-->

26 de fevereiro de 2020

VEM AI


A imagem pode conter: texto

Você não perde por esperar vem ai Radio e Tv Web nativa de Russas.
Uma programação espetacular.

Aguagem;

Nenhuma descrição de foto disponível.


Carnaval 2020: Viradouro é a campeã do carnaval no Rio de Janeiro

Em segundo lugar ficou a Acadêmicos do Grande Rio.
Unidos do Viradouro é a grande campeã do carnaval do Rio de Janeiro. O resultado dos desfiles das escolas de samba do Grupo Especial foi divulgado hoje (26) pela Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), na Praça da Apoteose. Esta é a segunda vitória da escola, que também levou o título 1997.

Com o enredo Viradouro de alma lavada, dos carnavalescos Marcus Ferreira e Tarcísio Zanon, a escola de Niterói resgata a bravura das escravas de ganho do Abaeté, que trabalhavam para comprar a alforria de parentes e amigos.

“Viradouro de alma lavada descreve a valentia e a bravura das mulheres que fizeram parte do início das páginas da história de liberdade do nosso país”, explica a descrição do desfile deste ano.

Em segundo lugar, ficou a Acadêmicos do Grande Rio, com o enredo Tata Londirá – O canto do caboclo no Quilombo de Caxias dos carnavalescos Gabriel Haddad e Leonardo Bora, a escola contou a história de João Alves Torres Filho, o babalorixá Joãozinho da Gomeia, que virou um ícone do candomblé no Brasil.

Os envelopes com as notas das escolas foram abertos na seguinte ordem: fantasias; samba-enredo; comissão de frente; enredo; alegorias e adereços; bateria; mestre-sala e porta-bandeira; evolução; e, harmonia. A pontuação da escola nos quesitos considerou três das cinco notas. Foram descartadas a maior e a menor nota.

As notas foram atribuídas a cada escola pelos 45 jurados do carnaval de 2020. As seis que somaram mais pontos voltam ao Sambódromo no próximo sábado (29), para o tradicional desfile das campeãs. Desfilam, além da Viradouro, Mangueira, Grande Rio, Salgueiro, Mocidade e Beija-Flor.
Rebaixamentos

Foram rebaixadas as escolas Estácio de Sá, com o enredo Pedra e União da Ilha do Governador, com o enredo Nas encruzilhadas da vida, entre becos, ruas e vielas; a sorte está lançada: salve-se quem puder!

Com os dois rebaixamentos este ano, o Grupo Especial volta a ter 12 escolas. A primeira divisão do samba passou a ter 13 escolas depois que os rebaixamentos de 2017 foram suspensos. Paraíso do Tuiuti cairia para a Série A, mas a Liesa decidiu, antes da apuração, que nenhuma escola seria rebaixada devido aos acidentes que ocorreram durante os desfiles da própria Tuiuti e da Unidos da Tijuca.

Ficou decidido em 2017, porém, que duas escolas seriam rebaixadas do Grupo Especial em 2018, o que também não ocorreu. Império Serrano e Grande Rio, que ficaram nas últimas posições, permaneceram no Grupo Especial para 2019.

Com isso, houve 14 escolas nos dias principais de desfiles no Sambódromo do Rio, número que caiu para 13 com o rebaixamento de Imperatriz Leopoldinense e Império Serrano no ano passado.

Matéria ampliada às 18h27

(Agência Brasil)


Soldado da Marinha que participava da GLO chama PMs de "vagabundos" e é retirado da operação

O soldado se referiu aos policiais cearenses que estão amotinados pelo 9º dia consecutivo. O fuzileiro naval deve responder a procedimento administrativo, conforme a Marinha do Brasil.
Um soldado do Grupamento de Fuzileiros Navais de Natal que estava em Fortaleza participando da Operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) foi retirado da operação da Garantia da Lei e da Ordem (GLO) após chamar policiais militares de 'vagabundos'. De acordo com informações apuradas pelo G1 do Rio Grande do Norte, a fala foi registrada por meio de um vídeo feito no celular do próprio soldado. O servidor se referia aos policiais que estão amotinados, em paralisação que acontece pelo 9º dia consecutivo.

