (7,6%); e os empréstimos pessoais, com 7,5%.

Os itens mais comprados são alimentação, vestuário, eletroeletrônicos e despesas de educação e saúde .

Segundo o levantamento, o consumidor vem apresentando dificuldades no gerenciamento das dívidas, desde o final do ano passado. Além disso, o peso dos itens de alimentação nas contas a prazo indica dificuldades no controle do orçamento doméstico nos últimos meses. O valor médio das dívidas é estimado em R$ 1.322 e prazo médio de sete meses, comprometendo 32,5% da renda familiar dos consumidores com o seu pagamento. 

O POVO Online 

Furto à residência em Russas


Nesta Terça, 19, por volta das 16h00min, na rua Alexandre Marreiro, quando ao chegar em casa a senhora KALINE DOS SANTOS DE SOUZA, 28 anos, Auxiliar de escritório, percebeu que sua residência tinha sido furtada, de onde foram subtraídos os seguintes objetos: um (1) Televisor de 42 polegadas, Marca SEMP TOSHIBA, um (1) Micro-ondas, um (1) Botijão, um (1) Aparelho de som (Sem marca definida), um (1) TABLET. Os Policiais Militares encontram-se realizando diligências no sentido de identificar e prender o autor do furto.

Com Informações do 1ºBPM

Roubo à estabelecimento comercial em Russas


Nesta Terça, 13, por volta das 09h50min, na AV. Coronel Araujo Lima 569, centro, aconteceu um roubo no estabelecimento “MERCADINHO JOIA”, quando um elemento se passando por cliente chegou e anunciou o roubo, armado com um revolver, no momento encontrava-se no caixa o senhor AUDISO MENDONÇA, de onde foi subtraído uma quantia em dinheiro não informada. Os Policiais Militares encontram-se realizando diligências no sentido de identificar e prender o autor do roubo.

Com Informações do 1ºBPM

Mistério: depois de 21 anos enterrado, corpo de mulher é descoberto intacto no Interior do Ceará

Um mistério assombrou os moradores de Umirim (91Km de Fortaleza) durante o feriadão. O corpo de uma mulher,  sepultado há mais de 20 anos,  foi descoberto praticamente intacto. Depois de mais de duas décadas enterrado, o cadáver apresentava-se inteiro e até mesmo as roupas que a morta foi vestida em seu sepultamento estavam intactas.

A descoberta aconteceu quase que por um acaso. O zelador do cemitério da localidade de São Joaquim da Amontada, na zona rural de Umirim fazia a limpeza diária dos túmulos quando descobriu que parte de um corpo estava fora da sepultura. Achando aquilo estranho, ele decidiu verificar o que havia acontecido, pois poderia ter ocorrido uma violação do jazigo.
Para surpresa do zelador,  o corpo da mulher estava praticamente intacto, mesmo depois de tantos anos. Segundo consta nos registros do cemitério, a mulher (cuja identidade não foi revelada) teria falecido em decorrência de problemas de saúde no ano de 1994.

Além das vestes em perfeito estado, chamou também a atenção de quem foi ver o corpo, uma pulseira no punho esquerdo do defunto. Era de uma identificação de que a mulher havia sido atendida no Hospital São Camilo, do Município de Itapipoca.

Como não houve sinais ou indícios claros de que acontecera uma violação de túmulo ou o crime de vilipêndio de cadáver (conforme previsto no artigo 212 do Código Penal Brasileiro), a Polícia não tratou o fato como uma ocorrência. Enquanto o assunto virou conversa na cidade, restou à administração do cemitério tentar localizar a família da morta e providenciar a recolocação do corpo na sepultura. Mas o mistério dará, ainda,  muito  o que falar naquele povoado. 

SAIBA MAIS:
O vilipêndio de cadáveres é considerado um crime contra o respeito aos seres humanos mortos,  previsto no artigo 212 do Código Penal Brasileiro, lei nº 2.848 de 7 de dezembro de 1940. 

De acordo com esta lei, o ato de vilipendiar cadáveres ou suas cinzas, pode ser punido com pena entre um a três anos de reclusão e pagamento de multa.

Entre os crimes mais comuns de vilipêndio do corpo humano morto está a chamada necrofilia, ou seja, quando alguém mantêm relações sexuais com o cadáver. 

