-->

29 de abril de 2016

Carro-forte é atacado por homens fortemente armados em Ibaretama


Um grupo fortemente armado com fuzis atacou e explodiu um carro-forte, na manhã desta sexta-feira, 29, na localidade de Triunfo, em Ibaretama, a 134 km de Fortaleza. Os suspeitos ainda trocaram tiros com a Polícia Militar e fugiram em direção ao município de Ocara. Ninguém ficou ferido.

O ataque foi registrado às 10h15min, quando os suspeitos renderam o motorista do carro-forte. Eles estavam em um Siena prata, explodiram o cofre e conseguiram levar alguma quantia não informada, conforme dados repassados pela PM de Ibaratema.

"Quando o motorista parou o carro, eles foram para cima. As viaturas da PM chegaram e eles começaram a atirar", detalhou a inspetora Francilene Sabino. Os destacamentos da PM dos municípios vizinhos, como Quixadá e Ocara, também foram acionados para reforçar a busca pelos suspeitos.

O ataque ocorreu próximo à BR-116, e o carro-forte fazia o trajeto Fortaleza-Ibaretama. O caso será investigado pela delegacia de Ibaretama e pela Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), que está enviando equipes para o local.

“Temos informações de que era um carro da empresa Prossegur, mas não temos quantias. As informações ainda são preliminares”, disse o titular da DRF, delegado Raphael Vilarinho. Ele afirmou que o ataque contou com a participação de aproximadamente oito homens.

Ataques

Esse foi o primeiro ataque a carro-forte registrado no Ceará, em 2016. No ano passado, foram cinco ataques a carros-forte no Estado, segundo levantamento do Sindicato dos Bancários do Ceará. 


O caso mais emblemático foi no dia 28 de outubro, quando policiais civis foram baleados em troca de tiros. Na época, as investigações do Departamento de Inteligência (DIP) da Polícia Civil apontaram que o ataque teria participação de uma quadrilha de empresários, denominada Quadrilha dos Pipocas.

O Povo Online

Enem será considerado na avaliação do ensino superior


O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) passará a contar na avaliação de cursos e de instituições de ensino superior. O desempenho servirá como marco zero da avaliação do estudante, que será feita também no final do curso. A mudança faz parte de uma série de alterações nos critérios de avaliação do ensino superior que estão sendo desenvolvidas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Em coletiva no Ministério da Educação (MEC), a autarquia anunciou que criará o chamado Indicador da Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD), que será calculado com base na comparação dos resultados dos estudantes no Enem, quando ingressam nos cursos, e no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), aplicado no último ano da graduação.

Medir a aprendizagem

A intenção é medir o que o estudante aprendeu na instituição de ensino. Atualmente, a avaliação é feita apenas com o Enade, no final do curso. Com o Enem, será possível, de acordo com o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, saber como o estudante ingressou na universidade e depois medir o quanto aprendeu.

“Às vezes, a instituição pegou um aluno em um padrão melhor que outra e o que agregou de conhecimento é muito pouco diante daquilo que outra instituição, que pegou aluno com nível muito mais baixo, elevou no final. Estamos avaliando o quanto o estudante cresceu naquele curso, o quanto ele aprendeu”, diz.

Ao contrário do Enade, necessário para que o estudante receba o diploma, o Enem não é um exame obrigatório. O MEC acredita, no entanto, que este não será um problema, uma vez que a maior parte dos estudantes que ingressa no ensino superior atualmente faz o exame, mesmo que não o utilize como forma de ingresso.

O Inep pretende também revisar o Enade. Hoje as notas são calculadas por comparação com o desempenho de outros cursos. A autarquia quer criar níveis de proficiência para medir o desempenho dos alunos. “Atualmente, mesmo que a instituição tenha um resultado muito positivo, o desempenho pode ser totalmente relativizado se outra instituição teve desempenho superior a ela. Mesmo que faça um esforço para melhorar, se outras melhorarem mais, ela pode até cair noranking”, explica o presidente do Inep, Luiz Roberto Curi. A classificação em níveis, que ainda serão definidos, segundo ele, resolveria a questão.

Avaliação do ensino superior

Hoje o ensino superior é avaliado de acordo com o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). O Enade, feito pelos estudantes, tem o maior peso nas avaliações e corresponde a 70% do chamado Conceito Preliminar de Curso (CPC), que por sua vez é usado no cálculo do Índice Geral de Cursos (IGC). Para cada um dos índices há um conceito mínimo, se o curso ou a instituição não atinge, sofre sanções e pode até deixar de funcionar.