"E ai, pessoal! Estamos aqui, oh, em Fortaleza, fazendo aquela patrulha na cidade, já que os vagabundos dos PM não quer, nós tá aqui (sic)", disse o fuzileiro em trecho do vídeo, enquanto circulava em um caminhão pela Capital.

Por nota, a Marinha do Brasil confirmou o caso e disse ter tomado conhecimento do vídeo com "declarações reprováveis". A Marinha se posicionou afirmando que as declarações feitas pelo soldado não representam o posicionamento da Força. 

O vídeo circulou na internet e o soldado foi enviado de volta ao Rio Grande do Norte. O fuzileiro naval deve responder a procedimentos administrativos. Ainda por meio da nota emitida pelo Comando do 3º Distrito Naval de Natal, "as sólidas relações entre a MB e a Polícia Militar do Estado do Ceará, que incluem seus componentes, permitem às instituições enfrentarem o momento atual de forma respeitosa, cordial e colaborativa, como foram os últimos 150 anos de convivência no Estado do Ceará".

Reforço na Segurança

Desde a última semana, 2.500 homens do Exército Brasileiro e 300 da Força Nacional de Segurança foram designados para reforçar a segurança da população cearense. Conforme publicado no Diário Oficial da União (DOU), o Exército deve atuar para garantir a Lei a Ordem no Estado até a próxima sexta-feira (28).

(Diário do Nordeste)


Policial militar é morto a facadas dentro de casa no bairro Henrique Jorge

Vítima estava com um grupo de amigos dentro de uma casa quando o crime aconteceu. Quatro pessoas suspeitas do crime foram levadas para a delegacia.
Um policial militar foi morto a facadas no início da tarde desta quarta-feira (26) na Rua 20 de Outubro, no Bairro Henrique Jorge, em Fortaleza. O crime aconteceu dentro de uma residência. 

Segundo a Polícia Militar, uma mulher de 59 anos, identificada como Maria Aparecida Lima Leite, de 59 anos, foi presa em flagrante suspeita de cometer o crime. Ela foi encontrada pela polícia ingerindo bebida alcoólica ao lado do corpo da vítima.

Conforme a polícia, Afonso Arlindo Alves, de 59 anos, estava com um grupo de amigos no momento do crime. A mulher, sem antecedentes criminais, desferiu dois golpes de faca contra a vítima, conforme nota da Polícia Militar. Ela foi encaminhada ao 27° Distrito Policial (DP), onde foi autuada em flagrante por homicídio.

(Diário do Nordeste)


Carnaval registra 170 assassinatos no Ceará, só ontem foram 23

Carnaval registra 170 assassinatos no Ceará, só ontem foram 23
Já são 170 assassinatos em uma semana no Ceará. Esses dados são da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social, divulgados nesta terça-feira, 25.

Esses números aumentaram depois da paralisação de parte dos policiais militares.

Segundo levantamento pelo órgão, só ontem, segunda-feira, 24, foram registrados 23 mortes violentos. 

Noticia; O intrigante


Comitiva vai a batalhão da PM para conversar com policiais amotinados

Por sugestão do Ministério Público, representantes do Executivo, Legislativo e Judiciário formam grupo para resolver a crise na Segurança Pública.
Depois de um dia intenso de reuniões entre chefes dos três poderes estaduais (Executivo, Legislativo e Judiciário), com a presença do Ministério Público estadual e do Comando da 10ª Região Militar, que comanda a operação de Segurança Pública nas ruas, as autoridades resolveram formar uma comissão que contará com membros de todos os envolvidos para abrir um novo canal de diálogo com o movimento dos policiais militares. A comissão será instalada nesta quarta-feira (26) e realiza sua primeira reunião.