Blog do Fernando Ribeiro

SINE/IDT de Russas dispõe de 26 vagas de emprego


O SINE/IDT de Russas está ofertando 26 vagas de trabalho. Os interessados devem procurar a agência do município, localizado na Avenida Coronel Araújo Lima, nº 1458, centro, portando todos os documentos: Carteira de Trabalho, Cartão do PIS, CPF, RG, CNH (caso tenha), comprovante de endereço, comprovante de escolaridade, certificados de cursos e currículo.


Informações mais detalhadas sobre o trabalho e o valor da remuneração podem ser obtidas no SINE/IDT de 08h às 17h, ou através do telefone: (88) 3411-8563.

Juros sobem em setembro pelo 12º mês seguido


As taxas de juros das operações de crédito para pessoas físicas e jurídicas subiram em agosto pelo 12º mês consecutivo e renovaram os maiores patamares desde 2009, segundo pesquisa da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade).

No caso das pessoas físicas (consumidores), novamente houve aumento nos juros em todas as seis linhas pesquisadas: juros do comércio (crediário); cartão de crédito rotativo; cheque especial; CDC bancos-financiamento de veículos; empréstimo pessoal — bancos; e empréstimo pessoal -financeiras).

O juro médio subiu 0,09 ponto porcentual em setembro ante agosto, para 7,23% ao mês (131,10% ao ano), o maior nível desde junho de 2009.

No cartão de crédito, a taxa subiu 0,22 ponto porcentual, para 13,59% ao mês (361,40% ao ano) em setembro, o maior nível desde março de 1996.

Em relação aos juros do comércio (crediário), houve alta em todos os 12 tipos de lojas pesquisadas, com a média geral subindo 0,02 ponto porcentual, para 5,32% ao mês (86,26% ao ano). A taxa mais alta foi registrada em Minas Gerais, com 5,42% ao mês (88,40% ao ano). Nos financiamentos de veículos, o prazo médio se manteve em 36 meses.

Entre as pessoas jurídicas (empresas), houve alta nas três linhas (capital de giro, desconto de duplicatas e conta garantida). O juro médio avançou 0,03 ponto porcentual no mês passado ante o anterior, para 4,12% ao mês (62,33% ao ano), o patamar mais alto desde maio de 2009. No caso da conta garantida, a taxa subiu 0,04 ponto porcentual, para 7,03% ao mês (125,98% ao ano), o patamar mais elevado desde outubro de 1999.

Segundo a Anefac, as altas podem ser atribuídas a alguns fatores, como o cenário macroeconômico que aumenta o risco de elevação da inadimplência, o avanço das taxas de juros futuras por conta da turbulência política e econômica, a maior carga tributária e o rebaixamento da nota de crédito do País pela agência de rating Standard & Poor's.

— A tendência é de que as taxas de juros das operações de crédito voltem a ser elevadas nos próximos meses.

A Anefac lembra que, considerando todas as elevações da Selic promovidas pelo Banco Central desde março de 2013, houve um aumento de 7 pontos porcentuais (ou alta de 96,55%) na taxa básica de juros, para o nível atual de 14,25%. No mesmo período, a taxa de juros média para pessoa física apresentou uma elevação de 43,13 ponto porcentual (+ 49,03%). Já na pessoa jurídica houve uma elevação de 18,75 ponto porcentual (+ 43,02%).

R7

Turismo: Ceará recebe injeção de R$ 65 milhões até 2016


Na cerimônia realizada no Palácio da Abolição nesta terça feira (13), o Governador Camilo anunciou o plano Ceará Receptivo, o qual “foi pensado para impulsionar” os números apresentados pelo setor em 2014 (3 milhões de turistas, movimentação de R$ 10,9 bilhões e 180 mil empregos formais) a partir da captação de mais visitantes.

O turismo no Ceará deve receber um montante de R$ 65 milhões para a melhorias de equipamentos e infraestruturas turísticas do Estado, em duas etapas, a primeira parte de R$ 25 milhões até o fim de 2015 e mais um reforço de mais  R$ 40 milhões em 2016, resultando conforme anunciou o governador Camilo Santana.

Dentre as ações divulgadas pelo governo, estão em andamento a ampliação do Aeroporto de Aracati, duplicação das rodovias CE-040 e CE-187, reforma e modernização do bondinho de Ubajara, inclusão na concessão do Aeroporto Internacional Pinto Martins, autorização do empréstimo federal para conclusão das obras do Acquário, entre outras.