O Inep pretende substitui o atual CPC pelo Índice de Desempenho dos Cursos, que levará em consideração as mudanças no Enade. O índice vai considerar ainda as taxas de conclusão, permanência e desistência dos estudantes, além do desenvolvimento dos professores. Serão consideradas as titulações dos docentes, o regime de trabalho e a permanência deles nos cursos de graduação.

Já o IGC será substituído pelo Índice de Desempenho Institucional, que vai considerar, entre outros indicadores, as atividades de extensão desenvolvidas pelas instituições de ensino.

A composição dos indicadores e os pesos de cada uma das avaliações ainda serão definidos pelo Inep. Caso aprovado, a reformulação poderá começar a valer ainda este ano no Enade. O grupo de trabalho que discute a avaliação da educação superior inclui além do Inep, secretariais do MEC, representantes de instituições públicas e privadas, Conselho Nacional de Educação, entre outras entidades.

Fonte: UOL 

Estado usa dinheiro público para bancar viagem de traficante a Conferência de Direitos Humanos em Brasília


Depois de  fechar um contrato  para ensinar presidiários a jogar xadrez nas cadeias cearenses, ao custo de R$ 60 mil, e da denúncia de que o titular da Pasta exercita advocacia particular mesmo estando no exercício do cargo, a Secretaria da Justiça e da Cidadania do Ceará (Sejus), decidiu bancar com o dinheiro público a viagem de um detento à Brasília para participar de um evento político sobre Direitos Humanos, com direito a passagens de avião, hospedagem, alimentação e outras mordomias, além da escolta.

A viagem do preso é mais um capítulo da muitas denúncias que atingem a  fracassada administração penitenciária do estado do Ceará.  O sistema hoje perdeu o controle sobre a massa carcerária. Fugas, motins, assassinatos e depredações se tornaram uma rotina nas penitenciárias, presídios e cadeias públicas locais.

Eram 5h desta quarta-feira quando agentes do grupo de escolta da Sejus saíram em viaturas da Casa de Privação Provisória da Liberdade Três (CPPL 3), em Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), em direção ao Aeroporto Internacional Pinto Martins conduzindo um preso, condenado por tráfico de drogas, para  que ele embarcasse em um vôo com destino à Brasília. Tudo pago com o dinheiro público, inclusive as diárias de dois agentes penitenciários destacados para a missão de escoltar o bandido convidado a participar do evento do Governo Federal em prol dos “Direitos Humanos”.

Desordem generalizada

Enquanto a Sejus banca viagem de traficante e contrata a Federação Brasileira de Xadrez para dar aulas do jogo para presidiários, nas cadeias a situação é de total descontrole. Os detentos hoje estão soltos dentro das galerias, pois destruíram as grades de todas as celas das unidades prisionais. Trinta deles fugiram através de um túnel no Centro de Triagem Criminológica, anexa ao Presídio do Carrapicho, em Caucaia. 

Além disso, agentes penitenciários estão ameaçados de morte pelas facções PCC e Comando Vermelho, que hoje mandam e desmandam no Sistema Penal, inclusive de lá ordenam ataques com incêndios a coletivos, destruição de antenas do  sistema de telefonia celular e atentados com tiros contra delegacias da Polícia Civil e quartéis da PM.   

Do começo do ano até agora, já são 31 atentados das facções. No mais grave, um carro-bomba foi deixado na porta da Assembleia Legislativa do Ceará. Noutro, também recente, um motorista teve 80 por cento do corpo queimado durante um incêndio ao ônibus que ele dirigia.

Blog do Fernando Ribeiro

Delegado-Geral da Polícia Civil diz que crime organizado está atacando no Ceará por se sentir "incomodado"

Andrade Júnior ressaltou o intenso trabalho das polícias no combate às ações criminosas no Ceará 

Os ataques  a prédios públicos e, especificamente, às delegacias, só acontecem porque o Sistema da Segurança Pública cearense está atuando, trabalhando de maneira muito forte”.

A declaração é do delegado-geral da Polícia Civil do Estado do Ceará,  Raimundo Andrade Júnior e aconteceu em entrevista foi concedida,  nesta quinta-feira (28),  ao jornalista Marcos Lima,  da TV Diário. Segundo o chefe da Polícia Judiciária cearense, o que  está acontecendo no Ceará  é um reflexo da ação dos criminosos em todo o País, isto é,  não ocorre apenas aqui.

Ainda na entrevista, Andrade explicou que  as ações de combate ao crime realizadas pelas policias Civil e Militar e demais organismos da Segurança Pública, como os setores de Inteligência,  têm inquietado e causado prejuízos à bandidagem.