A solicitação foi do Ministério Público diante do acirramento da situação e da necessidade de se ouvir as partes para dar um passo à frente em busca de um acordo. O Diário do Nordeste apurou que, nesta quarta-feira (26), cada um dos três poderes indicará um membro para participar da comissão que terá a coordenação do Ministério Público e acompanhamento do Exército Brasileiro. 

Após a criação da comissão, o movimento será procurado para indicar representantes que tenham legitimidade para apresentar as demandas e fechar um acordo para a volta da normalidade. 

Uma fonte que participou dos diálogos assegura não se tratar de anistia. O que pode ocorrer é uma tentativa de, mantendo a legalidade, buscar individualizar as condutas em relação aos ditames constitucionais.

“Quem cometeu crime paga pelo crime. Alguns fizeram mais, outros fizeram menos, e outros não fizeram nada”, declara a fonte. 

O movimento dos policiais militares, até o fim da noite desta terça-feira (25), não havia sido informado, de maneira oficial, sobre a criação da comissão. Os manifestantes só tomaram conhecimento do fato por meio da imprensa.

Na noite desta terça-feira, os três Poderes divulgaram uma nota conjunta sobre a iniciativa, sem entrar em detalhes.

"Os Poderes Constituídos do Estado do Ceará - Legislativo, Executivo e Judiciário - informaram na noite desta terça-feira (25/02), em nota conjunta, por sugestão do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), a criação de comissão com objetivo de buscar uma solução para por fim à paralisação dos Policiais Militares do Estado. A Comissão será formada por integrantes de cada poder, com do participação do MPCE e acompanhamento do Exército Brasileiro", informou uma nota publicada pela Assembleia Legislativa, pelo Governo do Ceará e pelo Tribunal de Justiça do Ceará.

Com informações do Diário do Nordeste


Polícia Civil encontra drogas e armas enterradas e prende trio

Um dos homens é suspeito de participar de um duplo homicídio, ocorrido em janeiro deste ano.
Um trabalho de investigação da Polícia Civil, por meio da Delegacia Municipal de Itarema, resultou nas prisões em flagrante de três homens por tráfico de drogas. Um dos presos é suspeito de ter participado do duplo homicídio ocorrido em uma festa, no dia 25 de janeiro, na localidade de Juritianha, situada em Acaraú. Com o trio, a Polícia Civil aprendeu drogas, duas armas municiadas e um automóvel.

De acordo com a investigação, a Polícia Civil tomou conhecimento que Mateus Castro Torres (19), conhecido como "Farinha", e que tinha mandado de prisão em aberto, estava na região da Praia da Barra, situada na Ilha do Guajirú, em Itarema. Ao chegar ao local, os policiais civis se depararam também com outros dois suspeitos identificados como Luís Fernando Souza de Freitas (19), natural do Rio de Janeiro (RJ) e sem antecedentes criminais no Ceará, e Francisco Bruno de Sousa Apolinário (24), com passagem por disparo de arma de fogo. Com eles, a Polícia Civil apreendeu 500 gramas de substâncias análogas à cocaína e que estavam embaladas para revenda. Durante as diligências, os suspeitos informaram aos policiais onde haviam enterrado parte das drogas e duas armas municiadas.

Após indicarem os locais onde drogas, armas e balança de precisão estavam escondidas, na Praia de Almofala, em Itarema, os três suspeitos foram detidos em flagrante e conduzidos para a Delegacia Municipal de Itarema, onde o inquérito policial foi instaurado. Ainda de acordo com a investigação, Mateus é apontado como um dos suspeitos de ter participado de um duplo homicídio em Juritianha. O crime deixou duas pessoas mortas e outras duas pessoas feridas.

A Polícia Civil mantém as investigações no intuito de levantar mais informações sobre o envolvimento do trio em outros crimes na região. As armas e drogas foram levadas para a unidade policial e serão encaminhadas para realização de perícia na Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).

