-->

20 de abril de 2019

Praça da Imprensa Chanceler Edson Queiroz recebe a Paixão de Cristo

A encenação da trajetória de Jesus Cristo foi feita por um grupo do Conjunto Habitacional São Vicente de Paulo, pela primeira vez fora da Comunidade das Quadras. A peça "Eu Sou a Tua Paz" contou com cerca de 80 participantes
Encenada por jovens moradores há 24 anos no Conjunto Habitacional São Vicente de Paulo, o teatro de rua que conta a história da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo deixou seu local de origem, na Comunidade das Quadras, para subir ao palco na Praça da Imprensa Chanceler Edson Queiroz pela primeira vez. O espetáculo "Eu Sou a Tua Paz" foi apresentado ontem, Sexta-feira Santa (19), pela União de Jovens com Cristo (Unijocc).

O grupo faz parte da Associação Internacional Juventude Mariana Vicentina, e dá destaque para a representação de desigualdade social, opressão, pobreza e violência em meio à narrativa bíblica. A apresentação na Praça também foi a primeira com a participação de uma banda ao vivo, segundo a produção.


"A experiência de fazer a peça é muito grandiosa. Eu comecei pequeno, aos 11 anos, e cresci vendo essa realidade do grupo. É muito bom ver o nosso trabalho ser reconhecido", conta Marcílio Araripe, 19, produtor e intérprete do apóstolo Pedro.

Interação
Em anos anteriores, o estudante já interpretou personagens como João, Herodes e Pedro, e afirma que o nervosismo ao subir ao palco é sempre o mesmo. "Quando a gente ensaia, trabalhamos toda a técnica de teatro e o lado espiritual. Os dois fatores mais importantes para nós são o nosso público e a evangelização", diz.

Durante a encenação da Santa Ceia, atores caracterizados distribuíram pequenas porções de pão para o público, no intuito de promover a interação e imersão na peça. "É muito difícil ver o sofrimento de Jesus, mas a gente tem que lembrar a história d'Ele", revela Fátima Linhares, 56, que foi prestigiar o evento.

O grupo Unijocc existe no Conjunto São Vicente de Paulo há 34 anos, realizando um trabalho social e de evangelização com crianças, jovens e adultos da comunidade. Além do espetáculo tradicional da Sexta-feira Santa, a União produz outros eventos artísticos, como musicais, apresentações de dança, eventos sociais, noites de louvor e gincanas. O universitário Emerson Felipe, 20, representou Jesus Cristo na edição anterior e, neste ano, foi encarregado de interpretar um dos demônios que atormentam a figura central da história.

Para ele, é necessário estudo, dedicação e preparação espiritual para viver cada personagem. "O nosso intuito aqui é evangelizar as pessoas. Com o nosso serviço, precisamos passar a mensagem que Jesus passou naquela época. Estamos precisando muito disso hoje", afirma. De acordo com Emerson, a receptividade é uma das principais características do grupo. "Jesus era totalmente contra preconceito e exclusão", lembra.

Red; DN