-->

29 de novembro de 2018

Motorista de transporte escolar é preso em flagrante por estupro de uma criança de cinco anos



Em depoimento, a menina relatou que o suspeito ofereceu pirulitos para ela tirar a roupa e deixá-lo tocar nela

Um motorista de transporte escolar foi preso em flagrante por suspeita de estupro de vulnerável. A vítima é uma menina de cinco anos que utilizava o serviço do suspeito. O caso aconteceu na noite desta quarta-feira (28), no bairro Cágado, em Maracanaú. Em depoimento, a criança deu detalhes sobre a ação do agressor.

O suspeito estava com a menina dentro da van que usa para fazer o transporte dos estudantes quando foi abordado por uma equipe do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio), comandada pelo Sargento Linhares, que achou estranha a situação. A identidade do homem preso foi omitida para preservar a vítima.

O motorista da van estacionou o veículo em um terreno escuro e de mato alto na rua José Francisco de Araújo, por volta das 18h e, quando viu a aproximação da polícia, tentou fugir. 

Ao se aproximar para fazer a abordagem, os policiais se depararam com uma criança na janela do veículo chorando bastante. 

Quando a porta foi aberta ela saiu correndo para os braços do sargento e contou para ele o que tinha acontecido. 

Criança relata detalhes
Em depoimento, a criança relatou que o suspeito ofereceu pirulitos para ela tirar a roupa e deixá-lo tocar em sua genitália. Ela resistiu, mesmo assim o suspeito conseguiu encostar o órgão genital dele nas partes íntimas da menina.

A polícia deu voz de prisão e o suspeito foi levado para a delegacia de Maracanaú. 

Na delegacia, acompanhada dos pais, a menina repetiu com firmeza o mesmo relatório e acrescentou que o suspeito já tinha tentado cometer o mesmo ato no ano de 2017.

Criança de cinco relatou para a polícia os detalhes do crime
Foto: Ricardo Mota
O delegado Josafá Carneiro Filho confirmou que o motorista era considerado um amigo da família, inclusive, tomava sempre café na casa da criança. A vítima e o acusado foram levados para o Instituto Médico Legal para fazer exame de corpo delito.

Irmã da vítima havia pedido para não ser levada pelo motorista
A polícia desconfia que o homem também assediou a irmã mais velha da criança. Ela chegou a pedir à mãe para não ser levada mais pelo transporte escolar. A suspeita é de que ela não denunciou antes por medo. 

O caso será investigado no inquérito aberto pela delegacia plantonista, nas que ficará a cargo do 20º Distrito Policial. 

O homem já fazia o serviço de transporte escolar há quatro anos e há dois atendia a família da vítima. 

A mãe da criança voltou à delegacia para agradecer aos policiais que fizeram o flagrante. 

O suspeito fez o exame de corpo delito, foi indiciado por estupro de vulnerável e foi transferido para o Complexo de Delegacias Especializadas por questão de segurança. 

Mãe teria sido alertada pelo marido
A reportagem do Sistema Verdes Mares entrevistou a mãe da criança. Ela disse que já tinha sido alertada pelo marido de que poderia haver algo errado. A filha chegava tarde em algumas ocasiões e sem a monitora que costumava acompanhar o motorista.

Na noite desta quarta-feira (28), mais uma vez a monitora não estava no carro. O motorista disse à polícia que tinha deixado assistente, que é sobrinha dele, para organizar alguns documentos em casa. 

Red; DN