(Cnews)


Policial cearense afirma que não tem mais nada a perder e vai até o fim no motim

O jornal O Estado de S. Paulo traz hoje (25) matéria sobre os amotinados da polícia no Ceará. Segundo a publicação, nos quartéis amotinados, o que se vê são PMs na casa dos 30 anos, muitos de chinelo e bermuda, liderados por políticos de oposição ao governador Camilo Santana.

“O policial que decidiu fazer greve vai até o fim. Já não tem nada a perder”, disse ao jornal um dos amotinados, que aceitou dar entrevista sem revelar o nome, identificando-se apenas como cabo Barbosa.

O grupo está preparado para dias de confinamento: há água e alimento estocados, e marmitas chegam o tempo todo, ainda de acordo com 

o Estadão.


Mortes no Ceará chegam a 170 após paralisação de policiais

Movimento dos policiais militares teve início dia 19.
Em menos de uma semana após o início da paralisação de parte dos policiais militares, já chega a 170 o total de mortes registradas no Ceará.

De acordo com dados divulgados nesta terça-feira (25) pelo governo cearense, só nesta segunda (24), foram registradas 23 assassinatos, que se somam aos 147 computados até o dia anterior.

O total confirmado pelo governo apenas desde o início dos atos dos policiais ultrapassa as 164 mortes registradas em todo o mês de fevereiro de 2019. Com os mais recentes crimes, em fevereiro já são 309 homicídios no Ceará.

O movimento dos policiais militares teve início dia 19. Na véspera houve cinco crimes violentos e, no dia 17, três. A média diária saltou para 28 desde o início dos atos, ou mais de uma morte por hora.

O governo federal enviou ao Ceará, após pedido do governador Camilo Santana (PT), agentes da Força Nacional e do Exército para ajudar no policiamento ostensivo nas ruas. São 2.500 homens do Exército que começaram a atuar no último domingo (23). Os 150 agentes da Força Nacional começaram a chegar três dias antes.

No último dia 18, o governo enviou à Assembleia Legislativa projeto de lei com o aumento da remuneração dos soldados da PM e Bombeiros de R$ 3.400 para R$ 4.500, parcelado em três vezes (pagamentos em março de 2020, março de 2021 e março de 2022), mas parte dos profissionais discordou e as paralisações começaram na mesma noite.

Os policiais querem receber o reajuste de uma vez só, além de pedirem a criação de um plano de carreira para a categoria.

Santana disse que está fora de cogitação anistiar os policiais que forem identificados participando do motim –167 policiais militares suspeitos de integrarem o movimento foram afastados das funções e terão que devolver armas, algemas e distintivos.

Também estarão fora da folha salarial no período. Outros 77 foram considerados desertores por não aparecerem para trabalhar em operação especial do Carnaval em cidades do interior.

Retroescavadeira Na quarta-feira (20), os protestos chegaram ao cenário nacional depois que o senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE) levou dois tiros ao tentar invadir dirigindo uma retroescavadeira, sua base eleitoral. Ele recebeu alta na manhã de domingo (23).

O ministro da Justiça, Sergio Moro, foi a Fortaleza nesta segunda (24) e disse que as forças do governo federal estão no Ceará para “serenar os ânimos”. Ele disse esperar que a paralisação de parte dos policiais militares seja resolvida brevemente.

– O governo federal veio para serenar os ânimos, não para acirrar. Os policiais do pais inteiro, não só do Ceará, são profissionais dedicados, que arriscam suas vidas, são profissionais que devem ser valorizados. É o momento de servir e proteger, acalmar os ânimos. Serenar é importante, temos que colocar a cabeça no lugar e pensar o que é preciso para que os policiais possam voltar a realizar o trabalho – disse Moro.