“O crime organizado só reage contra o ente público quando se sente incomodado”, repetiu.
A afirmação de Andrade, no entanto, contradiz o que pensa seu chefe, o secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará,  delegado federal Delci Teixeira.

Enquanto Andrade admite que o crime organizado tem agido, numa reação ao bom trabalho policial, Teixeira se alinha ao discurso do governador Camilo Santana (PT) em amenizar  os ataques das facções criminosas PCC  (Primeiro Comando da Capital) e CV (Comando Vermelho), dizendo que, “qualquer pirangueiro que joga uma pedra na porta de uma delegacia já se sente um Al Capone”.

Trocar portas

Pelo sim, pelo não, a cúpula da Segurança Pública do Ceará tomou uma medida defensiva. Delci e Andrade  resolveram mandar trocar as portas de todas as delegacias distritais de Fortaleza e da Região Metropolitana. As portas de vidro estão sendo trocadas por estruturas de ferro, para segurar os tiros de fuzil, pistola e metralhadoras disparados pelas facções.

Neste ano, cinco delegacias da Polícia Civil já foram atacadas e tiveram suas fachadas metralhadas, ficando totalmente destruídas. São elas: 3º DP (Otávio Bonfim), 8º DP (José Walter),  19º DP (Conjunto Esperança), 27 º DP (João XXIII) e 23º DP (Conjunto Nova Metrópole/Caucaia). Já na Delegacia Municipal de Itapajé (a 124Km de Fortaleza), foi arremessada uma bomba caseira que destruiu por fogo motocicletas apreendidas.

Desde o começo do ano, 31 ataques de criminosos foram registrados no Ceará, incluindo ônibus incendiados, torres de transmissão de sinal de celular também queimadas, além de ataques a duas bases da PM (Fortaleza e Sobral), metralhado um prédio da Secretaria da Justiça e da Cidadania (Sejus) e um carro-bomba deixado na porta da Assembleia Legislativa do Ceará.

Blog do Fernando Ribeiro

Governo deixa de exigir opção de internet ilimitada


O Ministério das Comunicações desistiu “neste momento” de formular um termo público com as operadoras banda larga fixa, no qual elas se comprometeriam a oferecer pacotes de dados limitados e ilimitados.

O anúncio de que o governo iria exigir a assinatura do compromisso foi um dos elementos de pressão sobre o setor e a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), que na sexta-feira, 22, proibiu temporariamente as companhias de bloquearem a conexão ou reduzirem a velocidade quando o usuário atinge o limite de sua franquia de dados -a agência disse que iria reavaliar a questão.

Em vídeo postado no site do ministério na quarta-feira, 20, o ministro André Figueiredo disse que o objetivo era fazer com que “até o fim deste mês”, as companhias adotassem compromissos “de respeito ao usuário”, entre eles a coexistência de franquias limitadas e ilimitadas.

O termo não impediria que as empresas vendessem pacotes no modelo de franquias, como acontece na telefonia móvel, mas exigiria uma alternativa “sem limites” ao usuário.

Agora, por causa da suspensão temporária à Anatel, o governo diz que o documento com as operadoras não é necessário agora.

“O Ministério das Comunicações vai continuar acompanhando a evolução do assunto, sem considerar necessária a formulação, neste momento, de termos de compromisso com as operadoras”, disse a Pasta, em nota.

Órgãos de defesa do consumidor consideram, entretanto, que a suspensão efetuada pela Anatel ainda não é suficiente. Para o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), “a decisão da Anatel de suspensão dos contratos com franquias de dados deve ser vista como um recuo estratégico da agência”.

O Povo Online

Achado de cadáver com sinais de espancamento em Beberibe


Nesta quinta-feira, dia 28, por volta das 06h30min, na Localidade de Lagoa da Poeira, zona de praia, foi encontrado um cadáver que foi identificado por seus familiares como sendo de Francisco Gracildo Nunes de Lima, 34 anos, natural de Beberibe-CE, que visivelmente apresentava sinais de espancamento. O cadáver foi encaminhado ao IML para fins de exames que comprovem a causa da morte e o caso está sob investigação policial.

Com Informações do 1ºBPM

Moto 150 TITAN com queixa de furto/roubo encontrada abandonada em Russas


Nesta quinta-feira, dia 28, por volta das 16h, na Av. do Aeroporto, foi encontrada abandonada uma motocicleta Honda/CG 150 Titan, de cor vermelha, de placa OIP 3510, com queixa de Roubo/Furto, datado dia 19/04/2016, em Russas-CE. PMs conduziram a motocicleta para a DRPC local, para que sejam tomadas as medidas cabíveis.

Com Informações do 1ºBPM