O turismo fica com 11,2% do PIB arrecadado no Ceará. Por isso, para que possamos receber cada vez mais turistas, estamos realizando a ampliação das ações nas obras de saneamento, construção e expansão dos sistemas de água, pavimentação de estradas, urbanização de todo o Estado. Não tenho dúvida que o investimento nessas ações nos trará ainda mais empregos e dinamismo na economia”, detalhou o governador.

Camilo lançou o aplicativo mobile “Descubra o Ceará”, pelo qual “o usuário poderá descobrir como chegar aos principais pontos turísticos, descobrir as principais atrações e serviços do local escolhido, dinamizando sua experiência com cada cidade visitada”. O software está disponível para os sistemas operacionais Android e iOS gratuitamente e o download pode ser feito, respectivamente, na Apple Store e na Google Play.

Ceará Agora

TCE pede providências da PM para resolver falhas em concurso público


O Tribunal de Contas do Estado (TCE) determinou nesta terça-feira, 13, que a Polícia Militar (PM) tome providências, em um prazo de 30 dias, para resolver as falhas detectadas no concurso público para o cargo de soldado da carreira de praças, relativos aos Editais de Abertura nº 007/2006 e nº 01/2008. O órgão pede que a PM envie os processos individualizados de todos os candidatos que constam como aprovados no certame.

O Pleno acompanhou o entendimento da relatora, a conselheira Soraia Victor, baseado na representação da 10ª Inspetoria de Controle Externo.

Entre as falhas detectadas no certame, estão divergências na comparação da relação dos alunos que concluíram o Curso de Formação de Soldados de Fileiras (CFSdF/2007), com a lista dos candidatos aprovados, que foram nomeados através de Ato Governamental de 2013; e erro de digitação em nomes de candidatos aprovados. 

Com isso, a PMCE deve adotar medidas cabíveis para que sejam dirimidas as divergências. Ficou determinado, ainda, que a 10ª ICE identifique os responsáveis pelas graves ocorrências constatadas nos editais, a fim de que apresentem as devidas justificativas.

O POVO Online

Com dois de William Brasil vence Venezuela no Castelão


O Brasil cumpriu a sua obrigação, ao derrotar a frágil Venezuela por 3 a 1, em Fortaleza. O maior mérito foi se comportar desde que a bola rolou como um gigante do futebol, se impondo diante de um adversário sem história. Tanto que abriu o placar logo aos 36 segundos, num desarme de Luiz Gustavo, que deixou Willian livre para bater sem defesa para Baroja.

A seleção vinotinto até que tentou esboçar uma reação, mas o time de Dunga reforçou a marcação, e privilegiou a movimentação do meio para frente, criando mais oportunidades. Numa delas, aos 29, Douglas Costa invadiu a área livre e preferiu rolar para Oscar, que acabou travado pela zaga. Aos 42, Filipe Luiz cruzou rasteiro, Oscar deixou passar, e Willian concluiu sem dó: 2 a 0.

Noel Sanvicente fez duas mudanças no intervalo, tentando tornar a Venezuela mais veloz e agressiva, esbarrando sempre, no entanto, nas suas muitas limitações. E o Brasil, quando retomava a bola, e escapava das pancadas do adversário, deixava de aproveitar as facilidades que lhe eram oferecidas, errando invariavelmente o último passe.

Restava aos visitantes explorar as bolas paradas, dadas as falhas do time da casa no jogo aéreo. Aos 18, Vizcarrondo desviou cobrança de escanteio e Christian Santos escorou na pequena área, diminuindo o placar. A seleção caiu visivelmente, criando breve suspense, mas soube enfim se valer de mais uma pixotada, como se dizia antigamente, da retaguarda grená. Foi aos 28. Douglas Costa cruzou da esquerda, Vizcarrondo furou de forma espetacular, e Ricardo de Oliveira, de cabeça, meteu 3 a 1.

Na sequência, Dunga lançou Kaká e Hulk - quem sabe para mostrar como dois seres humanos podem praticar futebol de formas distintas. E a Venezuela praticamente desistiu. Na realidade, o Brasil poderia e deveria ganhar marcar mais gols, pois há chance do saldo decidir uma vaga. Mas o fato é que ganhou, evitando que outros concorrentes mantenham grande vantagem na tabela.

A luta continua em novembro, com o retorno de Neymar: Argentina, dia 13, lá, e Peru, 17, aqui.

Esportes/L