Fonte: Folhapress


Chove em todas as regiões do Estado; Ererê registra o maior volume pluviométrico

De acordo com a Funceme, choveu em mais de 85 cidades entre as 7 horas de ontem e 7 horas desta terça-feira (25).
As chuvas voltaram a banhar o Ceará entre a segunda-feira (24) e esta terça-feira (25). Entre as 7h de ontem e as 7h de hoje, 80 municípios cearenses tiveram precipitações. 

Os maiores volumes foram verificados nas cidades de Ererê (120 milímetros), Pereiro (56 mm), Quixeré (51.4 mm) e Madalena (47 mm). Todas as regiões foram banhadas pela chuva. A previsão para amanhã, dia 26, é de predomínio de nebulosidade variável em todas as regiões com eventos de chuvas na Ibiapaba e no litoral Norte. Nas demais regiões, chuvas isoladas.

Já para a quinta-feira (27), a Funceme prevê nebulosidade variável em todas as regiões com chuvas isoladas na Ibiapaba e no litoral Norte. Nas demais regiões, possibilidade de chuva.

Fortaleza

A Capital cearense também amanheceu com chuva. Conforme a Funceme, das 7h de segunda (24) até as 7h desta terça-feira, Fortaleza registrou 12,6 milímetros. No último dia de Carnaval, o órgão já tinha informado sobre o indicativo de volume maior de chuvas. "A faixa litorânea pode receber mais chuvas na terça. As precipitações se concentram entre madrugada ou manhã", ressaltou a gerente de Meteorologia da Funceme, Meyre Sakamato.

(Diário do Nordeste)


Comissão formada pelos 3 Poderes vai buscar solução para motim de policiais

Por sugestão do Ministério Público, representantes do Executivo, Legislativo e Judiciário formam grupo para resolver a crise na Segurança Pública.
Depois de um dia intenso de reuniões entre chefes dos três poderes estaduais (Executivo, Legislativo e Judiciário), com a presença do Ministério Público estadual e do Comando da 10ª Região Militar, que comanda a operação de Segurança Pública nas ruas, as autoridades resolveram formar uma comissão que contará com membros de todos os envolvidos para abrir um novo canal de diálogo com o movimento dos policiais militares. A comissão deve ser instalada nesta quarta-feira (26), após a indicação dos membros, e logo em seguida já fará a sua primeira reunião.

A solicitação foi do Ministério Público diante do acirramento da situação e da necessidade de se ouvir as partes para dar um passo à frente em busca de um acordo. O Diário do Nordeste apurou que, nesta quarta-feira (26), cada um dos três poderes indicará um membro para participar da comissão que terá a coordenação do Ministério Público e acompanhamento do Exército Brasileiro. 

Após a criação da comissão, o movimento será procurado para indicar representantes que tenham legitimidade para apresentar as demandas e fechar um acordo para a volta da normalidade. 

Uma fonte que participou dos diálogos assegura não se tratar de anistia. O que pode ocorrer é uma tentativa de, mantendo a legalidade, buscar individualizar as condutas em relação aos ditames constitucionais.

“Quem cometeu crime paga pelo crime. Alguns fizeram mais, outros fizeram menos, e outros não fizeram nada”, declara a fonte. 

O movimento dos policiais militares, até o fim da noite desta terça-feira (25), não havia sido informado, de maneira oficial, sobre a criação da comissão. Os manifestantes só tomaram conhecimento do fato por meio da imprensa.

Na noite desta terça-feira, os três Poderes divulgaram uma nota conjunta sobre a iniciativa, sem entrar em detalhes.

"Os Poderes Constituídos do Estado do Ceará - Legislativo, Executivo e Judiciário - informaram na noite desta terça-feira (25/02), em nota conjunta, por sugestão do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), a criação de comissão com objetivo de buscar uma solução para por fim à paralisação dos Policiais Militares do Estado. A Comissão será formada por integrantes de cada poder, com do participação do MPCE e acompanhamento do Exército Brasileiro", informou uma nota publicada pela Assembleia Legislativa, pelo Governo do Ceará e pelo Tribunal de Justiça do Ceará.

Com informações do DN