-->

8 de setembro de 2017

Sobe para sete número de Ministros do STF contrários a anular a delação da JBS



O pânico de Cid Gomes aumenta. Ele acreditava que a denúncia de recebimento de R$ 20 milhões em propina seria jogada na lata do lixo

Cid Gomes está visivelmente inquieto, dizem pessoas próximas ao ex-governador. Isso porque, nesta sexta-feira (8), subiu para sete o número de ministros do Supremo Tribunal Federal contrários a anular a delação da JBS. Cid acreditava que a denúncia feita por Wesley Batista, irmão de Joesley, de que teria recebido R$ 20 milhões em propina da empresa, seria jogada na lata de lixo. Mas não vai.

Como o Ceará News 7 noticiou ontem, mesmo com a reviravolta dos grampos de Joesley Batista, o ministro do STF Luiz Fux, por exemplo, defendeu a manutenção de parte das provas. “Acho que as provas que subsistem autonomamente podem ser aproveitadas. A prova testemunhal dele não pode valer, mas os documentos que subsistem por si sós, eles têm de ter vida própria”.

Entenda

O ex-governador do Ceará, Cid Gomes, recebeu R$ 20 milhões em propina da JBS em 2014. A revelação veio a público após delação de um dos donos da empresa, Wesley Batista, na Lava Jato.

Blog Erivando Lima / Ceara News